História Meu Primeiro Amor - (One Punch Man) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias One-Punch Man
Personagens Genos "Demon Cyborg", Saitama "Caped Baldy"
Tags Drama, Ficção, One Punch Man, Opm, Romance Gay, Saigenos, Saitama X Genos, Shounen Ai, Yaoi
Visualizações 425
Palavras 676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieeeeeee DE NOVO!!! Cadê meu paum? ;-;
Como eu havia dito, eis aqui o 5° capítulo postado logo atrás do outro! ;u;
Por favor tenham paciência com minha pessoa! Eu pretendo terminar essa fic antes dos 20 capítulos, por isso eu posso enrolar mais um pouco porque eu dou mal! >:3
Muito obrigado a quem está lendo minhas notas que são tão grandes quanto os capítulos kkkkkkk (cada K é uma lágrima)
Enfim,
Boa leitura <3

Capítulo 5 - Ele atraí problemas...


Fanfic / Fanfiction Meu Primeiro Amor - (One Punch Man) - Capítulo 5 - Ele atraí problemas...


"Ninguém me conhece..."

— Me diga seu nome! — o cara fala todo se contorcendo.

— Saitama.

— S-Saitama! Na próxima vez que nos encontrarmos será o seu fim!

— 'Fechou'.

— Eu, Sonic da Velocidade do Som Sônico, o ninja moderno supremo, prometo que irei derrotá-lo!

— Dê o seu melhor!

E assim o relâmpago marquinhos se manda. Eu tava só atrás de uns terroristas e o cara apareceu achando que eu era um deles.

"Malditos terroristas que roubaram meu visual!"

Agora, depois de acertar no 'Malaquias' do cara, volto para minha casa. O lata amarela tá lá, me esperando do lado de fora, como se fosse um cachorrinho de rua que você alimenta só uma vez e ele volta depois pra te atazanar. Por um instante pensei em brigar com ele por ele ter voltado, mas eu estava frustrado com outra coisa.

— Sou eu! O cara que é herói por hobby! Não lembra de mim?

— Eu não faço a mínima ideia de quem você é.

— Velocidade do Som Sônico? Quem é esse? — pergunta o Robocop — Que nome redundante é esse? — "Nossa, e essa roupa colada? Ai! Que unhas horrorosas, essas dele! Meu Deus, você deu um soco no pinto dele? Que deselegante!" por algum motivo eu pensei nele falando essas coisas com uma voz de boiola. Eu teria rido desse pensamento se eu não tivesse estressado no momento.

— Sei lá. Ele só apareceu do nada, disse que éramos rivais e 'peidou na farofa' — falei sério, ignorando o meu pensamento passado.

— Se ele incomodá-lo, eu o exterminarei.

— Não enche. Você também me incomoda! — agora, lembrei de brigar com ele por ele estar aqui — E o que você tá fazendo aqui? Vá embora! 'Nunca nem vi' você!

— Senhor, eu preciso de seus ensinament-

Fecha a 'matraca'! — grito estressado, batendo na mesa — Eu notei um 'bagui fudido' e isso tá me deixando puto. Pelo amor de Deus, 'pega o beco'.

— Problema? Que tipo de problema estaria lhe incomodando, Sensei? — ele fala em um tom preocupado.

— É que... Ninguém me conhece... Já estou a tanto tempo no ramo de herói por hobby. Já derrotei diversos vilões e organizações secretas, nunca ouvi falar de nenhum herói que tenha feito tanto quanto eu! — eu falava alto, em um tom indignado — Nunca admiraram os meus feitos! Não é estranho que eu não tenha fãs? Sabe o que o Flash ninja me disse? "Eu não faço a mínima ideia de quem você é".... Não só ele! As pessoas da cidade ficaram me confundindo com um terrorista. Nenhum deles se lembram de todas as vezes que eu salvei eles! Isso é injusto!

"Caralho, desabafei. Me senti até melhor. Acho até que falei de mais... Será que foi mesmo bom ter falado tanto sobre meus pensamentos?".

Me senti meio constrangido no começo, mas a expressão compreensível dele me reconfortou. Nesse momento, eu agradeci internamente pelo Genos ter perguntado e me escutado. O robocop colocou levemente a mão no queixo.

— Sensei!

[ . . . ]


— Eu não fazia ideia da existência dessa merda — coloquei a cabeça entre as mãos, logo depois de ler sobre o tal Registro de Heróis — Você tá registrado, Genos?

— Não, senhor. Eu não me interesso por isso.

— Já sei! — no caso, eu não havia pensado em nada, mas ai eu pensei "ah, vou me aproveitar da situação só um pouquinho" — Se você se registrar comigo eu te torno meu discípulo!

— Está certo! — *sorri*

[ . . . ]

Essa noite, depois que eu preechi o formulário pro Registro de Heróis e depois do Genos ter ido pra casa, mais uma vez entrei em estado de reflexão – isso já estava se tornando frequente. Meus pensamentos corriam pelos acontecimentos dos últimos dias. Eu estava me reclamando de estar muito na rotina e então de um dia pro outro tudo fica de cabeça para baixo. Sem falar daquele Velocidade do Pum Pânico (N/A: Saitama quis dizer "Velocidade do Som Sônico") que apareceu do nada e agora quer ser meu rival!


"É esse cara... O Genos, ele atraí problemas..."


.

.

.


Notas Finais


OBRIGADO NOVAMENTE POR TER LIDO ATÉ AQUI!! <3<3<3
Se possível, comente o que você achou do capítulo, dê alguma sugestão, ou PELO MENOS INTERAJA COMIGO QUE EU SOU CARENTE! ;-;

Muito obrigado por estar acompanhando a fanfic!
Lasanha pra você!
Até a próxima!!!

~~
Imagem do capítulo: Shino05410 (Tumblr)
N/A = Notas do Autor
'...' = gíria ou palavra escrita errada propositalmente
*...* = Ação rápida que o eu lírico não quis descrever ou não achou necessário
"..." = Pensamentos do narrador (Saitama)
Sublinhado = lembrança


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...