1. Spirit Fanfics >
  2. Meu ômega (Bakudeku - Katsudeku) >
  3. Seja Meu!

História Meu ômega (Bakudeku - Katsudeku) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Yoooo! Olha só quem voltou? Eu disse que não iria demorar! Kkk
Bom... Eu apenas espero que gostem por que eu demorei para escrever!
Qualquer erro me perdoem! Espero que gostem! Boa leitura❤💙

Capítulo 11 - Seja Meu!


Algumas semanas tiveram se passado desde o pedido do alfa e agora etava no quarto dele! Não entendia bem o por que dele ter lhe chamado ali, não sabia qual o intuito do mesmo. A casa estava silenciosa, oque mais intrigava o esverdeado era... Aonde o loiro estava?

Se nervosismo matasse, já estaria a sete palmos da terra! Com toda certeza do mundo!

Não sabia o por que do alfa ter lhe deixado sozinho no quarto dele.... Ele simplesmente tivera descido sem dizer uma palavra.

E aquele quarto.... Estava repleto com o cheiro forte do alfa. Das outras vezes que esteve ali não tivera prestado atenção no quarto e nem no cheiro enlouquecedor que aquele lugar tinha.

Okay Izuku! Agora você está se tornando um pervertido!

Pensou tentando a qualquer custo não focar a sua atenção no cheiro do loiro, ou ficaria louco...

- Deku.... - A voz do loiro trouxe novamente o esverdeado para a realidade. O deixando totalmente corado e envergonhado ao ver o maior sem camisa a sua frente.... Expondo aquele físico perfeito... Ele queria lhe matar não é? Com certeza! Ele queria lhe enlouquecer!

- K-Kacchan! - Gaguejou desviando o olhar para qualquer outro lugar que não fosse o corpo do loiro, mas de nada adiantava... Seus olhos pareciam ter vida própria e voltaram a focar naquele corpo.

Aquele homem só poderia ser um deus! Ele era simplesmente perfeito! Loiro... Com um físico de lhe tirar totalmente o fôlego e aquele par de carmesins que lhe prendiam apenas com um simples olhar....

- Gostou do que viu? Nerd pervertido?! - Novamente as palavras do alfa lhe tiraram do transe profundo que estava mergulhado.

Sentia seu rosto pegar fogo ao ouvir a frase do loiro. Ele tinha percebido que estava lhe olhando como um pervertido! Imagina se ele soube que tipo de pensamento estava tendo em relação a ele....

- N-N-Não é nada disso! - O ômega cobriu o rosto com as mãos tentando de alguma maneira se esconder do loiro.

- Se admitir.... Quem sabe eu deixe você me tocar como está pensando... - O loiro começou a chegar perto do esverdeado, como um predador, sorrindo maliciosamente e sussurrou no ouvido do menor. - Nerd pervertido!

- Kacchan.... - Izuku suspirou sentindo as mãos do alfa percorrer por toda as suas costas por debaixo da blusa.

- Você me quer Deku? - A voz do loiro no seu ouvido, sussurrando dessa forma.

- K-Kacchan! - O rosto do menor corou novamente no momento que sentiu as mãos do alfa segurarem com força a sua cintura.

- Me diga Deku... Se me quer... Diga! Em alto e bom som! - Sentiu cada sopro da boca do loiro em sua orelha enquanto o mesmo pronunciava tais palavras. Seu corpo tremeu novamente e teve que se agarrar aos lençóis da cama para conter um suspiro sôfrego que lutava para escapar da sua garganta.

- Você quer.... Que eu morda cada parte do seu corpo? - A maldita pergunta novamente causou um arrepio pelo seu corpo.

- Kacchan... Não fale essas coisas.... - O esverdeado falou de maneira manhosa e o loiro se inclinou na altura do pescoço do mesmo.

- É só você pedir... - O maior destribuiu alguns beijos e mordidas leves pela clavícula do esverdeado, arrancando gemidos baixos do ômega.

- Kacchan... - O menor abraçou o pescoço do loiro impedindo-o de se afastar.

- Você... É tão lindo! - O corpo do esverdeado tremeu e logo foi colocado com um enorme cuidado deitado na cama. Seu coração batia rápido no seu peito e seu rosto queimava como se estivesse de frente com uma lareira.

- Ahng.... - O esverdeado gemeu entrecortado sentindo as mãos do alfa adentrarem a sua blusa e acariciar seus mamilos.

- Não... Você... Não... Pode... Não... Aí! - Os gemidos do esverdeado cortavam a própria tentativa de falar alguma coisa.

- Você não convence ninguém gemendo desse jeito! - O loiro sorriu mordendo o lábio inferior continuando a apertar o mamilo já ereto e sensível entre os dedos.

- Anh! - Izuku segurou os cabelos do alfa com força e gemeu.

Katsuki se sentia duro, incrivelmente duro apenas ao sentir o cheiro daquele ômega, aquele maldito ômega que lhe tira a razão. Não podia acreditar que depois de tanto tempo, iria ter o esverdeado para si...

- Finalmente! Finalmente! - O alfa sentia seu coração bater rápido em seu peito, e podia sentir o coração do pequeno da mesma forma.

Amava aquele ômega! Sempre tivera total certeza disso.

- Você... Quer realmente... Fazer? - O maior perguntou ofegante se distanciando minimamente do esverdeado.

- Sim! Quero... A tanto tempo... - Com o rosto corado o ômega desviou o olhar sentindo-se envergonhado.

- Finalmente! - O loiro sorriu chegando seu rosto milímetros de distância do rosto do esverdeado. Não podia acreditar que finalmente aquilo estava acontecendo! Em toda a sua vida tivera sonhado com esse momento... O momento que se tornariam um... Que estariam ligados por toda eternidade.... E agora que finalmente chegou... Não podia conter os inúmeros sorrisos que insistiam em fazer parte do momento.

Com uma rapidez invejável Katsuki retirou completamente a blusa do ômega e começou a direcionar as mãos para a calça do mesmo.

- Isso... É injusto! T-Tire a roupa também.... - Izuku segurou os pulsos do alfa parando as ações do mesmo.

- Seu pedido..... - O maior começou a sussurrar no ouvido alheio. - É uma deliciosa ordem que jamais eu me negaria a cumprir meu Deku! - Sorriu de maneira maliciosa começando a tirar a própria calça lentamente, sentindo desejo e luxúria nos olhos de Izuku. Mas parou o que estava fazendo, vendo a indignação no rosto do ômega.

Com um beijo necessitado o loiro voltou a tirar a calça do ômega. Se pudesse definir oque estava sentindo pelo esverdeado, não conseguiria... Oque sente em relação ao pequeno é imensurável... Não conseguiria colocar em palavras todos os sentimentos que tem pelo garoto envergonhado que estava deitado e completamente imobilizado em sua cama... Mas sabia que um desses sentimentos era amor! Com toda certeza!

- Kacchan? Por que... Parou? - O medo tomou conta do ômega que não entendeu a súbita parada do loiro. Ele não lhe deixaria de novo? Não é? Já estava quase completamente nu, apenas sua cueca lhe cobria...

- Você... É tão... Lindo... Tão... Incrível! - E se antes o esverdeado se sentia envergonhado agora então... Queria se enfiar em um enorme buraco.

- Não... Fale isso!

- É a mais pura verdade! - O alfa voltou com as carícias pela pele alva do menor.

Izuku se sentia envergonhado, sentia que provavelmente seu rosto iria explodir a qualquer momento de tão quente que estava, mas sentia uma incrível necessidade de tocar o corpo de Katsuki da mesma forma.

- Eu... Posso te... Tocar? - Não sabia oque estava fazendo, e nem sabia como começar. Apenas queria retribuir o carinho.

- Eu sou seu Deku! Pode me tocar como e onde quiser! - Ah mas se esse alfa queria lhe enlouquecer.... Estava conseguindo! Com essa voz... Sexy demais para aguentar!

O ômega estava ofegante, sentia seu coração bater violentamente contra seu peito. Esperava a tanto tempo por esse momento... Desejava a tanto tempo se entregar para Katsuki.... Já brigaram tantas vezes por desentendimentos bobos... Perderam tanto tempo por brigas infantis e ciúmes sem sentido... Se tivessem aproveitado todo esse tempo antes....

A mão pequena tocou o abdômen do loiro, ele era forte! Lindo demais! Passou as mãos levemente por cada gominho da barriga do alfa.

- Gostou foi? - Katsuki perguntou sorrindo maliciosamente para o esverdeado.

- Você... É... É bonito... Lindo! - Sem que percebesse, as palavras saíram de sua boca como se tivessem vida própria. O pequeno corou quando percebeu oque tivera acabado de dizer.

- Bom saber disso! - O loiro segurou a cintura do ômega que suspirou e começaram a procurar uma posição mais confortável. O esverdeado sentiu seu rosto queimar de vergonha quando sentiu o alfa se colocar no meio das suas pernas, os deixando cada vez mais próximos. Gemeu quando o maior acariciou seu membro por cima da única peça que ainda vestia.

Sentia-se envergonhado, mas gostava dos toques do maior em sua pele... Não estava mais se reconhecendo, mas não ligava mais para isso! Apenas queria o loiro dentro de si, o mais rápido possível.

Beijos eram distribuídos pela barriga do esverdeado, o loiro amava as reações do pequeno... E quanto mais estímulos provocava... Mais reações ele lhe proporcionava.

Katsuki se afastou minimamente do ômega e sentiu-se ainda mais excitado com a visão que tinha diante de seus olhos.... Um anjo! Era isso oque ele parecia! Um maldito anjo! Ele era magro, mas era exatamente dessa maneira que amava o esverdeado, magro, pequeno, fofo...

Com o rosto corado e com o ante braço em frente aos olhos, o peito subindo e descendo rapidamente conforme a respiração ofegante, os mamilos rosados completamente eretos e implorando por atenção, a barriga lisa e os quadris perfeitos, o membro dele por debaixo da cueca totalmente duro, as pernas dele... Uma perdição! Começou a passar as mãos nas costas do pequeno o fazendo se sentar na cama de frente consigo... Aquelas costas pequenas... Aquela pele macia e alva.... Aquele pescoço já cheio de marcas vermelhas e mordidas... Aqueles olhos esmeraldas que lhe prendiam com uma força incrível, aquelas bochechas fofas e vermelhas com várias e lindas sardas, aquele narizinho perfeito, aquela boca macia e deliciosa, aquele cabelo esverdeado e macio, aqueles braços finos e com um poder incrível de lhe levar a outro mundo quando lhe envolvem... Aquelas mãos pequenas que lhe fazia imaginar qual a sensação ao senti-las em seu membro....

Aquela bunda macia que parecia que lhe tentava cada vez mais... Aquela carne deliciosa... Queria tanto dar um tapa naquela maciez....

- Kacchan.... - Izuku se sentia envergonhado, a maneira que o alfa lhe acariciava em cada parte do seu corpo e agora, apertava com força suas nádegas. Os olhos do loiro parecia lhe comer cada pedaço da sua pele.

- Eu... Posso te dar um tapa? - A pergunta assustou minimamente o pequeno... Mas... Que mal teria? Que mal teria em conceder o pedido do alfa?

- P-P-Pode! - Izuku desviou o olhar por alguns segundos mas logo voltou a encarar o loiro a sua frente, ele sorria de maneira sádica com uma mistura de malícia e excitação. Sentiu medo da força que o loiro colocaria em tal ação, mas confiava no mesmo... Se ele quisesse... Poderia fazer oque fosse com seu corpo...

O barulho do tapa ecoou pelo quarto e o ômega pulou pelo susto sentando no colo do alfa. Sentia a ardência em sua nádega esquerda, mas por algum motivo... Tivera gostado dessa leve dor...

- Tão macia... Tão deliciosa! - O loiro continuou apertando a bunda macia do esverdeado que suspirava.

O loiro deu outro tapa dessa vez mais forte que antes e ouviu um gemido sôfrego do pequeno. Izuku abraçou o corpo do maior com força sentindo a ardência em ambas as nádegas gemendo levemente no ouvido de Katsuki.

- Ahng! Kacchan! Hum.... - O menor tentava conter os gemidos mas de nada adiantava, não quando sentia a língua do loiro em seu pescoço e orelha e suas mãos acariciando sua bunda.

- Fiz tão pouco e já está gemendo assim? - O ômega tremeu sentindo todo seu corpo arrepiar quando sentiu a risada soprada em sua orelha. Senti a o membro duro do loiro contra a sua bunda e inconscientemente começou a rebolar levemente. Queria sentir o loiro... Cada vez mais.

- Deku... Não me provoque! - A voz do alfa começou a ficar ainda mais rouca e seu cheiro mais intenso que antes, adentrando pelas suas narinas, sentia seu sangue borbulhar em suas veias e uma excitação implacável correr todo seu corpo. Que tipo de sentimento é esse?

- Kacchan... - Rapidamente o esverdeado segurou os ombros do loiro e começou a beijar o pescoço do mesmo. Não sabia por que estava fazendo isso, apenas sentia a necessidade de fazer... De retribuir o prazer...

- Deku?! - O loiro estava atônito com as ações de Izuku, oque tivera dado nele? Okay! Não podia falar que não estava gostando... Mas sinceramente não entendia... Ele não era tímido?

O menor por outro lado não respondeu apenas continuou a distribuir os beijos e algumas mordidas leves, assim como ele já tivera feito consigo. Sentia a vergonha abandonar aos poucos o seu corpo.

O loiro arregalou os olhos quando sentiu aquelas mãos pequenas descendo pelo seu corpo e chegar até o seu membro completamente duro, mesmo que por cima da calça de moletom.

- Deku... - Katsuki suspirou abraçando mais forte o esverdeado e jogou o mesmo na cama. O menor se assustou... Será que tivera o machucado? Fez algo de errado?

Percorreu os olhos pelo corpo do loiro e se assustou mais ainda quando viu que ele estava maior do que estava antes...

- Kacchan.... Desculpe... Não... Não sei oque me deu.... Eu... Eu... Ngh! - O alfa calou o menor com um beijo rápido e cheio de desejo. As línguas de ambos praticamente brigavam por espaço e os estalos de suas bocas ecoavam pelo quarto.

Depois das ações do ômega, Katsuki se sentia terrivelmente excitado e não conseguia mais se segurar, não depois do que o esperado tivera feito.... Precisava dele.... Precisava entrar nele... O mais rápido possível!

- Eu preciso de você Deku... - Katsuki estava ofegante, começou desesperadamente á tirar a calça de moletom.

O esverdeado mordeu o lábio inferior olhando a maneira que o maior lutava para tirar a própria calça.

Agora sem a calça de moletom, o loiro se colocou novamente em meio às pernas do pequeno, em uma posição perigosamente deliciosa.

Os lábios de ambos se encontraram novamente em um beijo desesperadamente rápido e as mãos do loiro passearam o corpo de Izuku e logo tirou a cueca do mesmo.

- Kacchan... Não.... Não olha! - O rosto do esverdeado tornou a ficar completamente vermelho quando percebeu que estava completamente nu. A vergonha lhe atingiu com um belo tapa em seu rosto.

- Por que? Você é tão lindo! - O alfa falou sorrindo maliciosamente enquanto começava a massagear o membro do esverdeado.

- Ahn! Kacchan! - Os gemidos escapavam da boca do pequeno. Se assustou quando algo molhado tocou a sua entrada e forçou para entrar.

Tardiamente percebeu que era um dos dedos do loiro, que se movimentavam lentamente dentro de si... A sensação... Era estranha... Ter algo dentro de um lugar tão estranho.... Nem ele mesmo tivera se tocado em tal lugar...

Outro dedo entrou um pouco depois e se sentiu ser alargado aos poucos... A dor não era tão aguda, mas ainda estava ali, se misturando pouco a pouco com o prazer que sentia.

- Kacchan! - Agarrou o braço do alfa que o apoiava na cama.

- Está gostando é? - O loiro perguntou sorrindo maliciosamente movimentando os dedos dentro do buraco apertado de Izuku em movimentos de tesoura.

- Kacchan... Humm... - O loiro sorriu ao perceber o estado do ômega e começou a beijar o pescoço do mesmo e lamber.

Izuku não conseguia segurar nenhum gemido.... Não quando sentia uma mão do loiro o masturbando, dois dedos entrando e saindo de si e aquela boca em seu pescoço.

Os gemidos do esverdeado aumentavam cada vez mais, mal conseguia respirar. Sua mente estava completamente em branco, nublada pelo prazer que o alfa estava lhe proporcionando...

- Deku... - Katsuki beijou o ômega continuando a movimentar seus dedos dentro do esverdeado cada vez mais rapidamente.

- Kacchan! Eu vou.... Vou... Gozar! Kacchan.... - Izuku arqueou as costas sentindo o ápice do prazer lhe atingir em cheio, todo o seu corpo estremecia.

Da garganta do ômega escapou um grito fino e rouco assim que o mesmo atingiu seu limite e sujou a mão do loiro com o líquido viscoso e branco. Os dedos do maior saíram de dentro de si, gemeu novamente tentando normalizar a própria respiração.

Sentia o prazer correr lhe as veias rapidamente, olhou para o loiro que tinha um sorriso no rosto.

Corou no momento exato que viu o alfa levar os dedos melados até a boca e lamber cada um deles, como se estivesse apreciando o gosto.

- Você... É uma delícia! - Aquele maldito sorriso novamente! Ele só podia estar querendo lhe enlouquecer! A malícia estava presente no sorriso do loiro assim como em sua fala.

Sabia exatamente como provocar o esverdeado... E por Deus! Estava amando fazer isso!

- Isso... É... É... Pervertido Kacchan! - Encabulado, o ômega desviou o olhar e colocou o ante braço em frente o rosto tentando de alguma maneira esconder a vergonha.

- Você é tão fofo! Tão lindo! Falando dessa maneira... Agindo dessa forma.... Você não sabe o quanto isso me excita! - O loiro falou, mordendo o próprio lábio começando lentamente a tirar a única peça que faltava.

- Nã... Não fale coisas assim! - Aquele loiro! Ele realmente sabe como lhe deixar louco... Pois estava pensando seriamente em puxar aquela maldita cueca boxer de uma vez.

- Se soubesse como está me olhando... Parece um pervertido! - Katsuki riu continuando o que estava fazendo, lentamente...

- Não sou... Um pervertido! - Izuku estava completamente corado e indignado com a fala do loiro. Que culpa tinha se o loiro fazia questão de lhe tirar a sanidade a cada oportunidade que tinha?!

- É sim! - Riu novamente se aproximando da orelha do pequeno. - O meu pervertidinho! - O sussurro fez o esverdeado arrepiar e mandar todo o resto da sua sanidade para a puta que pariu! Se era isso oque ele queria.... Ele conseguiu!

- Okay! Eu sou o seu pervertido! Mas pelo amor de tudo que é mais sagrado! Tira essa maldita cueca! - Sem esperar uma reação do alfa, Izuku abaixou de uma vez a última peça do loiro o deixando completamente nu, vendo o membro duro e grande do alfa praticamente pular para fora da peça.

- Eu não acredito que isso saiu de você Deku! - O loiro ainda um pouco surpreso riu pela fala e o comportamento do esverdeado, mas não podia dizer que não gostou...

O loiro retirou por completo a cueca voltando a ficar no meio das pernas do ômega.

- Eu... Eu queria ter coragem... Pra te tocar... Também... - O esverdeado desviou o olhar, voltando a ter ao menos um pingo de vergonha.

Katsuki lambeu os lábios ao ver o estado do pequeno e pegou a mão do mesmo, direcionando a mesma até seu membro rígido.

Sem dizer nada o esverdeado trêmulo, começou a acariciar o alfa com as pontas dos dedos, fazendo o mesmo morder os lábios.

Ele era grande, grosso, forte! Não sabia por que.... Mas achava o corpo do alfa lindo, por inteiro!

Ainda envergonhado Izuku segurou o pênis do maior mais firmemente, começando á movimentar as mãos de maneira lenta em um vai e vem que estava deixando o loiro simplesmente louco.

- D-Deku! - O alfa mordeu mais forte o lábio inferior e obrigou o esverdeado a tirar as mãos do seu membro. Não iria aguentar se ele continuasse a fazer tal coisa.

- E-Eu... Fiz errado? - Perguntou um pouco triste e preocupado. O loiro deitou sobre o ômega e se colocou novamente no meio de suas pernas.

- Não... Você não fez nada de errado! - Katsuki beijou o esverdeado, sentiu o quanto o pequeno tivera ficado tenso assim que sentiu seu membro passar pela sua entrada... Se ele ficasse muito tenso seria difícil de entrar nele...

- Relaxe! Não vou te machucar! - O loiro sussurrou no ouvido do esverdeado e desceu uma das suas mãos para o próprio pênis. - Eu... Posso? - Perguntou receoso, não queria que o ômega se sentisse obrigado de fazer isso... Existiria dor, é claro... Mas não queria que ele sentisse apenas isso.

- P-P-Pode! - Izuku respondeu corando e prendendo seus braços no pescoço do alfa. Soltou um gemido sôfrego quando sentiu o membro começar a entrar.

Mesmo que sua lubrificação natural estivesse escorrendo em abundância pela sua bunda, sentia que o pênis do loiro estava lhe rasgando aos poucos.

- Nhg! Kacchan! - Algumas lágrimas se fizeram presente nos olhos do esverdeado. Sentia cada centímetro do loiro entrando lentamente em si... E por mais que ele não quisesse lhe machucar, sentia a dor lhe atingir em cheio. O membro dele era como uma espada coberta por mel, pois ao mesmo tempo que sentia a dor e ardência em sua entrada, também se sentia incrivelmente feliz e completo por finalmente estarem se tornando um.

- Kacchan.... - Suspirou puxando o loiro ainda mais para perto de si. Agora, ele estava completamente dentro de si, pouco importava onde estavam, ou qualquer outra coisa! Estavam juntos e era apenas isso que se passava pela sua cabeça.

- Deku... - Katsuki suspirou também sentindo as paredes internas do esverdeado lhe apertando deliciosamente. Ele era apertado... Gostoso demais....

Não acreditava que estava finalmente tornando o ômega seu... Finalmente!

Lentamente começou a a sair de dentro do esverdeado, sentindo que ele lhe sugaria novamente para dentro.

- Hum... Kacchan... Não! - O esverdeado arranhou as costas do alfa.

Por que ele estava tentando sair de dentro de si? Por que?

- Não? - O loiro perguntou estranhando a fala do menor.

- Não saia de dentro de mim! Por favor! - Izuku falou de maneira manhosa e quente, quase febril.

O maior riu da ingenuidade do esverdeado e voltou para dentro do mesmo, começando á se movimentar lentamente.

- Aaah! Kacchan! - O grito do esverdeado ecoou pelo quarto. Os movimentos do alfa, cada vez que ele entrava novamente dentro de si... Sentia seu corpo tremer. Ainda havia um pouco de dor, mas de que importa? Finalmente estavam completamente conectados...

- Deku... Tão apertado! - O loiro suspirou continuando com as estocadas, começando lentamente a aumentar o ritmo.

- Kacchan! Você... É tão grande! - Riu com o comentário do esverdeado e mordeu o pescoço do menor.

O loiro aumentava lentamente a velocidade dos movimentos sentindo o esverdeado lhe apertar cada vez mais.

- Rápido! - O ômega implorou arranhando completamente as costas do alfa, com toda certeza as marcas ficariam por um tempo.

- Cacete! Você é muito apertado! - Mordeu o lábio inferior, segurando fortemente a cintura do pequeno. Se ele queria que perdesse a cabeça, ele estava conseguindo, lhe apertando desse jeito.

O barulho de ambos os corpos se chocando ecoavam pelo quarto e o suor escorria por todos seus corpos. O esverdeado gritou quando sentiu o pênis do alfa bater em lugar diferente dentro de si, seu corpo inteiro tremia, era como se fizesse viagens ao paraíso com o loiro.

- Parece... Que eu encontrei! - Sorriu malicioso para o ômega continuando a se movimentar de maneira rápida. A cama rangia e batia na parede.

O esverdeado gemia constantemente e saliva escorria pelo canto da sua boca, o prazer nublava lhe a mente e a unica coisa que pensava era em continuar assim para sempre, com Katsuki para sempre dentro de si...

- Deku... - O loiro gemeu parando de se movimentar se retirando do esverdeado.

- O-O-Oque houve? Eu... Eu fiz... - O loiro riu começando a mudar o menor de posição. O deixando de quatro completamente submisso. E sem nenhum avião prévio o loiro entrou por completo no esverdeado. Ouvindo um grito da parte do mesmo.

Os movimentos agora eram mais rápidos, Katsuki também não conseguia pensar em mais nada, apenas conseguia foder o pequeno o mais rápido que podia.

- Aah! Ka-Kacchan! Tão... Tão bom! - O esverdeado revirou os olhos quando sentiu o membro do alfa novamente bater naquele mesmo lugar. Sentia suas pernas e braços tremerem e o loiro parecendo perceber isso levantou o ômega o deixando ajoelhado na cama de costas para si, continuando a entrar no pequeno.

- Tão... Fundo! Kacchan! - O esverdeado aproveitou a posição que estavam e puxou o cabelo do loiro.

- Eu... Quero te marcar! - O loiro falou suspirando, sentia o interior do ômega lhe apertar fortemente. Já estava chegando no seu limite e tinha certeza que o esverdeado também estava.

- P-Por.. Favor... M-Me marque! Kacchan! - Sentia todo seu corpo tremer, sentiu seu rosto contra o colchão e só aí percebeu que o loiro voltou a lhe colocar no colchão. Sentiu a boca do alfa lhe beijar toda a extensão do pescoço e a mão do mesmo escorregar pela sua barriga chegando no seu membro duro. Se ele fizesse isso iria enlouquecer!

Não demorou muito para o loiro começar a masturbar o seu membro e se movimentar ainda mais rápido, sua mente embranqueceu completamente diante do prazer e sentiu o seu ápice chegar um pouco antes do alfa, sentia seu corpo inteiro tremer e o membro do loiro ficou preso dentro de si, sentia-se quente ao sentir o líquido do maior jorrar dentro de si. Sentiu um dor em seu pescoço e tardiamente percebeu que eram as presas do loiro que afundavam em sua carne... Nada mais importava! Pois agora estavam verdadeiramente ligados! Para todo o sempre...

Pouco tempo depois sentiu o loiro parar de morder seu pescoço e sair de dentro da sua entrada.

Alguma coisa quente escorreu pela sua pernas, mas não importa, única coisa que importava era que estava quase explodindo de felicidade. O alfa caiu ao seu lado cansado e com um enorme sorriso no rosto. Se jogaram na cama, completamente esgotados.

- Eu... Nem acredito que finalmente.... Aconteceu.... - Izuku se juntou ao loiro o abraçando e encostando seu rosto contra o peito do mesmo. Podia ouvir o coração do loiro bater rápido igualmente o seu que também parecia querer pular para fora de seu peito.

- Eu te amo Izuku! - Katsuki falou depositando um beijo nos cabelos do esverdeado sentia-se realizado, feliz demais! Se fosse para ter essa recompensa... Faria tudo de novo! Apenas para poder ficar junto do pequeno. Atravessaria o inferno se fosse preciso, apenas para ficar com ele...

- Eu também! Kacchan! Te amo muito! - Retribuiu o sorriso, acariciou o rosto do maior com carinho, sentia o cansaço lhe dominar, mas a única coisa que queria era acordar novamente ao lado do alfa.

Katsuki sorriu vendo o ômega adormecer rapidamente, puxou o cobertor até então esquecido na sua cama e cobriu seus corpos.

E logo sucumbiu ao sono junto com o seu pequeno.

Seu amigo de infância, namorado e amante....


Notas Finais


Espero que tenham gostado... Acho que esse foi o cap mais difícil para mim escrever!
Kiss de cereja❤🍒😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...