1. Spirit Fanfics >
  2. Meu pequeno doce Ômega (Jikook;ABO) >
  3. Um pós-banho quente!

História Meu pequeno doce Ômega (Jikook;ABO) - Capítulo 17


Escrita por:


Notas do Autor


Felizmente deu pra ser hoje e não amanhã kkkkk Aproveite bem!

Capítulo 17 - Um pós-banho quente!


Fanfic / Fanfiction Meu pequeno doce Ômega (Jikook;ABO) - Capítulo 17 - Um pós-banho quente!

•Cena extra cortada do capítulo anterior que apaguei! Pensei em mostrar ao invés de simplesmente apagar. Todas as vezes em que eu for cortar uma cena por achar desnecessária, vou postar no início de outro capítulo. Como se fosse um mural de cebas da autora...

...............

°Claro que o pequeno queria dormir mais um pouco agarradinho nele antes de ir descer pro café da manhã pra contar tudo para tia Neide de que ele e o daddyzinho estavamos bem e que ele o salvou. Poderia descer pra ajudar ela na cozinha. Porém, ao ohar pro seu daddyzinho ele se sentiu bem egoísta em querer ficar mais um pouco com ele. E aproveitar este dia pra ficar grudado no homem. Jimin não é um garotinho que se importa muito com as aparências das pessoas. Mas, ele percebeu em seu Daddy, em como ele é bem bonito e alto com um bom corpo que fazia suas bochechas ficarem toda vermelhinha e seu corpo todo arrepiar. Ele mesmo estava se conhecendo algo em si que ele não sabia... Mais que é bom era... As sensações dentro de si, como que algo estivesse despertando dentro dele. (O ômega dele) O fazia querer ficar o tempo todo com o seu Daddy, chamando por ele que fazia o seu coração bater acelerado, assim como estava agora com sua voz mais grave bem perto do meu ouvido causa arrepio percorrer pela minha costa.

-Deve ser chato está acostumado a acordar cedo. Mesmo não tendo que ir ao trabalho, e ainda acordar cedo Mesmo tendo que ficar em casa... — O pequeno fez um biquinho descontente com uma certa parte da frase que ele falou.

-Bem, eu não sei do seu trabalho e muito pouco sobre o senhor. Mas... Eu também poderia ser muito importante para o senhor como os negócios são pra você? - Perguntou indeciso, não sabia ao certo o porquê de ter o incomodado tanto.

-Eu gosto de presente. Eu costumo cuidar direitinho dos presentes que ganho. - Lembrando da caixinha de música que a vovozinha me deu de aniversário, infelizmente ficou para trás.

..................................

Sorrir morrendo devagar meus lábios sentindo suas mãos pequenas me tocando daquele jeitinho manhoso que só ele sabe ser. Arfei contra seus lábios quando ouvir seu suspiro tão dengoso, a forma que ele se contrai em meu colo enquanto beijo seus lábios com vontade amassando toda carne gostosa que Jimin tem e sorri intensamente vendo ele aceitar novamente em total submissão, apertei em cheio com força mais seu bumbum contra mim gemendo rouco quando ele gemeu em meu ouvido e rosnei baixinho contra si me aguentando.

-Você gemendo assim me deixa maluco pequeno.

Falo em um ósculo totalmente delicioso com ele, quase o devorando aqui mesmo e ele gemendo perto não ajuda em nada, fiquei roçando meu nariz em seu pescoço sem deixar de apertar as nádegas fartas dele praticamente bagunçando Jimin todinho igual um gatinho arrepiado, suspirei com sorriso safado contra seu pedido com seu cheiro realmente mais forte e chupei gostoso seus lábios rosados.

Sentia meu lábio inferior gordinho todo inchado e vermelhinho sendo maltratado por ele o tocava todo manhoso que sentia no momento sem conseguir pensar direito. Sentindo ele arfar contra meus lábios me deixando bem dengoso, nunca tinha me sentido assim e só o daddyzinho que me causava essas sensações estranhas.

Mas podia ver que o daddyzinho estava adorando e eu meio que estava adorando explorar essas novas sensações. Podia sentir suas mãos judiando do meu corpinho todo que certas partes estava dormente e com marcas um pouco rosada deixadas por suas mãos. Soltei mais gemidinhos manhosos com suas mãos em meu bumbum me fazendo empinar mais pelo contato. Escutei ele rosnar me fazendo encolher tremendo e mais manhoso em seu colo.

-Desculpa daddyzinho... Eu não consigo contê-los.

Choraminguei inclinando a cabeça para cima deixando mais espaço para ele cheirar, sorrir sem perceber lambendo os lábios com a língua em seguida de olhos fechados. -Ahnnn tá apertando minha bundinha...

Inclinando mais com a costa arqueada. Me mexendo em seu colo todo arrepiado. Jimin não tinha noção de nada do que estava acontecendo com ele. Arcando entre os lábios do Daddy que sujava seus lábios para si, beijando-o.

-Então vamos príncipe, antes que eu agarre você aqui sem pudor algum hum.

O olho me levantando com ele em meu colo dando dois tapinhas em seu bumbum gordo saboreando seus lábios em um amasso fervoroso o puxando forte com pegada contra mim tirando sua camisa do pijama jogando longe e aliso suas costas e barriga macia arfando contra nosso beijo o tocando praticamente desesperado.

-Daddy...zinho ain...ain.. —Pelas tapas dadas no meu bumbum contra seus lábios sentindo o seu gosto todo afoito o beijo. Gemia com os amassos no colo do Daddy em pé, levantei os braços com ele tirando a parte de cima do meu pijama quebrando o nosso beijo e voltou a selar os meus lábios sentindo suas mãos tocarem o meu corpinho desnuido me fazendo gemer contra seus lábios. Assim que ele separou o olhei desorientado.

Toco sua bochecha passando as mãos por cada parte de sua barriguinha e quadril e rapidamente o viro de costas abraçando-o por trás e rindo contra seu pescoço beijando ali segurando-o pelo quadril atracando meus lábios com seu bumbum roçando em meu membro devagar e apertei sua cintura sentindo os olhos entre vermelho e castanho sem ele ver, me controlo e lembro que estou sem box, apenas com calça moletom, mordi seu ombro caminhando até o seu banheiro sem deixar de beija-lo por trás e achando fofo ele menor que eu, mas totalmente gostoso, Jimin é lindo de todas as formas.

-Daddy...zinho o que estamos fazendo?

Quis saber pois se sentia diferente do normal com seus dedos me tocando na minha bochecha gordinha descendo pra a aminha barriguinha me arrepiando todinho em seu colo. Ele me virou e eu olhava pra trás sem entender. Ele me segurava e eu fiquei ali encolhido olhando em volta pela facilidade dele me carregar abraçando o meu quadril beijando o meu pescoço.

-Daddy, tem algo cutucando no meu bumbum... - O digo sentindo algo roçando no meio de minhas nadegas mas meu bumbum respondeu empinando pra ele pressionando a coisa ali atrás que sentia. - Ahnnn ainn?! - Daddy estava me mordendo o meu ombro, me relaxando com seus lábios atrás de mim é eu percebi que estava no banheiro com ele e o escutei em meu ouvido tentando me recuperar.

-Você quer que eu tire sua calça meu bem? o restante de sua roupa? está de box não é? O olho carinhoso e doido só em pensar nele nu Jimin... Eu estou só com a calça anjo, irei precisar tirar pra banhar junto com você... Você aceita? Se ficar constrangido eu entendo bebê... Não quero deixar você com vergonha hm... -Falo em seu ouvido baixinho.

-Pode tirar, me ajude a tirar eu estou no seu colo... Não dar! O senhor não vai tirar tudo? - Jimin olhou pra trás confuso querendo o ver mas não dava pra ver direito. -Daddyzinho a gente vai tomar banhinho juntinhos então é óbvio que vamos ficar peladinho.

- Dããã! - Falou o óbvio pro seu Daddy rindo gostosamente dele. -Quero tomar banhinho com o meu daddyzinho sempre que posso. Não tem pra quê ficar com vergonhinha. Por que o daddyzinho está? - Me segurando com as mãos em seu braço que abraçava minha cintura. Pra não cair.

-Estamos fazendo o que um casal faz meu bem...

Respondo-o baixo amando vê-lo tão sensível aos meus toques estamos nos beijando, nos tocando um pouco, dando uns amassos que é exatamente isso "aqui!" falo e logo dou um chupão em seu pescoço branco de lado enquanto uma de minhas mãos desliza por sua barriguinha alisando e a outra o segurança firme pelo quadril o apertando contra meu corpo fazendo-me arfar arrastado com seu bumbum praticamente imprensando meu membro na calça empinado e sorri ladino com ele pq saber que ele gosta do contato me deixa louco! Completamente louco.

Escutei sua pergunta sobre o que era a "coisa lhe tocando" e sorri puxando os cantos dos lábios roçando meus lábios em seu pescoço até seu ouvido

O pequeno pensou um pouco em entender mais ou menos.

- Hum... Tipo namorados fazem? - Respondi o escutando sua explicação e dentro de mim eu não estava odiando nada disso que estávamos fazendo, sentia o meu corpo a flor da pele. -Entendi... Mas, eu não odeio nada disso...

Jimin deixou aquele som escapar o deixando com vergonha levantando a cabeça deixando ele chupando o seu pescoço, contorcia um pouco seu corpo pendurado pelo seu braço na cintura. Por sua mão grande está deslizando suavemente pela minha barriguinha.

-Hum... Daddyzinho... - Arfando e sentindo abaixo da minha barriguinha quente em sentir ali entre meu bumbum cutucar mais vezes o contato, meu corpo fazia a costa arquear e o bumbum empinar completamente pro seu quadril. Daddy me fez uma pergunta e eu franzi o cenho assentindo que sim, que tem. Tanto que movimentei o meu quadril roçando o meu bumbum pra confirmar que sim.

-Tem príncipe! ?..... - pergunto me fazendo de desentendido e seguro seu corpo com mais força. - Isso aqui que você sente?

Falo bem baixinho em seu ouvido e seguro firme na sua cintura movendo devagar contra meu quadril me mantendo parado e fechei os olhos contendo um gemido pelo contato de seu bumbum praticamente rebolando em mim de costas, pra cima e pra baixo e merda!!! Como isso é gostoso, por impulso invisto minha ereção contra suas nádegas gordinhas o mantendo com firmeza e possee deliciando com seus arfares e esparmos totalmente atraentes que seria a cema erótica mais gostosa de todas, fiquei cheirando seu pescoço enfiando meus dedos deslizam apenas poucos centímetros para dentro de seu pijama fofo acariciando ali onde eu sei que ele fica mais sensível e sem forças e eu adoro isso.

-Tem Daddyzinho... O senhor não está sentindo? — Pressionando o meu bumbum mais perto sentindo ele me segurar apertado, doía esse aperto todo. - Sim, isso aí... Sente também ele?

Minhas orelhas estavam sensíveis com ele falando bem próximo que causava arrepios pela minha nuca, sentir ele me mover para aquele "algo" que sentia, minhas nádegas começaram a balançar contra o seu quadril movendo e eu acabei gemendo e ronronando de olhos fechados sentindo a começar a rebolar contra o negócio ali, ronronei mais dengoso por sentir completamente parecia comprido e grosso esfregando nas minhas nádegas, investindo nelas. Arfava com a boquinha aberta falando palavras desconexas pra ele, sentindo o seu cheiro me fazendo encolher e sua mão dentro da minha calça, os dedos dos meus pés apertavam e minhas mãos arranhava um pouco o seu braço descontando como um gatinho, sem força.

-Eu o faço com todo prazer do mundo meu bem, se pede, eu tiro, afinal, o ÚNICO que pode lhe ver despido sou eu! e por que? Você sabe dizer ao seu Daddy por que apenas pra MIM, você pode ficar sem roupa? - Questiono para si querendo ouvir as palavras certas saindo desses lábios gordinhos que Jimin tem, acabei soltando um sorriso largo e divertido com ele falando que vamos banhar pelados juntos desta forma tão inocente, mas ele não sabe que só de pensar nele nu é só um empurrão para meu lobo mandar meu autocontrole para o abismo.

- Só o daddyzinho que pode me ver sem roupa porque eu sou dele, sou SEU daddyzinho e o senhor não quer que ninguém me veja pelado... Certo? - O respondeu com calma com uma voz aguda a resposta, esperando que tinha acertado.

Esperando tomar o banho com o daddyzinho pra irmos descer comer o café da manhã e ficar o dia todo com ele, estava tão ansioso mas o daddyzinho estava demorando e muito. Concordava com ele pois o único que podia me ver pelado estava aqui comigo, então não havia problema.

-Você tem razão anjo, com certeza vamos ter que ficar "peladinho", meu Ômega é muito espertinho! - Falo beijando sua bochecha fofa negando com sua pergunta gostando da forma engraçada que ele fica assim pequeno nos meus braços, um bebê pendurado não tão pequeno. — Eu não tenho vergonha não, na verdade eu posso até dizer que sou "sem vergonha".

Digo com um sorriso humorado vendo suas perninhas balançando e desço ele do meu colo beijando seus cabelos claros, passei minhas mãos na barra de sua calça do pijama dando alguns beijos em seu rosto caminhando até está realmente dentro do banheiro, fecho a porta e bagunço meus cabelos escuros o olhando agora costas todo nervoso e ri descendo os olhos por suas costas até sua bunda que me deu vontade de dar uma palmada, mas segurei a vontade.

-Sim, sou é muito inteligente daddyzinho. - Orgulhoso de si mesmo pelo elogio do daddyzinho, me beijando na bochecha, rindo fofamente pra ele.

-Hum? E o que seria "sem vergonha"? Poderia ser ao contrário? - Perguntou curiosamente, um garotinho bem curioso ele é.

O mesmo me colocou no chão e pude esticar minhas pernas e o quadril dolorido pelo meu peso pendurado e o abraço dele apertado. Ele beijou meu cabelo e fico rindo. - O senhor adora me beijar. - Comentei indo com ele pro banheiro sentindo ele tira a mão de dentro da minha calça para fechar a porta, pude ver a banheira na qual eu estava bem ansioso de entrar nela.

- Tá não vou me virar... Sim senhor. - Um garotinho bem obediente pro seu daddy.

-Não vire ainda Jimin! Apenas quando eu mandar!

Falo em seu ouvido passando as mãos por todo seu corpo pequeno com carinho e desejo o envolvendo, o fazendo sentir aquilo que seu corpo não estava acostumados e algo que ELE goste de sentir, que sinta prazer, deixo o pijama cair totalmente ao chão e suspirei tão profundamente que pensei que poderia morrer de boa ali quando meus olhos puderam ver a mais bela obra de até bem aqui, NA MINHA frente, entreabri um pouco os lábios apertando meu pau na calça quando vejo a bunda totalmente gostosa e farta de Jimin, grande e macia que minha mão coçou.

-Porra!!!!

Xingo fechando os olhos me controlando quando sinto meu lobo rosnar no meu interior e eu sei que ele não irá machucar Jimin por violência, mas eu tenho receio que por causa dos supressores, ele possa o assustar e de fato o machucar sem querer e acabo sendo dominado por ele em relance de segundos de descontrole abrindo os olhos agora VERMELHOS como a escuridão acabando por circular seu quadril sem pudor algum e preencho minhas mãos nas suas nádegas apertando e amassando com vontade e rapidamente o viro de frente pra mim beijando-o com fervor o prendendo na parede com um pouco de força saboreando seus lábios macios chupando sua língua o prendendo em mim e aperto suas coxas fartas, aperto com FORÇA seu bumbum sentindo as carnes sobrarem entre os dedos abrindo as nádegas levemente em apertos e fechando com gostoso, beijo seu pescoço passando minha língua ali e no controle do meu lobo sedento por sexo por causa do Heart acabo dando uma palmada em cheio no bumbum do meu pequeno e ao e como se estivesse fora do corpo eu via tudo e vi Jimin com uma carinha de dor pelo susto da palmada.

Sentindo suas mãos passeando pelo meu corpinho, juntei minhas mãos pra não atrapalha ele, me fazendo suspirar com o carinho adorando, meu corpo estava adorando e era isso que eu passei a perceber nos toques do Jungkook, sentir seus dedos na barra da calça do meu pijama a retirando a deslizar pelo meu bumbum que pulou para fora assim que passou para as pernas deixando cair no chão, fiquei tirando dos meus pés chutando pro chão mesmo.

Olhava na minha frente porque não podia olhar pra trás mas dava pra sentir o olhar do daddyzinho me questionei. -Algo de errado Daddyzinho? - Escutei ele falar palavrão e abrir a boca espantado pois era muito feio falar essas palavras.

-Daddyzinho é feio falar essa palavra... Terá que colocar um real dentro do pote como castigo!

Falava com ele pretendendo contar pra titia Neide sobre o que ele falou, mas parei de falar ao sentir suas mãos no meu bumbum, judiando dele apertando minhas bochechas ficaram toda vermelha sem saber o que o daddy fazia com o seu bumbum, rapidamente meu corpo foi virado e beijado pelo daddy me fazendo arregalar os olhos e assustei com ele me prendendo na parede com força me fazendo gemer, me surpreendi com o diferente beijo que ele me dava, me fez fechar os olhos dando um branco na minha cabeça, sentindo ele chupar a minha língua e enroscar com a minha a nossa saliva se misturarem.

Quis gemer com as pernas arreganhadas e ele no meio entre elas com as mãos agarrando o meu bumbum, sentia meu corpo quente e calor subindo além da falta de fôlego, meu bumbum estava sendo tocado de maneira obscena sentindo seus dedos mais fundo me fazendo contorcer o meu corpo entre a parede e o seu corpo minhas mãos foram para os seus ombros arranhando de leve, gemir abafado dentro da sua cavidade bucal por moverem os glúteos do meu bumbum, sentir a entradinha piscar e esticar por isso. Pude gemer levemente agora com a sua boca maltratando o meu pescoço agora com a sua língua me arrepiando.

-Ahnnn daddy... Zinho...ah, ahnnn isso. - Sem perceber, me deliciando preste a revirar os olhos mordendo o meu lábio inferior. Mas sinto um tapa em cheio no meu bumbum que gritei surpreso e de dor, com um susto e ouço o daddy gritar me fazendo encolher sem entender nada. Me assustando.

-"JÁ CHEGA!!!!!"

Falo ao lobo juntando as forças vendo-o rosnar voltando para meu interior em silêncio ficando com os olhos castanhos novamente e respiro com dificuldade suando quente , olho pra Jimin sentindo-me mal.

- Anjo... Eu... Desculpa pelo tapa, não conseguir me controlar.... Meu lobo me controlou, de novo! - Falo passando as mãos no rosto frustrado.

- Te machuquei!?... Desculpa príncipe.

-Seus... Seus olhos... - Os olhos dele mudaram naturalmente, me preocupando com o daddyzinho ouvindo ele se desculpar, parecia muito mal por isso. — O senhor está bem? Tudo bem daddyzinho, eu só levei um susto. - Ele me explicou mas dava pra ver que ele sofria. -Estou bem agora... Estou mais preocupado com o senhor.

Pego o puxando dando um selinho e o viro de lado pra me ver seu bumbum, olhando a marca certinha das minhas mãos na pele branca, agora vermelha e acariciei ali abaixando meu rosto dando um beijo demorado em seu bumbum marcado vendo seu sorrisinho, voltei a postura

ele me puxou para um selinho e me virou podendo ver o meu bumbum vermelho e desenhado com a sua mão marcado ali. Sentir ele acariciando e sorrio um pouco sentindo o mesmo beijando o machucado.

-Com o beijinho do daddyzinho vai se curar logo.

-Você deixou meu lobo descontrolado anjo, e eu também. - Falo sincero.

—Eu estou adiando meu Heart e isso está deixando meu lobo sem sanidade, está sendo cada vez mais difícil o dominar, mas vou dar um jeito de não deixa-lo lhe machucar... Mas não vamos pensar nisso hm?... Temos um dia todo... Agora minha vez.

Falo olhando, olhando MEU GATINNO loirinho que aish... Vontade de pegar ele e beijar até a boca ficar dormente, em sua frente mordo os lábios de lado e tiro minha calça ficando também pelado em sua frente, seguindo seus olhos curiosos e fofinhos e a boquinha em "o" e acabo segurando um sorriso pois vi que ele encara meu membro descaradamente.

vendo ele com vergonha por ter cuidado do meu bumbum, e sorrir dele. - O Daddyzinho parece que está sofrendo com esse heart, e eu sou um ômega certo? Único que pode te aliviar, né? - Vendo como o daddy estava me deixava triste em querer ajudar ele, ali em pé olhava o daddy tirando o dele pude ver que é bem grande e grosso. Olhei todo curioso querendo tocar pra ver como é, diferente do meu bem pequenininho. Olhei o meu e o seu bem surpreso que a minha boquinha abriu, não tirando os olhos dele ali. Aproximando do daddy.

-O que tanto olha anjo!? - pergunto sorrindo cruzando os braços o puxo para mim arfando contido com sua intimidade tocando na minha. - Vamos banhar hm.

Seguro em suas mãos vendo a banheira cheia e entro sem vergonha alguma o chamando enquanto me sento na mesma

-O seu é maior que o meu! É grande e mais grosso e o meu e pequenininho e gordinho mas não tão grosso como o seu. — A fisionomia do jimin era bem diferente como ômega para de um alfa, só que o dele era bem mais frágil do que a maioria do ômega, pequeno, sensível, mais largo e bem feminino.

Ele me puxa pra perto dele e pude sentir a diferença bem grande ao encostar eles, olhei pra baixo.

-Sim, vamos daddyzinho.. - Olhei ele cuidar da banheira e segurar minha mão sentei na borda da banheira. -Me segure tá! — Entrando com medinho dentro caindo em seu colo o abracei olhando em volta vendo que estava tudo bem. Sorrir fofo o abraçando na banheira sobre o seu colo.


Notas Finais


Jungkook teme que possa machucar o pequeno Jimin por ter adiado tanto o seu Heart, ainda mais para um inocente que não teve ainda seu primeiro cio.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...