História Meu pequeno híbrido - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun!hybrid, Chanbaek, Chanyeol, Fluffy, Kaisoo, Oskjm, Suchen
Visualizações 221
Palavras 2.611
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aqui estamos com mais uma fanfic one, espero que gostem, principalmente por que nosso amável byun é um adorável híbrido e por que o Chanyeol fica todo sem jeitinho ao lado dele.

Obrigado a Beakhyun, pela magnífica capa, te amo ommaaaaa.

Desculpe por qualquer erro.
Boa leitura.

Beijos~~

Capítulo 1 - Capítulo único - Seus abraços, meu lar


Baekhyun nunca gostou de viajar, preferia o conforto do seu sofá enquanto estava sendo abraçado pelo dono, Chanyeol, um gigante humano de orelhas grandes que faziam o pequeno byun querer morder de tão fofas. 

Para sua infelicidade, precisou sair de Seul, qual ação que nunca vez para ir morar com o park em Busan. Era mais fácil para ele já que estaria mais próximo da faculdade e claro não estaria longe do seu Baekkie. E para alegria do park as coisas estavam saindo como planejado; o pequeno estava se adaptando na nova casa, havia dois quarto, uma chance perfeita para ensinar Baekhyun a dormir sozinho e não precisava pagar transporte.

Ou seja, o destino estava beneficiando o grandão pelos anos de fracasso anteriores.

As coisas começaram a desandar quando Chanyeol estava na faculdade. Era mais um dia de ensaio fotográficos nos grandes salões de artes, Chanyeol e sua turma estavam se saindo até que o professor kim chamá-lo para uma conversa. 

Chanyeol foi, ainda receoso, pensando que teria feito alguma coisa. Suspirou, passando a mão na testa.

— Não quero deixá-lo mais preocupado, mas parece que o Baekhyun... - disse num tom baixo, hesitante. - Ele está chorando e o senhor do apartamento do lado, qual que é meu... Amigo, ligou para avisar.

Chanyeol concordou, já pensando no que deveria fazer. Era difícil cuidar de híbridos e Baekhyun não era disso, estava estranho fazia uns dias, mas o seu pequeno nunca chorou de fato, somente alguns draminhas quando queria carinho.

Enquanto o senhor Kim Junmyeon se afastava, pegou o celular e ligou para Baekhyun, encostando-se na parede branca. Esperou alguns minutos até ser atendido. 

O silêncio na outra linha e alguns barulhinhos de soluços denunciavam que Baekhyun estava tentando se acalmar. Suspirou, contendo um sorriso, ele estava sentindo falta da sua casa e Chanyeol estava ciente disso. 

— Chan...? - a voz hesitante de Baek soou, tirando Chanyeol dos devaneios. 

— Meu pequeno, o que aconteceu? - perguntou preocupado, agradecendo pelas aulas de informática que dera para Baekhyun. 

— Quero ir pra casa... Quero ficar com você.

— Mas bebê, você já está em casa. - conteve o riso, mordendo os lábios. - E o Chan volta de uma hora pra ficar com você, Baekkie. 

— Não, Chan, eu não estou em casa. - fungou, triste. - Eu não sei onde estou, não é nossa casa, chan. Nossa casa eu conheço, mas isso não é nossa casa. Chanyeol, onde eu estou? 

É, talvez não tenha sido uma boa ideia sair quando Baekhyun estava dormindo e muito menos ter viajado de noite para se mudarem. Ele praticamente não se lembrava de nada.

Chanyeol suspirou novamente e mordeu os lábios pensando em algo para dizer. Foi quando teve uma ideia. 

— Baekkie. Lembra quando você encontrou o Chan? - perguntou esperançoso, talvez iria dar certo. 

— Sim. 

— Você estava com medo e não sabia onde estava, pois bem, naquele dia eu abracei você tão forte que se acostumou com a minha presença. - sorriu, lembrando-se daquele dia. — Você quer carinho? Quer o abraço do seu grandão? 

E sem medir forças, o pequeno respondeu, parecendo um pouco mais alegre, enquanto na outra linha limpava o nariz e as lágrimas que caiam lentamente. 

— Eu quero, Chan. Eu preciso de você! 

— E também precisa do seu filme preferido e do sorvete de flocos e a salada de frutas no jantar que você tanto gosta? - sorriu, mesmo que o outro não conseguisse ver.

— Sim! - respondeu animado, Chanyeol tinha certeza que ele estaria batendo palmas se não estivesse com celular em mãos. 

— Pois bem, meu anjo. Se prepare, tome banho e me espere, daqui a alguns horas eu chego. 

— Certo, Chan. Até mais tarde. 

— Até mais tarde, meu pequeno.

... 

— Chan, por que você demorou tanto? - o menor perguntou, abraçando o pescoço do maior. 

Estavam caminhando até o pequeno mercado à alguns metros do apartamento onde morava. Chanyeol estava carregando o pequeno Baekhyun nas suas costas, este que tentava não se mexer tanto enquanto conversavam. Chanyeol riu, deixando o bico do outro muito maior. 

— Eu não demorei, pequeno. - sorriu. - Vem, já chegamos. 

Entraram na loja e em poucos segundos já estavam no caixa com algumas coisas que tanto baek quanto Chanyeol escolheram para passar o resto do dia juntos. Assim que saíram, Chanyeol entregou duas das cinco sacolas para Baek ajudá-lo.

Continuaram a trajetória, dessa vez indo para uma loja de cd's, qual que o amigo de Chanyeol da faculdade, Chen trabalhava por meio expediente. Entraram e logo foram comprimentados pelo mesmo. 

— Oieee Chanyeol. - sorriu e logo olhou o outro. — Ya, vejo que trouxe o pequeno baek. - afagou os fios deste que rosnou baixinho. - De fato, ele é tão adorável! - sorriu largo. 

Chanyeol, que até então estava em silêncio, riu fazendo Baek rir também. A expressão fofa de Chen mostrava que ele era muito carinhoso com todos. 

— Onde está Suho? - perguntou Chanyeol, estranhando o fato do amigo estar sozinho. 

— Eu aquii. - o Kim respondeu, surgindo ao lado do namorado. 

— Nossa... - comentou baek, surpreso. 

Chanyeol riu, acariciando os fios do pequeno achando a sua expressão adorável. Olhou os dois Kim's, que estavam de mãos dadas e sorriu. 

— Vi seu irmão hoje, Suho.

— Claro que viu. - revirou os olhos. — Ele trabalha na mesma faculdade que você estuda. 

Chanyeol riu, batendo de leve no ombro do amigo quando passou por si para ir até os corredores, olhar alguns filmes. Baekhyun o acompanhou, curioso. Não havia um desses em Seul, onde moravam.

 Ambos procuravam filmes de diferentes dimensões. Chanyeol de ação, com um pouco de drama romântico e Baekhyun estava mais concentrado nos desenhos animados da Disney. Branca de neve, guerra civil, pantera negra. E assim a sacola foi preenchida com vários filmes infantis e para adolescentes.

 — Chan, pode esse? - baek mostrou o filme e assim que Chanyeol viu, arregalou os olhos. - O que foi? 

— Na-nada!

— O que foi, Chanyeol? - Chen olhou para os dois, vendo um filme de capa preta nas mãos do baek. — Senhor amado. - riu. — Que falta de vergonha, park Chanyeol. - ironizou. 

— Não é o que você tá pensando...

 ... 

Depois dos momentos constrangedores na loja de cd's, Baekhyun e Chanyeol já estavam de volta em casa. Ambos estavam no sofá da sala, Baekhyun sentado entre as pernas de Chanyeol com um saco de pipoca nas mãos, dividindo com o maior ás vezes enquanto assistiam meu malvado favorito.

 Baekhyun ria das cenas dos minions e Chanyeol acompanhava a sua risada, achando fofo o modo como seu tom saia tão fino, combinando com seu rostinho e sua personalidade.

 — Chany? - bocejou Baekhyun, chamando pelo maior. 

 — Oi pequeno? - respondeu, enquanto acariciava o cabelo deste, olhando atentamente para a TV. 

— Estou com sono... - rosnou pelo toque. - Vamos dormir? 

— Mas baekkie, são quatro da tarde... - fez bico, afundando o nariz no cabelo do menor e sentindo o seu cheiro. 

— Mas, estou cansado. 

Chanyeol suspirou, concordando. O dia foi muito cansativo para seu pequeno, além de ter chorado pela manhã, o que deixou-o meio desanimado, ele ainda teve que lidar com a caminhada pela cidade. 

— Tudo bem, vamos dormir.

 ...

Assim que Chanyeol saiu do banheiro, de banho tomado e os dentes escovados, usando uma blusa branca, calça moletom para o frio que estava fazendo, viu o pequeno entrar com o conjunto de roupas em mãos, andando preguiçosamente. Riu, deitando na cama e fitando o teto, enquanto esperava. 

Resolveu, por fim, olhar as mensagens do celular para se certificar que não havia nenhum trabalho para fazer. Bufou, Minseok havia lhe enviado uma mensagem falando do book de Halloween para entregar dali à um mês. Suspirou, precisava resolver esse problema. 

Não demorou muito tempo para Baekhyun sair do banheiro já vestido e cair na cama ao lado de Chanyeol.

Abraçado a seu grandão, ficaram conversando e trocando pequenos beijinhos e carinhos, Chanyeol com a mão na cabeça de Baekhyun, acariciando os fios cor de rosa desbotados. Sorriu, ouvindo o pequeno rosnar e logo uma sequência de suspiros. Baekhyun havia dormido com a cabeça no seu peito. 

Riu, ele dormia tão facilmente, bastava alguns carinhos e pronto, já estava de olhinhos fechados, dormindo serenamente. 

Nos dias que Baekhyun dormia primeiro, Chanyeol costumava observá-lo dormir; a boca entreaberta deixando que suspiros escapem, às vezes gemia, um hábito que o park conhecia bem, quando estava sonhando e falava, quando tinha pesadelos. E para seu alívio, o pequeno estava sonhando, com coisas boas, e não estava desesperado para fugir do monstro que o perseguia.

 ... 

— Chan... - sussurrou, Baekhyun, tentando acordar Chanyeol, qual missão que não foi bem sucedida. Pensou, logo tendo um plano. — Chany... Acordar p-por favor. - Sussurrou, agora ameaçando chorar. 

Sem perder mais tempo, Chanyeol abriu os olhos, rapidamente sentando na cama e pegando seu pequeno no colo. 

— O que houve, baekkie? 

— Nada não. - riu, arrumando os fios rebeldes do cabelo do mais alto. — Você não acordava, então tive que apelar, oras. - riu. 

Chanyeol revirou os olhos e beijou a bochecha do pequeno Baekhyun que logo rosnou diante do carinho. Acariciou suas orelhinhas de gato, beijando sua testa. 

— Vamos levantar. Está na hora da surpresa. - sorriu. 

Os olhos de Baekhyun brilharam diante da palavra e logo ele estava sorrindo, muito largo, como o gato de Alice no país das maravilhas. 

— O que é? O que é? - Chanyeol se negou a falar. — Ah não, Chan! Diz por favor!

 — Não, Baekhyun, é surpresa! - o bico do outro cresceu, de braços cruzados, deixando-o com ar infantil. — Oh meu bebê ficou nervoso? 

— Sim. 

— Tem certeza que vai continuar nervoso? - sorriu, sugestivo. Baekhyun engoliu seco. — Guerra de cócegas. - e começou a fazê-las no corpo do pequeno que não conseguia retrucar, já que estava tendo um ataque de risos. 

— P-para C-chanyeol!

 ... 

Depois do pequeno incidente no quarto e de um belo banho, Baekhyun e Chanyeol saíram de casa, já prontos e foram para o shopping encontrar os amigos do park, pois pelo que disse, a surpresa seria mais tarde. 

Baekhyun estava nas costas de Chanyeol, de novo, com o queixo encostado no chapéu do maior, vez ou outra bocejando. 

— Já chegamos, Chan? - perguntou pela milésima vez. 

— Ainda não, pequeno, ainda não. - sorriu, segurando as coxas do menor, para que não caia. Chegaram no local, encontrando o casal Suho e Chen, Minseok, Kai e Kyungsoo, esperando-os. 

— Graças a Deus! - respondeu kyungsoo, entediado. — Vocês demoraram em! 

Todos do grupo riram, inclusive o pequeno Baekhyun enquanto devorava a casca do sorvete de morango que compraram no caminho. 

— Desculpa... - sussurrou Chanyeol, sem graça. — Baekhyun estava com fome e como não comemos nada mais cedo, pensei que um sorvete iria encher a barriga dele... Por hora.

— Tão descuidado mas tão sem noção. - disse minseok, batendo a mão na testa. - Baekhyun é como uma flor, Chanyeol. Precisa dá os componentes certos, caso contrário... 

— Ele vira uma bolinha fofa cheia de algodão! - respondeu Chen, indo até Chanyeol e apertando as bochechas de Baekhyun que riu animado. — Nhaaa, ele é tão adorável!

— Obrigado por cortar meu raciocínio, JongDae. - disse irônico. 

— De nada!

 — Então, vamos ou vocês querem ficar o dia todo aqui? - Perguntou suho finalmente se pronunciando. Pegou a mão de Chen e logo o puxou para um abraço. 

— Vocês dois parecem cães no cio... - sussurrou, Minseok, andando com os outros. 

— Vamos! - Baekhyun sorriu, fazendo Kai, Chanyeol e Kyungsoo rir. 

— Isso, pequeno. Vamos nos divertir. - sorriu Chanyeol, beijando a mão do outro.

 ... 

— E então baekkie, gostou do passeio? - perguntou Kyungsoo, andando ao lado do pequeno que continuava nas costas de Chanyeol. 

O Byun respondeu freneticamente com a cabeça, um sorriso alegre em seus lábios. Chanyeol riu. 

— E o melhor ainda estar por vir. - sussurrou o park, fazendo Kyungsoo concordar sorridente, enquanto acompanhavam os outros. 

Baekhyun fez bico cruzando os braços para depois colocar na cabeça de Chanyeol. 

— Você ainda não me disse o que é! - resmungou, fingindo que estava bravo.

— Surpresa, meu anjo, surpresa. - sorriu. — Surpresas não podem ser contadas pois deixam de ser surpresa. 

— Hum, tá certo. - riu, abraçando o pescoço de Chanyeol. 

Depois de algum tempo caminhando, foram para a entrada de uma área enorme e muito iluminada. Baekhyun abriu a boca num perfeito "o" enquanto olhava as vastas luzes e partes de brinquedos que conseguia ver por cima da cerca. E quanto a Chanyeol, este estava sorrindo com a curiosidade resplandecendo nos seus olhos. 

— Wooow. - sussurrou, encantado.

— Bem vindo a surpresa, baekkie. - disse o park, enquanto descia o seu pequeno e o deixava a frente. Baekhyun o abraçou, apertado.

— E então, gostou? - sussurrou no ouvido do pequeno, retribuindo o seu abraço enquanto colocava as mãos na cintura dele.

— Se eu gostei? - Levantou a cabeça, apoiando o queixo no peito do maior. — Eu adorei! Obrigado Chan! - sorriram. 

— Vem, a surpresa está apenas começando. - segurou a mão do pequeno, levando-o para dentro do parque junto com os outros.

 ... 

— E então? Qual brinquedo quer ir agora? - perguntou Chanyeol, enquanto andava de mãos dadas para não se perderem no meio da multidão. 

Já haviam andado em vários brinquedos e agora, sozinhos, procuravam um último para depois encontrar o pessoal e ir comer. Baekhyun olhou em volta, os olhos brilhando de animação, analisando cada um. 

— Aquele. - apontou para a roda gigante, fazendo Chanyeol engolir em seco de olhos arregalados. — O que foi, Chan? 

— Nada, pequeno...

 — Ya, tem certeza? - riu baixinho, puxando a mão de Chanyeol em direção ao brinquedo. — Então não fique parado e vamos! 

"Porque logo esse, Baek?"

 Enquanto Baekhyun puxava o para perto do brinquedo, Chanyeol começou a pensar se realmente foi uma boa ideia deixar o último com ele. Aquilo era enorme, com certeza iria matá-lo. 

Compraram os ingressos e esperaram mais um pouco até o brinquedo parar e eles poderem entrar. Ficaram na cabine vermelha, cor favorita de Chanyeol, para pelo menos se sentir seguro. Porém, parece que piorou. 

— Tem certeza que está tudo bem, Chan? - perguntou baixinho, cutucando a bochecha gelada do mais alto. — Você está pálido. 

— B-baek. - engoliu seco. — E-Eu tenho medo de altura. 

Baekhyun inchou as bochechas, encarando o maior com uma expressão que supostamente deveria ser brava, mas estava fofa. 

— Por que não disse antes? - suspirou, beijando a bochecha do outro. — Quer um abraço? - Chanyeol confirmou, abrindo os braços, Baekhyun o acolheu e acariciou seus fios. Passado algum tempo, o maior estava mais calmo, observando como uma criança curiosa o parque pela janela. 

— Está tudo bem agora? - sussurrou, chamando atenção do maior. Beijando sua testa, ele confirmou. — Então, está tudo bem que eu te solte? 

— Não baekkie... - sussurrou manhoso. — Eu gosto dos seus abraços. - fez bico. 

Baekhyun sorriu, tirando uma mecha da frente do olho dele, fazendo uma leve carícia na bochecha. 

— Eu também gosto dos seus, Chan... - sorriu. 

E os dois continuaram abraçados, enquanto encaravam a noite estrelada pela janela de vidro na cabine. Ambos não queria sair do abraço e nem pretendiam; Chanyeol se sentia em segurança nos braços do seu pequeno híbrido e este se sentia em casa, a qual para onde ela fosse, ele iria também.



Notas Finais


Eu fiquei tão nho nho nho escrevendo a fanfic que só agora fui perceber - e confirmar - que chanbaek é muito fofo, sem contar que Baekhyun hybrid é meu mais novo conceito.

Obrigado novamente omma Die, minha linda e magnífica, exemplar e cuidadosa Beakhyun omma pela lindíssima capa, te amo muito. <3

Beijooos e até a próxima ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...