História Meu namorado é namorada - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescência, Adolescente, Amigos, Brigas, Comedia, Comedia Romantica, Drama, Escola, Festa, Lésbica, Lgbt, Romance, Segredos, Yuri
Visualizações 34
Palavras 979
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, LGBT, Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Capítulo 15


Naquela noite de segunda feira os novos amigos conversaram por horas. Charlie contou para ele seu ato de bravura ao defender Laura do senhor Lemes. Felipe contou para garota seu sofrimento de todos esses anos provocados por Léo. E por fim, ele insistiu que Charlie deveria contar tudo para Laura o quanto antes, mas ela estava completamente sem coragem, pois estava realmente gostando da vizinha. Eu acredito que o medo é o estimulante de nossas maiores loucuras. Mas a pergunta que não quer calar é: Será que Laura é tão superficial a ponto de se importar com qual órgão sexual que sua parceira possui? Eu acho que não... mas isso só o tempo nos revelará.

Já era quarta feira quando as coisas voltaram a se agitar. Não lhes narrei o dia de terça pois foi extremamente tedioso, e também eu dormi a maior parte do dia. Sei que nada de útil aconteceu. Charlie permaneceu o dia todo em casa devido a seu castigo. A tarde, Felipe até apareceu por lá e eles jogaram um pouco de vídeo game, mas era o pequeno Sal quem se empolgava com isso, Charlie gostava de atividades mais físicas. Quando a noite foi caindo, Laura deu o ar da graça novamente por lá. Suponho que ela passara o dia todo no salão de cabeleireiro fofocando com as amigas, pois seu cabelo está perfeitamente arrumado e as suas unhas bem feitas. Após o jantar, as meninas combinaram de passar a tarde do dia seguinte juntas, ou seja, hoje!

Charlie aproveitou que os pais sairam para arrumar o consultório e passariam o dia todo fora para dar uma escapada. Ela agarrou seu violão e saiu de casa correndo, encontrando Laura a porta. As duas trocaram um beijo calmo, demorado e carregado de saudade.

— Senti sua falta! – disse Laura.

— Eu também senti a sua! Mas sentiu muita ou pouca? - perguntou Charlie muito melosa

— Muuuita! - afirmou ela.

— Mas é muito tipo muitinho ou muitão? — elas continuaram nesse joguinho meloso que quase me deu náusea. 

— Você ainda pergunta? Muuuuitãããõ, né! — a resposta de Laura foi satisfatória para que elas parassem com toda aquela chatice e seguissem os seus planos, seja lá qual forem.

— Eu nunca pensei que gostaria tanto de você – declarou Laura encarando Charlie nos olhos. Todos nós sabemos que desde o primeiro dia um sentimento diferente se instalara no coração dessas duas meninas, mas essas palavras causaram um forte impacto em Charlie, ela engoliu seco, não tinha mais certeza se queria continuar brincando com sentimentos da outra menina, contudo sua resposta foi a esperada

— Eu também gosto muito de você!

As duas caminharam em direção a pracinha do bairro. É uma praça bem pequena na forma triangular, com diversos bancos e árvores que fazem sombra sobre eles.

Gabi e Malu estavam sentadas em um dos bancos a espera das duas meninas. O dia estava perfeitamente agradável. Charlie tocava seu violão, as quatro meninas cantavam, dessa vez com certa afinação, meus tímpanos conseguiram resistir.

— Gabi, Malu e... – Léo fez uma pausa, olhou para Laura e Charlie com desdém e completou – sapatas, vocês por aqui! – Falso! Como esse garoto era insuportável. Infelizmente o encontro deles ali naquela praça não fora ocasional. Gabi, que tinha uma imensa queda pelo garoto, mandou-lhe uma mensagem avisando onde estava, com quem estava e o que estavam fazendo. Ao ler que Laura estava com Charlie, ele não teve outra reação se não correr para lá, ele não aceitara o fim de seu namoro, pois foi Laura quem terminou e a última palavra sempre tinha que ser a dele. Leo era forte, vestia uma camiseta de basquete do Boston Celtics que exibia seus bíceps extremamente definidos.

Charlie queria voar no pescoço do garoto, não só por chamá-las assim, mas por tudo que ele fizera com Felipe. Se ela não se controlasse iria sair dali nocauteada, sem dentes, dolorida e com os olhos roxos.

— Você não pode imaginar o quanto eu senti falta de todos esses músculos. Mas, eaí, acabou dose diária de anabolizantes? Porque só assim pra você sair da academia – Charlie carregou sua voz com o máximo de ironia que lhe foi possível.

— Vamos embora, Charlie... não de atenção ele! – disse Laura se levantando e puxando Charlie pelo braço. Ela queria evitar uma briga, sabia o quão impulsiva era Charlie e que ela não teria chance contra o ex namorado, mas de uma coisa eu sei: Nunca subestime uma menina raivosa com uma super dose de adrenalina percorrendo suas veias.

— Isso, foge mesmo com a sua namoradinha! - cutucou o garoto

— Você sabia que o uso freqüente de anabolizantes atrapalha o funcionamento do seu brinquedinho? Mas você não deve se precupar com isso, não ia fazer muita diferença... dizem por ai que você não sabe usá-lo direito mesmo - retribuiu Charlotte na mesma moeda.

Leo iria bater em Charlie se não fosse por Gabi e Malu que o seguraram enquanto Laura arrastava Charlie de volta para casa.

— Você ficou louco? – perguntou Laura em forma de repreensão

— Louco? Eu acabaria com a raça dele, vocês deveriam ter deixado...

— Charlie, você mal conhece o Leo, ele é forte... e outra quanta infantilidade discutir com ele... ele não vale nosso tempo. Custava ignorar... por mim? — ela conhecia bem o ex namorada, essas situações que ele se metiam a tiravam do seria, era o que ela mais odiava nele e em qualquer um, e ver Charlie fazendo o mesmo a desapontou

— Você viu o que ele fez... foi ele quem começou. Eu não tenho Sangue frio, Laura! — Charlie revidou em um tom alto quase de grito.

Essa era a primeira discussão delas, já em frente de suas residencias elas seguiram caminhos opostos sem se despedir. Charlie não aceitou muito bem a atitude de Laura e mudou seu trajeto antes de chegar em sua casa, correndo de volta para a casa de Laura e invadindo a mesma. 


Notas Finais


Como de costume, estou de volta com mais um capítulo :D
- MOMENTOS DE TENSÃO - o que vai acontecer a seguir?
até o próximo capítulo *-*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...