História Meu Paraíso Demoníaco - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Demônio, Vampiro
Visualizações 3
Palavras 1.601
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Eita que nesse eu me senti meio contente de estar escrevendo, talvez foi pela conversa ^^

Capítulo 10 - Conversas para depois.


Bianca Povs:

Faz bem um mês que Henry não aparece aqui em casa, será que se irritou conosco e fugiu de casa? A culpa deve ser minha, que não deixei ele arrumar meu quarto! Como faço para trazê-lo de volta? A polícia não consegue achar o Henrique, e convenhamos que ele deve mesmo ter se cansado de mim que sempre o obrigava a levantar cedo quando ele podia muito bem estar dormindo!

Para piorar nossa mãe está tão triste que todas as noites fica chorando, lógico que ela não sabe que eu sei sobre isso, pensa que estou dormindo.

-Mãe, pode me dar a chave do quarto dele?-tecnicamente brotei.-

Ela enfia a mão no bolso e me joga a chave, sou péssima em agarrar, no entanto, dessa vez consegui.

Fui direto para o quarto dele, ignorando os avisos de que não era para bagunçar, até porque não faço tanta bagunça assim.

Abri lentamente a porta, depois a tranquei de novo quando já estava dentro, hora de mexer nas redes sociais dele, deve ter alguma pista de onde diabos esse narcisista deve estar.

-Esse plano de fundo é mesmo um saco.-estreitei os olhos.-

Trata-se de mulheres bronzeadas de biquine numa praia maravilhosa, elas parecem bem felizes tomando sorvete, uma inclusive está com cara de espanto porque tem um pouco sobre os seios dela. Você é uma pessoa muito pervertida maninho, por isso vou acabar contigo quando voltares para casa!

Dei um jeito de resolver esse problema, fui no google e peguei uma imagem linda de jogadores de volei de praia suados e cheios de testosterona.

Tirando o fato que estou com raiva dele agora, estarei aproveitando mais da situação! Hora de ver o que ele guarda na área de trabalho.

-Hehehe!

Procurei olhando em todas as pastas, até encontrar uma pasta que parecia infinita, sempre que abria, aparecia uma com o mesmo nome dentro. Não desisti e persisti até chegar em uma imagem que nunca esperaria encontrar.

-Que estranha.

São quatro pessoas, um homem um pouco mal encarado de cabelos pretos na altura do ombro, forte, de terno, alto... mas muito bonito, tem o rosto retangular, tem uma barba muito bem feita, mas é pálido. A mulher tem o rosto um pouco oval, muito delicado, cabelos pretos bem arrumados, ela veste um lindo vestido azul, que eu não posso ver direito os detalhes por dois motivos; o primeiro é o fato dela estar segurando uma criança, o segundo é a qualidade da imagem. O menino de cabelos pretos que aparentava ter dois anos, vestia uma camisa social branca, mas não olhava para frente, escondia o rosto no ombro dela, como se estivesse envergonhado ou irritado, posso perceber pela forma que segura a roupa dela. Já a menina tinha um vestido branco muito bem trabalhado, mas que pela qualidade da imagem, tornam-se borrões, negava-se a mostrar o rosto, cobrindo com um leque a parte de baixo, mostrando somente os olhos azuis reluzentes. Todos parecem ter olhos azuis muito lindos. Todos aparentam a mesma palidez, fico um bom tempo encarando a imagem, eles são uma família muito linda, mas preciso entrar nas redes sociais dele.

Entro no facebook, a rede social mais utilizada por Henry, visto que ele não parece gostar de qualquer outra. Ele tem várias notificações na caixa de mensagem de um tal de Edgar, vou responder.

Facebook:

Henrique: Oi.

Edgar: Cara, vc bem?

Henrique: Sou a irmã mais nova

Henrique: Dele

Edgar: Ele bem?

Henrique: Meu irmão ainda não apareceu :(

Edgar: Rolou uma treta

Edgar: Acho que ele foi capiturado! :o

Henrique: Quem? O que aconteceu?!

Edgar: Ele veio a pedido meu, aí apareceram 2 caras e começaram a brigar comigo

Edgar: Seu irmão me ajudou muito, ele derrubou os 2 e saimos

Edgar: Derrepente apareceu um velho mt estranho e ele me mandou correr

Henrique: VOCÊ DEIXOU MEU HENRY BRIGAR SOZINHO? >.<

Edgar: Ele me mandou correr, ñ tive escolha!

Henrique: Vamos nos encontrar :/

Edgar: O que? Nem pensar, ele me mata!!! >.<

Henrique: Eu que te mato se meu irmãozão não retornar para casa :v

Edgar: Calma moça, eu vou

Edgar: Sabe a escola depois da ponte perto de um mercado vermelho?

Henrique: Ss

Edgar: Vai lá as 4:40

Henrique: Que tarde

Edgar: Oxi, tá reclamando ainda?

Henrique: As 15h bom?

Edgar: Tah que seja

Facebook off:

-Certo, eu vou... mas não sozinha! Vou procurar o facebook de Beatriz.

Depois de digitar na barra de pesquisa do Facebook, encontrei várias Beatrizes, mas só uma com a foto ousada o suficiente para ser ela, então enviei o convite. Inesperadamente ela aceitou rápido e já foi enviando uma mensagem.

Facebook:

Beatriz: Oiiii! Goxtoso :*

Henrique: É a Bia

Beatriz: Miga sua loca! O que estás fazendo aí?

Henrique: Preciso da sua ajuda :P

Beatriz: P/ que?

Henrique: Para ir a um lugar

Henrique: Preciso me encontrar com uma pessoa

Beatriz: Uiii quem é o sortudo heim? @[email protected]

Henrique: Não é isso >///< é para encontrar-me com um amigo do Henrique

Beatriz: Ai naum quero mais :/

Henrique: Nada disso, você me deve! Agora tem o facebook do meu irmão!

Beatriz: Tem razão <3 ai que felixidade

Beatriz: Isso é uma vantagem, me convenceu, para onde vai?

Henrique: Ali na escola depois da ponte e próxima a um mercado, sabe onde é?

Beatriz: Claro! Já foi um ponto de encontro de um ficante *-*

Henrique: , não preciso de detalhes, é pra estar lá as 15h

Beatriz: Ok bb, bjssss :*

Henrique: bjs <3 E PARA DE TRATAR OS OUTROS ASSIM, SENÃO VOU FICAR COM CIÚMES! XD

Beatriz: BERROOOO

Facebook off:

Antes de mais nada perguntei para mãe se podia sair, lógico que ela negou, mas assim que falei que seria com uma amiga, permitiu. Então fui logo vendo que coisas iria perguntar para o estranho, eliminei as coisas mais bobas deixando apenas as relevantes.

Quando deu um horário aproximado, 14: 20, saí de casa. Como o lugar é perto, fui a pé, é estranho andar sozinha sem antes ter que responder um questionário, ou sem ter alguém mandando você trocar de roupa porque a que está usando é curta demais, avisando para não falar com estranhos... se bem que o estranho era ele.

-Um vampiro.-resmunguei.-

Meu irmão é um vampiro que não tem nada de clichê, não é estiloso, ppelo contrário! Se veste como um emo tiozão. Não é popular, não queima no sol, não tem aversão ao alho, tem reflexo e sombra, não é gelado, tem um coração que pulsa... sério que isso é ser vampiro? O que tem de legal nisso? Acho que não quero mais ser uma, se não vou ficar atraente, não vou brilhar no sol, não vou ter que fugir de cruzes, não tem graça nenhuma. Quando ele voltar, vou perguntar quais são as vantagens além de ser imortal, nascer "belo"... e seja lá quais forem as outras.

Quando chego ao ponto de encontro, não havia ninguém. Fiquei esperando a um tempo até Beatriz aparecer, de longe deu para diferenciá-la, mas estava diferente, um vestido um pouco... menos atraente do que costuma usar, com mangas, e preto.

-Há quanto tempo querida!-me abraça.- Onde está o garoto?-disse olhando ao redor.-

-Eu não sei.-encolhi os ombros.- Talvez se atrase um pouco.

Ela pôs as mãos na cintura.

-Então... para quê é isso mesmo?

-Esse cara foi a última pessoa a entrar em contato com meu querido irmão.-juntei as mãos.-

-Já tentaram a polícia?

-Uhum, mas não o encontraram.

-Ele disse para onde iria?-olhando ao redor.- Henrique é um babaca mesmo.

-Disse não, mas tenho certeza que fugiu por minha causa!-ela me olha.- Não deixei com que fizesse o que queria, então ele deve ter ido embora.

Beatriz coloca a mão no queixo parecendo me analisar.

-Ha! Fica tranquila, ele nunca faria isso, como eu disse...-dá de ombros.- Henrique é idiota.

Finalmente alguém se aproximou da gente, ele pareceu um pouco surpreso de ver minha amiga... e... ele tem uma preferência estranha por casacos num calor de 29 graus?

-E aí Edgar?-ela pisca um olho.- Tudo em cima?

-O que faz aqui?!

-Minha melhor amiga me chamou.-me agarra.- Isso mesmo querido, essa jóia é minha preciosa amiguinha.-me dá um beijo na bochecha.-

-Esperem um pouco aí!-digo olhando-lhes.- Vocês se conhecem?

-É, Beatriz é uma velha conhecida minha...-faz bico.- Ela me ajudou em muita coisa.

-Outra pergunta, você é um vampiro?

-Claro que ele é um!-se intromete.- Não vê o quanto o Edgar é atraente?

-Hey! Isso é bullying, Beatriz.

Agora que Beatriz disse, esse carinha até que é bonito, muito bonito, uma tentação na verdade.

-Wow, calma garota.-ela me dá um tapa nas costas.- Vamos ao que interessa então.

Me sinto tão envergonhada perto do Edgar, não sei nem o que dizer, parece até que estou sozinha com meu irmão.

-O que aconteceu?-cerro o punho.- Quero saber do meu irmão!

O loiro começou a falar tudo o que aconteceu naquela noite, eu, claro, quase o bati por ter fugido, não era para ter feito isso! Meu querido irmão deve estar agora sendo cobaia de laboratório, sofrendo com as pesquisas dos cientistas do governo. Só de pensar nisso meus olhos se enxem de lágrimas.

-Queria ter ajudado, Henrique me deu uma vida nova, não teria abondonado ele caso não tivesse mandado, e também não tenho conhecimento de minhas habilidades ainda...

Calma, calma, Beatriz disse algo que só vim perceber agora.

-Espere um pouco.-olho para Beatriz.- Você sabe que meu irmão é...

-Claro querida.-mexe no cabelo.- Impossível que eu não soubesse, esqueceu-se do cinema por acaso?-pisca.-

-Cinema?-pergunta Edgar.- Também o conheci no cinema.

-Espere... está dizendo que o Henrique te...

-É! Isso mesmo.

-Caramba!-eu disse surpresa.- Ele te criou mas não quis fazer o mesmo comigo?!-bato o pé no chão.- Que injusto.

O loiro parecia bem envergonhado pela situação que estava, mas não era para tanto, estar junto de Beatriz é demais até para mim, porque ao invés dela disfarçar, não! Ela te olha parecendo que pode te ver sem as roupas.

-Queridos, não sei quanto a vocês, mas eu confio bastante no meu docinho de coco e sei que ele vai voltar são e salvo...-pensa um pouco.- Talvez não tão são, mas salvo vai.

Isso só me deixou mais preocupada.


Notas Finais


Beatriz é uma das personagens mais legais dessa fanfic, quem concorda levanta o braço! *-*/
*cri cri cri*
Nosfa ;-;


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...