História Meu nome é Eva SKAM - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Skam (Vergonha)
Personagens Christoffer "Chris", Eva Kviig Mohn
Tags Skam
Visualizações 46
Palavras 2.004
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Skam e suas S u r p r e s a s


Claro que aquilo é uma pergunta.

Ela usou o tom de pergunta, Eva. — Minha mente sarcástica me respondia.

Suspirei, de forma tão profunda que podia sentir meu corpo estremecer com um frio imaginário. 

— Eu nasci aqui... Acho que essa é uma boa resposta né? — Acabei dando de ombros. — Os seus pais... — Fiz uma pausa para pensar na pergunta. — Eles pegam pesado nessa questão de serem conservadores?

Ela deu de ombros também. — Eu me acostumei... Mas agora quero voar um pouco, sabe? Acho que nossa mente começa a indagar o que é certo ou errado.

— Estamos nos construindo... Com pensamentos que pode nos levar a algum lugar ou não. — Completei. — Mas o importante é está feliz, certo? — Indaguei ao sorrir de leve para ela. — No final é isso que importa.

Ela concordou e logo o silencio se instalou no nosso ambiente, ambas nos escondemos nos nossos próprios pensamentos e agradeci por isso. Porque naquele momento, eu queria pensar... Pensei no que o Skam representava para aquelas pessoas.

Obrigação.

Refugio.

Duvida.

Construção.

Skam era isso, era você fazer parte de algo.

Meus olhos se desviaram para o meu avô e me peguei sorrindo para ele, o mesmo estava conversando com um grupo de pessoas, sendo elas os funcionários do acampamento.

A animação dá mesa deles contagiavam aquele local e sorri ainda mais quando os olhos dele me encontraram. — O que foi? — Ele sussurrou.

Eu mostrei a linguá ao dar de ombros e isso o fez rir, logo Hulk me encarava também e fiz o mesmo com ele.

Me levantei e fui até a pia, onde deixei os pratos junto com os outros.

VILDE MENSAGEM: EVA, EVAAAAAAAAAAAAAA. Tenho uma surpresa para você, corre até a entrada do acampamento.

Eu ri.

Vilde era louca, mas sempre me fazia surpresas interessantes. Será que ela estaria vindo para o acampamento?

Busquei o grupo da Noora e nada deles. Sai de maneira desconfiada e acabei procurando-os e acabei chegando na entrada como foi me pedido e me choquei ao ver o acampamento rival e os meninos e meninas Skam discutindo.

Essa não seria a minha surpresa.

Decidida a não me intrometer, viro de maneira discreta... Porem não tão discreta assim, pois ouço meu nome ser chamado.

— Eva? — Aquela voz me fez suspirar e volto a fita-los, incluindo todos que estavam lá.

Do nosso acampamento haviam cinco: Noora, William, Chris, uma garota e um outro menino.

Do acampamento rival: Jonas, Isak, Ingrid, Sara e um loiro.

— Eu já estou de saída. — Disse de forma automática.

— Por que? A festa acabou de começar. — Ingrid disse e revirei os meus olhos.

— Eu acho que já está de bom tamanho eu ver o rostinho de vocês na escola. — Disse de forma defensiva.

— Aposto que o rosto de alguém você está com saudades.

Eu me afastei e ignorei o que foi dito, mas não adiantou, nunca adianta. — Você continua sendo uma vadia medrosa.

Não Ingrid, aqui não.

Eu dei passos decididos na direção dela e senti meu rosto esquentar. — Você não está na escola, Ingrid... Tenha cuidado com o que você diz. — Quando tentei me aproximar ainda mais, Jonas me barrou, sua mão foi até o meu pulso e aquilo me fez olha-lo de forma ameaçadora.

— Eva.

Aquele tom dele me fez ficar tão, mas tão brava que acabei puxando minha mão com certa violência. — O que é Jonas?

— Você não é assim.

— Porra... Sério bebê? — Indaguei ao rir alto. — Você é tão sínico... que me deixa até comovida.

— Você... — Ingrid tentou me agredir, mas diferente das ultimas vezes eu estava preparada para isso e fui para cima dela, e novamente Jonas me segurou, o braço dele passou por minha cintura e a familiaridade do toque me incomodou.

Skam x rivais.

— Solta ela cara. — A voz de Chris me despertou, até porque eu estava focada em uma Ingrid raivosa.

Tão raivosa que Isak e Sara a segurava.

Eu tentei me soltar e logo Jonas tratou de fazer isso, até porque William e Chris ameaçou em fazer isso por ele.

A mão de Jonas passou por meu rosto e ele puxou minha face para encara-lo.

— Já fez amiguinhos é? — A pergunta tinha duplo sentido e aquilo incomodou até mesmo Noora que se colocou ao meu lado.

— Está preocupado é? Não deveria... — Sorri secamente e acabei fitando a sacola na mão dele. — Mas que merda é essa? — Puxo a sacola e fito as latinhas de tinta. — Vocês estão zoando com a minha cara... — Eu empurro Jonas com força e isso faz ele se afastar. — Porra... Vocês querem mesmo ir tão baixo? Saem daqui, antes que eu quebre a sua cara no meio.

— Eva... — Jonas tentou se explicar, mas ele sabia... Ele sabia que Skam era importante para o meu avô e meu avô era tudo para mim.

— Sai Jonas.

Ele me fitou contraditório, mas Isak o puxou e logo eles estavam saindo e olhei para minha mão que estava tremula.

Noora colocou a mão no meu ombro, mas tratei de tira-la. — Para vocês isso é diversão, mas para meu avô não... Aqui é a vida dele e vocês não podem tirar isso. Quando vocês vão entender que brincadeiras como essa tem reação, talvez não com vocês... Mas alguém sempre sai machucado. — Suspirei e mordi meu lábio ao virar para olha-los.

— De onde você conhece eles? Até porque tudo isso começou faz três anos e você não estava aqui.

— O acampamento é bem antigo. — Dei de ombros ao entregar a sacola para Noora. — E isso não importa. — Eu estava bem abalada e no final meus pais erraram feio ao pensar que isso me deixaria melhor.

As pestes te encontram em qualquer lugar.

Pensei em voltar e esquecer dessa surpresa da Vilde, talvez ela só estava me trollando.

Mas como um sinal do céu, uma van para e buzina diversas vezes e acabo reconhecendo aquela van. — Merda. — Acabo correndo até ela e a porta se abre, me fazendo olhar a pessoa que estava lá dentro. — Chris. — Digo ao rir alto quando vejo aquela menina louca com um óculos escrito "2018". — O que você está fazendo aqui?

— Entra ai. — Ela disse e logo descordei. — Andaaaa Eva, antes que o Hulk atrapalhe nosso role.

Um pouco desconfiada, decido entrar e encaro-a chocada. — O que está acontecendo aqui?

— Vilde disse "salve minha amiga... ela está ficando louca".

Revirei os olhos. — Aham.

— Ok, ela pediu para eu ver se você está de boas... Mas menina, eu fui entrar de forma ilegal... Pensei em tudo "deixo minha van escondida e vou andando até achar ela". Mas ai vi o barraco e pensei que ferrada você já está... Então — Ela ligou o carro e isso me fez sorrir. — Pega o meu celular.

Peguei o celular e entreguei para ela e vi-a ligar para alguém, logo a voz estridente da Vilde tomou conta do ambiente e ela colocou o celular no meu colo.

A Chris sendo Chris, passou a fofocar sobre tudo que havia acontecido e algumas vezes tive que narrar a história. Fiquei sabendo que o pessoal do Skam havia pego eles no "pulo", ou seja, eles estavam se preparando para pichar os muros e eles barraram.

Vilde perguntou o que senti ao ver eles e bom... Eu não sabia o que responder, até porque era a mesma sensação de quando estávamos na escola.

Muitos sentimentos em um só coração.

Chris me levou para uma lanchonete beira de estrada e lá ficamos conversando sobre tudo, a mesma conseguiu me distrair e me fez rir muito sobre suas palhaçadas.

Ela tinha uma energia diferente e acabei me adaptando com a loucura dela.

Agradeço por ela ser uma das melhores amigas de Vilde, pois a Chris vê o mundo de uma maneira diferente. 

Acabou que voltamos para Skam 2 horas da manhã e provavelmente ninguém contou nada para meu avô, pois ele não havia dado sinal de vida.

Chris me deixou lá e abracei-a totalmente agradecida.

Quando sai da van, corri para dentro do acampamento e tive que me abraçar por conta do frio. — Que gelo. — Murmurei ao correr até meu chalé, mas antes parei ao ver alguém sentado na frente da porta e aproximei de forma cautelosa e encarei um ser com a cabeça escondida nas pernas. — Olá... — Nada. Me aproximei ainda mais e me agachei ao tirar a touca da pessoa e chacoalha-la e me deparei com O CHRIS, sim, o Penetrators todo vermelho por conta do frio da madrugada e com os olhos cansados, como se ele estivesse brigado com o sono. — O que você está fazendo aqui? Alguma garota te deixou para fora?

Ele pareceu demorar para raciocinar, porem logo revirou os olhos e me encarou atentamente. — Você está viva.

— Eu acho que sim. — Disse meio confusa.

— Sei lá... você entrou em uma van sozinha. — Ele disse se levantando e batendo em sua bunda, para limpar qualquer sujeira que lá tivesse ficado.

— Não mude de assunto. O que você está fazendo aqui? — Irritada, o olhei atentamento.

— Nada.

— Ok, Christoffer Schistad. — Suspirei e ele sorriu com isso. — Por que está sorrindo?

— É porque você se irrita fácil... Parece uma bomba. — O tom dele me fez sorrir e ele sorriu ainda mais. — Pelo menos você sorri, uma bomba com um belo sorriso.

— ok, vai se ferrar. — Disse empurrando-o.

— Ai.

Fez um sinal para ele ficar quieto. — Fala mais alto... Logo acordamos todo mundo.

Ele me encarou atentamente e deu de ombros. — Vou para o meu chalé. Boa noite Eva.

Confusa, apenas concordei. — Boa noite Christoffer Schistad.

Esperei ele se afastar e logo entrei no chalé e apenas me joguei na cama, porem antes ouvi uma movimentação da cama do lado. — Boa noite Eva.

— Boa noite Sana e desculpa se te acordei. — Sussurrei baixinho e deixei que o sono tomasse conta.

***

Acordei animada e atrasada, mas sai do quarto cantarolando Sangria Wine.

O fone de ouvido estava tão alto, que provavelmente ficaria com dor de cabeça se continuasse assim.

Quando cheguei na cantina, que estava vazia. Suspirei ao fazer um passinho e cantei — Yo sé, yo sé, yo sé, yo sé que tú quieres mi cuerpo, eh — Um passo para trás e dois para frente. — Y quieres controlar mi mente, eh — Dei uma rodadinha e peguei a sala da de frutas. — Y todo el mundo quiere ser dueño de ella — Quando fui dar outra rodada, meus olhos se deparam com alguém batendo palma e encaro William e Chris totalmente confusa.

— Seu espanhol é perfeito. — William comentou.

Revirei os olhos com o sarcasmo dele. — E o seu cabelo está perfeito. — Retribui com o mesmo tom e isso arrancou uma risada de Chris.

— Por que está todo mundo teimando com o meu cabelo? — Ele indagou irritado. — Enfim... Estamos fugindo do Hulk. — Ele disse enquanto eu me sentava na mesa e logo ambos sentaram na minha frente, ignorando minha cara feia.

— legal.

— Então... Eva, certo? — Concordei desconfiada. — O que te trouxe aqui?

— Tirando que meu avô é dono... Os meus pais me obrigaram. — Respondi enquanto comia. — E você?

— Meu pai me obrigou também, ai trouxe meu melhor amigo... O Chris.

Concordei ao ver o tom malicioso dele.

— Legal.

— Mas eu gosto daqui... Mesmo sendo obrigado.

— Amor e ódio... Tipo isso. — Respondi e logo ouvi um barulho na porta. — Deve ser o Hulk.

Quando eu disse isso vi os meninos se desesperarem e correrem até o balcão e se esconderem atrás dele.

Mas quando percebi que a pessoa tinha dificuldade em abrir a porta, percebi que não era o Hulk e o que realmente me surpreendeu foi ver Jonas entrar por aquela porta.

— O que você está fazendo aqui?

— Preciso conversar com você. — O tom dele era decidido e aquilo me fez analisa-lo, Jonas tinha uma beleza rara, os olhos claro e a sobrancelhas grossas arqueadas na minha direção me fazia lembras das vezes que ele usava o seu charme para vencer nossas brigas.

A roupa que ele vestia parecia ser quentinhas, mas ele trata de esconder as mãos no bolso como se procurasse algo para esquenta-lo.

Jonas não sabia o que estava fazendo aqui, e isso eu tinha certeza.


Notas Finais


Helllooooo!

O que vocês acham que o Jonas quer com a Eva?? HAHAHA

Até o próximo capitulo. Desculpa qualquer erro :(

BEIJOS

Tumblr: criveis


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...