História Meu mundo desmorona... - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Doutor Estranho, Os Vingadores (The Avengers), Thor
Personagens Anthony "Tony" Stark, Bucky, Clint Barton (Gavião Arqueiro), Dr. Bruce Banner (Hulk), Frigga, Hela, Loki, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Odin, Pepper Potts, Personagens Originais, Stephen Vincent Strange / Doutor Estranho, Steve Rogers, Thor, Wong
Tags Doutor Estranho, Loki, Marvel, Seet, Soldado Invernal, Vingadores
Visualizações 16
Palavras 990
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Slash, Sobrenatural, Steampunk, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Perdoem qualquer erro de português.
Boa Leitura.

Capítulo 14 - Capítulo 14


Thor me olhou com um olhar mortal enquanto ele levantava o irmão "ferido"

-Qual o seu problema Seet?-Stark falou, assim como Steve e Thor ele estava claramente zangado

-Eu não fiz nada! Ele que...-Tento falar mas sou interrompida por Loki fingindo gritar de dor

-Eu esperava isso de qualquer pessoa, menos de você.-Thor falou olhando no fundo dos meus olhos, tenho certeza que se o olhar dele matasse, eu estaria a sete palmos de baixo da terra agora

Thor, Stark e Steve levaram Loki ao quarto dele, mas antes de eu perder Loki de vista ele me olhou e sorriu de canto sem os outros perceberem.

Se eu fosse demostrar o Ódio que estou sentindo pelo Loki agora eu iria para cadeia pelo assassinato dele.

Sem pensar eu dei um soco na parede e meu braço atravessou ela abrindo um buraco.

Eu estava com tanto ódio que nem chorar em consigo.

Olhei para a porta do banheiro e Bucky estava me olhando calmamente sem expressão.

Eu saí de casa em direção a rua. Eu já iria descer as escadas mas senti alguém segurando meu ombro e me puxando, era o Bucky.

-Só quero falar que eu vi tudo que aconteceu.-Ele falou calmamente

-Nossa que legal!-Falei ironicamente- Agora você sabe a peça que o Loki é. Agora me deixa em paz. Me dá licença! 

Tirei a mão dele do meu ombro em um movimento brusco e desci as escadas andando sem rumo.

Depois de andar por alguns minutos sem rumo acabei parando perto de um escadaria, sentei nos degraus e comecei a chorar de ódio. Não é a toa que chamam aquele desgraçado de "deus da mentira" ou "deus da trapaça"

Depois de chorar por alguns minutos senti alguém colocar a mão em meu ombro, olhei e adivinhe quem era? Ninguém menos que Bucky.

-Quando falo pra me deixar em paz, é porque quero ficar sozinha!-Falei

-Não pudia ver alguém assim e não fazer nada.-Ele falou sentando ao meu lado

-E por isso decidiu me seguir?

Ele não respondeu, ficamos  sentados em silêncio por algum tempo.

Apesar de estar a muito tempo com os Vingadores e de Bucky ter se juntado a nós a muito tempo atrás, eu nunca conversei com ele, no máximo falamos um "Oi" ou um "Bom dia" mas nada além disso. E eu não ficava sem conversar com ele por mal, mas é porque nunca tivemos tempo para conversar sozinhos, como agora.

-Quer que eu conte aos outros o que ouve?-Bucky perguntou me tirando de meus pensamentos

-É meio improvável eles acreditarem... Deixa quieto, tenho coisas mais importantes para me preocupar do que isso, isso não é muito importante.

-Não é o que suas lágrimas dizem  -Ele falou passando a mão pelo meu rosto

-Eu tô bem, não é nada.

-Sempre que ouço você dizer isso significa que é alguma coisa.

Dei uma leve risada.

-Porque você está se importando tanto? Nem somos amigos.

-Mas podemos começar a ser.-Ele sugeriu

-Não viro amiga das pessoas tão facilmente.-Falei dando uma risada

-Nunca diga nunca!

Ficamos conversando por alguns minutos  Quem diria? Parece que Bucky não é tão chato como aparentava ser.

-Está com fome?-Perguntei

-Sim e você?

-Também. Aqui perto tem um Mc Donald's, vamos lá.-Falei me levantando e puxando ele

Fomos conversando, chegamos lá, fizemos os pedidos e sentamos em uma mesa.

-Me fala um pouco sobre você, Bucky. Não sei muito sobre você, tirando o fato que você é o Soldado Invernal.

-E eu digo o mesmo de você.-Ele respondeu com um sorriso

-Vamos fazer assim: Você me conta sobre você e eu sobre mim, o que acha?

-Está certo. O que quer saber?

-Soube que você é de outra época, como o Steve. É verdade?

Bucky me contou sobre sua vida, ele era amigo do Steve desde a infância, ele me contou sobre quando "morreu" e perdeu o braço, ganhando um braço feito de vibranium. Ele me contou também sobre quando trabalhava para a Hydra sob lavagem-cerebral.

-Então você é um ex-assassino da Hydra que matava sob lavagem-cerebral...Interessante.-Falei mordendo um pedaço do meu lanche

-Sim...-Ele pareceu um pouco triste ao lembrar-se da Hydra, dos assassinatos que cometeu- E você? Pelo jeito que você é deve ter uma bonita história como a do Thor, por exemplo.

Ri com o comentário.

-Que me dera tivesse uma história como a dele.-Falei- Irei resumir: Sou uma Ex-Assassina da SHIELD que matava sob perfeito juízo.

Ele pareceu chocado e eu não pude evitar de rir baixo.

-Não somos tão diferentes assim pelo visto. A diferença é que eu matava por querer e você por controle mental.

-Pelo menos você trabalhava para pessoas boas...

-Boas? A SHIELD não é o que parece, eles não são tão "bonzinhos" como parecem ser.

-Então porque você matava para eles?-Bucky perguntou curioso pela resposta

-Fui ensinada a fazer isso. Para mim esse era o certo. Nunca me ensinaram o que era certo e o que era errado, eu tive que descobrir por mim mesma.

-Entendo. Vamos?

Nos dirigimos ao balcão e eu paguei pelos lanches mesmo Bucky insistindo para ele pagar 

Fomos caminhando de volta para casa conversando.

Chegamos e eu parei no portão, eu não queria entrar, sabia muito bem que iria dar merda se eu entrasse.

Bucky percebeu a minha preocupação.

-Acho que... Não vou entrar.-Respondi- Vou dar uma volta.

-Seet... Não fuja dos seus problemas, encare-os.

-Nossa, ativou o modo-conselheiro hoje?-Zombei- Eu acho melhor não...

-Não se preocupe, se alguém te incomodar me chama que eu cuida da pessoa!

Não pude evitar rir, resolvi entrar.

Subi as escadas mas antes falei:

-Obrigada Bucky.

-Denada...Isso significa que somos amigos agora, certo?-Ele riu

-Não é porque eu te paguei um lanche que sou sua amiga!-Falei em um tom sério mas rindo por dentro-Mas você está perto de ser...-Brinquei e entrei para dentro

Stark, Steve e Thor estavam na cozinha discutindo algo. Fingi que não os vi e fui direto para o meu quarto.

Já eram cerca de meio-dia, mas pelo ódio e tristeza que sentia resolvi dormir.


Notas Finais


Quando seu amigo estiver triste faça como o Bucky: console-o.
Seja um Bucky.
Próximo capítulo amanhã ou sábado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...