1. Spirit Fanfics >
  2. Meu ódio amoroso por você >
  3. Basquete

História Meu ódio amoroso por você - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


tava fazendo mais 2 cap e acabou a luz sifudekkkk perdi tudo doido vo te que refazer saporrakk

Capítulo 4 - Basquete


Fanfic / Fanfiction Meu ódio amoroso por você - Capítulo 4 - Basquete

 

 

O árbitro pede que as duas equipes se reúnam na quadra, chamando os capitães de cada uma das equipes para decidir quem começaria com a bola. Enquanto ele falava algumas coisas, Adora e Catra se encaravam com o cenho franzido. Não por raiva, e sim pois estavam as duas forçando seus neurônios para se lembrarem uma da outra.

- Eu quero um jogo limpo - O árbitro ordena e logo em seguida joga a bola para o alto, apitando e marcando o começo do jogo.

Adora, que era a capitã da equipe, consegue a posse da bola primeiro, já iniciando a estratégia secreta do treinador.

Tudo corria bem, até que Bow, que estava com a bola, é saqueado pela morena misteriosa, que passa a bola para uma garota platinada, gigantesca, que marca uma cesta facilmente. Catra comemora o ponto com Scorpia, fazendo um toca-aqui, logo em seguida lançando o olhar para a loira desconhecida. Jurava já ter visto aquele topete ridículo em algum lugar.

 

Já estavam no final do segundo tempo, de quatro, e o time de Bright Moon estava perdendo de lavada para o time da Horda. Tinham que fazer algo rápido, se não, não consiguiriam virar o jogo a tempo.

Adora agora estava com a posse de bola, desviava e driblava os adversários com maestria, e com sua alta estatura tinha certa vantagem. A torcida de Bright Moon vibrava a com a chance de uma cesta, gritavam "She-ra" e fazia uma onda na arquibancada. Adora estava correndo para a cesta, quando Catra avança nela, tentando pegar a bola. No final o baque foi tão forte que ambas caem no chão, uma de frente para a outra. Então elas se encaram novamente.

Adora percebe os olhos heterocromáticos

E Catra reconhece o rabo de cavalo.

- VOCEEEE!! - As duas gritam ao mesmo tempo, se levantando e apontando o dedo uma para a outra, igual no meme do Homem-Aranha.

- Você foi a vagabunda que me fez perder o emprego!

- Ah, não? Foi você quem perdeu o próprio emprego por culpa própria!

- Hah, mas não fui eu quem roubou um picolé idiota! - A loira já começava a ficar mais exaltada.

- Que merda, era só a porra de um sorvete, pra que fazer o escândalo? - Catra diz já avançando em Adora.

- Eu fiz escândalo?? Você que fez!

- Não, foi você!

- Você!

- VOCÊ!! - As duas já pareciam crianças birrentas, e todos estavam assistindo meio apreensivos a briguinha.

- Mas que porra é essa? - Mermista fala da arquibancada com seu tom monótono.

- Faço a menor ideia - Glimmer responde, representando todos que assistiam o jogo.

- UGH, VOCÊ NÃO VAI ESTRAGAR MEU JOGO!! - Catra grita avançado na loira, ameaçando bater nela, só não bateu pois Scorpia a segurou.

- Ei, que fuzuê é esse aqui, hein? - O árbitro chega separando as duas - Eu disse que queria um jogo limpo, na próxima briguinha que eu ver por aqui as duas vão estar desclassificadas!! - O árbitro ameaça, exigindo calma das duas. Catra, ainda revoltada com a loira, dá uma banana com os braços para Adora, que retribui a ofensa mostrando a língua. 

Como o segundo tempo já tinha acabado, todos os jogadores foram para o intervalo. Adora se senta no banco, bebendo um Gatorade.

- Aí, o que exatamente foi aquilo? - Bow pergunta, se referindo à discussão de mais cedo. A loira da um suspiro.

- Lembra quando eu contei que perdi o meu emprego por causa de uma delinquente ter destruído a loja? - Bow assentiu com a cabeça - É, parece que ela não gostou muito de me ver, nem eu gostei de ver ela. - Adora finaliza encarando a morena do outro lado da quadra.

 

- Catra você não pode simplesmente sair querendo bater nos outros assim! - Scorpia repreendia o comportamento da morena de mais cedo.

- Que se dane! Aquela mina merecia uma surra mesmo! Sipá raspo o cabelo dela qualquer dia desses, na verdade, seria um favor, aquele topete é ridículo!!

- É, nisso tenho que concordar, ele é bem estranho mesmo - Lonnie diz aparecendo ao lado.

- Seu topete no rabo de cavalo aumenta sua estatura em uns 3 centímetros, no mínimo. - Entrapta aparece atrás delas, dando um susto nas garotas.

- Mai que caraio, como que você tá aqui? - A morena resmunga.

- Huh? Ah, vim por debaixo das arquibancadas! - Então, mais uma Idea Brilhante™ passa pela cabeça de Catra.

- Aí, Entrapta, você ainda tá com aquele remédio de rinite? - Catra fala amenizando o tom de voz

- Claro! Sempre carrego ele comigo para emergências, sabe como é, sou praticamente uma bomba relógio de alergia.

- Pode me dar um comprimido? Sinto que a minha rinite está atacando também... - Ela passa suas unhas negras entre as longas maria chiquinhas da de cabelos roxos. Sem pensar direito, Entrapta dá um comprimindo nas mãos da morena, no intuito de ajudar a amiga.

Ela pega uma garrafa e bebe na frente deles, ou melhor, finge que bebe. É um velho truque que aprendeu desde pequena, quando Sombria lhe dava remédios amargos.

- Vou no banheiro rapidinho - Catra diz andando para longe. Quando percebeu que já estava fora do alcance dos amigos, ela cuspiu o remédio nas mãos. Entrapta tem uma rinite alérgica terrível, deixa a garota batida mesmo. Então, o remédio que ela tomava tinha de ser forte. Uma vez, Catra havia tomado por engano, achando que era balinha, e ficou a tarde inteira vendo estrelinhas.

Ela se aproxima cuidadosamente por trás de onde a loira estava, aproveitando que a garrafa dela estava aberta, Catra esfarela o comprimido e joga a maior parte do pó dentro. Quase que na mesma hora, a loira bebe o líquido. Ao ver seu feito bem sucedido, não se controla e solta uma risadinha maléfica, o que chama a atenção de Adora que se vira, mas a morena é rápida e se esconde atrás de um pilar, a loira volta a conversar com os colegas. Sem perder tempo Catra volta para o banco do seu time.

 

Já estavam no fim do terceiro tempo, e Catra deduzia que o remédio já começaria a fazer efeito.

Dito e feito.

Adora começou a ficar meio mole, perdendo passes por bobeira. Mas não podia parar, afinal, estavam quase virando o jogo.

- Adora, cê tá legal? - Bow pergunta colocando a mão no ombro da menina

- Tô, tô sim. Só acho que estou um pouco tonta, mas já passa. - Ela fala e sai para bloquear um jogador, deixando o moreno para trás. Ele sabia que algo estava errado.

Enquanto a loira fica confusa no jogo igual cego em tiroteio, o time da Horda aproveitava. "She-Ra" agora estava praticamente incapacitada.

Percebendo a chance de dar um gás na partida, Catra toma posse da bola e sai driblando os adversários para marcar uma cesta. Quando ela salta para enterrar a bola, Adora, do jeito retardado que estava, acaba tentando bloquear, falhando e batendo a cabeça no queixo de Catra. Para a morena tudo ficou congelado por um segundo, a dor na sua boca era insuportável, principalmente pela força da batida, que tinha pego no seu aparelho. As duas caem no chão, mais uma vez.

- aAAAAA - A morena solta um grito fino - VOCE ZA TENTANO ME MAZA??? - Ela fala com dificuldade pela língua que doía.

- Ugh, Desculpa... - A loira tenta levantar mas tropeça no próprio pé, sendo segurada por um dos seus colegas de equipe.

- Árbitro! Peço um tempo, é uma emergência! Adora não está se sentindo bem! Podemos apenas parar um pouco? - Bow fala ao perceber o estado da garota.

- Acho que sou EU mereço um tratamento médico! - Catra resmunga com a boca ensanguentada.

O árbitro pondera por alguns segundos

- Certo, mas apenas 5 minutos e nada mais! Se passar desse tempo as duas serão desclassificadas

Bow levou Adora para o banco e Glimmer chega logo em seguida.

- Adora! Qual seu problema? - A garota de cabelos rosas segurava os ombros moles da loira.

- não seeii... tá tuuudo girandoooo - Ela fala mais mole que Maria mole.

- Nãoo! Adora você tem que parar com isso! Não podemos perder! - Bow choramingava e implorava pra loira, que continuava desligada.

Glimmer então vai até o banco da Horda, pegando Catra pelo braço e puxando ela para o canto.

- Ouh, qual foi? Não tá vendo que eu estou aleijada?

- Aleijada é o caralho! Eu vi você colocando algo na bebida de Adora! Desembucha logo!

Catra da uma risada que deixa a de cabelos rosas mais raivosa.

- Não fiz nada, e mesmo de tivesse, não mudaria o fato de que vocês ainda estão perdendo~ - Ela fala em tom de deboche. Glimmer solta a regata da morena e volta para onde Adora estava.

No momento, Mermista dava tapas na cara da loira, com o intuito de acordá-la.

- Isso não vai funcionar, seja lá o que ela tomou não vai passar tão fácil assim.

- Mas o que podemos fazer em menos 5 minutos? - Perfuma pergunta apreensiva.

Então uma sessão de tortura começa.

Primeiro tentaram dar pimenta para Adora, mas ela não sentia a língua.

Depois tentaram dar sustos nela, ela dormiu no meio do processo.

E agora tinham levado ela para o banheiro. Encheram a pia com água fria e mergulharam a cabeça de Adora na mesma. Ela voltou rindo.

- Meu deus, por que você não para de ficar bêbada?? - Perfuma chorava no canto do banheiro, a loira simplesmente apertou a ponta do nariz dela com o indicador, fazendo "boop". Perfuma chorou mais ainda.

Glimmer agarra novamente Adora pelos ombros chacoalhando seu corpo todo.

- Adora, por favor! Nós precisamos ir para o parque do PeekABlue!!! - A rosada fala aos prantos

- Aaaah, eu quero ir no parque do PeekABlue!!! - A loira choraminga também

- Você tem que voltar a jogar, pelo PeekABlue!!

- Siiimm! PELO PEEKABLUE - Finalmente uma pitada de consciência aparece dentro de Adora e ela sai correndo do banheiro para a quadra - VAMOS JOGAAAAR - Ela grita, assustando até Catra, que pensava que a loira não voltaria.

O árbitro inicia o quarto, e último, tempo. Se não virassem o jogo agora, jamais virariam. Catra, mesmo com a habilidade de falar prejudicada, fazia de tudo para atrapalhar a loira. Mas ela não contava com a agilidade e destreza da Adora bêbada.

Os movimentos da garota agora eram imprevisíveis e desastrados, assustando a maioria dos jogadores, e quando menos percebeu, Bright Moon já estava quase alcançando o placar da Horda.

Como medida de desesperada, Catra tenta derrubar Adora propositalmente, mas acaba dando de cara com as costas, ou muralhas, de Scorpia.

- Aí, não. Desculpa, descul-

- SCORPIA OLHA ELAA - Catra tenta avisar a platinada mas Adora já tinha marcado uma cesta de 3 fucking pontos.

Já estavam 3 pontos na frente.

E só piorou a partir daí. Depois da cesta de Adora, o time de Bright Moon disparou. Marcaram mais 5 pontos e quando menos esperavam, o árbitro apita, finalizando a partida.

A torcida de Bright Moon foi à loucura. Todos os alunos estavam eufóricos, afinal, eles estavam na final, a apenas um passo da vitória!!

Por outro lado, a Horda estava mais deprimida do que nunca, cada aluno resmungava seu xingamento preferido. Catra surtou ao ver os jogadores da equipe de Adora levantarem a loira e comemorarem.

- SIFUDEEE!!! - Ela grita e chuta a bola de raiva. A bola sai voando e acerta bem na cara de Kyle

- Por que eu... - O loiro choraminga.

 

Catra iria tirar esse aparelho dentario hoje mesmo


Notas Finais


xablau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...