1. Spirit Fanfics >
  2. Meu namorado é o meu professor (Imagine - Jeon Jungkook) >
  3. Parte quatro

História Meu namorado é o meu professor (Imagine - Jeon Jungkook) - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá docinhos de Coco kkkk. Tudo bem?
Gente, gente. Deixa eu falar algo para vocês. Daqui uns dias eu irei postar um imagine do Jungkook, uma collab com a @gguksweet. Conhecem? Se não conhecem, vão ler os imagine dela, são incríveis!💕

Boa leitura aa.

Capítulo 4 - Parte quatro


— Está pronta? — Jeon perguntou, olhando para mim assim que paramos em frente a mansão dos Jeon's.

— Sim.

— Ela não está — minha mãe se intrometeu. — Mas estamos — escutei a empolgação dela.

— Seja normal na frente dos pais do Jeongguk, Crystal — meu pai falou.

— Mas eu sou normal.

— Não, não é não — ri junto com Jeon da discussão dos mesmos que estavam atrás da gente.

— Vamos descer — Jeon saiu e pediu para eu esperar, que ele ia abrir a porta para mim.

— Seja cavalheiro e abra a porta para mim também, Jae — escutei a voz da minha mãe novamente do lado de dentro do carro. Já me encontrava fora do veículo junto ao Jeon, esperando meus pais. — Não revire os olhos, vai logo — vi a porta do outro lado do carro ser aberta e meu pai atravessar o mesmo, abrindo logo em seguida e dando a mão para minha mãe segurar. — Que casal lindo — elogiou ao ver Jeon me abraçando por trás.

— O melhor casal, sogrinha — piscou.

— Depois de mim e do Jae, claro — piscou também. Logo caí na gargalhada. 

— Enfim — me pronunciei. — Acho melhor entrarmos — me virei para a frente da mansão. — Que pressentimento ruim — sibilei, para mim. Jeon segurou minha mão e logo começamos a andar para a porta da mansão, seguido por nossos pais. Jeon deu um passo a frente e tocou a campainha e logo voltou ao meu lado.

— Senhor Jeon, entre — uma idosa que talvez poderia ter por volta de seus 63 anos, atendeu a porta, com um grande sorriso no rosto.

— Olá, dona DamHee, como está? — Jeon abriu um enorme sorriso, logo abraçou a mais velha. — Pessoal, essa é a DamHee, ela foi minha babá por anos e eu a considero minha avó — falou ainda abraçado, de lado agora com ela.

— Essa é sua namorada, meu filho? — olhou para ele, logo sorriu após ver ele assentir. — Que menina linda — elogiou e me abraçou, eu surpresa, retribui. — Você tem sorte em ter esse garoto de ouro em sua vida, meu bem — sorriu, fazendo com que seus olhos ficassem pequenas linhas. Ela era fofa.

— Obrigada, e é um prazer conhecer a senhora — me curvei.

— Igualmente, meu bem — repetiu meu ato.

— Vó, esses daqui são meus sogros — Jeon foi para trás de meus pais e tocou o ombro deles, sorrindo.

— Um prazer conhecer a senhora — meu pai se curvou, junto da minha mãe.

— Vocês chegaram! — olhei para dentro da casa e vi o diretor, que é meu sogro, vindo em minha direção. Meu coração acelerou e Jeon veio para meu lado. — Como vai, senhorita ______?

— Vou bem, senhor — forcei um sorriso.

— Jeongguk me falou que você está nervosa. Querida, não fique, gostamos bastante de você — sorriu e eu retribui, alegre. — Vocês devem ser os pais dela, certo? — olhou para o casal atrás e eles assentiram. — Entrem, sejam bem-vindos! — deu espaço e começamos a andar para dentro.

Eu estava surpresa com que eu via ali dentro. Sua casa era enorme e perfeita, vários lustres, peças extremamente caras a meu ver. Jeongguk era rico?

Andando de mãos dadas ainda, de longe pude observar uma mesa grande, cheia de pratos e com a bela vista das comidas. E naquela mesa, tinha uma mulher, que aparentava ser mãe de Jeon. Eu estava nervosa novamente. Ela olhava para baixo e ainda não tinha feito questão de nos olhar.

— Olá, mãe. Chegamos — falou Jeon, após ver o silêncio no ambiente. Vi a mulher lentamente levantar a cabeça com um sorriso em seu rosto. Já vi de onde veio a genética do Jeon.

— Que bom que chegaram! — ela se levantou e veio sorrindo em minha direção, me abraçando. Eles são assim mesmo? — Como você é linda, meu bem. Jeon tem sorte — deu um sorriso singelo. Ela me apertou bem em seus braços que pude sentir meus pulmões pedindo por mais ar.

— Mãe, solte-a, ela está ficando vermelha — ditou Jeon, assustado.

— Ai meu Deus. Desculpa, meu anjo, é que estou feliz por estar vendo você pela primeira vez na vida — sorriu novamente. Ela era bem alegre, a felicidade de Jeon deve ter vindo dela. — Vocês são os pais dela? — se virou para o casal que parecia estar discutindo novamente. Logo eles a olharam e confirmam, sorrindo. — É um prazer em conhecer todos vocês — ficou ao meu lado e me abraçou. Ela era da minha altura, e super fofa. Céus, eu tinha uma sogra tão maravilhosa.

— Sentem-se, vamos se preparar para comer — senhor Jeon foi em direção a mesa e sentou na cadeira da ponta. Ao outro lado direto retangular da mesa, senhora Jeon se sentou com meus pais, e o outro, ficou somente eu e Jeon.

— Bela casa — minha mãe comentou, admirada com os lustres e tudo ao seu ver.

Por um momento eu estava ficando com medo. Nossa família não era de uma classe alta, era média, não era quase muita diferença, mas também poderia me sentir rebaixada por ver tantas garotas de classe alta por aí e que combinaria com Jeon. Às vezes eu me sentia insuficiente para ele. E saber que os pais de Jeon não eram rígidos, me aliviou. São super fofos.

— Obrigada…?

— Crystal! Crystal Castillo — minha mãe sorriu.

— Obrigada, Crystal — minha sogra agradeceu, sorrindo também.

Minha mãe começou a conversar com a senhora Jeon, e meu pai com o senhor Jeon. Fiquei conversando com Jeongguk e trocando carinhos com ele, enquanto esperávamos a hora certa para jantar. Com todo esse momento, sentia-me ser observada, e assim que olhei mais para frente, vi uma menina escondida atrás da parede da cozinha observando eu e Jeon. Arqueio a sobrancelha e ela percebeu, logo saindo dali rapidamente. 

— Quem era ela? — perguntei baixo para Jeon, assim que percebi que ele também viu ela.

— É filha de uma das empregadas daqui — olhou para mim. — Já… ficamos umas vezes antes de conhecer você. Mas só era mãos bobas e beijos, nada além disso. Hoje não temos nada, ela até tenta, mas eu sempre falo que se ela tentar algo a sua mãe perde o emprego — falou.

— Hmm — olhei para frente.

— Você não está com ciúmes né? — riu, e me puxou para um abraço, deixando eu deitada em seu peitoral ainda sentada.

— Não — tentei sair, mas sem sucesso.

— Você está.

— Não.

— Sim.

— Não.

— Não.

— Sim — arregalei os olhos e bufei, escutando de novo sua risada. Me soltei e ajeitei minha postura na cadeira, logo ele roubou um selinho meu, e bati em seu braço assim que percebi que nossos pais nos encarava.

— Nossos filhos cresceram tão rápido — os olhos da minha mãe começaram a brilhar, junto o da senhora Jeon. Não vai me dizer agora que as duas também são sensíveis. Meu Deus.

— Eu tô com fome — falei no ouvido do Jeon, ao perceber meu estômago dar sinal de vida.

— Eu posso ser sua comida? — perguntou em meu ouvido, e eu arregalei os olhos e dessa vez acabei pisando com meu salto em seu pé, fazendo ele soltar um gemido de dor.

— Desculpa, desculpa — passei a mão em seu rosto e beijei sua bochecha. — Para de falar essas coisas, estamos na frente de nossos pais! — o repreendi.

— Difícil quando você se veste assim, e ainda tem a audácia de deixar mais expostos seus seios nesse decote — falou normalmente e eu senti minhas bochechas esquentarem. Jeon só me faz passar vergonha.

— Está na hora de jantarmos, não é? — sorri desajeitada, tentando livrar-me do assunto. Jeon me olhou e prendeu o riso. Senhor Jeon assentiu e pegou um sininho que estava em cima da mesa, tocando em seguida, assim apareceu aquela menina.

— Chloe, nos sirva.

A menina, nomeada Chloe, me olhou e logo desviou o olhar, envergonhada. Começou a colocar os alimentos em nossos devidos pratos, até chegar no meu. A menina começou a tremer, ao chegar em meu lado e sem querer derrubou a minha colher no chão. Ela se ajoelhou e pegou em seguida, limpando com um lenço que tinha em sua roupa de trabalho e colocando ao lado de meu prato. Ela olhou para meus seios e suas bochechas coraram. A garota se levantou rapidamente e se curvou, pedindo licença e saindo dali.

O que aquela menina tinha?


Notas Finais


Hm... a Chloe apareceu, quem lembra, sabe oq ela é KKKKK.

Tchau, tchau.😗✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...