1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Namorado É Um Vampiro (imagine Park Jimin) >
  3. Mamãe sentiu sua falta

História Meu Namorado É Um Vampiro (imagine Park Jimin) - Capítulo 25


Escrita por:


Capítulo 25 - Mamãe sentiu sua falta


Fanfic / Fanfiction Meu Namorado É Um Vampiro (imagine Park Jimin) - Capítulo 25 - Mamãe sentiu sua falta

Andei por muito tempo sem rumo algum, matando pessoas para sobreviver ao inferno que a minha vida se tornou. Talvez, tenha uns 2 meses que eu não apareço em casa. Eu estou sem vontade de continuar.

Tenho me drogado, e chorando muito. Parece que juntei todos os meus traumas em apenas um motivo, eu simplesmente quero morrer, mas advinha? eu sou imortal. É engraçado eu sei, eu deixo você rir de mim.

Jimin on

- Você não entende? precisamos achar ela. Por favor! Eu não aguento mais ficar longe dela, eu não sobrevivo sem ela ao meu lado. Ela é a luz que eu preciso para prosseguir na escuridão, talvez eu tenha errado em deixar Taehyung levar a Sophia para um internato, talvez eu nunca mais veja ela na vida. Eu sei que errei mas eu preciso da S/n ao meu lado, eu preciso. - Falo aos prantos deitado no colo de Alice

- Eu sei onde ela está. - Alice diz 

- Vamos ver como ela está? 

- Lógico. 

Levantamos e fomos até a garagem, tento ligar para a S/n, mas ela não atende. Eu sinto a sua falta, por favor me atenda.. penso

Jimin off

Ouço meu celular tocar e não enchergo quem está me ligando, talvez o efeito das drogas tenha deixado a minha visão turva de mais para echergar.

- Foda se - jogo o celular no lago.

Estou em um parque vazio, são 23:45 da noite, só tenho a companhia da minha vodka e a maconha que me deram, não lembro quem foi.. 

- Eu não preciso de ninguém não é? -  repito comigo mesma - Eu sou feliz sozinha! - grito e sinto uma lágrima descer pelo meu rosto.

Meus olhos devem estar roxos como se eu tivesse levado um murro, meu cabelo está desgrenhado, e eu estou usando esse casaco e essa calça a 2 dias. Eu perdi a minha filha, o meu marido, a minha família, tudo por culpa da Rosellie. 

Me deito sobre a grama e olho o céu, sem estrela alguma, completamente negro. Apenas a lua está lá, ajudando a iluminar.

Ouço um carro parar do outro lado da rua, e olho para ver quem é, mas falhei na tentativa de enchergar.

Volto a posição que eu estava antes.

- S/n? - ouço uma voz familiar

- Como você sabe o meu nome Estran.. - vejo Jimin, consigo ver o seu rosto turvo olhar para mim.

- O que está fazendo aqui? sabe o quanto eu te procurei? 

- V-você deveria ter me ajudado quando podia! - altero um pouco a voz

- Eu só queria o melhor para a Sophia! 

- O MELHOR DEIXANDO ELA LONGE DE MIM? ÓTIMO.

- EU NÃO QUERO QUE ELA SE TORNE UM MONSTRO.

- O-que? - falo incrédula 

- Mandei Sophia para um internato católico. Não quero ela como um demônio.

- E POR QUE VOCÊ ME TRANSFORMOU EM UM? POR QUE ME QUIS NA SUA VIDA PARK JIMIN? VOCE ACHA QUE ELA IRIA NASCER HUMANA ATRAVES DE DOIS VAMPIROS? 

- EU FIZ O MELHOR PARA ELA S/N

- VOCÊ NÃO TINHA O DIREITO! EU SOU MÃE DELA TAMBÉM PORRA, EU QUASE MORRI PARA TER ELA E VOCÊ DECIDE SOZINHO QUE NÃO QUER ELA COMO NÓS? 

- M-me desculpa - ele se ajoelha 

- Vai buscar a minha filha agora. Se você não aceita ela como é, não vai ter direito de chegar perto dela. Vamos nos divorciar e tudo vai ficar bem.

- S/n, por favor não faz isso comigo, eu não queria que chegasse a esse ponto, eu só queria ela bem e você também.

- Queria ela bem, sendo o que você quer que ela seja? isso é muito imaturo. Pra que veio até aqui? pra me ver nesse estado e rir de mim né? Alice por que trouxe ele? Por que vocês não me deixam em paz, quer saber, eu mesma vou atrás da Sophia. 

Me levanto e sinto o braço de Jimin segurar a minha cintura.

- Por favor não vai - ele diz chorando, sinto uma lágrima pingar no meu ombro

- Você vai ter que repensar muito no que fez, muito mesmo. Você vai me levar até onde ela está, vai me deixar em casa e vamos repensar sobre isso tudo.

- Você estava se drogando?

- Não é da sua conta.

Me solto dos seus braços e entro no carro

- Andem logo, não tenho muito tempo.

Eles entram no carro e Alice permanece em silêncio, apenas escuto o som do rádio onde estava tocando "Do i wanna know" do Arctic Monkeys, pelo menos isso de bom.

Chegamos ao tal internato e uma freira traz a Sophia que parecia estar assustada.

Desço correndo até ela e a abraço como se fosse a última vez que eu fosse vê-la.

- mamãe - ela diz me abraçando e sorrindo - papai! - Ela corre a abraça Jimin.

Limpo as lágrimas e carrego ela, entrando no carro.

- Mamãe sentiu sua falta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...