1. Spirit Fanfics >
  2. Meu motivo de sorrir >
  3. Reconciliação com todos

História Meu motivo de sorrir - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente, tudo bem? Espero que sim

Está ai mais um capitulo.

O outro foi triste, mas esse é mais feliz, prometo.

Boa leitura

Capítulo 16 - Reconciliação com todos


Fanfic / Fanfiction Meu motivo de sorrir - Capítulo 16 - Reconciliação com todos

Aflição, esse era o único sentimento que sentia no momento, mas uma raiva repentina me atingiu, algo que eu demorei para entender o motivo, até que eu me liguei... eu continuo a mesma pessoa de antes.


E eu continuava lá, a mesma pessoa de sempre, que merda eu tô fazendo? Eu não tinha mudado? Eu só... eu sou a mesma pessoa, eu fugo e fugo e para que? Para perder as únicas pessoas importantes para mim? 


Mas que porra.


Eu me levantei do chão, e levantei as minhas duas mãos a batendo no meu rosto, o que doeu por causa do machucado, mas tudo bem, isso nem se compara a o que estou sentindo, ou a o que os meus amigos estão sentindo agora.


- Eu juro - falei para mim mesma com resquício de raiva em minha voz - Eu juro, que apartir se hoje, eu não vou fugir, não vou deixar me abalar por pessoas ruins do passado e vou fazer justiça. Os meus "pais" não perdem por esperar...


Eu sai do beco que estava. Eu estava dando passos firmes e corajosos, eu sentia o meu rosto mudar, não tinha mais lágrimas, muito menos me sentia horrível, agora eu tenho pessoas para eu me desculpar.


Eu estava indo em direção a empresa novamente, mas agora, estava me sentindo  diferente, estava decidida, vou acabar com tudo isso, os meus pais vão pagar pelo que fizeram, vão pagar por ter feito eu e meus amigos sofrerem.


Eu adentrei a empresa. Meu coração se apertou em culpa quando eu os vi, todos eles já tinham parado de chorar, mas os olhares perdidos e tristes percestiam. Foi o suficiente para eu me corroer de culpa por dentro. Qual o meu problema? Porque raios eu fiz eles sofrerem tanto assim?


Eu cheguei perto deles, estava uma bagunça por dentro, era uma mistura de culpa, vergonha e coragem, coisas totalmente ao contrário uma da outra.


- Gente... - falei vendo todos olharam para mim, os seus olhos brilharam instantaneamente, isso fez a minha culpa almentar mais ainda - Me desculpe... me desculpe por fazer vocês sofrerem


Eles não me responderam, apenas continuaram a olhar para mim como se tivessem vendo um pote de ouro no fim de um arco-íris.


Mas derrepente, eu fui parar no chão, seria difícil não ter ido ao chão com 6 pessoas se jogando em cima de você para um abraço.


- Luce, nunca mais faça isso - a voz do Natsu foi leve e chorosa - Nunca...


- Me desculpa - falei sendo esmagada pelos meus seis amigos - Me desculpem por tudo isso, amo vocês, não queria que sofressem por idiotice minha 


- Lu-chan, eu senti saudades - ouvi a voz embargada de alegria e rouca por lágrimas da Levy


- Puta merda Lucy, que susto que você me deu - Gray falou me apertando junto aos outros


- Se você fizer isso mais uma vez, eu mato você - a Erza falou, mas não saiu como ameaça, saiu como um alívio 


- Eu prometo - falei sentindo mais apertos feito pelo abraço de todos em mim - Eu prometo nunca mais fazer isso na minha vida


- Nós esperamos que seja verdade - Jellal fala trazendo uma sensação de paz a mim


- Porra Bunny Girl, você nos preucupou - a voz suave e brincalhona de Gajeel invadiu o local


- Obrigado gente, obrigada por serem os melhores amigos que alguém poderia ter - falei com um sorriso de orelha a orelha


Pouco a pouco o meu corpo foi ficando menos pesado, eles iam saindo de cima de mim um por um. Mas uma pessoa ficou


- Natsu... - falei sentindo o aperto forte, possesivo e cheio de saudade do Natsu 


- Porra Luce, eu não vou te soltar nunca mais, não quero correr o risco de você ir embora de novo - ele realmente se apertava a mim como se fosse me perder a qualquer momento


- Natsu olha para mim - falei vendo o Natsu ficar com medo de frouxar o aperto - Olha para mim Natsu - E assim ele fez, ele me olhou revelando os seus olhos cheios de receios - Eu prometo nunca te deixar entendeu? - segurei o rosto do mesmo com as duas mãos - Eu te amo porra! Eu fiz a maior burrada da minha vida, mas agora eu juro, eu juro por tudo que vocês podem imaginar, eu vou estar junto a cada um não importa a situação, principalmente de você - olhei profundamente para o Natsu - Eu nunca mais vou te deixar, eu não aguentaria ficar longe de você 


Depois eu o puxei para um beijo repleto de paixão e sinceradade, além de parecer um beijo necessitado, e eu necessitava, eu precisava daqueles lábios quentes que só ele tem. 


- Eu te amo, Luce - ele encostou a testa dele na minha e deu o maior sorriso que eu já vi em toda a minha vida - Eu vou sempre te amar


-Eu também - sussurei isso só para ele ouvir  


- A reconciliação acabou, casal? - O Gajeel fala com uma voz irônica 


- Estragou todo o clima - A Erza fala dando um tapa na cabeça de Gajeel, o mesmo soltou um "ai"


Nós rimos da pequena discução do Gajeel e a Erza tiveram depois do tapa, acabou que a Erza ganhou a discução.


- Vamos ir trabalhar logo - o Natsu falou - Eu ainda sou o chefe aqui, e já já as outras pessoas vão chegar


- Claro, "chefe" - o Gray falou revirando os olhos 


- Você está duvidando do meu poder  como chefe? - o Natsu falou em um tom falso de superior 


- Eu? O que? Eu NUNCA faria isso - o Gray falou apontando para si mesmo indignado


- Eu vou ignorar o seu tom de ironia - o Natsu se virou - Tenho mais coisas a fazer. Vamos minha assistente 


- Você está se achando bem superior né, Sr Natsu - falei arqueando uma sombrancelha e cruzando os braços 


- Eu sou, mon amour - ele falou segurando o meu queixo dando uma risadinha, depois ele deixou um selinho no meu nariz


- Idiota - ri e afastei o Natsu com a minha mão 


- Eu sei que você me ama - ele soltou um beijinho no ar e saiu correndo 


- VOLTA AQUI, NATSU - gritei e sai correndo atrás de Natsu ouvindo as risadas dos meus amigos


Eu estava parecendo uma barata tonta correndo atrás do Natsu pela empresa vazia. Caramba! Ele corre de mais! 


A minha correria atrás do Natsu continuou, mas infelizmente, eu tropecei no pé de uma maldita mesa. Eu só senti o baque que foi eu caindo contra o chão. Depois eu ouvi uma explosão de risadas vindo do Natsu 


- Eu já cai tanto hoje, que acho que o chão é até o meu amigo - falei para mim mesma e para o meu novo companheiro, o chão 


- Mas o que vocês estão fazendo? - eu ouvi uma voz assustadoramente conhecida por mim. Eu olhei para Natsu e o vi com os olhos arregalados olhando algo, depois eu me virei para ver quem era, e logo me arrempendi, uma Mirajane com uma áurea incrivelmente maligna estava nos olhando como se ela fosse nos matar.


- Mi-mira - o Natsu falou se afastando passos para trás - Es-estavamos apenas brincando 


- Brincando significa estragar os computadores e as mesas da empresa? - ela arqueou uma sobrancelha 


- Desculpa, Mira - falei e me levantei vendo melhor o ser humano endemoniado na nossa frente 


- Por hoje passa - ela se virou e foi em direção a recepção 


- Você tem certeza que ainda é o chefe? - eu sussurrei para ele com a voz debochada


- Isso não quer dizer nada - ele se virou e foi a nossa sala. Provavelmente o seu ego de chefe estava ferido


~~~


Eu estava pronta para sair da empresa, mas eu ouvi vozes me chamando, me virei já sabendo quem eram as pessoas.


- Quanta gritaria - fui em direção as pessoas atrás de mim


- É isso ou você não escuta - o Gray falou e me deu um cascudo fraco 


- Precisava disso? - falei colocando a mão aonde o Gray avia dado um cascudo


- Enfim, Lucy, amanhã nós vamos na casa  do Natsu discutir sobre os seus pais - a Erza disse


- Só que, se for para você ter aquela reação de novo, é melhor nem participar da vingança - Natsu falou sério - Não quero ver você chorando


- Não vou ter - sorri confiante - Eu já disse, vamos passar por tudo juntos. E além disso, a vingança é minha


- Então tá bom - Jellal sorri - Amanhã na  casa do Natsu as 10 da manhã 


- Assim a gente vai poder comer a comida deliciosa que a Virgo faz - Gajeel falou com água na boca


- Só pensa com a barriga mesmo - Levy disse com uma gota na cabeça 


- E Luce, hoje você vai dormir na minha casa, já mandei levarem roupas suas para lá- Natsu falou decidido 


- Oxi, e onde está a opinião minha? - perguntei brincalhona 


- Eu sei que você quer - ele piscou para mim


- Então vem logo - peguei ele pela mão e comecei a puxa-lo - Eu preciso de um banho. Tchau gente!


Eu me despedi do pessoal e fui em direção ao carro do rosado, para irmos na casa/mansão do mesmo.


~~~


Chegando lá, eu tomei um banho maravilhoso, depois coloquei uma camisa do Natsu para servir de pijama e logo fomos jantar. Depois eu e o Natsu fomos nos deitar.



- Luce... - ouvi a voz manhosa de Natsu


- Hum? - murmurei me aconchegando na cama


- Bem que eu mereço um presente né - ele começou a distribuir beijos pelo o meu pescoço - Eu aceito como um pedido de desculpas


- Achei que já tinha me desculpado - falei dando um suspiro pela mordida que ele deu no meu pescoço 


- É outro pedido que você vai fazer - o Natsu vai para cima de mim e me beija com vontade


- Acho que vou aderir a ideia - falei entre o nosso beijo antes de mudar as posições e ficar por cima dele - Só que agora, eu quero começar 


- Luce... - ele arfou quando eu adentrei a calsa dele com a minha mão e comecei a masturba-lo 


Eu beijava o abdômen de Natsu, o mesmo gemia tanto pelos beijos quanto pela masturbação que eu fazia nele.


Depois eu abaixei a calsas do Natsu junto a cueca. Eu coloquei o seu membro já duro na minha boca, como eu nunca tinha feito isso, no começo eu fazia vai e vem com a boca meio desajeitada, mas depois peguei o jeito.


O Natsu pareceu gostar da minha boca em seu pênis, já que o mesmo gemia alto com os movimentos que eu fazia. Depois eu comecei a beijar a ponta de seu íntimo tirando mais arfadas e gemidos de Natsu.


Eu não conseguia colocar todo o seu pênis em minha boca, então eu masturbava a parte que não entrou, mas mesmo assim o Natsu estava amando.


- Luce... sua boca é tão... arhg - ele arqueuo as costas e jogou a cabeça dele para trás, depois ele gozou na minha boca, o gosto era salgado, mas não era ruim


- Eu fui bem? - falei preucupada de não ter ido tão bem no meu primeiro boquete


- Vo-você foi ótima - ele estava tentando controlar a sua respiração - Só olhar como eu estou - eu abri um sorriso por ter feito um bom trabalho com o Natsu - Mas agora é a minha vez


Ele foi para cima de mim, arrancou toda a minha roupa e ficou fazendo massagens em meu seio.


- Luce, você quer que eu te foda tão forte ao ponto de você ter dificuldade de andar amanhã, ou quer algo mais leve? - ele perguntou com um sorriso cínico no rosto


- A-a pri-primeira opção - falei com um pouco de dificuldade pelos gemidos que dava


- Seu pedido é uma ordem - ele se levantou e abriu uma gaveta tirando de lá uma camisinha, ele abriu o pacotinho e colocou em seu membro. Depois ele se posicionou entre as minhas pernas - Pronta?


- Sim - falei depois de dar um gemido muito alto pela ferocidade que o Natsu entrou em mim


O Natsu fazia movimentos muito fortes, fundos e rápidos, meus gemidos eram tão altos que qualquer um que dormia nessa casa não estaria mais dormindo, mas eu não me importava, a única coisa que importa agora, sou eu e o Natsu.


O Natsu aumentava a força e a velocidade em questão de segundos, o nosso corpo se chocando um no outro era um barulho alto e bom de ser ouvido.


Não demorou para o Natsu gozar, e logo depois fui eu. Ele se deitou totalmente cansado em cima de meu seio. Estavamos suando.


- Que bom que aqui tem ar-condicionado - ele falou com certa dificuldade 


- Verdade - falei tentando me recuperar do meu recente orgasmo 


- Luce... - ele me chamou - Nós vamos transar para sempre né?


- Claro que sim - falei começando a fazer carinho nos cabelos de Natsu. Assim acabamos adormecendo um com um sorriso maior que o outro









Notas Finais


Eai gostaram? Vocês acham que agora a Lucy mudou realmente?

Espero que tenham gostado do capítulo, uma boa noite/tarde/dia a vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...