1. Spirit Fanfics >
  2. Meu motivo para viver - Kakairu >
  3. Traições...

História Meu motivo para viver - Kakairu - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


demorei? Sim!
mas não tanto como da outra vez 😕

˞ boa leitura!

Capítulo 12 - Traições...



O de cabelos compridos os levou até uma porta, essa que não era tão fácil de ser encontrada. Ao passarem por ela, notaram a escuridão que continha ali, mas não falaram uma palavra, afinal não queriam ser pegos naquele momento por sabe-se lá quantos assassinos que haviam naquele local. Ainda não estavam acreditando totalmente em Orochimaru, e não era pra menos, o moreno era conhecido por sua fama de traiçoeiro, um belo exemplo disso foi por ter matado o senhor que cuidava de si como um pai, desde que Orochi perdeu seus pais Hiruzen cuidava dele, mas com o tempo, o rapaz havia começado a agir de uma maneira estranha, dizendo coisas bem malucas mesmo, chegando a ser doentio. Ele dizia que não fazia sentido viver tão pouco e que um dia se tornaria imortal, assim começando a fazer experimentos enquanto ainda morava com o seu pai adotivo, o mais velho não achava legal essa ideia visto que o mais novo injetava várias coisas em si mesmo, mas o pior foi quando viu o quão louco era Orochi, abrindo a porta do porão e vendo que lá havia dois corpos mortos que tinham sido usados como cobaias. Enfim, como um grande psicopata que era, ele simplesmente sai da casa do outro dizendo que um dia iria mata-lo, e o motivo: simplesmente tinha uma grande vontade de saber como é a sensação de matar alguém tão próximo. Sarutobi não acreditou naquilo, bom, ele fingia não acreditar, até que isso realmente acabou acontecendo... Mas por incrível que pareça, Orochi não o matou apenas porque deu vontade, foi por TAMBÉM ter sido ordem da organização "Akatsuki", essa a qual ele também acabará de trair! De fato, só de olhar na cara de um assassino assim, sentimos a frieza nele, e por esse motivo, Kakashi e os outros dois Uchihas ali presentes simplesmente não poderiam de forma alguma tirarem os olhos de cima da "cobra".


Começaram a andar lentamente até que ouviram um barulho de uma sala próxima, o ex-akatsuki faz sinal para todos pararem e ficarem atentos, e assim eles fazem.




- E então...  Vejo que não te resta  muito tempo de vida... Umino!- uma voz grossa, mas que Kakashi se lembra de já ter escutado, mesmo assim não se importa com a voz, apenas sente seu coração acelerar desesperadamente após ouvir o sobrenome de seu amado.


 Shisui olha de relance para o acinzentado para saber se o mesmo também havia escutado isso, logo percebe que sim.




- Por favor... Não machuque ele! Eu já disse que não perdôo quem toca no meu pai!




 "Naruto?" pensou o platinado. quem ele estaria chamando de pai? 




 - será que.. - shisui começa a falar, mas e interrompido pelas mãos de hatake em sua boca.




 Ficaram ainda mais atentos a conversa, não sabiam o que estava acontecendo direito lá mas sabiam que era com Naruto e Iruka. Só de pensar no quão feridos os dois poderiam estar, o platinado já sentia seu sangue ferver, seja lá quem era aquele mascarado que havia tirado as pessoas que ele mais ama de perto de si, ele iria pagar caro...




- n-não... - escuta-se uma tosse da pessoa que falava, parecia na verdadade que cuspia também... Talvez fosse sangue? - eu é quem não vou... permitir você tocar no Naruto! Pode... me fazer de saco de pancadas se quiser, mas nele... você não toca! - disse com muita dificuldade, fazendo várias pausas pra respirar, talvez sua situação já estivesse bem feia mesmo! E bom, a voz dessa pessoa foi facilmente reconhecida para todos ali - especificamente Kakashi - era Iruka.




 Ouviram uma risada amedrontadora vindo da pessoa que ameaçava os dois, logo junto de um bater forte da porta, assim não escutando mais nada de lá.




 - venham aqui! - orochimaru cochichou e os guiou até um lugar cheio de grades, onde encontraram várias pessoas presas dentro delas. 




 A maioria estavam magras demais, totalmente desnutridas, mas isso não era de se espantar. Até parece que um bando de assassinos iriam se preocupar em alimentar os reféns aqui. O que espantava um pouco eram os machucados, que por incrível que pareça, uma minoria tinha. Porém, os que sim, estavam com cicatrizes realmente feias. 


 - o que vocês pretendem fazer, exatamente? - pergunta orochi - querem solta-los e saírem correndo? Achei que você queria prender os assassinos... Policial Izumi! - diz com um sorriso ladino



  A garota pensa por alguns segundos antes de responder, mas logo diz.


 

- eu não sou louca de dizer "mãos ao alto" para... Sei lá quantas pessoas tem aqui! Eu e a polícia temos um plano, não precisa se preocupar.



- é bem provável que já estejam chegando! - shisui 


- a polícia sabe onde vocês estão? - orochi


- estranho querer saber tanto Orochimaru, mas acho que você vai ter bastante tempo pra isso depois que tudo acabar! - conclui o platinado, encerrando esse assunto.


 

 Conforme tinham planejado antes de entrarem na "toca", eles sacam suas armas, Izumi entrega uma a Kakashi também.


- você disse que era melhor eu não mexer com essas coisas, Izumi...


- pois é, mas acho que é melhor você se defender do que depender de nós, não concorda?


 Kakashi assente e os segue em direção a uma sala em que o moreno mais velho - que já conhecia aquele lugar- disse que continha chaves de todas as prisões, chegando lá fecharam a porta cuidadosamente e acenderam as luzes do local, porém se assustaram completamente com o que encontraram... Mas eles já deviam esperar por isso.


 Um homem de cabelos alaranjados e com vários piercings em sua face, o mesmo que já havia conversado com Iruka, os encarava seriamente apontando uma arma na cabeça da Uchiha. Logo atrás dele aparecem dois homens de estatura mais alta que a do ruivo até, um deles era um moreno de cabelos longos e lisos e o outro era um homem que tinha uma aparência bem... Exótica? Sua pele era um pouco azul, assim como seu cabelo e sua altura era a maior dali. Enfim, os dois homens que aparecem também apontam uma arma na cabeça de Kakashi e Shisui.



 - eu... Já deveria saber! Seu desgraçado! - diz Izumi sem mover um músculo e com as mãos erguidas em sinal de rendição


- sim, eu sei que vocês não estão surpresos... Agora se me dão licença, acho que já fiz o meu trabalho - o traidor começa a andar em direção a porta, porém Shisui o segura e em uma movimento rápido os colocando em uma posição na qual ele o segurava pelo pescoço com a arma apontada na cabeça do mesmo, ameaçando a atirar


- vocês não são os únicos armados por aqui! - Shisui 


 Kakashi levanta sua arma e mesmo não sabendo direito o que fazer, ele a aponta em direção ao moreno que apontava para si.


 Izumi continuava com sua arma na cintura, mas que poderia ser pega por ela facilmente, visto que já havia sacado a mesmo anteriormente.


- se não abaixarem as armas, eu atiro agora nesse cara! - exclama o Uchiha.


- sinceramente, acho que seria pior qualquer um de nós atirar em algum de vocês do que se algum de vocês atirassem nele. - conclui o ruivo. E infelizmente, isso realmente era verdade. - mas ainda assim, se atirar nele eu não exitarei em atirar na mocinha aqui. Vocês não tem saída, aceitem a derrota e simplesmente... Se rendam diante de Deus.


 O alaranjado começa um longo discurso mas é interrompido por barulhos de tiro vindo de fora da sala. Os akatsuki's se olham assustados mas continuam apontando as armas para os que estavam em sua frente.


 De repente a porta é aberta bruscamente revelando a polícia, e junto deles também estava Jiraya, este que havia se empenhado bastante para ajudar, visto que era o avô de Naruto. 


 - Jiraya?! - exclama o ruivo em alto som


- YAHIKO? - diz o senhor, surpreendido por encontrá-lo ali. 


  

 {Um pequeno resumo sobre seus laços. Yahiko, Konan e Nagato. Três crianças órfãs que Jiraya ajudou tirando-as das ruas, infelizmente a garotinha de cabelos azulados tinha uma doença que a fez falecer por tempo rápido. Sua morte causou uma imensa dor nos outros rapazes que a viam como uma irmã, porém o que tinha mechas vermelhas também sofria de uma doença... Depressão! Com isso, acabou perdendo as esperanças e comete suicídio. Logo, só resta Yahiko, um jovem bem animado, que mesmo depois de sofrer tanto, ainda tinha esperanças e um velho sonho de infância: paz! Jiraya o apoiava em tudo, haviam crescidos como pai e filho. Até que um dia, com seus 13 anos, o ruivo percebe que o de cabelos brancos não voltava mais em casa... Havia sido abandonado. De novo. Não entendia o motivo, todos aqueles que ele amava sempre o deixavam, não importa como. A partir daquele dia, Yahiko começou a se denominar Pain, pois era somente isso que ele continha: Dor! E se ele era a dor, ele também traria a dor para o mundo...}



 Com a bagunça que estava por lá, Izumi aproveita sua agilidade para tirar as armas dos capangas de Pain. Porém antes de conseguir remover a arma do azulado, acaba levando um tiro de raspão dele em seu braço direito. A mesma geme de dor, porém acerta um tiro na perna esquerda deste que havia a machucado, assim o fazendo cair no chão, daí então ela consegue arrancar a arma da posse do homem-tubarão. 


 Com as duas armas de seus aliados em mãos, - além da sua - Izumi atira em Orochimaru sem nem pensar duas vezes, acertando dois tiros no peito de uma vez. A morena já estava farda daquele psicopata, que antes de morrer sorri sádico para ela.


- desgraçado... - a Uchiha xinga o difunto. - Shisui! Você está bem? - diz quando percebe um ferimento no ombro esquerdo do rapaz


- gaah... Estou, você também levou um tiro de raspão! 


 - cadê o kakashi? 


 Shisui aponta para a sala em que eles haviam escutado a conversa anteriormente, Izumi se desespera por pensar que talvez ele havia sido levado, vai se aproximando da mesma e lá encontra o platinado encarando um homem que a mesma desconhecia, porém Kakashi sabia muito bem quem ele era...


 - Obito...? Você... É o mascarado?






Notas Finais


tantantan


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...