História Meu Não Submisso - Capítulo 49


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Chrisnee, Gay, Original, Romance, Yaoi
Visualizações 79
Palavras 401
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Primeiramente quero pedir perdão. Mas não consigo mais escrever essa história nem a pau.

Desculpa, e também não vou escrever um puta texto de desculpas. Estou arrasada por ter acabado assim.

Mas desculpa.

Esse é o final, e peço o perdão de todos. Agora entendi porquê me abandonam. Eu estraguei a fanfic, eu sei. Mas mesmo assim, perdão.

Capítulo 49 - Epílogo


Realmente a vida tem mudanças grandes e pequenas. Tudo pode mudar em um piscar de olhos, isso é fato. Ainda não acho que minha vida mudou tanto.

Eu, um homem, tem dois filhos com outro homem. Sendo as duas crianças, meus filhos biológicos.

Nunca irei entender isso. Um homem que engravida, isso ainda é muito "história" para mim.

Mas ao longos dos anos que passaram-se, percebi que não ligo se meus dois filhos foram gerados de um jeito diferente. Eu os amo.

Tenho uma filha de 9 anos e um filho de 17 anos. No início me lembro que foi uma surpresa muito grande. Estar grávido de novo, não era algo que queria.

Mas por burrice minha e de meu parceiro, essa fofinha nasceu. Não que eu tenha odiado seu nascimento, mas foi igual do meu filho — inesperado. Não pensávamos em ter filhos, pelo menos eu não.

- Pai!!! — e a voz fina de Sophia quase deixou-me surdo. Eu não sou mais calmo. Voltei a ter minha personalidade de anos atrás, e por isso lancei um olhar negativo para ela.

- O que é? — perguntei.

- O Sam não deixa eu entrar no quarto dele!

- Ah...

- Eu quero minha privacidade, idiota. — apareceu o loiro, soltando um alto bufo. Soltei um riso. Agora que ele tem esses fios longos, que ele deixa amarrado de qualquer jeito, ele parece muito comigo em minha época de adolescente. Eu era o cão.

- Uiuiui, o adulto se irritou! — zombou a menor, dando língua para ele.

Sam por mais que tenha a paciência curta, tenta manter a calma. Ithan ensinou isso para ele — já que ele é a calma em pessoa.

- Idiota. — disse alto. Logo a porta foi aberta e Ithan apareceu. Ele olhou para nós confuso.

- Outra discussão? — perguntou, rindo.

- Tio! Manda agora essa pirralha largar do meu pé! — mandou.

- Se resolvam com o pai de vocês. — e assim foi para o quarto. A discussão de repente ficou gigante.

E depois de quase eu bater nos dois eles pararam. Resolvi ir para o quarto também, e conversei um pouco com Ithan.

Tudo é tão diferente de antes.

Alguns anos atrás eu ainda era estudante de faculdade, e agora já estou formado. Fui comprado, estrupado, engravidei duas vezes. Mas por mais que tenha sido tão difícil minha vida, fico feliz de olhar para trás.

Pois todo o sofrimento e momentos construíram essa boa vida que tenho. E essa maravilhosa família.


Notas Finais


Não irei nunca mais escrever fanfic com capítulos pequenos. Irei manter o 1000 ou mais de 1000.

Perdão gente.

E adeus.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...