História Meu pecado favorito, Tio Ackles. (Daddy Jensen). - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Jared Padalecki, Jensen Ackles, Supernatural
Personagens Dean Winchester, Ruby, Sam Winchester
Visualizações 223
Palavras 1.162
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção
Avisos: Álcool, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Stefan é o culpado


Jessie ~

O resto do tempo foi normal.

Ficamos todos no quintal. Eu e Damon sentamos nas escadas de entrada da casa, e o resto do povo fez uma meia lua ficando em nossa frente.

Damon roubava alguns selinhos e todo mundo via, esperei alguma reação negativa de Jensen mas ele simplesmente não demonstrava nada. O resto eu sabia que aprovava, mas Stefan estava muito empolgadinho pro meu gosto.

[...]

-Sam, eu queria levar a Jessie pra tomar sorvete e conhecer a mansão Salvatore... - Disse Damon. 

-Tá tranquilo, só não quero netos. - Disse Sam sério mas depois caiu na gargalhada.

-Beleza, vou falar com Jessie. 

Damon entrou na casa e viu Jessie escorada do lado da porta.

-Eu ouvi e quero sim. - Jessie riu e deu um abraço em Damon

-Você é incrível! 

-Eu sei! 

-Jura que não tá chateado sobre minha decisão?

-Claro que não! Somos amigos que se pegam, e quando não tem pegação sou seu irmão mais velho e vou te proteger a qualquer custo.

Jessie deixou uma lágrima cair. Damon se despediu da menina e lhe deu um beijo na testa.

Jessie ~ 

Damon é maravilhoso é o melhor amigo que nunca tive. Estou ansiosa pra conhecer a casa dele amanhã. E não, eu não quero ficar com ele, eu quero ficar com Jensen apesar de tudo o que ele me fez passar hoje. Eu sou muito burra.

Quando estava lá no quintal me despedi de Elena e Damon e notei que Jensen e Stefan sumiram, isso tá cada vez mais estranho.

Fui pro quarto coloquei o colchão de Jensen bem longe da minha cama, me preparei pra dormir e peguei no sono.

Acordei duas da manhã e não consegui dormir mais. Duas pessoas não paravam de tagarelar lá em baixo, acho que era meu pai e Jensen.

[...]

-Jessie? - Alguém bate na porta, Jensen.

Não respondo ele que vá se foder.

Ele abre a porta com cuidado e entra no meu quarto.

-Jessie eu preciso de ajuda.

-Ah, por favor né Jensen, porque não pede ajuda pra Elena? Ela parece ter mais moral que eu pra falar com você.

-Por que ta falando isso? Eu não lembro de nada! Para de me culpar! Lembro de dar o colar pra você, cumprimentar Stefan e mais nada.

-Isso se chama ÁLCOOL Jensen. Você tem o direito de fazer o que quiser da sua vida mas não precisava me prometer várias coisas, fazer eu me sentir a pessoa mais importante pra você pra depois você beijar Elena na minha casa, fingir que não me conhece me tratar mal e agora vem pedir ajuda?

-O quê? Tem certeza que você não bebeu escondida dos seus pais e agora te me culpando e colocando palavras na minha boca?

-Cala a boca Jensen! Eu não quero mais falar com você. - Desliguei a luz e me virei para a parede.

-Jessie eu não acabei!

-EU QUERO DORMIR PORRA SAI DAQUI OU EU MESMA SAIO.

[...] 

Acordei muito bem hoje, adoro brigar, principalmente com Jensen... Eu tô um lixo! Quero socar a cara daquele cretino! Fez todas as merdas e quer mentir bem no meio da porra da minha cara! 

11:30, acordei primeiro que aquele idiota. Vou me arrumar no banheiro normal, não quero ficar perto dele.

-Filha? - Escuto minha mãe me chamar lá da cozinha.

-Mãe? Me chamou?

-Damon ligou. Perguntou se você queria almoçar com ele na mansão e respondi que você queria, fiz merda?

-Nãoooo! Fez muito bem te amo!

-Vai se arrumar que ele já deve estar chegando.

Escovei os dentes, melhor a cara emburrada, coloquei uma calça de moletom preta, uma blusa de manga longa fininha cinza, deixei o cabelo solto e fui procurar meu tênis.

Já conseguia escutar a voz de Damon, entrei no meu quarto e peguei o tênis. 

-Jessie vamos conversar, onde você vai?

-Eu não quero conversar, e não te interessa onde eu vou.

[...]

-Damon essa casa é maravilhosa, e essa comida, e você! 

-Que bom que gostou de tudo! Queria que fosse perfeito pra nós. 

-Eu fiz nosso próprio sorvete, mas se quiser ir em uma sorveteria..

-Tá brincando? Você é uma espécie de perfeição então? 

-Depois de você, sim. 

Ele pega dois potes de sorvete e fomos para a sala.

Damon me contou tudo, Katherine, Elena, doppelgangers, Stefan, brigas, recaídas.

Me mostrou a mansão também e eu simplesmente amei cada minuto que passei com ele.

Quando voltamos para a sala senti meu celular vibrar, Damon foi levar os potes para a cozinha e eu verifiquei a mensagem

Tio Jen: Jessie, volta pra casa agora! Eu preciso conversar com você, se você não vier, eu vou embora, não tenho mais nada pra fazer aqui..

Vai se ferrar Jensen! Não entende que não tô nem um pouco legal pra conversar com você? Vai embora e me abandonar ra voltar 15 anos depois?

Por impulso joguei o celular no chão com todas as minhas forças e comecei a chorar. Eu criei o celular para resistir aos meus ataques de raiva então tá tudo tranquilo e inteiro. 

Damon voltou correndo para sala para ver o que tinha acontecido. Ele pegou o celular e viu a mensagem, me colocou no sofá e me acalmou.

-Foi ele que te deixou triste ontem né? Me conta o que aconteceu, você pode confiar em mim.

Abri o jogo para Damon, contei desde o lance que tínhamos, o beijo, o sumiço dele e o Stefan e que ele não lembrava de nada que fez.

-Ok, fica calma tá? Tô aqui pra te ajudar. Você disse que ele e o Stefan sumiram na mesma hora? Me conte até os mínimos detalhes.

-Sim, vocês chegaram e ele já estava lá. Não sei o que aconteceu antes. Stefan chegou muito perto de mim e as pupilas dele dilataram, depois disso ele ficou muito estranho comigo e muito animado quando você roubava algum beijo lá no quintal. Quando fui me despedir de vocês ele e Jensen sumiram, daí Jensen disse que não lembrava de nada. - Eu disse limpando as lágrimas

-Mas o que isso tem a ver? 

-Já te explico, Jensen usa alguma pulseira? Anel? Alguma coisa que possa conter verbena?

-Não..

-DROGA STEFAN! - Damon parecia estar bem irritado.

-Amor, olha pra mim. Vou te levar pra casa, e a primeira coisa que você vai fazer é ficar com o homem que você ama. - Concordei -Você e seus pais tem verbena, e como falei isso impede vocês de serem hipnotizados. Jensen pelo visto não tinha. Stefan hipnotizou Jensen para ficar com Elena e te desprezar, fez você odiar ele e ficar comigo, mas nós já nós entendemos sobre isso. -Ele sorri - Isso faria com que Jensen fosse embora ou me matasse, e deixaria o caminho dele livre com Elena, ele ama Elena.

-Tudo faz sentido... Explique isso para Jensen e deixa que eu cuido do Stefan. Vem, vou te levar pra casa. Stefan é o culpado.

 


Notas Finais


Beeeem amigos da rede globo, não vi nenhum comentário desconfiando de que o Stefan podia ter hipnotizado Jensen, mas se você pensou nisso acertooo mizeravi.

Dei uma boa "prafrentex" na fic pq tô de férias. Segunda volta minhas aulas e vou estar tomando no cu com prova, daí é difícil atualizar. bj sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...