1. Spirit Fanfics >
  2. Meu príncipe Vampiro >
  3. Comida?

História Meu príncipe Vampiro - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 9 - Comida?


Fanfic / Fanfiction Meu príncipe Vampiro - Capítulo 9 - Comida?

- agora seja uma boa menina e não fuga de mim! -ele beliscou minhas bochechas

- ai!

- vamos jantar, estou com fome.

Derrepente meu corpo ficou gelido, pálido, paralisado... 

(E-e-ele tem fome... d-de que?!)

- o que foi? Você parece meio pálida, está com fome também? Aff que saco!

- e-e-eu estou bem... então... - dei alguns passos para trás me afastando dele -não tem com o que se preocupar...hehe...

Ele me olhou sério porém veio direto a mim

- ah... já entendi... escuta, eu não desejo sempre esse seu corpo magrelo sabia? Não me importa o quanto seja bom... eu nunca iria...

Ele mudou de expressão, parece sedento. Castiel agarrou o meu braço direito e deu um mordida forte nele

- hmg! A-ai... s-sua alteza...eu...

Tentei tirar sua boca so meu braço mas ele foi mais rápido e segurou-me contra uma parede com os pulsos presos.

- não tenho culpa... -disse de cabeça baixa mas logo a ergueu, notei que seus cabelos voltaram a ficar vermelhos e seus olhos platinados mais brilhantes. -se você é tão comestível quanto qualquer outra coisa... e além do mais... 

- ah... -ele lambeu meu pescoço e olhou todo o meu corpo -nesta posição... você parece suplicar por isso...

- n-não... -eld me mordeu no pescoço me causando tontura, meus olhos não queriam mais manter-se abertos e se fecharam quando desmaiei... -pare...

*sonho*

(Só vejo o vago universo... por que? Onde estou?)

- o anel é o único que pode ajudar... peça ao príncipe no dia da lua de sangue para mandá-la de volta para o seu mundo... antes aue mais desastres aconteçam...

(Essa voz... é o feiticeiro do castelo)

-senhorita Myller, você não quer que o príncipe se machuque, não é? -disse outra voz mais séria.

(Quem é?)

Aquela pessoa saiu das sombras e eu vi que era o rei

-não vou machucar você, mas quero que também não machuque o meu filho...

Meuccorpo vagava voando pela escuridão sem limite... quanto toquei os pés no chão vi uma única luz a minha frente

- entre aqui... Lydia... 

(A voz da vovó! Vovó! Eu estou indo!)

Estendi uma das mãos mas quando iria entrar naquela luz, tive meus olhos cobertos por duas mãos

- seu sangue e seu corpo... pertencem apenas a mim e a mais ninguém... fique comigo de hoje em diante e não fale mais em ir para casa... está.. é sua casa agora...

- C-Casti...el...

*acorda*

Abri os olhos que logo foram invadidos por luz, oljei ao redor e me vi novamente no quarto do Castiel.

- hmm... - me sentei na cama e me veio uma tontura leve seguida por uma dor em meu ombro -ai!

Assim que o vi, manchas de sangue estavam em minhas roupas e os ferimentos em meu corpo eram poucos mais ainda doiam

-ai... - meu braço direito também tinha mordidas

(Pelo visto o Castiel se divertiu muito ontem...)

- isso... isso dói...

- deixe de reclamar! A culpa foi sua por me lembrar que você tem o melhor sabor do mundo...

- hã?

Olhei para a entrada do quarto e vi o Castiel junto a Rosa, que trazia consigo uma pequena caixa

- bom dia senhorita, vim tratar de seus ferimentos -disse a Rosa

- faça rápido, por ser uma escrava a senhorita Lydia não pode ter tantos privilégios -ele ficou sério mas depois saiu do quarto

- Rosa! Ainda bem que você veio junto, eu nem posso imaginar o que ele faria se viesse sozinho aqui...

- haha, fique clma eu não pretendo morder você - ela passou a limpar meus ferimentos -acho que ele não resiste mesmo a você, também, com um cheiro tão bom desses...

-é melhor você parar por ai...

- haha! Sabe, eu posso ser sua serva e sua amiga, mas não deixo de ser um vampiro, lembre-se

Depois de tratar as mordidas do Castiel, Rosalya sentou ao meu lado.

- prontinho, ouso dizer que não ficará nem cicatriz - ela sorriu -até sua alteza morder outra vez.

- não tem graça! - choraminguei -vampiros... como vocês fazem para tomar sangue? Matam pessoas?

-o que? Não... nós compartilhamos o sangue que temos com... parentes, amigos. Quer dizer, a familia real recebe sangue dos outros reinos como um tipo de sinal de paz, já sua alteza, agora que deixou em você o selo de sangue dele, então só poderá tomar do seu sangue - disse ela

- s-só pode tomar do meu sangue?

- sim, o que qualquer outro ser pode afetar não só sua saúde, mas seu apetite também

- entendo... por isso ele precisa de mim... a não ser que rompa o selo, certo? -perguntei sorrindo

- sua alteza jamais faria isso, ele se importa muito com você e te quer pra toda a vida.

- toda a vida?! Mas... quanto tempo vive um vampiro?

- hmm... -Rosa parou para pensar mais claramente com a mão no queixo -uns cem anos ao todo... depende muito da saúde

- saúde? Pensei que vocês fossem imortais

- o que? Haha! -ela riu até não aguentar mais, pelo jeito eu disse slgo errado -como pode? Somos seres mágicos não deuses. Por que você achou isso?

- porque... bem, no meu mundo as pessoas falam muito de vampiros e tal, mas vocês viram morcegos mesmo?

- que?! Não! Certo que morcegos tem atração por nós vampiros mas... essa coisa de virar morcego é uma mentira... -reclamou ela cruzando os braços.

- parem de papo e voltem ao trabalho! -disse Castiel entrando no quarto -eu também preciso me trocar então saiam!

Não desobedeci ele, e depois de trocar de roupa fui limpar o corredor.

(Que anel é esse do meu sonho? Será o mesmo dado pela minha avó? E se eue pode me levar para casa... onde devo procurar primeiro?)

- onde será que ele está? Será que... doi o Castiel quem tirou ele de mim?!

- o que está resmungando escrava?

Me virei assustada e dei de cara com o Castiel.

- n-nada...eu só...

Ele me empurrou contra uma parede e me rodiou com seus braços.

(E-ele vai me morder?)

- já que você vem sendo uma boa escrava, pertido que você limpe meu quarto

(É isso! O quarto dele! O anel só pode estar lá?)

- mas... esse seu pensamento pervertido terá de sumir -disse ele sorrindo largo

- o-o que? 

- eu sei de tudo pequena... -ele segurou o meu queixo entre os dedos -você está procurando livros sobre como voltar para casa, eu já lhe disse, esqueça essa idéia de como se livrar do selo de sangue. Agora você é minha e fim!

(Ele não entende não é? Como eu posso viver em um mundo onde sou uma presa fácil?)

- sim alteza...

Com uma despedida seca, sai para "limpar" o quarto dele, mas pelo contrário, meu destino foi procurar o anel, possivelmente, estará aqui.

- anel? Onde você está?

procurei nas prateleiras.

- nada...

Nas gavetas...

- nada...

No armário...

- nada também... deoga, depois de tanto tempo isso é impossível...

Me escorei em uma mesa com um jarro de rosas.

- onde mais eu poderia procurar se não no quarto do Castiel? Isso é impossível...

Foi ai que eu ouvi um barulho vindo do lado de fora do quarto.

- vossa majestade, bem vindo de volta!

(Merda! Ele voltou! Preciso arrumar essa bagunça em seu quarto!)

Infelizmente quando eu iria me afastar da mesa, o inocente e caro vaso foi ao chão em um estouro.

*CREC*

- essa não!

No mesmo instante a porta se abriu e dali entrou o príncipe. Tentei pegar um dos cacos do vidro mas cortei meu dedo e sujei minha roupa com sangue

[Altr- crianças, nunca façam isso em casa.]

- ESCRAVA IDIOTA! POR QUE PEGAR OS CACOS?!

- s-sua alteza... me perdoe...e-eu vou pagar...c-com...

Ele veio andando em minha direção o que me deu mais medo ainda.

(Estou pronta para receber minha punição... tenho certeza que esse será o meu fim...)

-idiota, ficou louca? -ele agarrou minha mão machucada -e se você se machucasse de forma pior?! Deixe-me ver isso!

Ele olhou bem o meu dedo e em seguida para mim, sua expressão brava me deixou arrepiada...

- sua tola... não pense de mais... -Ele fez carinho na minha cabeça e logo se levantou -eu mandarei alguém limpar isso, por hora deixe de ser uma empregada e saia comigo hoje a noite

- sim alteza... hã? Sair?!


Continua...


Notas Finais


Fim~ até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...