História Meu Primeiro Amor - (One Punch Man) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias One-Punch Man
Personagens Genos "Demon Cyborg", Saitama "Caped Baldy"
Tags Drama, Ficção, One Punch Man, Opm, Romance Gay, Saigenos, Saitama X Genos, Shounen Ai, Yaoi
Visualizações 603
Palavras 573
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIIIIEEEE PESS-
(Menos, Yuu.)
Oiee pessoinhas! Turu bão? Queru pão!

Eu queria dizer que eu não gostei desse capítulo, mas achei necessário, já que o capítulo anterior terminou com isso e tals... Sinto muitíssimo! Vou postar o outro logo depois desse, pra compensar! ;u;
Muito obrigado a todos que estão lendo mesmo que não seja aquela super apelação com muito lemon e tudo.
Efim,
Boa leitura! :3

Capítulo 4 - Tá bom, eu admito


Fanfic / Fanfiction Meu Primeiro Amor - (One Punch Man) - Capítulo 4 - Tá bom, eu admito


"Hoje está sendo bem diferente".


O gorilão que o latinha lutou ficou me contando a história de um cara mó nada a ver por um bom tempo até que eu o interrompo.

— O que isso tudo tem haver comigo? Fala de uma vez!

— Saitama-sensei é um homem ocupado. Resuma em 20 palavras ou menos.

— Hã? Sinto muitíssimo — falou um pouco assustado — Resumidamente, o Dr. Genus está interessado no seu corpo.

— Man, eu não 'jogo nesse time'.

— O senhor entendeu errado, Sensei.

Ai ele explica que o cara queria usar meu corpo pra evoluir a raça humana etc. etc. e que a gente devia ir atrás deles.

— Tá bom. Vamos nessa.

— Sim, senhor! — *processando* — O que? Agora?

— Claro. Amanhã vai ter liquidação e eu não vou ter tempo.

Ai o latinha ficou conversando alguma coisa com o latão que eu não tive o mínino interesse em ouvir. Logo ele me alcança e a gente começa a correr pra casa do cara que quer meu corpo.

"Hoje está sendo um dia bem diferente do comum. Um robô chegou e me contou a bíblia que é o passado dele, um monstro verde arregaçou meu teto, os monstros vieram me pagar em casa, 'oloko'... Tudo diferente só hoje. Será que é o Genos que atraí essas merdas?"

[ . . . ]

A gente acaba entrando em uma passagem subterrânea já que o This-Robô-Is-On-Fire incinerou o prédio inteiro que era a tal Planta de Irrigação (N/A: o Saitama quis dizer "Casa da Evolução", mas não se lembrava direito). Andamos por um corredor extenso e eu começava a ficar empolgado.

E nesse momento um bixão-besouro aparece correndo segurando um cara e joga o Genos contra a parede... Literalmente.

"Me lembra aquelas artes modernas que eu vi em um museu alguma vez..."

O bixão me chama 'pro fight' em uma sala grande 'pacas'. A gente começa a lutar e pas foda-se, foda-se, foda-se, ninguém liga.  Ai ele ativou um modo fodão de besouro roxo e acabei descobrindo que o dia da minha promoção era hoje no meio da luta e explodi o besouro-rola-bosta com um soco.

— Ô caralho! Fudi tudo! — eu grito com as mãos na cabeça, e me ajoelho ainda mais decepcionado porque eu queria ter puxado os cabelos, mas eu não tinha.

— Sensei, a promoção começa as 22h. São 4 horas de viagem até lá. Se formos rápidos, conseguiremos chegar a tempo. — Genos falou aquilo normalmente, mas eu ouvi como se fosse um anjo falando.

— Então vamo conseguir chegar a tempo?

— Sim, senhor!

— 'Cimbora', Genos! — eu fiquei empolgado.

— Já estou indo, Sensei!!!

A porta tinha fechado quando o besouro ligou o modo fodão dele, então eu soquei a parede para sair. Corremos juntos até o supermercado e, como ele disse, havia dado tempo. Se ele não tivesse me incentivado, talvez eu não tivesse pegado essa promoção.

"Tá bom, eu admito. Esse cara de lata é doidão, mas é legal".

Ele me ajudou com as compra até em casa e depois ele foi embora. Tirei meu macacão amarelo e entrei no banheiro. Não tava com ânimo pra me olhar no espelho, então só fui logo pro chuveiro.

— Esse dia foi louco... Não me lembro do último dia que tanta merda se reuniu.


"Genos..."


"Deus, se você está ai, pra quê botar esse cara na minha vida?"

"Seria o destino?"

"Já não basta eu ser merda sozinho, quer botar outro merda pra 'imundiçar' ainda mais a merda da minha vida?"

.

.

.


Notas Finais


MEO DELS OBRIGADO POR TER LIDO ATÉ AQUI!!

Estou muito feliz que estejam gostando apesar de que eu esteja meio que "copiando" o modelo do anime pra construir a história... Vai melhorar, juro!
Se possível, deixe uma sugestão para eu melhorar a história ou comente qualquer coisa que você queira comentar!
Banheira de Nutella pra vocês! *-*
Até o próximo capítulo!

~~
Imagem do capítulo: Florbe-triz (tumblr)
N/A = Notas do Autor
'...' = gíria ou palavra escrita errada propositalmente
*...* = Ação rápida que o eu lírico não quis descrever ou não achou necessário
"..." = Pensamentos do narrador (Saitama)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...