História Meu primeiro beijo - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hinata Hyuuga, Naruto Uzumaki
Tags Fnhbr
Visualizações 287
Palavras 3.901
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Que saudades que estava de postar algo *-*
Espero que eu ainda tenha leitores, sei que muitos esperavam que eu voltasse com uma atualização, mas venho cá trazer uma one de aniversário. Beleza que o aniversário da Fio foi tipo... em junho e estou postando somente agora. Perdão, Fio!
Essa one foi um grande desafio para mim. Diversas vezes pensei em desisti, porém queria muito oferecê-la a você. Tentei segui por rumo que sempre vi que você apreciava que é ficção adolescente. Sinto que pequei um pouco, mas nunca fui de escrever esse tipo de história, então desculpa se não tiver muito bom.
Agradeço a todos que me ajudaram: Fernanda, Isis, Vitor e Aninha.
E essa é pra você Fiorella! ; )
Boa leitura!
Obs: Tem trecho de duas músicas e outra apenas citada que são:
Love me do – The Beatles
Girl just wanna have fun – Cyndi Lauper
Take on me – A-ha
Quem quiser escuta-las enquanto ler fique a vontade.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Meu primeiro beijo - Capítulo 1 - Capítulo Único

 

1986,

Konoha

 

É normal que meninas e meninos queiram dar seu primeiro beijo o mais rápido possível assim que passam a entender o que isso significa. Ou, às vezes, eles nem ao menos sabem o real significado, apenas o querem fazer por prazer. Apesar de ser algo desejado no começo da adolescência, quando esse momento finalmente chega, se torna algo apavorante; o coração acelera, as mãos tremem e a indagação mais comum fixa na mente.

Como vou saber beijar?

E esse questionamento sempre fizera parte da adolescência de Hinata. Como ela saberia beijar? E se ela errasse? E se o menino notasse e a achasse ridícula? Eram muitos temores para arriscar dar seu primeiro beijo apenas por ainda não ter feito.

Aos poucos, Hinata foi vendo suas amigas darem seus primeiros beijos. A primeira havia sido Tenten, que lhe disse que foi algo nojento e baboso. A segunda foi Ino, que disse que apesar de ter sido nojento foi algo bom. E a terceira e última foi Sakura, essa lhe disse algo muito interessante, que o primeiro beijo não tinha nada de nojento e que ela só deveria escolher o menino certo. Como se isso fosse fácil!

Em meio a quase mil alunos que tinha no colégio Sarutobi, ela passou a procura pelo garoto certo, e essa busca durou até o último ano do ensino médio.

— Hinata ele está afim de você, dá uma chance a ele. — A Hyuuga olhou discretamente para trás, vendo um garoto de cabelos claro e os olhos azuis. Voltou  sua atenção para Sakura novamente.

— Não, não acho que ele seja o garoto certo. — Sakura suspirou, fechando seu armário.

— Não era para você levar ao pé da letra aquilo que lhe disse.

— Não é isso… só não me sinto preparada

— E quando estará? Você tem que arriscar, você não quer entrar na faculdade sem ter dado seu primeiro beijo — sussurrou a Haruno, encarando sua amiga firmemente.

Faculdade… Hinata arrepiou-se. Ela não queria mesmo dar seu primeiro beijo na faculdade.

— Eu vou pensar… — disse por fim, olhando para trás novamente e encarando a possível chance que ela tinha de perder o BV ainda no colégio.

 

 

— Vocês vão hoje, né? — indagou a Haruno, enquanto colocava sua bandeja sobre a mesa.

— Se meu pai liberar, eu vou — respondeu Tenten, tirando a maçã que tinha em sua bandeja e passando para a de Hinata, que estava sentada ao seu lado.

— Eu nem preciso responder, né? — disse Ino, tentando pegar o refrigerante de Sakura.

— Nem vem. — A Haruno deu um tapa na mão dela.

— Eu nem queria mesmo! — Ino mostrou a língua.

Sakura desviou sua atenção de Ino e encarou Hinata a sua frente.

— Hina?

A Hyuuga suspirou baixinho.

— Eu não sei. Sabe como é meu pai, ele não gosta que eu saia muito.

— Ah, nem vem! Já é a terceira vez que te chamo e você nega.

— Verdade! — confirmou Ino a favor de Sakura.

— Não é minha culpa, acredite!

— Pelo menos faz um esforço — disse Tenten, fazendo Hinata a encarar indignada.

— Eu sempre faço!

— Faz não — Todas pronunciaram em uníssono.

— Tudo bem, eu vou tentar — murmurou, pegando uma das maçãs que estava em sua bandeja e comendo.

— E faça um esforço sobre aquilo que lhe falei hoje mais cedo — provocou Sakura.

Hinata revirou os olhos.

— Sobre aquilo o quê? — indagou Ino, curiosa.

— Sobre nada — cortou Hinata, sem dar chance para a Haruno responder.

— Hummm, agora vocês duas andam de segredinho de mim e da Tenten. Viu, Tenten, somos excluídas.

— Ah, não começa, Ino.

A loira encarou as duas.

— Não irão contar mesmo? — questionou por fim.

— Depois eu conto — respondeu, emburrada, a Hyuuga.

Ela não iria falar sobre aquele assunto no refeitório. Não mesmo!

 

 

Quando o último sinal tocou, Hinata jogou seus livros dentro da mochila e saiu rapidamente da sala, encontrando suas amigas do lado de fora da escola.

— Que tal irmos a pé? — questionou, entusiasmada, Mitsashi, assim que Hinata chegou.

— Ah, tô afim não.

— Você nunca tá, Ino.

A loira deu de ombros. Todos sabiam que ela odiava andar a pé, tanto que preferia ir naquele ônibus fedorento da escola.

— Vamos todas a pé e ponto final! Assim vamos conversando. — emitiu, animada a garota de cabelo rosa, pegando um dos braços de Hinata, que estava ao seu lado direito, e outro de Ino, que estava no esquerdo.

Hinata soltou um leve suspiro, ela sabia no que aquela conversa daria.

 

— Então você está pensando em perder o BV com o Toneri?

Hinata, que estava ao lado Tenten, assentiu.

— É — respondeu sem entusiasmos algum.

— Você não parece estar muito animada com isso — brincou Ino, caminhando sobre o meio-fio.

— Eu não gosto dele, vocês sabem disso.

— Mas para perder o BV não precisa gostar. Usa ele para ficar experiente e pegar os verdadeiros gostozões.

Hinata parou e encarou Ino, que estava mais atrás, pasma.

Tenten e Sakura riram.

— Queria dar meu primeiro beijo em alguém que eu goste — tentou explicar. Ela não queria dar seu primeiro beijo em um  menino qualquer.

— Isso está me parecendo mais uma desculpa — disse, Sakura. — E outra, você vai perder o BV não a virgindade. Não precisa de toda essa exigência.

— Eu concordo com a Sakura, amiga. É só um beijo.

Hinata encarou Tenten e,  respirando fundo, ela deu de ombros.

— Tudo bem — murmurou. — Acho que já está na hora, né?

As meninas assentiram.

— Não queremos colocar pressão, mas… talvez fique mais complicado você querer perder o BV mais pra frente.

Foi a vez de Hinata assentir. Ela havia compreendido e até concordava em certo ponto. Só que havia algo, que por mais que cogitasse explicar pra suas amigas, sabia que elas não entenderiam. Então, por fim, apenas suspirou.

 

Ino foi a primeira a deixar o grupinho e seguir caminho para sua casa, e em seguida foi Tenten. Ficando por último ela e Sakura.

— Bom, tenho que ir. Vejo você mais tarde? — Sakura questionou esperançosa.

Hinata encarou a amiga. Ela realmente não queria ir, mas quem sabe sair um pouco fosse a ajudar a tomar coragem para fazer o que pretendia.

— Se meu pai deixar, eu vou. — Sakura sorriu, abraçando-a.

— Será divertido, prometo — disse por fim, dando tchau e virando a esquina por onde seguiria seu caminho.

Respirando fundo, Hinata já sentia o arrependimento lhe batendo. Ela odiava sair.

 

Love, love me do. You know I love you. I´ll always be true.So please, love me do. Oh, love me do — cantarolava baixinho, enquanto o disco dos The beatles tocava.

Olhou-se no espelho, analisando a roupa que havia escolhido. Uma leggings da cor preta, uma camiseta grande escrito “girl just wanna have fun” coisa que ela não queria, mas decidiu usar porque era presente de Ino. E como sapato usava seu novo all star.

A única indecisão que tinha era sobre seu cabelo. Sabia que seu corte não estava na moda e que era visto como “sem graça”, mas pouco se importava. Sua indecisão era se matinha ele solto ou preso. Olhou para fita de cabelo sobre a penteadeira. Talvez devesse usar a fita com o cabelo preso? Ou solto? Bufou.  Por fim, decidiu usar a fita com cabelo preso. Passou um leve batom cor rosa-bebê, e arrumou a franja.

— Pronto. — Sorriu para si através do espelho. Simples, mas arrumada do jeitinho que ela gostava.

— Hina, telefone pra você! — gritou sua irmã do andar debaixo.

Ela pegou sua bolsa que estava sobre a cama e, em seguida, desceu a escada de sua casa, pegando o aparelho telefônico que Hanabi havia deixado em cima da mesinha.

— Alô!

— Hina, já está pronta? — A voz de Tenten ecoou do outro lado da linha.

— Estou.

— Então a gente já está passando aí.

— Tudo bem. Vou esperar vocês — disse, por fim, colocando o telefone no gancho.

— Ui, aonde vai toda arrumada assim? — questionou Hanabi, saindo da cozinha com um pote de sorvete.

— Você acha que tô legal mesmo? — perguntou, ignorando a pergunta de sua irmã.

— Tá linda, mas aonde você vai, posso saber?

— Vou sair com as meninas. Vamos ver um jogo do namorado da Sakura na faculdade.

— Ah, só isso?

Hinata deu de ombro.

— Pois é, ela me jurou que vai se divertido. — Riu, fazendo Hanabi rir junto.

— Boa sorte então — disse, subindo a escada.

Demorou cerca de dez minutos para a buzina de um carro tocar do lado de fora da sua casa. Hinata olhou-se no espelho que tinha próximo a porta, dando seu último retoque no batom.

 — Se demorasse mais um pouco eu desistia — manifestou-se, assim que saiu e viu suas amigas dentro do carro.

— Não reclame — brincou Tenten que abriu a porta traseira para a amiga entrar.

— Vocês me tiraram de casa, mas não ache que não irei reclamar o caminho todo. — Sorriu com destreza, entrando no veículo.

— Ótimo! Reclame o quanto quiser, mas por enquanto apenas aprecie essa música maravilhosa — disse Sakura aumentando o volume do rádio onde tocava Girls Just Want to Have Fun da Cyndi Lauper, fazendo com que todas cantassem, até mesmo Hinata que, apesar de não estar no clima, sempre se sentia feliz quando escutava aquela música.

 

I come home in the morning light my mother says

Chego em casa com o nascer do sol, minha mãe diz

When you gonna live your life right?

Quando é que você vai viver sua vida direito?

Oh mother dear we're not fortunate ones

Oh, mamãe minha querida, nós não somos as afortunadas

Oh girls they wanna have fun

Oh, garotas elas querem se divertir

Oh girls just wanna have fun

Oh, garotas só querem se divertir

O barulho que vinha das arquibancadas era ensurdecedor, fazendo-as taparem os ouvidos enquanto buscavam lugares para se sentarem.

— Onde está seu namorado? — gritou Hinata para Sakura.

— Alí. — Apontou para um rapaz de cabelo preto e um pouco comprido.

Hinata só tinha o visto uma vez desde que sua amiga havia começado a namorá-lo. Era um rapaz bonito, mas não o achava muito extraordinário, como Sakura e Ino adoravam falar.

Hinata notou um garoto loiro ao lado de Sasuke, namorado de Sakura. Ele estava longe, por isso mal conseguia ver seu rosto, mas seu corpo... Mordeu os lábios discretamente. Ela podia ser BV, mas isso não significava que sua mente era pura.

O jogo deu início, fazendo-a torcer loucamente por um time que mal sabia o nome.  Ao final do jogo, quem ganhou foi o time rival. O que foi um pena, pois eles estavam jogando em casa.

— É hoje que vou consolá-lo do jeito que gosto — soltou Sakura com malícia, não parecendo nenhum pouco triste pela derrota do time do seu namorado.

— E depois a sem vergonha sou eu — retrucou Ino.

— Vocês duas são — proferiu Tenten, descendo as arquibancadas no encalço de Hinata.

Elas voltaram para onde Sakura havia estacionado o carro, pois ficou de Sasuke aparecer por ali.

— Estou com sono — bocejou Hinata, chutando de leve o pneu traseiro do carro.

— O quê? Nem vem, Hinata, a nossa noite nem começou. — A Hyuuga virou o rosto lentamente na direção de sua amiga, encarando-a com uma sobrancelha arqueada.

— Como assim?

— A gente vai sair com uns amigos do Sasuke. Vamos a um show.

Hinata continuou encarando Sakura por alguns longos segundos, durantes esses segundos seu rosto foi tomando uma tonalidade avermelhada, mas não tinha nada a ver com sua timidez.

— E quando vocês iam me comunicar isso?! — vociferou, indignada.

— Agora. — Sorriu Ino, fazendo Hinata ficar ainda mais zangada.  — Não fica brava, se a gente contasse você não ia vim.

— Não me importa! Vocês deveriam ter me comunicado. — Ela virou-se de costas com braços cruzados. Era uma atitude infantil, mas não estava nem aí. A vontade que ela tinha era de dar na cara de cada uma ali.

— Se vai te deixar feliz, iremos no show da banda A-ha. — Hinata virou-se para Sakura com a maior cara de deboche que podia fazer.

— Se fosse pelos menos os The beatles.

A Haruno bufou.

— Aí você quer demais. Infelizmente ainda não criei uma máquina no tempo, querida.

Hinata deu ombros.

Droga! A única coisa que ela queria naquele momento era sua cama. Bufou, raivosa.

            — Falando em máquina do tempo, podíamos alugar o filme “De volta para o futuro”, né? Eu ainda não assistir, dizem que é um máximo.

— Eu assisti. Achei legalzinho.

— Não dá pra levar a sério sua opinião, Ino. Você achou “O exterminador” horrível.

A Yamanaka arqueou uma de suas sobrancelhas, encarando Tenten.

— É. Horrível. Aceita!

— Hinata, me segura, senão eu vou dar na cara dela.

— Eu não! Que se matem — disse, em tom áspero, a Hyuuga, fazendo com que suas amigas a encarassem espantadas.

— Acho melhor levarmos ela para casa, vai que ela nos devora no meio do caminho — brincou, Sakura.

— Ha. Ha. Ha. Como você é engraçada.

— Cruzes, que mau humor. Venha cá para um braço, seu monstrinho mal-humorado — A Haruno estendeu os braços.

— Nem vem — pronunciou, emburrada, mas sequer fora ouvida, quando viu já estava rodeada pelos braços de suas amigas.

— A gente te ama! Vai ser legal — insistiu a Haruno.

Hinata respirou fundo. Talvez ela estivesse sendo dramática demais.

Mas ainda queria sua cama.

— Sasuke tá vindo com os amigos deles! — anunciou, Ino, desfazendo o abraço.

Sakura, que estava ainda abraçada a Hinata, arrumou-se.

— Eu tô bonita, né? — sussurrou a Haruno, passando as mãos pelo cabelo e encarando Hinata.

A Hyuuga arqueou uma das sobrancelhas.

— Você tá linda. Agora deixe de frescura — disse, voltando seus olhos para onde Sasuke deveria está vindo. Ele estava vindo com mais dois meninos — Ai, meu Deus, ele está trazendo meninos com ele — murmurou com certo desespero.

— Ainda bem, né, Hinata! Já não acha que tem meninas demais aqui? — retrucou Ino

Droga, se tinha uma coisa que Hinata não sabia, era se comportar normalmente na frente de meninos. Ela se retraia ao máximo, mesmo não querendo. Notou, mesmo com a pouca iluminação dos postes, que o garoto loiro ao qual tinha reparado antes estava com ele.

Que seja feio! Que seja feio, torcia mentalmente. Seria mais fácil lidar se não fosse bonito.

E quando finalmente viu o rosto dele de perto, ela soube que sua noite não seria nada divertida, pois a partir dali ela sequer soltaria uma frase direito, pois ele era simplesmente perfeito!

— Boa noite! — cumprimentou o loiro com uma voz arrastada e que fez com que até o último pelo de Hinata arrepiasse.

— Boa noite, meu nome é Ino e o de vocês? — A Yamanaka estendeu a mão, sem sequer esperar Sakura fazer as apresentações.

— Naruto — Sorriu o loiro.

— O meu é Gaara — disse o ruivo.

— Bom, deixa eu apresentar o restante, já que Ino foi bem apressada. — Sakura encarou-a com uma sobrancelha arqueada.

A loira fingiu que nem viu.

— Essa daqui é Tenten. Tenten, esse aqui é o Naruto e esse o Gaara, amigos de Sasuke — Naruto estendeu a mão em cumprimento, que foi aceito por ela. E Gaara apenas acenou com a cabeça. — E essa daqui é Hinata — disse, por último.

O loiro fez o mesmo gesto que antes, porém a Hyuuga levou um pouquinho mais tempo para o cumprimentar.

— Oi — sussurrou, elevando, levemente, a cabeça para o encarar por poucos segundos, desviando o olhar novamente. Ele tinha belos pares de olhos azuis, notou.

Deus!

— E aí, estão animadas para o show? — indagou Naruto, empolgado.

— Claro. Eu adoro essa banda, aquela música que eles lançaram ano passado é maravilhosa. — entreteu-se Tenten.

— Take on me? — Ela assentiu. — Cara, é minha música favorita.

— Sério?

Hinata encarou disfarçadamente Tenten, para ver se sua amiga estava interessada no garoto, porém a morena de coque parecia conversar sem interesse algum.

— Então, vamos? — questionou Sasuke, não parecendo tão animado como o amigo.

Todos assentiram.

 

 

A fila para entrada do show estava lotado, deixando Hinata agoniada. Sua mente gritava, dizendo que ela podia ter negado e que estaria naquele momento em casa, fazendo vários nada. E isso era tudo que ela queria. Tirando que o garoto loiro, Naruto, estava a deixando nervosa. O cheiro que era emitido dele era tão gostoso que por um momento imaginou-se o cheirando. Céus, ela estava ficando doida.

— Gostou do Naruto? — Hinata sobressaltou ao escutar a pergunta de Sakura.

— O quê? Na-não! — A olhou espantada. — Onde você tirou isso? — sussurrou, encarando atrás de si para ver se ele não havia escutado.

— Eu percebi o seu olhar pra cima dele. — Sakura a respondeu no mesmo tom de voz. — Ele é bonito, né?

Hinata colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha, encarando disfarçadamente Naruto, que estava conversando um pouco mais atrás com Sasuke, Gaara e Tenten. Ino havia saído para buscar refrigerante.

Ela voltou seus olhos para amiga de cabelo rosas, suspirando baixinho.

— Ele é lindo — confidenciou. Seu coração batia aceleradamente.

— Você ficaria com ele? — Hinata mordeu os lábios, involuntariamente. Ela ficaria? Bem, ele era lindo, mas… ela era BV. Amaldiçoou-se por não ter ficado com Toneri antes, assim, talvez ela tivesse coragem para ficar com ele.

— Eu não sei — disse, por fim. 

— Eu acho que ele fi...

— E ai, vamos tomar! — gritou Ino toda empolgada com um refrigerante de dois litros em uma das mãos e com copos plásticos na outra.

Naruto ofereceu-se para ajudá-la. Enquanto Ino ia distribuindo os copinhos, ele colocava o refrigerante. A fila tinha dado meio passo para frente.

O perfume do loiro ainda impregnava as narinas de Hinata, lhe causando sensações estranhas. Ele era tão alto… ombros largos… sorriso de arrancar suspiros. Suspirou sem nem perceber. Talvez ela devesse seguir o conselho de Ino e perder o BV com Toneri para aprender a beijar e depois ficar com caras como Naruto. Mas sua consciência gritou, dizendo que aquilo era errado. Droga de consciência!

— Madame? — Os pelos de Hinata arrepiaram-se novamente ao escutar aquela voz, ainda mais tão próxima de si. Ela elevou o olhar, encontrando Naruto parado à sua frente, oferecendo-se para colocar o líquido em seu copo.

Sorrindo envergonhada, ela estendeu o objeto.

— Você costuma ser tão calada assim? — indagou, sorridente.

Ela deixou escapar um riso anasalado.

— Um pouco — murmurou.

— Não deveria. Tem uma voz linda. — Hinata sentiu suas bochechas queimarem feito brasa. Ela desviou o olhar dos dele e encarou o copo em suas mãos, sorrindo que nem boba.

— Obrigada.

— Gosta da banda A-ha? — indagou, colocando o restante do refrigerante no chão e permanecendo de frente a ela.

— Não muito. Minha banda favorita é The beatles.

— Ah, quem não gosta deles? Os caras mandavam muito bem. Uma pena terem acabado, adoraria ter ido a um show deles.

— Sim. Nossa, seria meu sonho.

— Pois é, mas os caras do A-ha mandam bem, você vai ver.

— Espero — sussurrou. Um silêncio instalou-se em seguida, deixando-a ainda mais sem graça.

— Bem… vou ali conversar com sua amiga e já volto — dito isso, o loiro se afastou. E ela se sentiu uma tola. Sequer sabia puxar uma conversa, era tão patética. Encarou Naruto indo conversar novamente com Tenten e Gaara.

Às vezes ela queria ser que nem suas amigas, extrovertida. Entretanto, continuava sendo a excluída que não sabia falar em frente de outras pessoas.

 

Quando finalmente eles conseguiram entrar, a autoestima de Hinata já se encontrava próxima a Satã de tão baixa que estava, e novamente lamentou por não ter ficado em casa.

Ela, Sakura  e Ino ficaram a frente de Gaara, Sasuke, Naruto e Tenten. Demorou cerca de quinze minutos para finalmente a banda entrar no palco.

As pessoas pulavam e cantavam as músicas, enquanto ela fingia que mexia a boca. Sakura lhe sussurrou diversas vezes que era pra ser soltar. Como se não quisesse isso! O problema estava em seu maldito pensamento, que lhe atormentava dizendo que o garoto lindo estava ali, conversando e pulando com sua amiga, e que ela poderia estar lá, próxima dele se não fosse tão idiota.

— Hina! — Um grito próximo a sua orelha a fez pular assustada.

Olhou para trás e encontrou Tenten, toda suada e rouca.

— O que foi? — Sabia que Tenten não havia escutado sua voz, mas havia entendido a pergunta.

A Mitsashi mordeu os lábios com um sorriso travesso. Puxou Hinata para próximo de si e falando em seu ouvido:

— Naruto quer ficar com você. — Aquela frase fez o coração de Hinata bater tão rápido, que ela pensou que teria um pequeno infarto.

— O quê? — Automaticamente, ela direcionou seu olhar para o loiro, que estava a pouca distância dela. Ele a encarava. Ela virou o rosto rapidamente, ruborizando.

— Hina, você tem que ficar com ele! O cara é lindo, simpático e tá louco por você.

A cada frase que Tenten falava, Hinata sentia seu coração acelerar e um nervosismo tomar conta do seu ser.

Tenten a segurou pelo ombro.

— Amiga? Pelo amor, não perde essa!

Estava tão nervosa que sentiu vontade de rir.

— É sério? Ele...ele tá afim de mim? Tipo… eu pensei que ele tivesse afim de você. Eu nem consegui conversar com ele direito… eu… aí, meu Deus! — Ela se tremia toda.

Ela tinha que ficar com ele! Só precisava de coragem.

— Eu vou chamar ele aqui

— O quê? Não! — Tenten a ignorou totalmente, saindo e indo até Naruto.

Hinata voltou seus olhos para onde estaria Sakura, mas rosada não estava mais ali, nem ela e nem Ino. Quando foi que elas saíram? Sequer teve tempo para pensar, pois logo notou a presença de Naruto atrás de si.

Aí, meu Deus! Coragem! Coragem!

Sentiu as mãos dele em sua cintura e automaticamente arrepiou-se. Ele tinha mãos grandes. Que perdição!

— Você é linda! — O hálito dele em contato com sua orelha a fez estremecer. Ela virou o rosto em sua direção, encontrando os belos pares de olhos azuis a centímetros dela. Tão lindos!

Seu olhar desviou-se dos olhos para os lábios. Tão convidativo. Pareciam macios.

            Coragem! Gritava pra si mesma.

— Obrigada — sussurrou, ainda encarando sua boca. — Você é cheiroso!

Naruto riu. Ela corou. Droga! Tanto elogio pra fazer e foi fazer logo esse. Era uma idiota mesmo.

O loiro mordeu os lábios, tentando conter o riso. Hinata suspirou ao ver o gesto.

As mãos dele subiram de sua cintura e foram parar na sua nuca, onde ele massageava, puxando levemente seus cabelos. Ela sentiu impulso de fechar os olhos, mas se conteve. Se Naruto continuasse, ela sentia que não estaria disposta somente em perder a virgindade da boca.

Me beija! Implorava mentalmente.

Algo dentro dela queria explodir. Mas sabia que tinha que dar alguma iniciativa, para mostrar que realmente queria aquilo. E sem pensar em mais nada, ela o encarou profundamente, aproximando seu corpo do dele.

Ele era quente!

Naruto abaixou-se tão vagarosamente, que chegou a torturá-la.

— Eu estava louco pra te beijar — Ele sussurrou próximo a boca dela. E pela milésima vez, Hinata arrepiou-se, fechando os olhos. Os lábios dele encostaram nos seus, como um afago, sem aprofundar nada. Deixando-a estonteada. De seus lábios, ele percorreu até seu pescoço, cheirando-a.

— Você também é cheirosa — murmurou, levando seus olhos de encontro com os dela, que continuavam fechados. — Meu Deus, você é muito linda — dito isso, ele finalmente a beijou.

Foi como se tudo ao redor tivesse evaporado. E tudo que havia restado, era o turbilhão de sensações que ela estava sentindo. Foi como se houvesse nascido para ser beijada por ele. As mãos grande em cintura, puxava-a para se colar mais a ele. Suas mãos foram para rosto desconhecido algumas horas atrás, mas eternamente lembrado dali a diante.

Aquilo era o que Hinata buscava. Aquela sensação de ter dado o beijo certo, na pessoa certa. Incidente ou sorte, ela havia achado. E estava grata por isso, pois Naruto fora inesquecível naquela noite.


Notas Finais


Bom, eu quis fazer algo bem natural, sem muito forçação. Não sei se consegui, mas espero que sim kkk
Obrigada por lerem! E novamente, perdão pela demora, Fio.
Espero que tenha gostado
Adoro-te! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...