1. Spirit Fanfics >
  2. Meu novo mundo (Imagine Lotte Yanson) >
  3. Capítulo Único

História Meu novo mundo (Imagine Lotte Yanson) - Capítulo 1



Notas do Autor


Olá pessoal ❤ com estão? Eu voltei com mais uma imagine, dessa vez de Little witch academia, um dos meus animes favoritos.
Todavia, antes de começarmos a one eu gostaria de agradecer a duas pessoas lindas que me ajudaram a deixar essa história linda da forma que está. Eu ainda estou apaixonada pela capa da @Hearts_ muito obrigada linda ❤ e também temos a betagem linda feita pela @Wusho ❤ muito obrigada lindas.

Capítulo 1 - Capítulo Único


 As estrelas sempre foram belas e dignas de apreciação para ela. Assim como a vista de toda aquela natureza que via pela janela, o ônibus ia rápido demais para que realmente pudesse usufruir de toda a beleza que a paisagem lhe oferecia, e isso a chateava um pouco, mas não poderia fazer mais do que aceitar.

  Ela sentia uma leve sensação de ansiedade lhe tomando o corpo, isso sempre acontecia quando ela estava em qualquer tipo de meio de transporte. Havia sempre aquela sensação de tudo estar indo rápido demais, como se, a qualquer momento, algo pudesse acontecer…

  Eram pensamentos tão irritantes, que ela se via quase perdida neles. Mas era aí que se lembrava das palavras de Lotte, sua melhor amiga da faculdade. Sempre que precisavam fazer alguma viagem, e ela começava a se perder em sua ansiedade, Lotte lhe segurava a mão e, com um sorriso brilhante e um olhar sincero, apontava para a janela e falava sobre a vista que tinham. Detalhava a beleza das nuvens e do sol, das árvores e da grama, dos animais que às vezes viam.

  Parecia tolo, foi o que ela pensou no começo, tinha certa resistência e teimosia em ouvir qualquer coisa, que não fosse a sua ansiedade, dizendo que deveria temer que o pior acontecesse. Afinal o motorista não estava dirigindo mais rápido do que devia?

 Todavia, Lotte soube ser paciente com ela. Ela ainda se lembrava da vez que ela apontou para uma nuvem e disse que ela parecia um hipopótamo. Ela sorriu com a lembrança, afinal ela respondera que ela estava errada, e que era um elefante usando um tutu de balé.

  Ela suspirou, estava tão escuro do lado de fora, que não havia como se distrair com qualquer coisa que ele pudesse oferecer, nem que fosse um borrão por conta da velocidade em que se encontrava.

  Em uma última tentativa de buscar a sua calma, ela colocou seus fones de ouvido e deixou que suas músicas lhe ajudassem.

“Como se o silêncio dissesse tudo

Um sentimento bom que me leva pra outro mundo

A vontade de te ver já é maior que tudo

Não existem distâncias no meu novo mundo”

 Ela queria que Lotte estivesse lá, ouvindo aquela música com ela outra vez. Apesar de Lotte não ter sido a maior apreciadora da música quando ela lhe apresentou, as palavras de Lotte estavam fixas em sua mente, como uma fala de uma peça a muito decorada “Eu gosto porque você gosta dela, [Nome]”.

“Fiz essa canção pra dizer algumas coisas

Cuidado com o destino

Ele brinca com as pessoas

Tipo uma foto com sorriso inocente

Mas a vida tinha um plano e separou a gente”

 Quando outra parte da música tocou, ela sentiu a saudade e nostalgia tomarem todo o seu corpo, como se isso substituísse a ansiedade. Quando Lotte, que estava um ano a sua frente, se formou, ela voltou para a sua cidade para trabalhar no negócio da sua família. Ela sabia que não era o que Lotte queria, mas ela também sabia que Lotte era o tipo de pessoa que não tinha tanta ambição, se o destino queria ela ali, ela ficaria feliz e aceitaria isso.

 Quando se viram pela última vez, Lotte prometeu que conversariam o tempo todo por mensagens ou ligações e isso, de fato, aconteceu por alguns meses, até que o nome de Frank aparecer pela primeira vez em uma das mensagens que trocaram. Logo ele era o único assunto que Lotte falava em suas mensagens.

  “[Nome] você devia conhecê-lo. Frank é tão gentil, ele me deu flores.”

  Conforme mais o nome dele aparecia, menos Lotte aparecia, chegando a uma única mensagem levar dias para ser respondida. Ela não sentia raiva de Lotte, se é isso que pensa, tão pouco estava magoada. Ela entendia que algumas relações tinham “uma data de validade”. Elas não durariam para sempre, como muitos desejavam, um dia elas desapareceriam como o fogo de uma vela de aniversário, o qual um sopro apaga sem muito esforço.

  Ela apenas demorou para aceitar isso, mas, quando enfim soube qual era o seu lugar, tudo foi fácil, não houve mais uma lágrima ou sentimento de esquecimento, houve apenas o entendimento.

 

“Mas se quem eu amo tem amor por mim

Se quem eu amo tem amor por mim

Eu sei que ainda estamos muito longe do fim”

 

 Porém, algo que ocorreu lhe pegou completamente de surpresa. Uma ligação de Lotte, ouvir a voz dela parecia lhe oferecer a mesma sensação que tinha ao ouvir a música, só que dez vezes mais forte.

  Na ligação ela se desculpava pelos longos silencios e dizia que tinha algo muito importante para lhe pedir. Ela estava perto de dar o passo mais importante da sua vida e ela a queria do seu lado, mesmo após todo aquele tempo...

—… Senhorita — Um rapaz a chamou enquanto balançava levemente seu ombro, a acordando de seu sono. — Nós já chegamos.

  Ela agradeceu e apanhou a sua mochila, o frio na barriga a atacou covardemente. A fazendo temer o que teria que enfrentar assim que deixasse o ônibus. Ela respirou fundo e fez o possível para ignora-la, havia vindo de longe para cumprir um pedido, e ela o faria com ou sem aquele sentimento conflitante dentro dela. Com um último voto de boa sorte, dedicado para ela mesma, ela deixou o ônibus.

  Os olhos azuis foram as primeiras coisas que viu, antes de ser envolvida no abraço caloroso de Lotte. Ela não admitiria, mas sentiu tanta falta dele que se permitiu ficar nele por mais alguns segundos do que realmente devia. 

  Então um rapaz loiro se juntou ao abraço, mesmo que se afastasse poucos instantes depois. Ela não reconhecia o seu rosto, mas já sabia quem ele era, era Frank.

— [Nome]. — Lotte chamou enquanto a olhava de cima para baixo, como se não acreditasse que ela estava lá. — Muito obrigada por ter vindo. Eu estou muito feliz por você ter aceitado o meu convite, mesmo que… — O sorriso no rosto de Lotte sumiu e ela sentia que devia fazer algo para ele voltar.

— Não se preocupe com isso. Eu fico eternamente grata por você ter me chamado. Isso será uma honra para mim, acredite.

   Apesar de não sentir tanta verdade em suas palavras elas fizeram Lotte voltar a sorrir e isso era o bastante para ela.

— Obrigada, [Nome]. — Ela disse e lhe apertou a mão. — Eu não conseguiria fazer isso sem você. Você é a minha madrinha de casamento dos sonhos.


Notas Finais


Bom, essa one é baseada na música No meu novo mundo do Charlie Brown Jr. Eu espero que vcs tenham gostado❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...