História Meu neko encantador - ItaSasu - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shisui Uchiha, Tobirama Senju
Tags Itachi, Itasasu, Kawaii, Naruhina, Naruto, Sasuita, Sasuke Neko, Yaoi
Visualizações 93
Palavras 1.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem, tenham uma ótima leitura =)

Capítulo 18 - A curiosidade matou o gato


7:15 da noite

    Provavelmente era mais fácil se recuperar de uma gripe quando se está enrolado em um cobertor quentinho, está vendo um bom programa na TV e tem uma xícara com chocolate quente em suas mãos. Claro que tudo aquilo poderia ser apenas um exagero de Itachi, mas como poderia não mimar o pobre neko que tinha dor de garganta e tosse?

    Sasuke olha bem para o líquido que cobria o fundo de sua xícara, havia queimado seus lábios quando deu o primeiro gole, mas agora estava na temperatura ideal. Mas, por algum motivo, a bebida quentinha não lhe parecia ter um gosto tão bom. Poderia apontar facilmente um culpado: a gripe, que poderia lhe tirar a possibilidade de sentir bem o gosto de tudo que colocava em sua boca, sim, poderia apontar para isso, se não fosse por um pequeno detalhe: Sasuke não estava gripado!

    Sim, sim, o felino fez uma pequena atuação para seu dono preocupado, que acreditou cegamente em tudo e correu para agrada-lo e deixa-lo confortável. Claro que o neko se sentiu um pouquinho mal, afinal, estava abusando da bondade de Itachi, mas estava tão desanimado...tudo o que ele precisava era de uma desculpa para não causar suspeitas ao mais velho

    Não entendia exatamente o por que, era um sentimento estranho, que começou deis do dia em que leu os papéis dentro da gaveta trancada da escrivaninha de Itachi, mais especificamente, na noite deste dia, após passar muito tempo pensando sobre o que leu,  ainda processando sobre...sua provável morte... Esses pensamentos lhe causaram belos frios na barriga, perda de sono e até mesmo um pouco de enjoo

    Mas não entendia o por quê, ainda não. Passando os olhos brevemente sobre sua vida na rua, era óbvio que passou por situações em que viu a morte de perto, principalmente em forma de carros que passavam o tempo inteiro pela rua, quase que passando por cima de seu corpo pequeno; o caso do cogumelo...e até algumas pessoas que não eram fãs de nekos e gostavam de colocar tigelinhas com comida envenenada aos redores de suas casas, o que não dava certo, já que os felinos percebiam o cheiro dos venenos mais baratos colocados preguiçosamente por essas pessoas que salivavam de vontade para acabar com os miados alheios

    Mas era uma situação um tanto diferente ali, não era? Estava se acostumando aos poucos a ficar protegido dentro de uma casa, sendo cuidado com carinho por seu dono, Itachi. E então, tão de repente, recebe, ou melhor, encontra essa noticia escrita num papel! Não é como se ele pudesse fugir como se fugisse de um carro. Era frustrante

  I: Está melhor, Sasuke?

    Pergunta, se aproximando do felino

  S: Ah, sim! 

    Responde rapidamente, bebendo o último gole de seu chocolate quente, a quanto tempo o maior estava o observando? Itachi solta um sorriso fraco e se senta ao lado do neko, que permanecia enrolado em seu cobertor

  I: Como está sua garganta?

  S: Hum...melhor

  I: Mesmo?

  S: Sim

    Itachi suspira, um pouco aliviado. O Uchiha leva sua mão gentilmente ao topo da cabeça do felino, acariciando seus cabelos negros, logo, passando sus dedos pelas orelhas felpudas e macias. Sasuke apenas aproveita o carinho, deixando a xícara de lado, no 'braço' do sofá. Saindo de modo desajeitado de seu ninho de cobertor, o neko vai aos braços de seu dono, recebendo um abraço acolhedor e um leve a perto na bochecha

    Nekos são encantadores, principalmente quando vistos de perto! Itachi sorri sem mesmo perceber ao sentir Sasuke encostando suas orelhas e o topo de sua cabeça em seu queixo, como se fosse uma retribuição por ganhar carinho

    Era confortável ficar nos braços do Uchiha, com toda certeza, mas isso o fazia se perguntar: será que Itachi estava preocupado em pegar a "gripe" dele? Hum, com uma rápida olhada no rosto do maior, que abrigava um sorriso gentil, era muito provável que a resposta fosse não

    Sasuke suspira, estava feliz por Itachi não saber de nada, mas isso o fazia sentir um pouco...solitário, fazer perguntas sobre aqueles papéis já estava se tornando uma tentação maior! Por sorte, conseguia sentir o coração batendo mais levemente por estar tão perto, quer dizer, colado á Itachi, seu dono era o melhor calmante! Queria ficar perto do maior pelo resto de sua vida, recebendo carinho e não precisando pensar em mais nada

  I: Suas orelhas estão frias?

    Pergunta, enquanto toca gentilmente as orelhas felpudas e tremulas do neko

 

 

3:15 da tarde

  I: Tem certeza que vai ficar bem?

  S: Uhum

  I: Está bem. Se ficar com fome, tem alguns cookies no armário

  S: Tá bom

    Após ter certeza que Sasuke havia entendido tudo, Itachi finalmente consegue se despedir do felino, tranca a porta da frente da casa e sai em direção ao carro. Normalmente, iria caminhando para alongar um pouco as pernas, mas não queria demorar muito fora de casa, afinal, estaria deixando Sasuke sozinho! Sozinho! O quão perigoso isso poderia ser? E se o felino passasse mal?!

    O neko anda pela casa, acabando por ir para o quarto, deitar-se na cama e se cobrir, mesmo assim, seus pés continuavam gelados, o que o fez se perguntar se deveria colocar alguma meia

    Itachi havia tomado um susto quando percebeu que ele estava com febre, mas após alguma insistência do felino, o mais velho conseguiu se convencer de que isso era por causa da "gripe". Então, inocentemente, foi ao mercado, comprar algo para preparar um belo chá. Sasuke não havia tomado muitas xícaras de chá em sua vida pelo o que podia lembrar, mas se puxasse a última vez que tomou uma, pela sua memória então fraca, podia dizer que não gostava de chá. Mas Itachi lhe disse que este seria diferente, bem, talvez fosse verdade. Tudo para não ser descoberto!

    Inquieto, Sasuke acaba por se sentar na cama, descansando suas costas na cabeceira e observando suas próprias pernas cobertas pelo cobertor. Será que a febre era um castigo? Uma vez, uma velha senhora, que andava curvada por causa da coluna e tinha o cabelo branco preso num coque alto, lhe disse que, caso mentisse, a mentira se voltaria contra você, mais cedo ou mais tarde. Pensando nisso, por que será que aquela senhorinha havia dito aquilo? Sasuke só havia a ajudado com uma sacola para atravessar a rua, uma sacola que era, literalmente, quase de seu tamanho, apenas para ganhar um petisco como recompensa

  S: Hum

    Intrigante!

    Mas sim, isso havia sim possibilidade de ser um castigo, afinal, estava enganando seu dono, mas...não era algo tão grande assim, era? Nah...

    Sasuke olha para a escrivaninha, sentindo um frio na barriga, seguido por um arrepio que percorreu todo seu corpo e fez suas orelhas felinas sacudirem por um segundo como doidas. Quando começava a esquecer sobre isso e tinha sua cabeça começando a se encher de outras coisas, sua visão acabava parando sobre aquela gavetinha, agora, trancada novamente

    Argh! As coisas seriam mais fáceis se pudesse perguntar sobre isso para Itachi e ouvir que tudo aquilo era mentira. Mas como poderia dizer sobre isso sem ganhar a impressão de um neko mal-educado? Afinal, a gaveta estava tran-ca-da, exatamente para ficar segura das mãos de felinos curiosos

  S: Meow...

    Esse era o preço do mal comportamento, não é? A curiosidade pode matar o gato, ou deixa-lo muito deprimido...


Notas Finais


Espero que tenham gostado, obrigada por terem lido =) Até o próximo Cap. Tchau tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...