História Meu Pior Inimigo é o Meu Amor. (Haleb) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Pretty Little Liars, Ravenswood
Personagens Alison DiLaurentis, Aria Montgomery, Ashley Marin, Caleb Rivers, Cece Drake, Darren Wilden, Ella Montgomery, Emily Fields, Ezra Fitzgerald, Hanna Marin, Ian Thomas, Jason Dilaurentis, Jenna Marshall, Lucas Gottesman, Maya St. Germain, Melissa Hastings, Mike Montgomery, Mona Vardewaal, Noel Kahn, Paige McCullers, Pam Fields, Spencer Hastings, Toby Cavanaugh, Tom Marin, Veronica Hastings, Wayne Fields, Wesley Fitzgerald
Tags Ezria, Haleb, Pll, Spoby
Visualizações 57
Palavras 1.739
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 25 - Os dias nunca mais serão os mesmos.



               Na Manhã Seguinte

Ashley não tinha conseguido dormir, muito menos o Jamei. Ambos não sabiam de muitas informações sobre seus filhos, Ashley temia o pior que teria acontecido na noite passada em relação a sua filha e Jamei estava temendo o pior por saber que o Caleb havia assassinado alguém.

- Senhor Rivers. – Dois policiais aprecem.

- Sim?

- Nos acompanhe por favor! – Disse um deles.

Jamei olhou para a Ashley temendo o pior, estava na hora de decidir o que iria acontecer com o Caleb. Ele ja era de maior e havia matado alguém e iria pagar por isso.

- Vai ficar tudo bem o.k. - Disse a ruiva o acalmando mas eles sabiam que era mentira. Nada ficaria bem.

- Senhora Marin? – Um médico aparece.

- Sim? – Ela se levanta rapidamente. – Notícias da Hanna?

- Venha comigo por favor! – Pediu o médico.

- Vai ficar tudo bem. – Jamei a acalmou a beijando na testa.

Talvez fosse verdade. Tudo ficaria bem ou um deles conseguia ficar bem com toda a situação, não se sabia ao certo o que havia acontecido na noite passada, nos únicos que poderiam contar o que se passou naquela mata, um esta prestes a ser preso e talvez a outra estivesse com medo de relembrar.

- Senhora Marin. – O médico parou na porta do quarto. – Antes que a senhora veja sua filha tenho um aviso para dar.

- É algo grave?

- Receio que sim. – Disse o médico. – Ontem assim que ela deu entrada no hospital fizemos alguns exames nela.

- E? – Perguntou Ashley cada vez mais assustada.

- Nos notamos marcas de abuso por causa dos hematomas e escoriações. E após o exame foi confirmado que aconteceu um abuso muito forte em relação a sua filha. – Ashley tampou a boca e começou a chorar.

- Ela foi estuprada?

- Estupro é uma palavra muito forte. Por isso usamos abusada sexualmente. – Disse o médico.

- Isso vai deixar alguma lesão nela? – Perguntou a ruiva.

- Corporal? Algumas, mas emocional e mental provavelmente. O nosso hospital tem médicos, psicólogos que podem acompanha lá.

- Eu quero vê la! – Ashley enxuga as lágrimas.

- Claro! – O médico abre a porta e lá esta Hanna.

Ela estava deitada uma das pernas infachada e seu rosto do lado esquerdo havia um hematoma. Haviam também hematomas em outras partes do corpo, mas elas estavam cobertas por outra e lençóis.

- Hanna! – Ashley corre ate a cama da loira e a abraça com força.

- Aii mãe!!! Você esta me machucando. – A loira sentiu dor nas costas.

- Como você está? – Perguntou a ruiva como se já não soubesse.

- Se estou em um hospital é por que não estou nada bem. – Disse a loira.

- Com licença. – Alguém aparece a porta.

- Pai? – Se estava o pai e a mãe da loira no mesmo lugar era porque não estava nada bom.

- Oi minha princesa. – Ele a abraça de leve. – Vim assim que sua mãe me chamou.

- Aonde esta o Caleb? – Perguntou a ruiva.

- Em um outro quarto. – Respondeu Ashley. - Mas a questão aqui não ele e sim você Hanna.

- Eu preciso ver ele. – Hanna tenta se levantar mas sente mais dores. – Auu...

- Hanna precisamos conversar! – Exclamou o pai da loira.

- Você lembra o que aconteceu na noite passada? – Perguntou Ashley.

- Não muita coisa. – A loira começa a chorar ao lembrar das cenas.

Wildes lhe tocando, beijando, sobre ela, a penetrando. As imagens passavam como um filme em sua cabeça, ele a batendo não só nela e também no Caleb e no final tudo ficou branco e de mais nada ela lembrava.

- Desculpa a pergunta minha querida. – A ruiva a beija na testa. – Eu, Jamei e seu pai conversamos.

- Vocês conversando? – Hanna sabia que as notícias só seriam piores.

- Eu vou embora para Pensilvânia. – Disse o pai da loira. – E você vai comigo.

- Ãm?

- Hanna você vai para Pensilvânia com o seu pai. – Ashley se senta ao lado da filha. – Você não tem menores condições de ficar aqui e depois do que aconteceu... eu percebi que sou uma péssima mãe, que não tenho tempo pra cuidar de você.

- Eu não vou! – Exclamou a loira que não não conseguia gritar. – Mãe a senhora é uma ótima mãe e nem a senhora muito menos eu temos culpa do que aconteceu ontem.

- Não importa Hanna. Ja esta decidido você viaja amanhã mesmo com o seu pai.

- Mãe por favor. – Hanna ja estava a chorar. – Eu não quero ir.

- Você não esta em posição de decidir nada. – Disse o pai da loira.

- Me deixem falar com o Caleb por favor. – Pediu a loira.

- Hanna descanse. – Pediu sua mãe. – A tarde as meninas virão pra você se despedir delas.

- Não quero descansar! – Hanna tenta se levantar outra vez. – Eu quero ver o Caleb e não ir para Pensilvânia.

- Você não está em posição de tomar mais nem uma decisão Hanna. – Ashley tentava acalmar a filha. – Já esta decidido. Você vai para Pensilvânia com o seu pai.

- Mãe por favor... se você quer minha recuperação que tal não me afastar dos meus amigos, do Caleb... eu o amo. – Disse a loira sem pensar.

- O QUE? – O pai dela explodiu.

- Tom, nós dê licença por favor. – Pediu Ashley calma.

- EU VOU MATAR ESSE GAROTO!

- Você não vai fazer nada com ele. – Disse Hanna antes que seu pai saísse do quarto. – Mãe por favor eu o amo não me afasta dele.

- Hanna eu sei que você o ama e sei que vocês estavam juntos.

- Como?

- Não sou burra Hanna, muito menos idiota. Vocês dois estavam sobre o meu teto e achavam que eu não sabia de nada?

- Mãe...

- Não! Me deixe falar. – Hanna baixou a cabeça. – Eu ia deixar o tempo mostrar que essa relação de vocês estava indo longe de mais. Mas fracassei e por um momento quase surgiu a hipótese de deixar vocês juntos, mas eu pensei e o que os outros iriam falar?

- Desde quando você liga para o que os outros falam?

- Quando ouvi seu pai falando com a sua madastra, ela disse que a culpa foi minha em relação ao que aconteceu com você.

- Mãe por favor. – Hanna segura a mão da ruiva.

- Hoje a tarde as meninas virão se despedir de você Hanna. – A ruiva saiu do quarto.


           Naquela Tarde 

Como Ashley havia falado mas meninas haviam vindo pela tarde, com a notícia da sua mudança para Pensilvânia todas estavam tristes. Primeiro o acontecido com a Hanna depois a situação complicada do Caleb e agora isso.

- Eles não podem fazer isso. – Aria estava triste.

- Pior que podem Aria. Eles são os pais da Hanna. – Spencer estava cabisbaixa.

- Eles estão preocupados com você Hanna isso é normal. – Emily tentava fazer as meninas aceitarem a decisão dos pais da loira, mesmo que ela também não aceitasse.

- Eles falaram por quanto tempo?

- Não. – Respondeu Hanna a Spencer. – Apenas falaram que vou amanhã mesmo para Pensilvânia, com o meu pai. Vocês tem noticias do Caleb? – A loira olha para todas.

- Ele está bem. – Respondeu Spencer enquanto as outras trocavam olhares. – E você também vai ficar bem.

- Eu preciso ver ele. – Disse a loira.

- Você vai ver. – Disse Spencer.

- Eu acho que sei por que querem que eu vá pra Pensilvânia. – Hanna olha para as amigas. – Devem querer que eu fique bem longe do Wilden aquele miserável. – As meninas se olham. – Espero que ele seja preso o mofe na cadeia, ou pior... façam com ele a mesma coisa que ele fez comigo.

- Hanna... Você lembra de muita coisa da noite passada? – Perguntou Emily.

- Não muita coisa. – Respondeu a loira. – Algumas coisas estão em branco.

- Isso se chama efeito pois traumático. – Dissera Spencer. – Algumas coisas são apagadas da sua mente, principalmente se antes você esteve inconsciente ou muito assustada.

- Você lembra quando o Caleb de encontrou? – Perguntou Emily.

- Sim. – Respondeu Hanna.

- E depois? – Perguntou Spencer.

- Essa é a parte que não lembro. – Dissera a loira.

- Hanna... o Wilden esta morto. – Disse Aria. – Nós vimos o corpo dele ontem quando estávamos aqui.

- Ele morreu com quatro tiros. – Completou Spencer. – Tem certeza que você não lembra de nada? – Insistiu-lhe a morena na pergunta.

- Não. – Respondeu a loira. – Não lembro de nada disso.

Spencer pediu licença e foi falar com o Toby que estava no outro lado da porta, ele queria saber se a loira lembrava de algo e como ela mesma disse, não se recordava de nada.

- Mas por que você quer saber disso? – Perguntou Spencer.

- Nada... Ezra esta penando que quem matou o Wilden foi o Caleb.

- Eu não tenho dúvidas de que tenha sido ele.

Depois Toby voltou para o quarto do amigo e lá ele, Ezra e Caleb teriam sua última conversa.

- Ela não lembra de nada. – Toby repassou a informação dada por Spencer.

- Isso é ótimo. – Disse Caleb.

- Você tem certeza disso Toby? – Perguntou Ezra. – Nada?

- Ela nem sabia que o Wilden estava morto pelo que a Spencer me contou.

- Então vai ser fácil eu levar a culpa por tudo. – Caleb respira fundo.

- Você a ama né? – Ezra levanta-se da cadeira.

- A amo de mais. – Alguém bate na porta ao olhar Toby ver que são os policiais.

- A ama o suficiente para ser preso por isso? – Perguntou Toby.

- Eu também atirei nele. – Disse Caleb.

- Mas o primeiro tiro que o matou foi o dado pela Hanna que acertou o coração. – Disse Ezra.

- Por isso eu a amo... a Hanna mesmo parecendo uma princesa, ela é forte e destemida.

- Então boa sorte. – Toby abre a porta.

- Eu sei que ela vai me visitar. – Disse Caleb. – Ou ao menos me esperar.

- Senhor Caleb Rivers. – Disse o policial. – Você esta preso por homicídio doloso. Por matar Darren Wilden. – Nada o moreno disse. Ezra e Toby ficaram olhando o amigo ser preso. – Você tem o direito de permanecer calado ou tudo que você falar seja usando contra você no tribunal.

- Diga a ela que eu a amo. – Disse o moreno aos amigos.

- Eu direi. – Disse Toby.

- Você vai sair dessa. – Erza ver o amigo ser levado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...