História Meu namorado é um zumbi -- Taekook - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Taekook
Visualizações 302
Palavras 1.381
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oe amores 💕

Então, hj a gente vai começar um "remember" do Tae. Esse remember vai ter 4 caps e vai contar o q o Tae passou enquanto esteve no Forte. Quando o remember acabar, a história vai ser retomada á partir da 'discussão' do Tae e do Kook, ou seja, a história vai prosseguir de onde parou .
Se tiverem alguma dúvida, é só falar nos comentários q eu respondo

▪ Relevem os erros
▪ Boa leitura

Capítulo 21 - Twenty-One



~ Oito meses atrás ... ~

Taehyung POV

O dia de hoje com certeza pode ser considerado o mais difícil de todos que já tive em minha vida.

Eu sou Kim Taehyung, e eu descobri á mais ou menos três meses que eu sou um zumbi. Na verdade eu não sou um zumbi completo, pelo menos é isso que parece, já que eu tenho inúmeras características que alguns zumbis não tem.

O problema é que como eu sou um 'meio zumbi', não posso ficar no Forte ao qual muitas pessoas são levadas todos os dias. Bom, isso pelo menos é o que eu acho, já que não fui lá ainda. Não tenho coragem de aparecer lá assim, vai saber o que eles podem fazer comigo...

Sabe, eu sinto falta dos meus pais, dos meus amigos, e sinto também muita falta do meu namorado...

Sim, eu tenho ou melhor, tinha um namorado. O nome dele é Hyunseok, já namorávamos á quase dois anos quando essa epidemia começou, ele era a melhor pessoa que alguém poderia conhecer, o melhor namorado do mundo, sempre tão amoroso, atencioso, eu o amava muito, ou amo, não sei direito. Afinal, eu nem sei se ele ainda está vivo ou não, e também não acho que se ele estiver, ele queira um "zumbi" como namorado...

  Eu sinto tanta saudade de todos, e o pior é que talvez tudo isso, toda essa saudade, seja em vão, porque também não sei se minha família está viva...Eu realmente espero que estejam bem e protegidos. Talvez eles sintam minha falta, não sei se sentem. Sempre fomos próximos, mas não unidos como uma família tem de ser.

  De qualquer forma, eu não tenho esperanças de algum dia voltar a vê-los. Talvez isso aconteça, se por ventura alguém fizer uma cura para esse vírus, coisa que eu particularmente acho bem difícil/impossível

Mas o que mais me aflige agora, é o fato de que eu estou á praticamente três meses aqui sozinho em uma espécie de galpão abandonado, e ainda por cima, sem nenhuma comida .

Mas calma, eu não quis dizer que estava sem comida ou ser comer durante três meses. Eu me alimento todos os dias, consegui isso graças ao fato de terem alguns mercados destruídos que mesmo estando em péssimas condições, ainda se era possível achar latas de alimento, quase todas em ótimo estado.

  Então, eu sempre pegava várias dessas latas e trazia para o galpão, e era assim que eu ia me alimentando ao longo desses meses.

O problema, é que de um mês 'prá cá, essas comidas não me satisfaziam mais, e isso me deixou deveras preocupado, porque eu me entupia de comida, porém, sempre estava com fome. E esse excesso de fome foi me levando á um nível de stress muito grande, e eu ainda não entendia o que estava acontecendo comigo.

Foi quando uma coisa estranha se passou pela minha cabeça : Se eu era um "zumbi", eu deveria comer pessoas, certo?. E esse pensamento era a coisa mais lógica que eu podia ter pensado naquele momento.

E consequentemente, uma coisa levou a outra, me fazendo entender que essa fome anormal era o resultado do vírus zumbi em minhas veias. Era por causa dele que eu não me sentia satisfeito com as comidas normais. Simplesmente porque eu não estava me alimentando da coisa certa.

E quando eu raciocinei o que teria de fazer se quisesse me manter vivo, foi quando eu realmente preferi a morte.

Eu teria que comer/matar pessoas inocentes somente para acabar com minha fome ? Eu teria que deixar uma família incompleta se eu não quisesse morrer ?

Isso era demais 'pra mim. Isso era macabro, bizarro e doentio.

Eu não queria, não podia, e não iria fazer uma coisa assim.

Aguentei mais um mês sem comer nada, pelo menos nada que me satisfazia. Mas infelizmente eu não consegui resistir á minha loucura, eu não pude evitar... Eu simplesmente fiz e quando me dei conta já havia feito.

  Nunca me senti tão culpado em toda a minha vida... Nunca quis tanto morrer, cogitei a possibilidade do suicídio, afinal, não queria que mais uma desgraça como essa acontecesse por minha culpa. Infelizmente não consegui realizar meus planos suicidas .

Mais um mês se passou e o acontecido ainda não abondonava meus pensamentos, a cena de uma pessoa perdendo a vida através de minhas mãos, fazia com que eu me sentisse perturbado, e isso só piorava a cada dia. Eu não estava conseguindo suportar tamanha dor. Eu era um monstro em um corpo humano

Foi então que pensei ter tomado a decisão mais sábia de minha vida : Ir até o Forte em busca de ajuda .

Mal sabia eu que essa seria a pior decisão que eu poderia ter tomado

Sem pensar nas minhas atitudes e consequências que elas poderiam trazer consigo, me dispus a ir até o Forte. Eu não queria saber o que aconteceria comigo, eu só queria que o que aconteceu com aquele pobre humano, nunca mais voltasse á acontecer, e que essas lembranças que me atormentam, me deixassem em paz de uma vez por todas. Eu não queria ser um monstro ...

Em questão de duas semanas andando, consegui finalmente encontrar a fortaleza que se erguia em minha frente, com seus enormes e altíssimos muros, e seus portões de ferro.

Eu havia finalmente chegado .

O problema era conseguir a atenção de alguém, ou entrar no local, já que ao redor da enorme construção, havia milhares de zumbis. Eu era só mais um.

Pensei em uma forma de chamar a atenção, e como se uma luz se acendesse sobre mim, pude ver um mega fone jogado a alguns metros do portão, foi então que tive uma ideia que considerei boa : Eu iria chamar alguém através do mega fone, é claro que isso iria chamar a atenção de quem quer que estivesse dentro do Forte, porque como com certeza todos já repararam, zumbis não falam, e se eu estivesse gritando do lado de fora dos portões, com certeza ganharia alguma atenção.

E foi o que eu fiz . Gritei que me deixassem falar com alguém de dentro do Forte, disse também que não era um zumbi, e que tudo poderia ser explicado melhor se eles me deixassem conversar com algum responsável pelo local.

Eles ponderaram, e enfim me deixaram entrar. Óbvio que eu não entrei numa boa, eles não confiavam em mim, e claramente nem eu confiaria, já que eu era um meio zumbi, coisa que até agora ninguém tinha ouvido falar; graças á isso, eu fui preso e amarrado, a fim de que não pudesse fazer mal a ninguém que estava do lado de dentro. Eu não faria nada de mal 'pra ninguém dali, mas como as normas eram claras e rígidas sobre a entrada de qualquer pessoa no Forte, essa foi a única forma de mim entrar .

Até aí tudo bem, eu estava confiante de que conseguiria conversar com alguém que fosse responsável pelo Forte, ou até mesmo com alguém do governo, e que assim, me explicaria e resolveria minha situação. Talvez eles me dessem abrigo, e cuidassem para que eu, apesar de ser "diferente", pudesse viver junto com os outros, afinal, eu também era humano apesar de tudo. E mesmo que eles não quisessem me deixar junto com pessoas normais, e quisessem me deixar em um local mais isolado, eu aceitaria sem reclamar. A única coisa que eu queria, era poder viver em um lugar que me impedissem de cometer qualquer besteira, porque aqui eles poderiam me controlar caso eu surtasse novamente, e se fosse o caso, eles me matariam, coisa que seria bem vinda caso eu passasse dos limites. Eu não me importava, tudo o que eu queria era manter as pessoas protegidas de mim.

E com certeza o Forte era o melhor lugar para tal.

Bom, pelo menos era isso que eu achava ...

Continua...

Oee meus pãezinhos de mel 💜

Então galera, eu disse que iria atualizar na quarta, mas como a inspiração tava legal, consegui fazer um cap. e vou postar hj.

Mas amanhã também vai ter atualização, como eu havia dito.

Esse cap. e os dois próximos, vão ser narrações do Tae, e ele vai contar como foi o tempo que ele ficou no Forte, e o que ele sofreu nesse tempo.

Depois, a gente volta pra onde a história parou, ou seja, na discussão do Kook com o Tae, blz?


Notas Finais


Vai ter outro cap. hj.

Até daqui á pouco 🖐


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...