História Meu Professor. - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Agust D / Suga, Bangtan Boys (BTS)
Personagens Min Yoongi (Suga), Personagens Originais
Tags Agust D, Bangtan Boys, Bts, K-pop, Min Yoongi, Suga
Visualizações 55
Palavras 2.959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Luta, Policial, Romance e Novela, Saga, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 24 - Capítulo 24


Fanfic / Fanfiction Meu Professor. - Capítulo 24 - Capítulo 24

 Suga POV*

Assim que saio da boate vejo a Luce brigando com a S/N, a Luce pega no cabelo da S/N assim que vê ela beijar o park.

- Que Porra eu não consigo ouvir nada, se eu chegar perto eles vão me ver. O que eu faço? - brigo comigo mesmo.

Assim que olho pra frente de novo vejo a S/N pegar na cintura da Luce e beijar ela.

- O que? - tento acreditar no que estou vendo dou um passo pra frente mas acabo recuando pra trás. - que droga eu não posso ir la, mas quero muito entender.

O Park da um puta de um pulo nas costas do segurança da Luce.

- O que esse idiota esta tentando fazer?

Vejo a cena perfeita do grandão dar um murro no maxilar do park e outro no estômago que o faz cair no chão com tudo.

- Puta que pariu isso deve ter doido pra um caralho.- A S/N corre pra ele o abraçando. -A S/N que cliché não faz isso.- coloco a mão no rosto.

Assim que olho pra frente de novo vejo a S/N entrar no carro e o park ser jogado dentro do carro. Corro até o meu assim que o carro deles sai vou atrás.

A Luce liga a luz do carro do lado de dentro e consigo ver perfeitamente a S/N sentar do lado dela e logo depois fazer uma cara de tesão pra ela. Elas trocam algumas palavras e a Luce faz a S/N se deitar.

- Com ela não S/N. - Acelero o carro e bato na lateral do carro deles.

Como estava um breu e eu estava com as luzes do carro apagada eles não conseguiram me ver. Vejo uma rua luminosa a minha direita e entro nela com tudo.

- Vou ter que dar a porra da volta pra ir atrás deles de novo. Qual é a da S/N? Será que ela gosta da Luce e estava procurando ela pra poder ficar com ela? - paro pensativo. - Claro Yoongi, por isso ela nunca quis falar do que aconteceu com a Nanaka. S/N filha da puta. Você não fez isso merda. - ja falo nervoso pensando.

Assim que dou a volta no quarteirão vejo carro deles passar com tudo. A única visão que eu tive de dentro do carro foi a S/N abraçada com o Park e acariciando o rosto dele.

- S/N. Você esta me enlouquecendo caralho alguém me fala o que ta acontecendo. - me debato dentro do carro com muita raiva.

Volto a seguir eles. Mais a frente eles param em uma farmácia e a S/N e o Richard saem do carro e entram na farmácia.

A Luce sai do carro e vai pro outro lado pra fumar um beck ela fica de costas e atende o celular e fica falando nele por mais de 30 min. Enquanto isso vejo a S/N e o Richard se pegarem na ponta de um beco.

- Vai se fuder S/N eu desisto de você. - olho pra baixo não querendo continuae vendo a cena da S/N nos ombros daquele cara gigante ele chupando ela.

Assim que olho pra frente de novo ele estava fudendo a S/N e tapando a boca dela. Eles se separam e ele fala como se estivesse brigando com ela. E ela quase chorando.

- Esse filha da puta tava estuprando ela. Você vai ser o primeiro a morrer. Agora. - pego a arma e atiro na cabeça dele assim que ele vai pro lado do motorista. Ele cai no chão mas nem um barulho sai da arma. - silenciador. - olho pra arma ainda não satisfeito.

Vejo a S/N ir olhar ele sem nenhuma expressão no rosto. Ela olha pra direção que estou mas me escondo. Escuto os gritos da Luce ecoarem pela rua.

- POR QUE? - ela chora muito alto e tava me dando agonia de ouvir aquilo.

- Por muitas coisas Luce, primeiro pelo o que ele acabou de fazer com a S/N. E por causa da Kim. Você não vai se livrar tão fácil igual imagina. Pode se preparar, você é a próxima.

- 179? Por que atirou? - o Scott grita nome ouvido.

- Estupro e agressão. - falo seco.

- 179, fala direito o que aconteceu. - a sun fala bem nervosa.

- Ele estuprou a S/N e a Kim. A Nanaka, a torturou, estuprou, espancou até a m...

- Já chega. Eu entendi. - ela fala mais nervosa.

- Espero que tenha entendido 109. - meu sangue ta fervendo de ódio eu não estava mais aguentando me segurar.

- A 201 esta indo ao seu encontro.- o Scott fala mais calmo.

- OK.

Estava tão nervoso que não esta a mais falando formal. Tudo que acontecia eu passava para a central.

Luce*

- S/N. O que aconteceu? Quem atirou?

Ela vai andando até o carro e encosta no mesmo.

- O que aconteceu aqui porra.- o Toni grita com ela.

O Toni não sabia o que fazer, ele andava de um lado pro outro muito nervoso.

- Não sei. - ela responde seca.

- Por que seu vestido esta levantado? - passo o olho no corpo dela.

Ela olha em direção ao Rich e não sai nenhum som da boca dela e apenas lágrimas em seu rosto.

- Ele não faria isso. - olho pra ela sem acreditar.

- Luce, eu não me importo se acredita ou não. Apenas o tire daqui antes que a policia chegue.

- Por que esta tão seca S/N?

-Por que você a acha Luce? - ela fala alto. - eu acabei de ser estuprada. E depois de um minuto o cara que fez isso comigo esta morto na porra do chão. - ela escorra com as costas pelo carro até o chão.

- Calma S/N. Me desculpa. - vou até ela mas ela estica a mão me fazendo parar. 

- Por favor Luce. Só tire esse merda da rua e nos leve pra um lugar decente.

- Desculpa S/N.

- O que foi Luce? Quantas desculpas vai pedir? Não vai fazer nada. - ela se levanta e vem até em mim.

- Toni, tira ele daqui. - tento falar calma assim que a S/N se aproxima de mim. - Não tem lugar ainda pra gente ficar S/N. Desculpa.

- Para de se desculpar. Põe essa cabeça pra pensar Luce, pelo menos uma vez.

- Eu não consigo, não agora S/N.

- Que droga Luce. - ela passa a mão no cabelo nervosa comigo.

- Me ajuda.

- Te ajudar? - ela debocha.

- Por favor. - ela me encara muito fria e sem nenhuma expressão mas acaba concordando.

- Toni. Põe ele no porta malas e vamos em algum lugar pra enterrar ele. -Ela fala seca e entra no carro.

- E depois ?

- Depois vamos pra porra de um motel já que vocês não vão me deixar em paz.

- Para de falar desse jeito S/N, esta me irritando.

- Estou foda se Luce. Pouco me importa como você esta.

- S/N. Para, eu não quero te machucar. - dou um passo pra frente.

- Não me machuca fisicamente mais estou praticamente morta por dentro Luce. E a culpa é sua. É sua. - ela vem até a mim e me aponta o dedo.

Meu corpo estremece pelo tom de autoridade que ela fala.

- Você mudou tanto S/N.

- Não tem nem ideia Luce. Do tanto que mudei.

Escuto o Toni por o Rich no porta malas e ir dirigir.

- S/N ? - ele fala já em tom de pergunta.

- Não me envolva nisso. Já fiz demais falando pra fazer duas coisas.

- Qualquer lugar vazio com mato alto que você encontrar Toni. - falo baixo.

- Disso você entende bem né Luce. Nessa hora a merda que você tem dentro da cabeça funciona. Matar seu próprio marido. Filho mais novo, com um travesseiro né Luce?

- Aquilo foi um acidente S/N.- começo a ficar nervosa.

- Mais de 2 abortos. Não sei ainda como você não matou a Sun.

- Isso é questão de tempo. - meu sangue ferve e já olho com raiva pra ela.

- Claro que é. - ela debocha. - já a drogou, prostituiu.-  ela olha com sarcasmo pra mim. - só falta isso.

- Você esta querendo me irritar né? 

- Estou conseguindo pelo jeito. - ela morde o lábio inferior e mexe no Park que ainda estava desmaiado.

- Vamos pro motel primeiro Toni. -falo com raiva.

- Mas Luc ...

- PRA PORRA DO MOTEL. - grito ja nervosa.

Olho pra S/N que sorria muito cínica.

- Por que esta sorrindo? Esta me irritando.

- Por que estou te irritando? Por que falei algumas das coisas que você já fez? - olho pra ela de novo e estava agora tentando me seduzir e a filha da puta consegue e sabe perfeitamente como fazer isso.

Ela passa a língua nos dentes ainda sorrindo e chega um pouco pra frente com os ombros que me faz olhar seu decote enorme e seus seios dentro dele.

- Antes você queria tanto me ter por perto. Agora eu te irrito? - ela encosta no banco e o Park acorda e ela olha pra ele com malícia.

- Nem pense nisso.

Ela cochicha alguma coisa pra ele e ele apenas concorda.

- Quero te irritar bastante Luce ou te provocar. Como você quiser.

Ela passa pro colo do Park ficando de costas pra mim e abre a calça dele.

- O que pensa que esta fazendo S/N?

- Fazendo você me ver fazer amor com quem eu realmente gosto.

- Fazer amor?

Amor é uma palavra que me assustava muito antes de conhecer a S/N ela tem alguma coisa que me fez ter um carinho muito grande por ela. Tanto que fiz tudo que fiz por ela. Não aguentava ver a S/N e a Nanaka juntas, a S/N tinha outra essência com ela. As duas transavao tão gostoso parecia ter algo muito mais envolvido ali do que apenas sexo.

- Sim. - ela olha pra mim sorrindo e a parte de cima de seu vestido tinha sido baixado pelo Park que estava chupando seus seios. - Fazer amor. - ela fala com tesão.

Me encosto no banco olhando os dois, pra ver se ela iria fazer o mesmo que fazia com a Nanaka.

- Vamos pro terreno primeiro. - grito pro Toni.

Acabo mais prestando a atenção nos toques que o Park dava nela enquanto ela gemia loucamente apenas sentido ele.

- Tire a cueca. - ordeno.

Ela se levanta e termina de tirar a calça dele e tira a cueca. Assim que vejo seu membro grande e grosso ereto esperando pela S/N me subiu um tesão incontrolável eu queria ver eles transar.

- Tira o vestido S/N.

A mesma arranca o vestido rápido e fica apenas com o ténis branco que ela estava. Ela vai até ele e começa o chupar. Assim que ele sente a boca da S/N ele solta um gemido que me faz arrepiar. Ela o chupava com tanta vontade que parecia estar chupando um picolé. Ele segura no cabelo a fazendo parar, ela não o obedece e continua a passar a língua e o gemido dele vai ficando mais sexy e gostoso de ouvir.

- Aaa S/N.-  Ele se derrete no banco e vejo ela engolir tudo que ele despejou em sua boca.

- Sua vez Luce. - meu corpo se treme e me sinto contrair assim que ela fala meu nome com aquela voz sexy que ela faz quando quer algo.

- Por que fala assim? -falo baixo.

Quando se tratava da S/N eu pareço uma cadela sem um pingo de autoridade. Ela podia fazer qualquer coisa e me pedir qualquer coisa que iria fazer pra ela.

- Por que eu te quero com muito tesão pra você gozar muito na minha boca.

- S/N - falo já fraca e morrendo de tesão e muito excitada mesmo sem ela ter tocado um dedo em mim. - por que quer fazer isso?

- Você viu como o pau dele é gostoso Luce? Eu quero ele dentro de mim. Pode me ajudar com isso ? - ela passa a mão no meu vestido e vai tirando minha calcinha.

Ela tira meu vestido e começa a me chupar com tesão. Ela morde devagar meus peitos que estavam eriçados pelos toques dela. Ela abre minhas pernas com tudo sem em avisar e me penetra muito rápido com os dedos me fazendo gemer alto.

- Voltou a ser virgem Luce? - ela me olha com sarcasmo e ao mesmo tempo com tesão.

- Para de ser debochada desse jeito S/N e me chupa. - pego com força no cabelo dela. Ela sorri e me puxa pra ponta do banco.

- Calma stressadinha.- ela desliza a mão pela minha perna até meu salto os tirando. - põe o pé encima do banco ele precisa te ver também.

- Quero transar com você S/N. - ela passa a mão pelo meu corpo me olhando.

- Esta mais gostosa do que antes Luce.

Ela pega meus peito que me faz gemer.

- Quer me sentir? - ela fala baixo.

- Quer me fazer gozar sem você ao menos ter me tocado direito?

- S/N até eu estou ficando com tesão. - o Park reclama.

O Toni para o carro e abre a porta. O Park se cobre e o Toni fica boquiaberto vendo eu e a S/N.

- Fecha essa Porra Toni.

- Eu só vim avisar que achei o Richard pra enterrar o terreno.

Olho pra ele sem entender mas dou de ombro.

- Fecha porta Toni. - falo mais alto, ele fecha rápido.

- Ele conseguiu me brochar. S/N continue. - o Park fala enquanto tenta reanimar seu amigo.

- S/N eu quero qu...

Ela mete a língua dentro de mim e quase gozo só pelo chupao que ela deu.

💭Luce se controla você não é virgem pra não saber controlar seu corpo. 💭

Ela continua me chupando enquanto rebolo na boca dela e gemendo muito.  Não conseguia me controlar mais gozo na boca dela.  Ela me deita mais no banco e sobe em mim e começa a fazer movimentos e vaivém me fazendo gozar mais e mais. Sinto algo entrar no meio de nos duas e o Park pegar ela no colo. Eles começam a transar deliciosamente enquanto fico me tocando.

Jay*

A S/N não me deu um bom motivo pra fazer isso que a gente esta fazendo. Ela se levanta e fica de frente pra mim se sentando de novo, ela se deita no meu peito e abraça meu pescoço e continua a rebolar. Sabia que estava acontecendo alguma coisa mas não queria perguntar. Sinto meu peito começar a molhar e não era de suor por que no momento estava muito frio.

- S/N.- Falo baixinho.

Ela só faz um som com a boca e já sabia que ela estava chorando.

- O que pensa que vai fazer? - ela se levanta do meu peito e começa a me beijar e rebolar muito.

- Ver vocês dois desse jeito esta me matando. Vou sair daqui. - a Luce apenas põe seu vestido e sai de la.

Tento parar ela mas ela continua.

- S/N. Para. - ela me olha com os olhos cheios de lágrimas.

- Por que? - ela para e respira ofegante.

- O que você tem? Por que está agindo assim ?

- Não tenho nada e estou normal. - ela volta a rebolar e com mais vontade.

Ela se deita e geme no meu ouvido e chupa meu pescoço.

- Aish S/N - coloco ela na minha frente de novo.

- Para com isso Jay. - ela não aguenta e começa a chorar.

- Me fala o que tá acontecendo. - ela sai do meu colo e põe a roupa.

Me visto e espero ela se sentar do meu lado. Ela ainda chorando.

- Jay, eu não tenho outra saída a não ser ir com a Luce.

- Tá louca ?- meu coração da um aperto muito forte. - eu não vou deixar você fazer isso. O Yoon. .- ela tapa minha boca.

- Eu não tenho escolha Jay. Ela vai matar quem fez isso com o Richard. Eu fiz isso pra mostrar pra ela que eu ainda estou com ela.

- Por isso transou com ela?

- Sim. Foi a forma que eu encontrei pra mostrar pra ela que ela pode confiar em mim. Eu estou sentindo nojo de mim mesma por fazer isso. E ...

-O que?

- Ela tá agindo estranho Jay. Ela não é de aceitar as coisas fácil assim. Ela esta aprontando algo. Ela sempre quer alguma coisa em troca.

- Tipo o que?

- Vou falar pra ela deixar você ir. De novo. Vê se não faz merda Jay. Eu quero que me ajude a enc...

Assim que ela ia falar a Luce abre a porta.

- O Toni já terminou.- Ela entra no carro.

- Tudo bem. Acho que agora você pode deixar o Jay ir.

Ela debocha da S/N.

- Não tão rápido S/N. Eu não vou deixar ele ir dessa forma. Ainda vou conversar um pouco com ele.

- Pra que isso Luce?

- Por que eu quero. Não se mete nos meus negócios.

- Luce por favor.

- S/N já chega, eu vou ficar com vocês.-tento confortar ela. 

- Com a gente? - ela debocha de mim.

S/N *

💭A não Luce. O que você vai fazer com ele? 💭

- Vamos ir pro galpao agora e depois vamos ir pra algum lugar onde vocês dois vão conhecer alguns colegas que eu tenho. - ela sorri com deboche e o carro sai. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...