História Meu primeiro - Capítulo 26


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Potter, Antonin Dolohov, Córmaco Mclaggen, Dominique Weasley, Draco Malfoy, Fred Weasley Ii, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lílian L. Potter, Lorcan Scamander, Louis Weasley, Luna Lovegood, Minerva Mcgonagall, Mulciber, Neville Longbottom, Ronald Weasley, Rose Weasley, Rosier, Scorpius Malfoy, Ted Lupin, Tiago S. Potter, Yaxley, Zacharias Smith
Tags Cames, Harry Potter, Hogwarts, Scorbus, Terceira Geração
Visualizações 205
Palavras 1.755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Estava morrendo de saudades♡♡

Capítulo 26 - Eu te amo


Scorp`s pov


- Al… levanta… já tá na hora de acordar… - ele solta só uns resmungos aleatórios.

- Já vou… - ele vira para o outro lado e volta a dormir.


Quer saber? Eu não sou obrigada.

Vou tomar o meu banho, ele que se virem.


Aí aí, que povo mais preguiçoso…



- AHH!!


Ligo o chuveiro e vem um jato de água fria direto em mim, e solto um grito muito alto.


- Scorp! Você tá bem?? - o Albus entra desesperado no banheiro.

- Sim… a água estava fria, acabei me assustando.

- Aí, que susto Scorp! Quer me matar do coração?

- Pelo menos eu te acordei! - dou um sorriso forçado. - Albie… entra comigo…

- Você não presta, Malfoy… - ele sorri travesso tirando as roupas. - Temos mesmo que ir para a aula hoje…? Eu tenho ótimas ideias do que poderíamos fazer durante o dia… - ele me abraça por trás e me prende na parede.

- Está tentando me desvirtuar? Temos que estudar, Potter…

- A gente vai estudar! A gente vai estudar anatomia…, reações do corpo humano, como o seu corpo reage a cada toque meu… - ele me puxa mais ainda pela cintura me fazendo arquear mais ainda às costas…

- Se você… awn… me… convencer direitinho… a gente pode estudar anatomia juntos....

- O dia todo ... ?

- Talvez o dia todo.

- E o que você quer que eu faça?

- Hum… o que você achar melhor…


Ele desce a mão até o meu membro e toca de leve, e eu solto uns suspiros baixinho.


- Assim… daddy…


Ele continua os movimentos no meu membro bem é leve. E vai dando beijinhos nos meus ombros, pescoço e nas minhas costas…

Awn… eu tenho o melhor namorado do mundo…


- Eu te amo tanto, tanto, Scorpie… - ele fala bem baixinho no meu ouvido.

- Eu… awn! - solto um gemido alto, quando ele intensifica a força da mão. - Eu te amo mais…


Meu Merlin, onde o Albus aprendeu a fazer isso tão bem??

Eu acho que não vou aguentar muito tempo…


- Daddy… vai mais rápido! - ele solta uma risadinha maldosa e acelera ‘‘trabalho’’. Isso… aí que gostosos… puta merda… - Al...Albie… eu acho que… AH! - solto um grito nada masculino quando gozo. - Daddy… você foi maravilhosos… - digo bem manhoso e já sinto o meu corpo ficar bem molinho.

- Foi só uma recompensa pelo bom trabalho de ontem… - ele diz maliciosos. - Tô brincando… você merece muito mais… isso foi só o começo do nosso dia… - ele - finalmente - me puxa para um beijo. Um beijo apaixonado e cheio de amor…


Assim como nós.


- Vamos terminar esse banho sim? - ele diz me colocando debaixo d'água.


- Temos mesmo que ir para aula??


Eu estou tentando convencer o Albus a ir para aula há meia hora. Agr! Que menino mais cabeça dura…

Olha eu sou um Malfoy, tenho umas das melhores notas do nosso ano, e faltar o primeiro dia de aula não vai me ajudar em nada…


- Você disse que passaríamos o dia juntos!

- E vamos! Juntos na sala! - ele mais alguns resmungos e finalmente começa a colocar os materiais na mochila. - Bom daddy…

- O que você disse, babyboy?

- Nada Al…! Vamos…

- Só depois de você me falar o que você disse. Olhando para mim. - ele me olha sério, mas eu sei que no fundo ele quer rir.

- Eu disse ‘‘ Bom daddy’’. - repito o que eu disse de maneira irritada, até parece que eu vou deixar ele me tratar assim.

- Esqueceu quem é o daddy aqui…? - ele se aproxima e eu me afasto. - Quem é o daddy, aqui? Em… responda! - ele me puxa e me faz cair na cama. - Ainda estou esperando a resposta…

- É você… - ele fica em cima de mim.

- ‘‘Você…’’ - diz repetindo, me mostrando que tem algo de errado na frase.

- É você daddy… daddy Potter…

- Bom garoto… - ele sorri sacana.


Filho de uma rapariga.


Ele continua em cima de mim, mas agora ele tá me observando…


- Eu já te disse quando eu descobri que tinha certeza que te amava?

- Não…

;


Albus`pov


Foi nas férias de verão, do ano passado, o Scorp tinha acabado de perder a mãe, e ele não saia da cama por nada. Então num ato de completo desespero, o tio Draco me ligou. - ligou para minha mãe. - E pediu para eu passar uns dias na mansão Malfoy. Para ver se o conseguia animar o Scorpie…


Como o meu pai estava viajando a minha mãe deixou sem problemas. Então, eu fui.


Quando eu cheguei lá o senhor Malfoy estava completamente devastado. Os cabelos numa bagunça horrenda e com olheiras profundas. Nada como o homem alto, bonito e elegante que eu sempre via na plataforma.


- Entrem… - ele estava bastante aborrecido. - O Scorp está no quarto, querido, e muito obrigado Ginny, eu já não sei mais o que fazer. - posso ver os olhos dele se enchendo de lágrimas.

- Muito obrigado senhor Malfoy, eu vou atrás do Scorp, não se preocupe, vou cuidar dele. - ele apenas confirmou com a cabeça e me deixou subir.


A minha mãe disse que eles ficaram a tarde toda conversando, ou seja, o senhor Malfoy chorando no colo dela, enquanto ela apenas o escutava. Foi assim que viraram amigos, foi assim que ela o perdoou. Dias depois eles saíram juntos para um bar, e ela levou a tia Hermione, os três são grandes amigos agora. - mas isso é um segredo, só eu sei. -


- Scorpius… sou eu, Albus… - eu entrei no quarto bem devagarinho.

- Al? - ele se levantou e me deu um sorriso fraquinho. - O que faz aqui?

- Um passarinho rosa me disse que o garoto mais lindo da Sonserina estava precisando de mim. - Merlin, eu já era viado e nem me dava conta.

- Você é um bobo Albus… eu tô bem, só cansado. - ele disse voltando a se deitar na cama.

- Então eu vou descansar aqui com você… - me deitei com ele e fiquei fazendo carinho em seus cabelos até ele voltar a dormir.

- Scorpie… - tentei acorda-lo mas ele nem se mexeu. - Scorpius… vamos, temos um dia cheio!

- Albus…! Eu quero ficar aqui, com você, para sempre… - ele falou a última parte bem baixinho, mas eu ouvi mesmo assim e senti o meu coração praticamente pular.

- Eu juro que se você vir comigo não irá se arrepender. E quando voltar podemos vir na cama, o tempo que você quiser.

- Mesmo…? - eu confirmei. - Okay, então.

- Ótimo! Vamos tomar um banho, coloque uma roupa fresca, um short, uma blusa e um tênis.

- Vamos! - e pela primeira vez ele sorriu sincero. Eu tive certeza que amava aquele sorriso. - Albie… obrigado. - ele me pela primeira vez ele me beijou. - na bochecha, lógico. -

- Você sempre pode contar comigo, sempre. - o abraço forte.

- Albus! - ele grita do banheiro.

- Que!?

- Pega uma toalha para mim? Tem no meu armário!

- Dois tempo! - grito de volta.


Peguei a toalha e vou até o banheiro. - Scorp… estou entrando… - entro no banheiro e olho “sem querer” para o box que ele está.


Não dá para ver muita coisa. Mas eu posso ver a sua silhueta entre o valor da água, e foi suficiente para eu sentir o meu ventre se contrair.

Olha, eu sei que isso não é nada “puro”, mas eu tenho 13 anos, estou descobrindo o que eu gosto e o que eu não gosto. Mas com certeza, eu gostava do corpo do Scorpius.


- Aqui… - a coloquei sobre o vaso.

- Obrigado Alb…!


Fecho a porta rapidamente e tento não pensar na pedra que está entre as minhas pernas.

- Estou bonito? - nem vi e já sei que está, ele está sempre bonito. - Albus! Onde vamos? Preciso saber para colocar o roupa certa!


Finalmente o olho.

Perfeito.

Como sempre.


Ele está com seu shorts brancos - que são levementes femininos -, uma blusa verde clara, tênis pretos e um boné preto.  


- Está perfeito. Vamos? - estendo a minha mão e ele as entrelaça.

- Vamos! O meu pai já sabe?

- Sabe sim, ele está no quarto e disse para irmos em paz.

- Ah okay! Ótimo! Vamos ligo! Estou curioso. - ele diz me puxando para descer as escadas rápido.

- Albus! Já estou cansado… aonde vamos?

- Falta pouco! Eu juro.

- Me leva!? - era uma pergunta com um tom de afirmação. Só ele mesmo. - O que você não me pede sorrindo, que eu não faço chorando…

- Aí Albie… é por isso que eu te amo! - diz pulando nas minhas costas.

- Você é um abusado, Malfoy.

- Não vai dizer que me ama de volta?!


Drama Queen


- Eu também te amo, Scorpius. - digo completamente desanimado.

- Aí Albus! Assim não! Tem que ser com o coração. Assim o: EU TE AMO, ALBUS POTTER!! - ele grita e todos da rua param para nos observar. - Sua vez!

- EU TE AMO, SCORPIUS MALFOY!!


Amo muito.

Amo de um jeitinho todo especial.


- Agora sim… - ele me dá um beijo no pescoço que me faz arrepiar.


- Chegamos! - digo relaxando os braços devagar para ele descer. - Vamos!

- Onde estamos, Al?

- Num festival de música! Música Latina!

- Somos britânicos, Potter.

- Cadê o seu espírito wanderlust? Isso começa nas pequenas coisas. E tenho certeza que o Camilo iria amar saber que você se interessa pela cultura dele.

- Okay… vamos!

- Albus! Tem tanta coisa! Tem Salsa, Tango, Lambada, Samba. Sabia que existem oito tipos de Samba?? Isso é lindo. Albus! Eu quero ir ao Brasil! E a Colômbia, e o México, e o Peru, e o-

- Scorp! Calma! - seguro as mãos dele. - Nós vamos viajar o mundo. Só nós. Para onde você quiser. Para sempre… - o puxo para um abraço.

- Para sempre?

- Sempre.

;


- Eu foi nesse dia que eu tinha certeza que te amava. - lhe dou um selinho casto na boca.

- Foi nesse mesmo dia que eu tinha certeza que te amava também, Albie…


- Eu te amo. - falamos juntos.



Notas Finais


Então loves, eu acho que esse não foi o meu melhor cap por conta da narração.
Sei lá, achei ela meio confusa e não sei se deu para acompanhar!
Me falem o que acharam! Quero o melhor para vocês!

Até o próximo
Beijinhos de Algodão Doce♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...