História Meu namorado é uma Gumiho - Capítulo 7


Escrita por: e YuraSugaLipidio

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Flex É Bom E Eu Gosto, Gumiho, Hoseok, Jikook, Jimin, Jimin É Uma Gumiho, Jungkook, Kookmin, Lemon, Namjin, Namjoon, Seokjin, Sexo, Taegi, Taehyng, Vsuga, Yoongi
Visualizações 1.395
Palavras 4.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Lee: Eae galerão. Mais um capítulo de MinYoongi para vocês, a Jikook mais amada desse Brasil.

P.S. - é verdade essa história que o Taehyung vai estar de barba no comeback? Ai, diz que sim. Meu sonho de princesa 2018.

Vlw e boa leitura ^^

Capítulo 7 - Será que você vai para o inferno se beijar Satanás?


Coréia do Sul, Gyeongju, ano de 2xxx d.C.


Respiro fundo.

Ok. Vamos analisar a situação, Jungkook. O capiroto está dormindo do meu lado e ele é lindo. - não sei porque falei essa última parte, mas enfim. Releva - Têm caldas cobrindo o meu corpo e eu não quero sair daqui porque está quentinho. Apenas a realidade, mesmo que triste. 

Minha garganta está ardendo e meu corpo está cansado porque eu fiquei doente noite passada… e acho que ainda não estou cem por cento bem. Respiro fundo uma segunda vez...

-Ahm… - estico meus dedos em direção ao rosto próximo do meu e afasto os cabelos acinzentados dos olhos fechados, liberando o rosto de Jimin da franja lisa - Está dormindo? - Dã, claro que ele está. Eita pergunta burra… Sinceramente Jungkook, não tinha nada melhor para perguntar não?

Jimin não me responde, óbvio. Então, me contento em obrservar seu semblante adormecido.  Sua carinha dormindo se assemelha com a de um anjo, Nem parece o capeta himself. 

A respiracão calma e suave dele bate contra a minha face, enquanto o peito musculoso sobe e desce lentamente... Por que eu falei isso?! Releva também! 

Mas cara, venhamos e convenhamos, esse gumiho é realmente muito bonito.

Jimin tem um nariz pequeno, lábios carnudos e apetitosos - Ah, releva de novo! - a mandíbula reta e bem definida e um o corpo que não é de Deus.

Isso eu não vou relevar não, porque já viram os braços desse homem? E os ombros largos? E as coxas malhadas? Ele é um pecado mesmo.

Me aproximo um pouco mais de sua face. Não sei o porquê, mas quero ver seu rosto mais de perto, sinto como se precisasse fazê-lo. Minha destra pousa delicadamente, para não acordá-lo, em sua bochecha macia e quentinha, sentindo a pele suave contra as minhas digitais curiosa e em meu polegar que, involuntariamente, deposita um carinho ali.

Meus olhos estão vidrados em seu rosto e me aproximo mais, não sei o que estou fazendo, minha mente está em branco, mas quero chegar mais perto dele, parece irresistível, até mesmo seu cheiro gostoso me envolve de uma forma incompreensível, quase como um afrodisíaco.

Me aproximo um pouquinho mais, querendo estar colado a ele, desejando sentir seu calor, nossas faces cada vez mais próximas.

Sinto sua respiração leve contra minha boca entreaberta, chegando cada vez mais perto, cada vez mais curioso, meus olhos quase se fechando. Estamos tão perto…

-Quer me beijar enquanto durmo? - e a pergunta repentina me faz arregalar os olhos, num movimento único, e me afastar rapidamente, os pelos do corpo todo se arrepiando e as bochechas esquentando. Droga, que tipo de alfa fica corando por qualquer coisa? 

Jimin me encara com as orbes azuis profundas um tanto frias e, por um instante, me pergunto o que teria acontecido se ele não tivesse acordado.

Uma tragédia, provavelmente. Sei lá, prefiro não pensar sobre isso.

Será que você vai, automaticamente, para o inferno quando beija o satanás? Não que eu fosse beijar o satanás… Longe disso, eu sou bom moço.

-O-o quê? - me faço de inocente, sem encarar Jimin nos olhos, ainda um tanto chocado.

-Não precisa ter vergonha para fazê-lo  só enquanto durmo, Jungkookie. Pode me beijar quando estou acordado também.

Minhas bochechas coram ainda mais e eu abaixo o olhar, completamente constrangido. Eu havia acabado de receber permissão do capeta para beijá-lo?

-O-o quê? - Parabéns Jungkook, você claramente é uma pessoa que pensa muito antes de falar. Idiota.

-Se estiver com vergonha, pode me pedir um beijo. Eu não me incomodo, mas... - ele dá uma pausa, analisando o meu rosto com um olhar sério - Mas sua voz ainda me parece um pouco rouca, e seu rosto continua um tanto pálido e quente... - ele está preocupado comigo? Mentira -Você ainda está gripado... É melhor esperarmos você melhor antes, para então podermos nos beijar depois.

-M-mas... - se eu não estivesse em choque, teria dito "Mas eu não quero, caralho! Beijar tua boca é um passe automático para o submundo!"

-Não precisa ser tímido, Jungkook - Jimin ergue sua destra e leva até minha bochecha, a acariciando levemente. E adivinha? Eu estou deixando! Devo estar fervendo de febre, só pode! - Pode me beijar o quanto quiser. Como você gosta? Prefere beijos de língua ou quer começar só com selinhos?

Coro fortemente, desviando o olhar, a face quase pegando fogo. Eu ouvi certo? Esse gumiho safado me perguntou se eu prefiro trocar saliva ou dar beijinhos castos com ele?

-O-O quê? - pergunto, um tanto perdido. Sim, eu só sei perguntar isso. Nem vem me julgar, que se estivessem no meu lugar, também estariam em choque!

Por Deus… Do que esse gumiho gostoso está falando? - Ok, esse elogio foi completamente desnecessário.

-Beijos, Jungkook - explica ele. Eu entendi essa parte, seu bocó! Só não tô entendendo aonde você quer chegar com isso! - Também precisamos falar das suas preferências na cama. Prefere ômegas ou alfas? - é o quê?!

-Oh, meu Deus! Ômegas, é claro! - respondo, levemente indignado. Ele realmente acha que gosto de ficar por baixo? Ele tem noção do quanto isso é humilhante para um alfa lúpus?

-Tsc, para quê tanto alarde? Na minha época, as coisas eram diferentes… - reclama igualzinho o meu avô.

-Sinto te informar, vovô, mas os tempos mudaram! E caso não saiba, eu sou um alfa lúpus! Óbvio que eu sou o ativo!

Jimin muda sua expressão para uma pensativa, uma das mãos acariciando o queixo levemente.

-Você me parece gostar mais de ficar por baixo… - diz o acinzentado, me arrancando uma expressão indignada. Ele está querendo morrer? - E eu tenho bastante experiência para falar… Mas tudo bem, descobrirá isso mais tarde. Do que mais você gosta, ou pensa que gosta, na cama?

Torno a corar e desviar o olhar. Ele me irrita e me envergonha ao mesmo tempo, eu não mereço isso! -C-Como assim “penso que gosto”?

-Você, obviamente, é virgem, então não sabe o que gosta. - Como assim “obviamente”?! O que ele quis dizer com isso?! - Mas deve ter uma ideia se gosta de beijo em determinados lugares, massagem, tapas, posições preferidas, enfim. Eu me casarei com você, preciso lhe agradar.

-J-Jimin… - ele está passando dos limites!

-Gosta de sexo oral? Posso te chupar pra você descobrir se te agrada.

-Jimin! - exclamo, visivelmente envergonhado. Esse cara é estranho! Ah, help me - Para com isso…

Ele dá de ombros, como se aquilo não fosse nada -Não vejo problema em te mostrar algumas coisas, vai ser bom para você, sabe?

-Eu não sou virgem, porra! - exclamo, ainda sentindo a face quente - Eu… Já tive cio, ok?

Jimin revira os olhos e se afasta de mim, apenas um pouco.

-Cio não conta. Você é guiado pelos extintos quando chega nesse período. Com certeza, principalmente por ser um alfa lúpus, estava fora de si quando teve relações sexuais - tsc, o filho da puta está certíssimo... 

-E daí que eu nunca transei sem ser no cio?! - afasto sua mão que AINDA estava me acariciando, no caso, o meu braço - É só porque eu não encontrei o ômega certo...

-Você quis dizer "um ômega que consiga o dominar", assim como eu?

-Jimin! - Exclamo. - Você não vai me dominar, ninguém domina um lúpus! - Direto, melhor assim, talvez ele entenda logo. 

-Eu já te domino, pequeno - sorri de canto, vitorioso - E não precisa se envergonhar por ser puro. É uma atitude muito louvável, sabe? Eu entendo que nesses novos tempos, as pessoas não se guardam para o casamento, como deveriam... Mas, mesmo assim você se manteve puro e-

-Ahhhh, para! Já chega desse assunto! Pare de me perguntar como eu gosto de ser tocado ou de tocar alguém! Ahhhh! - se na autópsia aparecer "causa da morte: vergonha" saibam que foi Jimin, o gumiho, que me matou- E pare de falar como se tivesse cinquenta anos! Eu duvido muito que você tenha se guardado para o seu casamento!

-Tenho bem mais de cinquenta anos... - fala ele, com a expressão séria - Mas isso não importa e, só para esclarecer sua dúvida, sim, eu me guardei para o casamento quando acreditei que teria um, mas não deu certo. Sem mais perguntas sobre isso, sim?

-Por que deu errado? - ele me encara no mesmo segundo, me repreendendo, com um olhar profundo que fez com que eu me encolhesse - Desculpa…

-Sem perguntas, isso é complicado, você não gostaria de saber. Vamos apenas dizer que eu pensei que nunca me casaria novamente, isso antes de encontrar você, é claro.

Estremeço levemente.

-Não vamos casar.

-Vamos sim, já conversamos sobre isso.

-Vamos só namorar… - murmuro. Ele está louco se acha que vou deixá-lo colocar uma aliança no meu dedo! Jimin da de ombros antes de responder.

-Isso. Vou te cortejar, depois te convenço a casar comigo.

-Vai ameaçar comer meu fígado de novo? - questiono, já me irritando com tamanha ousadia.

Jimin me encara fixamente, as orbes azuis me fitando de forma sapeca, e deixa um sorriso cruel escapar de seus lábios fartos.

-Boa ideia - fala ele - Acho melhor você ser um bom menino então, Jungkookie - ótimo, ganhei um apelido escroto. Tsc, ninguém merece - E pare de fazer esse bico.

-Hmpf...que bico? - Indago, emburrado. Eu não estou fazendo bico nenhum não.

O gumiho se aproxima ainda mais, com o olhar azulado fixo nos meus lábios. Ele estende a destra até a minha cara - E eu nem recuei com medo! Olha como eu sou corajoso - e cutuca com indicador o meu lábio inferior.

-Esse bico. - Diz, ainda com aquele sorriso sinistro no rosto.

-Eu não estou fazendo bico! - Cruzo meus braços em frente ao peito, firme, dando à Jimin o meu olhar mais mortal. Sentiu essa encarada maléfica, Gumiho?

Mas ao invés de se afastar com a minha mirada aterrorizante, ele se aproxima rapidamente, num movimento único, puxando-me pela cintura para mais próximo de sua face e…

Seus lábios roçam minimamente contra os meus, quase como num carinho quentinho - carinho esse que me arrepiou até onde eu nao sabia que tinha pelos - e uma mordidinha no meu lábio inferior termina de me matar… De medo, é claro.

-Ahn... - isso foi um gemido de dor, tá?! Ele pressionou os dentes contra a minha boca, até que um filete mínimo de sangue saísse. Doeu, tá?

Depois de me morder, Jimin se afastou minimamente, apenas para me observar com aquela cara de “não esperava por isso né, otário?”, antes de se aproximar novamente, fazendo com que meus olhos se arregalassem, e lambeu - repito, lambeu - a pequena ferida que criou em meu lábio inferior, a língua macia se esfregando contra minha boca sensível e recém machucada.

Eu estou em choque.

-O-o-o-o q-q-quê… - foi a única coisa que consegui pronunciar, com a face esquentando em vergonha. Certeza que estou mais vermelho que uma pimenta. O demônio quase me beijou, produção. É isso mesmo?

-Eu disse para não fazer aquele biquinho - Jimin se afasta, finalmente, passando a destra pelos cabelos platinados, enquanto passa a língua sensualmente entre os lábios e continua me olhando com aquele olhar predador. Socorro. - Essa sua carinha de emburrado te deixa com uma áurea mais pura ainda, Jungkookie.

-E-e-e daí? Deixa a minha cara, ela não te atrapalha em nada!

-Claro que me atrapalha... - Diz, em um tom diferente que eu não havia escutado antes e estava me arrepiando por completo - Ela me dá vontade de corrompê-lo e devorá-lo por completo.

É O QUÊ?! Ele disse que quer me devorar! Eu escutei, em alto e bom som! Eu não ligo se ele disse isso de modo sexual ou no sentido literal da palavra. Eu não quero ser devorado por Jimin, em nenhuma das hipóteses! Meu cu trancou fortemente, só de pensar nisso.

Eu preciso ir embora, caso contrário esse cara vai me comer! Onde estão meus amigos quando eu preciso deles? Porra, procurei a porra de um anel idiota, no meio da noite, quando eles precisaram, mas quando eu preciso que alguém salve meu anel de um arrombamento, eles somem!

Já faz um puta tempo que eu sumi e ninguém apareceu ainda. E ainda por cima, meu celular está completamente sem bateria, o que me impede de mandar mensagens ou fazer ligações.

Ah, mas assim que eu encontrar aqueles idiotas eu vou matá-los, ou os mandaria para esse gumiho maluco fizesse o serviço sujo. Ou pior, os deixaria presos aqui, talvez um deles fosse forçado a casar com esse gostos… Cara ridículo.

Eu preciso fugir daqui, sozinho, sem ajuda alguma. Preciso achar um jeito, antes que esse gumiho lind… Demoníaco e escroto me coma, e não estou falando do fígado.

Acho que meu cu fechou de novo com esse pensamento.

Calma cuzinho… Não vou deixar aquele delíci… Homem malvado entrar em você, ok? Relaxa. Ninguém vai te arrombar, tudo bem?

-Está com fome? - pergunta o acinzentado, se levantando da cama.

-Eu…ahm… O quê? - pcho que eu já repeti “o quê” umas 38.519 vezes só hoje. Que culpa eu tenho que esse Gumiho diz um absurdo atrás do outro? Eu não consigo acreditar.

-Está com fome? - ele repete a pergunta. Estranho, ele parece realmente preocupado comigo… Parceiro esquisito, nem parece que ameaçou meu fígado e meu cu a pouco tempo - Você comeu pouco, ainda deve estar fraco.

-Eu… Acho que ainda estou me recuperando da gripe - respondo, sincero - Mas estou bem.

Jimin confirma com a cabeça, ainda sério.

-Vou preparar um chá para você - fala ele, caminhando para longe.

-Ah, não… - resmungo. - Chá é ruim… Não gosto de chá, Jimin.

Ele se vira em minha direção e me encara mortalmente, tão frio que eu estremeço. Seu indicador aponta para mim, imponente.

-O que eu disse sobre fazer beicinho ou bico emburrado? - fala, como se fosse um tópico de suma importância.

-Ahm... Que eu devo parar? - pergunto, confuso.

-Exatamente - o de cabelos acinzentados caminha até o meu lado da cama, se inclinando até ficar bem próximo do meu rosto, seus olhos perfurando os meus como agulhas e a respiração acariciando minha pele arrepiada - Eu te dei uma ordem, não faz nem cinco minutos, e você já está me desobedecendo, Jungkook?

-Mas eu não estava fazendo bico, buceta! - exclamo, indignado, ao passo que o Gumiho apenas arqueia uma sobrancelha, com uma carinha de “really?” - Ahm...estava?

-Estava - se aproxima ainda mais, levando sua mão direita para a parte de trás da minha nuca, que daria um gritinho agudo se fosse uma boca e não uma nuca - E acho que isso merece uma punição - e, de novo, lá está ele, lambendo os lábios daquele jeito tão...uhhh, para, que eu sou um menino de Deus!

E não foi porquê eu estava curtindo o momento que eu fechei meus olhos com o seu toque, tá?! E sim, pois as suas orbes fizeram aquela magia muito louca de novo. De um azul fosco, sua íris tomou uma coloração azulada bem brilhante, como se fossem dois diamantes reluzindo na minha direção.

E eu não gostei de olhar para eles. Algo dentro do meu peito se manifestou de forma errada e eu não gostei nem um pouco da sensação. Então fechei com força meus olhos, porque “o que os olhos não vêem, o coração não sente”.

-Está nervoso, Kookie? - eu não sei mais como é ficar sem se arrepiar à cada segundo. Motivo dessa vez? ELE SUSSURROU NO MEU OUVIDO. Não me julgue, pois você não sabe como me dá tes...medo, a voz dessa Gumiho bem no pé do meu ouvido - Pode abrir os olhos, Yeobo*. Não vou te punir.

Ele me chamou de Yeobo?!?! Assim mesmo, na cara de pau, sem nem me pagar um drinque antes? !Nós nem casamos ainda, que intimidade é essa, meu anjo?! Quero dizer, nós nem vamos nos casar! Ah Jesus, o que eu estou dizendo?!

-N-não vai? - indago ainda sobre aquela punição, abrindo apenas só um dos olhos, vendo Jimin se afastar e caminhar até a entrada do quarto.

-Hm, não hoje - me lança uma piscadela safada, junto daquele sorriso travesso dele.

Que aliás, quando ele sorri desse jeito tão aberto, além dos seus caninos afiados ficarem claramente visíveis, seus olhos azuis se fecham completamente, o tornando...fofo? E assustador ao mesmo tempo.

É tipo...imagina um pitbull raivoso abanando o rabinho para você. Ou um vampiro sanguinário mandando um beijo para você. Entendeu? É estranho, porém é impossível não pensar “awn, que bonitinho e exótico ao mesmo tempo".

-Você ainda está doente, por isso não posso te castigar como eu quero - socorro. Deus, que ele esqueça essa ideia de castigo, porque pela minha vasta experiência com pornô (culpa do Taehyung), eu estou sentindo cheiro de BDSM nessas palavras do gumiho - Bem, agora eu irei fazer o seu chá e você beberá tudinho, me entendeu? - pergunta ele, apontando novamente o indicador para mim

Desvio o olhar. Suas mãos são pequenas e os dedos são curtinhos, o que me dá vontade de rir, já que ele é tão “machão” assim, mas a tremedeira que toma meu corpo é muito mais forte.

-T-tá bom - não que eu esteja com medo, claro que não! Mas… Acho que meu cu fechou pela terceira vez…

-Assim que eu gosto. Seja um bom menino que tudo ficará bem - e ele se afasta.

Sinto o cheiro de amora ir junto do "Gumiho-que-não-é-Gumiho" se afastando cada vez mais. Por mais que o cheiro seja bom, confesso que acho melhor ainda sentir ele sumindo. Significa que estou fora de perigo, ou longe dele, o que já é ótimo.

Meus amigos ingratos deviam estar me procurando agora… Onde aqueles idiotas estão quando eu mais preciso deles?

A única boa notícia que tenho, no momento, é que estou bem melhor da gripe. A garganta ainda dói um pouco e o corpo está levemente fraco, mas nada insuportável, consigo lidar com isso.

Bem, se aqueles estúpidos idiotas amigos falsos da porra não vem atrás de mim, o jeito é vazar sozinho. Como? Não sei, mas vou achar um jeito.

Me ergo do colchão, cuidadosamente. Além de ainda estar com o corpo fraco, por causa da gripe, passei muito tempo deitado e acho que isso incomodou um pouco meus músculos, já que eles estam praticamente travados o que me obriga a alongar durante alguns segundos, esticando os membros.

Calmamente, caminho pelo ambiente a procura do gumiho. Talvez consiga fugir agora…

Olho em volta, a passos lentos e delicados, tentando não fazer barulho. Jimin não está por perto… Deve ter ido colher ervas para o chá ou algo assim.

Eu analiso todas as saídas possíveis, planejo minuciosamente cada possibilidade para que minha fuga seja bem sucedida, preparo suprimentos e pego equipamentos que serão necessários para a escapada e executo todo o plano perfeitamente.

Só que não.

Pfff, até parece que não me conhecem.

Eu não tenho tempo, nem cérebro, para preparar um plano de fuga. Então... Eu só saí correndo mesmo.

Simples assim. Cara, eu estou em uma fucking caverna, no meio do mato! Não tenho muito o que fazer, a não ser sair voando daqui, antes do Jimin voltar. Sebo nas canelas. Deitar cabelo.

E é justamente isso que eu faço, saio correndo, com todo o meu ser, nessa floresta, porque minha vida depende disso. Nossa, senti um dejá-vù agora…

Saio do interior da caverna e acelero para a mata aberta. Se puder chegar até lá posso me esconder entre as árvores...

Mesmo com a respiração ofegante, as pernas querendo ceder, e a vontade incontrolável de mijar - Eu tomei litros de chá noite passada e não fui ao banheiro, tá? - eu não paro de correr nem um único segundo - Não sou nem louco - Sinto que nada pode me parar! O vento bate forte contra a minha cara, levando os cabelos para trás, os afastando de meus olhos arregalados. Eu estou na minha velocidade máxima, cada vez mais a caverna parece bem longe da minha vista. Eu vou conseguir! Eu vou escapar!

Isso seria muito verdade, real, oficial…

Se... Não tivesse batido de cara contra uma parede invisível, que me impediu de seguir em frente.

Não, eu não estou utilizando metáforas tipo “a parede invisível é o peso da minha consciência, e ela me impede de abandonar o capeta e blá blá blá”. - Se foder minha consciência. Só quero vazar daqui e dar um tapa na cara dos meus “amigos” por não terem vindo me procurar.

Mermão, tem mesmo um puta paredona invisível bloqueando a minha passagem, e quando eu cutuco ela, a safada faz um barulho igual a dos sabres de luz do Star Wars! “Psooon, psoooon".

Eu juro que eu não estou drogado! - A não ser que Jimin botou umas ervas exóticas no meu chá.

Por esse motivo, eu disse que eu “poderia" ter escapado. Afinal, nesse exato momento, eu estou dando meu milionésimo soco nessa barreira mística invisível para ver se quebra e eu consigo dar no pé. Minha cara de indignação deve estar muito hilária...

-Um...pé na estrada...eu vou botar...e o coração...quero abrir… - Cada pausa na letra da música, era uma bicuda ou um murrão que eu dava na barreira. E sim, voltamos com a playlist “músicas espanta demônios”. Essa é um clássico do irmão urso, do tempo dos meus tatatatatataravos, mas o que eu posso dizer? Old but gold.

Por que estou cantando as músicas espanta demônio? Dois motivos:

1-) Se ela funciona para afastar Beelzebub, deve ajudar para quebrar essa parede mística que, obviamente, não é de Deus.

2-) Afastar Jimin para bem longe e que ele não me ache, amém.

-Sob...os raios do sol... Ai, que barreira filha da puta... sigo um sonho meu... - Nesse ponto, minhas pernas não estão mais aguentando. Desisto, completamente ofegante, e sento de perna de índio em frente a barreira, mas ainda dando soquinhos nela - E não posso...deixar de sorriiiir… - Estou mesmo cansado, sem falar que meus punhos estão doendo. Isso que dá ser sedentário e fracote… Que tipo de alfa sou eu?

-Eu não havia ordenado que parasse de cantar essas músicas irritantes? - Fodeu, fodeu, fodeu. Fodeu muito sério. Ai meu cuzinho amado.

Por favor Jesus, que não seja o Jimin. Me diz que é o Kenai que saiu diretamente do filme do irmão urso, vai. Assim eu terei certeza que ‘tô super louco e tudo não passa de uma ilusão. Talvez eu esteja em coma, num hospital, e Yoongi esteja sentado ao meu lado, rindo da minha desgraça e me ouvindo cantar músicas da disney enquanto estou apagado.

-Jungkook - a voz áspera pronúncia, firme. Arrepio. Óbvio, que eu continuo “encarando” a parede invisível, agora abraçando meus próprios joelhos, para não olhar para trás.

Por favor  que não seja o Jimin. Eu estou sonhando! É isso...

Aí amanhã eu vou acordar na minha caminha, quentinha, e vou pensar: “Caraca véi, sonhei que tinha um gumiho bonitão querendo se casar comigo e comer meu fígado, aí eu tentava escapar e batia contra uma barreira invisível, quase entrei em desespero por não poder fugir do Gumiho. Sorte que aparecia o urso Kenai para me ajudar e tudo acabou bem. Haha que sonho doido. Haha”

-Jungkook, olhe para mim agora! - a fala vem acompanhada de um rosnado um tanto assustador.

Vou virando meu rosto, lentamente, com os olhos semicerrados, enquanto repito mentalmente: “Não é o Jimin, não é o Jimin, não é o Jimin…”

Mas lá está ele. Usando um belo hanbok azul, que combina perfeitamente com as orbes azuladas e brilhantes que me direcionam um olhar cortante, as nove caudas estam em uma coloração perolada, muito mais iluminada do que é normalmente, e se mexem freneticamente por detrás dele.

E uma novidade: o Gumiho possui duas orelhas de pelagem branca, como as de uma raposa, no lugar das suas...ahm...orelhas normais de humanos…

Resumindo, ele está em uma vibe de “eu vou sugar sua alma pelo cu, com um canudinho”

Se eu estou com medo? Claro que não. ESTOU APAVORADO.

-É o Jimin… - eu, Jeon Sherlock Jungkook, chego a essa brilhante conclusão sozinho.

-E quem mais seria? - Jimin caminha devagar até a mim, como se soubesse que, a cada passo que dava para mais próximo, mais eu me tremia nas bases com a sua presença. Estou chorando. Sério - Tsc, que garoto levado você é, Jungkookie - fala ele, negando com a cabeça algumas vezes.

Eu quero a minha Noona aqui... Eu vou morrer mesmo…

-Ontem não parava de chamar pelo tronco durante a noite, não quis tomar o chá que eu te fiz, fez aquela carinha que eu disse para não fazer, voltou a cantar a música que eu te proibi... E agora tenta fugir? - o gumiho se agacha na minha frente, agarrando meu rosto com uma mão só, pressionado minhas bochechas - Você sente prazer em me desobedecer, é isso?

-P-perdão… - eu estou com muito medo mesmo. Eu quero sair daqui. Alguém me ajuda, por favor.

-Por que está chorando? - em um movimento rápido, Jimin me ergue do chão e me segura no colo, no estilo princesa. Querido, você não está no jogo do Mario para resgatar a princesa não! - Não chore agora.

-Ahn? - indago, sem ao menos perceber. Merda.

-Guarde suas lágrimas para a hora da punição - E, novamente, aquele sorriso estranho brota em sua face.

Fodeu.


Notas Finais


*Yeobo: Querido(a), amor. Usado apenas por casais casados.

Lee: Jungkook se fodeu alsjaksjakjska agora, será que ele vai tomar no cu mais do que já tomou? Hmmmm cena para os próximos capítulos.

Obg por todos os favoritos e comentários!! Eu e Yura somos duas desgraçadas sem tempo para escrever, mas tentamos ao máximo nos dedicar à essa fic, pq ela é muito gostosa e engraçada de fazer kjkjkjkk

2beijos e até o próximo capítulo de MinYoongi ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...