História Meu Ômega Misterioso - Capítulo 17


Escrita por: e Sunminie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Abo, Jikook, Jimin, Jimin!bottom, Jimin!ômega, Jungkook, Jungkook!alfa, Jungkook!top, Kookmin, Namjin, Vhope, Yoonseok
Visualizações 1.517
Palavras 667
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - Alfa protetor


- Hoseok, eu estou grávido, não inválido. - Bufei incomodado por meu amigo não me deixar fazer quase nada, e ainda estou próximo dos dois meses de gestação. - Aliás, você que deveria não estar fazendo esforço algum, lembra? - Coloquei as mãos na cintura com um ar de "eu tenho a razão, você não".

- Como não lembrar com você me dizendo isso sempre que me movo, e Taehyung me mandando mensagem a cada cinco minutos? - Rio anasalado jogando as fotografias riscadas pelas vândalas no lixo. Lá se vai uma boa quantidade de lembranças que ficarão apenas na memória de quem as vivençiou. - Você sabe quem fez isso? - Apontou para as paredes riscadas com algo colorido.

- Não. Mas tenho uma ideia. - Sorri ladino e um pouco maléfico.

- Você tá sorrindo estranho. O que vai fazer?

- Nada demais. - Me fingi de inocente. - Apenas vou mandar o troco para elas.


                         [...]


Na faculdade, poucas vezes encontrei Jungkook, mas eu tinha certeza que ele estava me seguindo e escondendo-se em lugares óbvios até demais, tentando que eu não o notasse. Taehyung estava no meu pé, a todo segundo perguntava se Hoseok havia mandado mensagem ou ligado pedindo ajuda. Era irritante e o loiro estava conseguindo me tirar do sério, mas eu entendia a preocupação dele.

Afinal, mesmo que agora as dores do Jung não estejam mais tão constantes, ainda assim é muito preocupante seu estado, e eu sinto que Hoseok está escondendo algo.

Quando finalmente pude respirar ar puro e gritar mentalmente "eu estou livre", respirei fundo ao novamente sentir-me observado.

- Jungkook, se quiser me espionar escolha um lugar menos vísivel que atrás de uma árvore. - Disse alto o suficiente para que o Jeon ouvisse. - Por que está me perseguindo desde que cheguei? - Questionei para ele, que já havia saído do "esconderijo".

- Eu só estava garantindo a sua segurança. - Jungkook fez muxoxo, como uma criança quando faz algo errado e é descoberta pelos pais.

- Minha segurança? Como assim? - Cogitei a ideia de Hoseok ter contado a Taehyung sobre o acontecido de ontem, e o mesmo ter dito a Jungkook.

- Eu ouvi algumas garotas bolando um plano maligno contra você hoje cedo.

- Garotas? - Por que não me encontro tão supreso?

- Sim. - Suspirei olhando nos olhos inocentes e infantis do alfa.

- Eu sei que você teve uma boa intenção, mas eu sei me defender okay? Ainda mais de garotas filhinhas de papai que se acham donas do mundo só porque tem muito dinheiro.

- Desculpe. - Seus ombros abaixaram tristemente.

- Ei. Não fique assim. - Acariciei levemente sua bochecha. - Eu não estou te dispensando, apenas não preciso que cuide de mim vinte e quatro horas por dia. Gosto de ser independente.

- Entendi. - Sorriu fofo.

- E essas garotas que você falou eram a Chaeyoung e as duas galinhas de guarda dela, não é?

- Como sabe?

- A fama dela é de rodada, além de pegar no pé de quase todo mundo do campus. Claro que seria ela a responsável pelo estrago da minha casa.

- Estrago?

- É uma longa história. Eu já vou pra casa! A gente se vê depois! - Falei rápido demais para não dar tempo do alfa questionar mais nada sobre o tal estrago.

Eu tenho uma plano vingativo para arquitetar contra aqueles projetos de Barbie Girl.


             Chaeyoung p.o.v


- Por que ele estava tão calmo? Nós fizemos tudo tão perfeitamente, e ele agindo como se não tivesse tido a casa invadida por nós. - Eu estava possessa de raiva. Era para aquilo ter servido de aviso para o beta idiota, mas parece que eu vou ter que fazer algo ainda pior.

- Talvez nós tenhamos entrado na casa errada. - Sana tentou amenizar a situação.

- Não! Era o lugar correto. Aquele beta insignicante não vai ficar no topo por muito tempo, porque eu vou derrubar ele e recuperar o meu brilho roubado.

- O que vai fazer, Chae? - Mina pronunciou-se.

- Vocês e o beta vão saber do que Lee Chaeyoung é capaz! Aguardem.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...