1. Spirit Fanfics >
  2. Meu namorado de mentira >
  3. As consequências das mentiras.

História Meu namorado de mentira - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura , meus amores;

Capítulo 9 - As consequências das mentiras.


         - Bem, pelos menos, você se rende de tudo o que fez com as nossas filhas. Agora, dá tempo de recuperar o prejuízo dos danos, que causou. E também, eu vou ligar para o diretor da escola, para combinar os dias , que as nossas filhas vão fazer um trabalho comuntário. Assim, elas vão aprender, que tudo na vida , tem uma consequência. E precisam saber valorizar o dinheiro , que eu dei para elas. - O senhor Rossi fala com a esposa, observando a sua reação.

 

 

- Por que está fazendo isso com as nossas filhas ? Por que está agindo desta maneira ? - A senhora Rossi questionou o marido dela , ficando furiosa com ele.

 

 

 

- Porque eu quero evitar que as nossas filhas sejam mandadas para a prisão. Elas quase mataram uma colega , por causa de ciúmes de um menino. Isso não se deve fazer de jeito nenhum. Elas precisam ser reeducadas novamente . Assim ,elas viram pessoas normais. - O senhor Rossi responde para a esposa , olhando sincero para ela.

 

 

 

- Ah, eu te odeio. Se não fosse tão apaixonada por você, querido . Ou apaixonada pelo o seu dinheiro. Eu posso te dar o divórcio. Assim, eu me mudava com as minhas filhas. Para morar com o meu novo marido. - Margareth exclama nervosa com o seu marido, olhando doentia para ele.

 

 

- Bem, isso ia me ajudar muito. Tomara que o seu suposto novo namorada. Consiga sustentar o seu estilo de vida, e das nossas filhas. E talvez, eu poderia arrumar uma namorada, melhor do que você. - O senhor Rossi não parecendo muito abalado com a esposa, pensando em encontrar um novo amor.

 

 

- Não está chateado com a possibilidade do provável final do nosso casamento ? - A senhora Rossi ficou espantada com a atitude do marido, ficando com ódio dele.

 

 

- Sim, eu ia ficar muito feliz com isso. E também, nunca foi negar a pensão para as nossas filhas. Mas, ela seria menor , do que da mesada , que dou para elas. E também, eu vou colocar o meu négocio em pé novamente. Assim, posso pagar os salários atrasados de todos os meus funcionários. Sem demitir ninguém. Também, creio , que os nossos empregados de casa, ficar felizes com a sua saída. - O senhor fala contente com a esposa, sorrindo debochado para a esposa.

 

 

 

- Ah, eu te odeio. Eu vou atrás das nossas filhas. E também, elas não fazer serviço comunitário para ninguém. E o nosso acordo acabou. - A senhora fala revoltada com o marido, dando de costas para ele, retirando-se de perto dele.

 

 

 

 

 - Tudo bem. Mas, elas estão suspensas da escola por duas semanas. E se elas não fizem os serviços comuntários da escola. Elas vão ser expulsas da escola. Até que não seria uma má ideia - O senhor lembra da suspensão da s filhas para a esposa, concluindo que a ideia da expulsão não seria tão ruim .

 

 

 

**

 

 

 

  A senhora Rossi ignorou a lembrança do marido, nem deu resposta para ele, continuou a seguir o seu caminho , começando a procurar pelas filhas, que tinham ido embora, sem deixar pistas.

 

 

  Ao ver que a esposa não tinha o respondido, o senhor Rossi deu de ombros , decidindo voltar para casa da família, querendo descansar um pouco , depois de um longo dia .

 

 

 

 

**

 

 

 

  De volta paraa escola, as duas colegas , que tinham flagrado o Chat Noir de braços dados com a Marinette, estavam olhando frio para os dois, e então, uma delas se aproximou do casal, querendo saber de tudo.

 

 

 

**

 

 

 

- Me digam a verdade. Os dois estão ou não namorando ?! Por que eu e a minha amiga aqui, vimos claramente, que estão agindo , como namorados. Mesmo, sabendo que os dois estão interessados por pessoas diferentes. E que , são os seus irmãos gêmeos. Marinette, sempre foi interessada em Adrien. E você, por Ladybug , Chat . - A colega fala sério para os colegas, olhando fria para o casal.

 

 

 

- É que... - Marinette fala timidamente para as colegas, ficando com medo delas.

 

 

 

  - Vocês nos pegaram de verdade. Sim, estamos namorando . - Chat fala para as colegas, causando um grande choque nas colegas e na Marinette.

 

 

 

- É sério ? - As duas colegas fofoqueiras ficaram surpresas , olhando chocadas para o casal.

 

 

 

- Estamos mesmo, Chat ?! - Marinette pergunta chocada ao gato, ficando constragida .

 

 

 

- Sim, Marinette. Mas, eu posso te explicar depois. Assim, que nos livramos das fofoqueiras da escola. Eu sei que todos da escola, vão ficar sabendo disto. Mas, não me importo mais. - Chat sussurrou a resposta no ouvido da mestiça, olhando aflito para as colegas.

 

 

 

- Eu espero mesmo, que tenha uma boa explicação, Chat. Porque eu o amo... - Marinette fala irritada no ouvido do gato, sendo interrompida no meio da sua frase.

 

 

 

- Eu sei que é apaixonada pelo o meu irmão. Mas, lembre-se , de quantas vezes, você tentou se declarar para ele ? - Chat fala com a mestiça, olhando calmo para ela.

 

 

 

 

**

 

 

 

  Aquela pergunta de Chat, acertou em cheio nos pensamentos de Marinette, que começou a ter vários flashbacks das suas tentativas, de chamar a atenção de Adrien, sabendo que todas tinham dado o mesmo resultado, o loiro sempre a considerou como uma boa amiga, o que deixava a mestiça muito chateada.

 

 

  Talvez a ideia de Chat Noir não fosse tão ruim, quem sabe , ela poderia causar um pouco de ciúmes no Adrien, mas tinha dois problemas, que a incomondavam muito.

 

 

 

  O primeiro problema era o seu pai, Papai Lobo, que era o treinador de luta grego- romana de Chat Noir, que queria que os namorados das filhas, fossem cem por cento , fieis a elas, isso poderia causar a expulsão de Chat Noir na equipe.

 

 

 

  Depois tinha a possibilidade de esquecer o Adrien, e se apaixonar por Chat Noir, que poderia causar uma brincadeira maldosa com os sentimentos do lutador, então, ela decidiu arriscar um pouco, porque não queria deixar o gato na mão.

 

 

 

**

 

 

 

- Me desculpe, meu amor. É que eu fiquei muito surpresa com isso. E também, oficializar o nosso namoro tão cedo. Me deixou um pouco envergonhada com isso. - Marinette entrando no jogo de Chat, olhando com perdão para ele.

 

 

- E então, é verdade. Desde quando estão namorando ? - A colega acreditou na mentira , olhando pasma para os dois.

 

 

 

 - Nem faz tanto tempo. Eu pedi recentemente. Eu até fiz um lindo pedido para a Marinette. O que achou, minha princesa ? - Chat responde sem jeito para a colega, olhando docilmente para a namorada.

 

 

 

- Eu achei a coisa mais linda do mundo. Foi o pedido mais especial de namoro da minha vida. - Marinette continua com a mentira, sorrindo para o namorado.

 

 

 

- Ah, precisamos contar para todo mundo na escola. Eles vão ficar pirados com a novidade. - A colega fala com a amiga, querendo espalhar a novidade por toda a escola , olhando ansiosa para a amiga.

 

 

 

- Sim, vamos publicar isso, no jornal da escola, agora mesmo. Vamos indo- A amiga concorda com a animação da amiga, começando a correr pelo corredor á caminho do jornal da escola.

 

 

 

- Ei, me espere. - A colega vendo a amiga correndo pelo corredor, apressando-se para acompanhar ela.

 

 

 

  - Bem, como eu prometi. Eu te devo uma boa explicação. Eu tive que fazer isso, para nos livrar das fofoqueiras da escola. E também, eu tenho um bom plano para isso.- Chat aproveitou a oportunidade para conversar com a mestiça, ficando envergonhado por ter colocado a mestiça na confusão.

 

 

  - Bem, pode me explicar. Eu estou ouvindo. - Marinette fala ao gato, olhando suavemente para o gato.

 

 

 

  - É um namoro de mentira. Assim, a gente chama a atenção das nossas paixões. E sei que o seu pai vai quer saber se é verdade.Pode deixar, que eu sei lidar com ele. Porque o conheço bem. - Chat explicou o plano para a mestiça, olhando ansioso para ela.

 

 

- Tudo bem, vamos ver no que vai dar . - Marinette aceitou o plano do gato, olhando com calma para ele.

 

 

  - Sim, mas, me deixe levar para a sala de aula. Está ficando um pouco tarde. Daqui a pouco, vai ser a hora da saída. Que aula, você estava, antes, que a Lila te atraiu para a armadilha ? - Chat concordou com a mestiça, querendo saber sobre as aulas dela.

 

 

 

- Bem, eu estava na sala da professora Pollén. Depois eu teria aula com o Professor Norooo. Depois, eu teria aula com a Tikki. - Marinette lembrando o seu horário de aulas, contando ao gato.

 

 

 

- Imagino, que a aula do professor Noroo já começou. Eu conheço um atalho pela escola. Assim, vamos evitar alguns colegas. - Chat fala ao verificar o seu relógio, acreditando que a aula do professor Norooo já tinha começando.

 

 

- Ah, estou atrasada como sempre. - Marinette ficou deprimida com o atraso, olhando para o teto da escola.

 

 

- E então, vamos indo. Já nos atrasamos demais. - Chat fala para a mestiça, pegando de leve a mão dela, segurando com firmeza, começando a guiar ela por toda a escola.

 

 

  - Minha nossa, vá com calma, Chat. O professor Noroo nunca fica bravo com os atrasos. - Marinette fala ao sentir o puxão do gato, correndo com ele por todo o corredor.

 

 

- Eu sei disto. Mas, eu tenho um treinamento com o seu pai, daqui a pouco. - Chat concorda com a mestiça, puxando-a por todo o corredor.

 

 

 

**

 

 

 

 

  O casal continuou  com a sua corrida por toda a escola, passando por diversos corredores, pelo atalho de Chat Noir, chegando ao destino da mestiça, que era a sala de aula do professor Norooo.

 


Notas Finais


me desculpe por algum erro.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...