História Meu Pai é O Cristiano Ronaldo! - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Cristiano Ronaldo, James Rodríguez, Lionel Messi, Marcelo Vieira, Marco Asensio, Toni Kroos
Personagens Cristiano Ronaldo, James Rodríguez, Lionel Messi, Marcelo Vieira, Marco Asensio, Personagens Originais, Toni Kroos
Tags Cr7, Cristiano Ronaldo, Filha, Futebol!, Lionel Messi, M12, Marcelo Vieira, Messi, Real Madrid, Toni Kroos
Visualizações 89
Palavras 1.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Galeris, voltei!
Queria agradecer todo mundo que comentou no capitulo anterior, tive um pequeno problema no pc e demorei um pouco a responder todo mundo, mas li todos e agradeço o carinho!
Queria fazer um agradecimento especial a ~cynthiagotze que foi a primeira a favoritar a fic e a ~cellee04 que fez um comentario que me deu uma otimas ideias alem de me estimular a continuar essa historia, obg <333

esse cap é MUITO importante pro desenrolar da fic, explicarei um pouco melhor nas notas finais.

Desculpe os erros ainda n revisei!

Boa Leitura <3

Capítulo 3 - Apoio o sorvete!


–Cristiano Ronaldo é seu pai.

De primeira a ruiva pensou que era brincadeira e sentiu a raiva dominar seu corpo por uma atitude tão estupida dos amigos, mas ai se lembrou de quem estava a sua frente, Camila, sabia bem que a amiga jamais brincaria com seus sentimentos assim, a não ser que acreditasse ser verdade!

-O que vocês colocaram na bebida da Camila, gente? –perguntou erguendo as sobrancelhas.

-Maju, é verdade. –Lucas disse serio se aproximando e colocando a mão no ombro esquerdo da ruiva.

Lucas serio? Era o fim dos tempos! O moreno nunca ficava serio, e quando digo nunca, quero dizer nunca mesmo, nem quando quebrou a perna, nem quando teve que fazer uma cirurgia de apendicite, literalmente era quase impossível ver Lucas serio.

Maju que depois da revelação evitou olhar para seu suposto pai e por uma coragem que julgava vinda de Nárnia, o encarou nos olhos, ele parecia bravo, frustrado e achava que talvez, mas bem talvez mesmo, pudesse ver tristeza nas orbes castanhas.

-Vamo pra casa. –falou desviando o olhar para os amigos.

-O que?! –todos na sala perguntaram juntos.

-É eu sei, sempre sonhei com esse momento e tudo mais, mas o que querem que eu faça? –perguntou mantendo o olhar apenas nos amigos. –Diga “Eai pai? Você perdeu dezessete anos da minha vida, mas tudo bem porque acho que você nem sabia da minha existência! Se for te confortar eu não fazia ideia de quem você era! Bora tomar um sorvete?!”

-Topo o sorvete. –Cristiano respondeu e todos o olharam incrédulos, Maju tentou a todo custo segurar a risada mas não conseguiu e logo o atacante a acompanhou sob o olhar ainda incrédulo dos presentes.

-Cara, ele também gosta de humor negro pelo visto! –Luiza disse e a ruiva a olhou repreendendo a fala.

-Eu não gosto de humor negro! –os quatro amigos a olharam de braços cruzados e sobrancelhas erguidas. –Ta talvez um pouco, mas não vem ao caso!

-O ônibus já ta saindo minha gente! –Pepe apareceu na sala esbanjando um sorriso. –Ola! –se direcionou para os adolescentes.

-Eai!

-Que clima estranho. –o careca cochichou para Sergio.

-Não reclama que eu to aqui a uns dez minutos e não estou entendendo nada que eles falam.–o capitão respondeu no mesmo tom, mas por estarem perto de Maju, a ruiva conseguiu escutar.

-Malz ae Sergio, tretar em espanhol não é comigo não.

-Ata, mas tretar em português, inglês, alemão e em italiano ta de boa! –Lucas disse irônico contando as línguas nos dedos.

-Qual língua você não fala?! –Pepe perguntou assustado.

-Em minha defesa so sou fluente em inglês e espanhol! –todos riram.

-Enquanto a gente estudava pras provas ela tava estudando Mandarim! –Luiza lembrou rindo.

-Prioridades! –levantou a mão em sinal de rendição.

-Eu já não to entendendo mais nada! –Lucas disse pegando o celular e jogando para Enzo que o olhou confuso. –Meu bolso é horrível, guarda pra mim.

-Galera, o ônibus! –Pepe relembrou.

-Me passa seu numero! –Cristiano pediu se aproximando da ruiva, Pepe arregalou os olhos.

-Pedofilia cara?!

-Ela é minha filha. –respondeu simplesmente e os olhos do zagueiro duplicaram de tamanho.

-Quanto tempo eu demorei no banho?

-Longa historia! –Marcelo e Lucas disseram juntos.

-Cara, não vai nem fazer teste de DNA? –Marcelo perguntou meio baixo, mas mais uma vez Maju conseguiu ouvir.

-Não vou fazer merda de teste nenhum! –avisou olhando nos olhos de Cristiano. –Vivi dezessete anos sem você, consigo viver o resto que me falta, mas não quero fazer um teste pra no final descobrir que mais uma vez não tenho um pai!

-Eu entendo. –o atacante respondeu passando as mãos no cabelo.

-Maju, faz o teste amiga, a gente vai ta aqui com você, sempre, você sabe. –Luiza pegou na mão da amiga que a olhou com lagrimas nos olhos. –Não chora. –abraçou a ruiva.

-Não vou atender! –Maju jogou o próprio celular que tocava o hino do Real Madrid para Camila, sabia quem era e não queria falar com sua mãe agora, e duvidava que algum dia conseguiria diminuir a magoa que passou a sentir da mãe.

-Maju... –Enzo a encarou.

-Não quero falar com ela agora Enzo!

Camila foi pra um canto atender o telefone enquanto Maju tentava colocar seus pensamentos no lugar, talvez devesse fazer o teste, acabar com isso de uma vez, mas e se ele não fosse seu pai? Sua mãe não mentiria assim, mentiria? Cristiano a reconheceu apenas pelas características que puxara de sua mãe, e parecia conhecer bem sua voz, mesmo por telefone. A chance dele ser seu pai eram bem grandes, mas e se não fosse?

-Eu faço o teste. –disse em um fio de voz, Cristiano a olhou compreensivo.

-Gente, o ônibus ta esperando so vocês! –Benzema disse entrando na sala. –Tão fazendo festa sem chamar?

-Longa historia! –todos os presentes disseram.

-Eita!

-Temos que ir! –Cristiano se virou pra filha recém descoberta. –Me passa seu numero?–depois de pegar o numero, já estava prestes a sair quando Maju, mais por impulso emocional do que tudo, o puxou para um abraço, e mesmo surpreso Cristiano retribui prontamente, Benzema estava completamente perdido.

-Owt! Que momento família! –Lucas disse, vulgo gritou, fazendo com que a ruiva soltasse do pai rapidamente.

-Te mando mensagem marcando tudo, te busco amanha as oito, pode ser? –Maju assentiu.

Os jogadores se despediram dos adolescentes e arrastaram um Benzema confuso para o ônibus.

-Caralho! –Maju soltou.

-Se você parar pra reparar os olhos de vocês são idênticos! –Camila comentou.

-As ideias! –Lucas riu e eles começarão e correr para sair do estádio e entrar primeiro no banheiro.

{...}

Enquanto tomava seu banho, Maju tentava raciocinar que de agora em diante poderia ter um pai, e que esse pai era ninguém mais, ninguém menos que Cristiano Ronaldo, o que mais a deixava inquieta era a curiosidade em saber o por que a mãe não ter contado sua existência, afinal ela não foi feita com o dedo. Sabia que cedo ou tarde teria de falar com sua mãe, mas no momento so queria se preparar para o dia de amanha e lidar com a raiva que surgiu em seu peito ao saber que uma de suas maiores teorias - a de que sua mãe mentia apenas para esconder o fato que seu pai havia morrido – poderia não passar de uma mentira, e não via motivo para sua mãe a ter escondido de Cristiano, teria sido mais fácil lidar com a gravidez na adolescência se tivesse o apoio do pai da criança, não seria?

-Maju! Acelera que eu quero tomar banho também! –Luiza gritou da porta, a ruiva saiu de seu transe e fechou o chuveiro, se retirando do banheiro em seguida.

Já estava pronta para dormir quando seu celular apita sinalizando uma mensagem, pensava que era sua mãe tentando fazer contato novamente, mas se surpreendeu ao ver que na verdade era Cristiano.

Mensagem Privada: Cristiano

Cristiano: Hey! Sei que a noite deve estar difícil pra você, espero que saiba que eu nunca soube que tinha uma filha, não teria deixado você sem pai se soubesse, mas de qualquer forma já passou, agora é olhar pro futuro, amanha passo ai pra resolvermos a pendencia e depois podemos tomar aquele sorvete, que tal?

Maju: Hey! Aposto que esta sendo tensa pra você tambem. Relaxa, sei que não deve ser fácil descobrir que tinha uma filha por ai. Apoio o sorvete!

Maju desligou o celular e se deitou de barriga pra cima, agradecia mentalmente por seus amigos não estarem fazendo algazarra com a possibilidade de Cristiano Ronaldo ser seu pai, talvez devesse parar de agir como se fosse apenas uma chance e tentar ter esperança de finalmente ter solucionado esse grande mistério em sua vida, mas preferia apenas seguir com seu pessimismo, assim talvez, se decepcionasse menos no final.

-Maju, ta acordada? –ouviu a voz de Camila da porta.

-To! Entra! -pra sua surpresa Camila entrou acompanhada pelos outros três com algumas caixas de pizza.

-Comer é bom e todo mundo ama! –Lucas disse se jogando no espaço livre da cama enquanto Camila e Luiza colocavam as pizzas na outra e Enzo ligava a tv a procura de um filme.

Sentiu seu coração se aquecer, no final das contas, se amanha descobrisse que tudo não passou de uma especulação mal baseada, ainda teria seus amigos, ainda teria os Galácticos.

Por Favor leiam as notas finais.

 


Notas Finais


Esse capitulo é muito importante pro desenrolar da fic por esses motivos:
-Nele podemos começar a entender a relação dos 5, aonde as tretas começam, quem é o zueiro, quem segura as redeas para que todos não passem dos limites e etc.
-Quando eu comecei a escrever essa fic sempre imaginei uma relação bem forte para os 5, do tipo que se um cair os outros fazem uma corrente para levantar, n sei se estou conseguindo transmitir esse sentimento, mas essa é a ideia.
-Talvez alguns de vcs tenham achado o clima zueiro e relaxado dms pra quem acabou de descobrir q tem uma fliha, mas a "calma" do Cris sera explicada mais pra frente.
-Quanto a zueira que o Lucas começa a fazer ali no meio, se deve ao fato de querer distrair a Maju, ele paga de zueiro.com mas na real é um amorzinho.
-Talvez tenha parecido q os 4 estão de boas com a possibilidade da Maju ser filha do Cris, mas na vdd por dentro eles estão surtando, obviamente estão conversando sobre isso entre si, mas longe da Maju, pq mais q todos, eles tem a noção do quanto o assunto "pai" doi pra ruiva e o quanto ela esta confusa.
-Eu sei q talvez esse capitulo tenha se focado dms aos 5, mas por enquanto a Maju esta desacreditada, ent n construiu uma afeição alem de idolo com o Cris. A Maju esta em uma confusão interna entre ter esperança e fingir que nada aconteceu para não se decepcionar, e esse foi um dos motivos dela ter abraçado o Cris, nesse momento a parte que queria acreditar tomou conta, mesmo q por alguns segundos.
-outra assunto que vale a pena falar é essa coisa da Maju ser sismada em aprender varios idiomas, isso tb sera explicado mais pra frente.

Eu sei q eu escrevo dms nas notas kkkkkkk desculpem por isso mas acho q é bom explicar o sentimento q eu quis passar em cada cena pq mesmo q pareça boba tem grande significado pra mim.

Comentem oq estão achando, é muito importante pra mim!

É isso!

Ate a proxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...