História Meu nome é SeokJin. Kim SeokJin. (NamJin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Rap Monster
Visualizações 96
Palavras 3.216
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie, pessoas
Aqui é uma fic NamJin que uma amiga tanto queria já que não achava fics em que o Jin é top. Sim, queridos, aqui o Jin é top e o Namjoon bottom :)
Escrevi meu primeiro Lemon então não está incrível, entendam que não sou especialista nesse assunto ksksl

Espero que gostem e que perdoem qualquer erro. <3

Capítulo 1 - Capítulo único


- Obrigado, voltem sempre - Namjoon disse sorrindo simpático e arrumando seus óculos.

O jovem casal agradeceu e trocaram um sorriso apaixonado, indo embora de mãos dadas. Pareciam felizes. Namjoon suspirou, desejando mais uma vez um amor assim, algo clichê, com as roupas combinando e muitos filmes aos domingos.

Mas ele era diferente. Muitas garotas já haviam dito que ele era feio e fora dos padrões, mas outras diziam o quão belo e carismático ele era. Isso afetava um pouco na vida do moreno. Sua auto-estima não era a melhor por comentários assim. Porém suas diferenças iam além do físico e da personalidade. Seus gostos eram "fora do padrão" daquela sociedade de mente fechada.

Namjoon gostava de garotos quase tanto quanto as garotas. Mas o que havia de errado nisso? Namjoon achava tão normal quanto respirar.

Infelizmente aquilo lhe trouxe algumas consequências. Seus amigos o abandonaram, com exceção de Taehyung e Wheein, seus melhores amigos. Wheein, em especial, era a dona da locadora, a amizaos dois era desde o Jardim de infância.

Namjoon adorava trabalhar naquela locadora, era uma coisa simples e sem grandes expectativas mas o que ganhava era suficiente para viver bem. Em seu tempo livre, quando não havia clientes, ele passava seu tempo compondo músicas, desenhando e estudando. Além de arrumar os dvd's e cd's.

O ruivo estava estudando quando mais uma vez o sino da porta soou, indicando que havia clientes.

- Boa tarde - Namjoon disse sorridente como sempre

- Boa tarde - a garota deu-lhe um sorriso, era brilhante e ingênuo

Namjoon não demorou perceber que junto com a garota, entrara um homem de terno. Ele era tão sério mas extremamente belo. Talvez o moreno estivesse o encarando de um jeito tão bobo que aquele homem esquisito o encarou com uma cara "feia".

- Você não vai acreditar - a voz feminina da garota soou pelo estabelecimento, o homem a olhou e sorriu

- O rapaz do sorriso encantador - Namjoon sussurrou para si mesmo

- Aqui tem muitos dos filmes que eu quero assistir. Deve ter todos. Vamos vir aqui sempre

A garota dizia sorrindo e rodopiando enquanto abraçava a capa de um dos filmes. O rapaz riu, era escandaloso mas logo voltou a expressão séria e foi até Namjoon. Ele parecia outra pessoa. Ele risonho era o total oposto de quando estava sério.

Ele bateu a capa do dvd de um jeito firme no balcão e encarou o ruivo. Talvez Namjoon estivesse com certo medo, o mesmo arrumou os óculos e pegou o Cd que ficava na estante atrás dele. Arrumou tudo e entegou para o moreno a sua frente. Mas ele nem se mexeu, ficou encarando o ruivo. Apoiado no balcão.

- Vamos -a garota gritou da porta

- Já estou indo. Obrigado. - ele disse botando o dinheiro no balcão e de afastou sem tirar os olhos de Namjoon.

Aquele moreno saiu com seu olhar penetrante no mais alto. O Kim realmente não sabia como agir, a garota apenas riu da situação, então o ruivo deduziu que ela sabia de algo.

Ele respirou fundo algumas vezes para tentar acalmar os nervos e voltou a ler o livro que lia antes, o exame nacional estava chegando e tudo o que precisava era entrar em uma Universidade.

No dia seguinte, logo que chegou, foi recebido por gritinhos. Wheein era horrível nesse quesito, muitos gritos.

- O que houve? Um rato? Uma barata? - ele pergurou assim que a fez descer de suas costas

- Não, algo melhor. - ela sorriu - Namjoon, por acaso você namora e eu não sei?

- O que? Namorar? - Ele perguntou estranhando

- Namjoon, meu ruivinho lindo... Veio um cara super gato e sensual procurar você.

- Eu? Deve ter sido engano. Não conheço nenhum cara gato e sensual, Wheein. - ele disse indo para trás do balcão

- Não foi engano, ele disse "Procuro o ruivo que trabalha aqui, ele é alto e usa óculos. Onde posso encontrá-lo?" - Ela disse com uma voz forçadamente grossa

Namjoon refletiu, ele realmente não conhecia ninguém sensual e bonito além de seus amigos. "Será que poderia ser aquele cara? Mas era impossível." pensou o Kim

- Eu perguntei o nome dele, mas ele insistia em repetir a pergunta. Então eu me estressei e disse que não diria nada a ele, que poderia vir outra hora.

- Ele tinha lábios cheios e cabelo preto?

- Sim - Wheein quase gritou e resposta - Você o conhece mesmo. Me conta tudo quando vocês se beijarem pela primeira vez. Agora tenho que ir, preciso fazer cabelo e comer besteiras - Ela deu um pulinho dando um beijinho na bochecha do ruivo e foi embora

- Mas qual o motivo dele vir me procurar? Um completo desconhecido? - Namjoon espantou os pensamentos que o torturavam e decidiu desenhar.

Namjoon acabou dormindo sobre o desenho, o dia estava calmo e não havia clientes. Não demorou para ouvir uma voz ao longe o chamar. Mas era apenas um sonho, não é? Apenas um sonho...

- Ei, não é bom dormir com clientes na loja - alguém o cutucava

Nam levantou de vez deixando o óculos cair, se abaixou para pegar o objeto e quando percebeu que estava lá, congelou e teve vontade de sumir quando percebeu que o rapaz estava com o desenho

- Me desenhando? - O mais velho perguntou levantando uma sobrancelha desconfiado

Namjoon estava visivelmente constrangido e nervoso. Não havia desculpas para dar ao homem na sua frente mas mesmo assim tentou.

Arrancou a folha da mão do moreno, a rasgando um pouco e então a colocou debaixo no balcão

- Não é você. É apenas um rosto comum que eu rabisquei. Talvez de um ator qualquer - o ruivo falava e falava

- Sou eu. Meu rosto certamente não é comum. - o rapaz ousou dar um sorriso debochado

- O que você deseja? Não veio aqui sem motivo. Quer ver os novos filmes que chegaram?

Namjoon soou grosseiro para o moreno, que não respondeu. Apenas acenou e começou a andar pelo local observando.

O ruivo não tirava os olhos do moreno, o que quer que estivesse acontecendo era suspeito.

- Não achei o que procuro. - O moreno disse baixo se apoiando no balcão encarando o ruivo em seguida

- Talvez eu possa ajudar, olho no sistema se tem disponível no depósito. Então... - Namjoon o incentivou a dizer o que queria

- Seu nome - Namjoon o encarou por uma segundos e digitou no computador

- Não tem, desculpe. Diga outro.

- Seu nome - ele dizia naturalmente

- Mas... Não tem

- Seu nome. Eu quero seu nome.

Namjoon se sentiu estranhamente constrangido e idiota. Ele não percebeu de primeira mas aquela era a confirmação do que Wheein dissera.

- Ah... Namjoon. Kim Namjoon. - o ruivo disse quase num sussurro

O moreno o encarou por alguns segundos até se virar, apenas, e ir embora como se nada tivesse acontecido. 

- Que cara estranho - Namjoon disse para si mesmo

- Era ele, era ele. Senhor, ele voltou mesmo - Wheein entrou na loja dando seus típicos gritinhos

- Ele é estranho. Veio apenas perguntar meu nome e nem disse o dele

- Será que ele trabalha com vodoo? Você não disse seu nome, né? - Wheein disse brincalhona

- Eu disse - Namjoon riu e voltou para o balcão

O ruivo não parava de pensar em como o moreno era bonito e tão misterioso.

Uma semana se passou sem que ele desse as caras na loja. Namjoon sabia que era besteira e idiota de sua parte esperar, mas ele estava esperando calmamente a volta do moreno.

O sino da porta soou novamente, algumas meninas estavam procurando discos de vinil. Namjoon as levou até o fundo da loja, onde se encontravam estandes e mais estantes de todas as épocas e de variados cantores e intérpretes.

Quando voltou ao balcão, se assustou ao ouvir soar atrás de si uma voz grossa e carregada de sensualidade

- Demorou. Vai dizer que estava fazendo coisas sujas com as pobres estudantes? - Namjoon se virou rapidamente com os olhos arregalados

- O que? É claro que não! E quem é você afinal? Porque está aqui?

O moreno levantou-se do banquinho que Namjoon costumava usar. Ficava bem no canto entre balcão e estante de DVD's e CD's, talvez por isso o mais alto não notou a presença silenciosa daquele homem.

- Eu sou apenas um homem qualquer, talvez um cliente. Você não precisa saber quem sou - Ele sorriu malicioso

- Claro que preciso saber, tenho todo o direito de saber seu nome já que sabe o meu - Nam protestou

- Você disse seu nome porque quis - O moreno disso debochado

Nam arrumou os óculos e respirou fundo. Não acreditava no que estava acontecendo, um homem aleatório e folgado na sua cola

- Saia - Disse baixo colocando o óculos no rosto

- Oi? Acho que entendi errad...

- Saia agora da droga da loja - Namjoon o interrompeu já sem paciência

- Me obrigue - lançou mais um de seus sorrisinhos - bem sexy desta vez - e voltou para o banquinho

Namjoon resolveu que ignorar seria melhor, então focou em fazer algo útil e ignorou sua presença até ouvir um par de saltos apressados e um sussurro muito perto. Sabia que era Wheein

- O que ele faz aqui?

- Eu tentei o expulsar mas ele é mais teimoso que jumento - Namjoon se defendeu enquanto finalizava o desenho daquele que estava atrás de si

- Desenhando ele, é? Hmmmm - Wheein disse maliciosa

- Não enche - ambos riram

- Ele está olhando para você como se sua bunda fosse um pedaço de carne... Acho que alguém ali não é hétero. Boa sorte.

E como sempre, ela foi embora - para dentro da loja, no caso. Namjoon de virou de vez e realmente o moreno estava olhando para sua bunda.

- Perdeu algo? - Nam perguntou irritado

- Talvez - O moreno sorriu malicioso

- Folgado - O ruivo resmungou

- Bom, amanhã volto aqui no horário de almoço. Vamos almoçar juntos e não aceito "não" como resposta.

O moreno disse batendo nas próprias coxas levantando depois. Caminhou devagar até a porta, antes de sair virou-se, piscou e foi embora.

Namjoon ficou estático, não entendia o que estava acontecendo. O cara estava afim dele?

Talvez ele estivesse brincando, bêbado ou fora de seu estado normal. Namjoon obviamente não iria, estava desconfiado demais para acreditar em qualquer palavra vinda do moreno.

No dia seguinte, Namjoon se encontrava nervoso, aflito, mesmo falando para si que aquilo não passou de uma brincadeira sem graça, o nervosismo estava emando do corpo. A hora do almoço chegou, o ruivo saiu rápido da loja para não esbarrar no moreno. Comeu tranquilo e em um lugar que provavelmente o moreno nem sabi que existia.

Passado o horário de almoço, Nam correu para a loja. Wheein era sua amiga porém sempre foi uma chefe rígida.

Aliviado que o horário do "encontro" passou e mais aliviado ainda que o moreno não estava o esperando dentro da loja, foi para o balcão tranquilo e com o sorriso no rosto.

- Desculpe o atraso, vamos? - Uma voz disse assim que Namjoon chegou perto do balcão. Ele fechou os olhos fortemente e virou

- Não!

- Preciso repetir que não aceito essa resposta? - o moreno riu baixinho

- Não sei o que você pretende com tudo isso mas não irei

Namjoon deu sua palavra final, mas como a vida não é tão legal, Wheein apareceu.

- Olá, em que posso ajudá-lo?

- Preciso de algumas horas de seu funcionário, quero levá-lo para almoçar

Jin sorriu simpático, Wheein intercalou seu olhar entre o ruivo e o moreno e por fim deu um sorriso quando viu o olhar de desespero de Namjoon

- Pode ir, Nam. Fico no seu lugar por enquanto, não demore mais que uma hora, tenho coisas para resolver

Namjoon a olhou com uma expressão que misturava de tédio e raiva. Não tinha outra saída a não ser essa, então decidiu ir.

Namjoon saiu na frente pisando duro e emburrado, o moreno riu da atitude do mais alto e o seguiu, ou melhor, o guiou até o local. O ruivo se sentou a cadeira e ficou do mesmo jeito que tinha saído da loja: emburrado e de braços cruzados

- Seu biquinho e cara amarrada são encantadores, sabia? - o moreno disse

- Hm... Não estou com fome, não se incomode em gastar comigo - Namjoon disse

- Já comeu? Uma pena.

Namjoon apenas ficou calado, observou muito entediado o moreno comer

- Duas fatias de torta, por favor - o moreno dirigia a palavra para o garçom

- Como você come - O ruivo revirou os olhos

- Uma para mim e outra para você

- Mas eu não quero

- É apenas uma sobremesa, Namjoon

O ruivo bufou e não disse mais nada, assim que a sobremesa chegou comeu em silêncio e cruzou os braços observando dois homens distantes, pareciam estar em um mundinho particular e que compartilhavam coisas invisíveis aos olhos das pessoas apressadas. Cada sorriso, risada, olhar e brincadeira era uma declaração subentendida. Namjoon sabia disso, ele conhecia a essência de longe mesmo que nunca a tivesse experimentando.

O ruivo abaixou a cabeça e suspirou, queria alguém para compartilhar esses momentos. O moreno terminava de comer sua fatia de torta e notou o que Namjoon olhava e como tinha ficado depois.

- Você também deseja isso não é? Eu entendo - o moreno deu um sorriso de lado

- Você não sabe de nada, eu só desejo ir embora

- Temos uma criança birrenta aqui - o moreno riu - Crianças assim merecem castigo

- Me poupe

Namjoon disse revirando os olhos e levantando em seguida. Caminhou até a saída e voltando para loja rapidamente. Para sua sorte o moreno não tinha o seguido, teria paz pelo resto do dia - ou não.

Já era noite e Namjoon arrumava suas coisas, era quase hora de fechar. O sino da porta chamou sua atenção, era ele, mas o que ele queria?

- De novo? Você não tem o que fazer? Já está ficando incoveniente

O moreno o ignorou e seguiu para o interior da loja, demorou um pouco até voltar e virar a plaquinha da loja de "aberto" para "fechado", desligando a luz logo em seguida

- O que pensa que está fazendo?

- Uma coisa que devia ter feito há muito tempo

O moreno se aproximou e Namjoon caminhou para trás até esbarrar na parede.

- Calma, eu não mordo. Só se você pedir, é claro. - O moreno riu baixo

- O que você quer?

O moreno se aproximou o suficiente para deixar menor o espaço entre os dois, sua mão foi até o rosto de Namjoon, fazendo carinho ali. O ruivo fechou os olhos, sentia  coração acelerado. Estava nervoso.

- Tenho vontade desde que vi você pela primeira vez

O moreno disse e beijou Namjoon. O ruivo não correspondeu de imediato mas ele também queria aquilo.

Namjoon aprofundou o beijo e o moreno entendeu bem o recado, sua pegada ficou mais intensa e logo começou com um beijo no pesçoco no ruivo, apertou a cintura e depois mordeu com força o pescoço de Namjoon, o mesmo gemeu manhoso por conta da dor, entrelaçou as pernas na cintura do moreno.

- Não sei se eu deveria fazer isso - O moreno sorriu malicioso, porém colocou Namjoon em pé novamente

- Por favor, não pare. Eu quero isso, quero muito isso

Namjoon falava manhoso, quase implorando. O moreno o pegou no colo novamente e o levou para os fundos da loja, abrindo uma portinha onde era o depósito, o apoiou na parede, o apertando contra a mesma.

O ruivo podia sentir a ereção, o que  deixava excitado. O moreno ficava cada vez com mais desejo, os puxões de cabelo e os gemidos que Namjoon dava o deixavam louco. Namjoon partiu o beijo para recuperar o fôlego e se aproximou do ouvido do moreno

- Por favor, eu quero você em mim. Quero aqui e agora.

O moreno tirou bruscamente a camisa de Namjoon e a própria também. O moreno foi rápido, antes mesmo do ruivo pensar em tirar a calça, o moreno já estava nu.

- Chupa. Com vontade. - O moreno ordenou

Namjoon ajoelhou e lambeu a ponta do membro e logo depois toda sua extensão. Começou a estimular o moreno, que soltava gemidos baixos, colocou o membro todo na boca, fazendo movimentos rápidos. O moreno arfou e pôs a mão entre os fios ruivos de Namjoon controlando a intensidade, que não estava nada leve.

- Chega - o moreno tirou a cabeça de Namjoon de vez, o colocando de costas para si e o jogando no chão - Empina

Como não é nenhuma novidade, o moreno lubrificou a entrada de Namjoon. Antes de qualquer coisa o beijou de leve, algumas vezes enquanto colocava dois dedos na sua entrada, o moreno o penetrou de vez, surpreendendo o ruivo que mais gritou do que gemeu alto. Eram penetrações fortes e profundas. A dor passou aos poucos e agora Namjoon gemia alto mas de prazer, muito prazer.

Namjoon virou, ficando cara a cara com o moreno. Os dois se entregavam ao prazer apreciavam as expressões prazerosas. O moreno saiu de dentro de Namjoon assim que gozou, o beijando intensamente.

Os dois levantaram e o moreno sentou-se em uma cadeira próxima, arrumando Namjoon no seu colo. A princípio foram beijos e reboladas do ruivo, ele sabia como deixar o moreno excitado. O mesmo começou a lamber e morder o que podia de Namjoon. Começando pelo pescoço, indo para o maxilar, ombros e mamilos. Namjoon ficou completamente marcado.

Namjoon se arrumou e começou a se movimentar no colo do moreno que apertava a cintura do ruivo e intensificava os movimentos.

- Ah, continua. Kim Namjoon, você é melhor - O moreno sussurrou

Os gemidos ficaram mais excitantes e altos, os dois chegaram no ápice juntos.

Deram um longo beijo antes do moreno simplesmente levantar, se vestir e ir embora sem dizer nada. Ignorou Todas as palavras que Namjoon falou e até seu mini protesto pois ir embora repentinamente não era nada legal.

Namjoon passou uma semana ausente, não conseguia se movimentar durante esse tempo e Wheein deu um descanso para ele. Quando voltou, Wheein disse que em nenhum momento o moreno havia pisado na loja. Decepcionado, Namjoon resolveu esquecer.

Mas como a vida adora rir da nossa cara, duas semanas foram necessárias para Namjoon perder o juízo e quase infartar de vergonha quando o moreno apareceu, novamente, a noite na loja. Transaram de novo, dessa vez atrás do balcão. Durante um mês, toda segunda e sexta, no mesmo horário, o moreno aparecia e eles transavam loucamente pela loja ou em um motel cinco estrelas. Sem vergonha ou pudor.

Mais uma sexta-feira, Namjoon só ia fazer como de costume se o moreno abrisse jogo. O sino da porta tocou, avisando a entrada do mesmo. Era agora ou nunca.

- Olá - o moreno sorriu e beijou Namjoon

- Hmm... Antes de tudo. Preciso saber seu nome, estamos nisso há um mês e eu sequer sei seu nome. Diga ou acabou isso aqui.

O moreno o jogou na parede, prendendo seus braços acima da cabeça e foi se aproximando até restar míseros centímetros entre suas bocas, deixou um selinho ali e sussurrou baixo no ouvido do ruivo

- Meu nome é SeokJin. Kim SeokJin. - O moreno sorriu e beijou Namjoon.


Notas Finais


Novamente perdoem qualquer erro e não desistam de mim skksls
E ai, gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...