História Meu professor... aquele idiota que eu amo! - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Apaixonada Pelo Professor, Romance
Visualizações 14
Palavras 834
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Mais um capítulo (estava sem ideias, desculpe) enjoy! :)

Desculpe mesmo o atraso! Ensino Médio n é fácil! Meu Deus do Céu, daqui a pouco é a faculdade! Alguém me ajuda? Alerta de pessoa desesperada: Eu :').

Capítulo 8 - Eu tô no fundo!


Fanfic / Fanfiction Meu professor... aquele idiota que eu amo! - Capítulo 8 - Eu tô no fundo!

Ontem passei quase a noite toda estudando, tenho prova agora! Tô muito preocupada, essa prova decide quem vai pra faculdade ou não. Tô com muito medo. 

Vou passando pelo corredor. Estudando ainda, esses últimos dias, meu caderno é meu melhor amigo. Alguém pega meu braço, e me puxa pra sala do tiozinho da limpeza. Esse "alguém" me abraça forte.

-Você é doido? E se alguém ver a gente aqu... -Ele me cala com um beijo.

-Boa sorte na prova. -Nichollas sussurra ao meu ouvido. E me entrega um bolo de pote. -Quero que isso te dê sorte e eu sei que você não comeu em casa porque estava nervosa (ele me conhece mesmo!). Agora eu tenho que ir. Demore uns minutos aqui, pra que ninguém perceba que você tava aqui comigo. -Ele me dá um selinho. -Tchau, meu bebê. -Ele pisca e sai.

-Doido! -Sorrio comigo mesma.

•••

Finalmente acabei. Prova difícil, muito difícil (não estou confiante).

Todo mundo ansioso pra saber qual a porcentagem que ficamos. Diretor entra na sala:

-Bom dia, 3° ano A! -Ele fala com um sorriso enorme na cara.

-Bom dia. -Todos respondem unisono. 

-Eu tenho a enorme alegria de dizer que todos ficaram com notas acima de 9! TODOS.

Todo mundo comemora. Olho para Nichollas que estava ao lado de Gizele (Urgh!) E sorrio pra ele. Ele vem ao meu encontro (Ele tá doido! Só pode!).

-Parabéns, Srta. Representante da classe! -Eu sorrio. Faz tempo que ele não me chama assim. -Estou orgulhoso! -Fico surpresa! (Ele não pode falar essas coisas aqui! Não, na frente de todo mundo!)

-Você tá orgulhoso dela? -O diretor pergunta com desconfiança. Nichollas se toca que falou alto. 

-Não. Tô orgulhoso de mim. Essas notas significam que eu fiz um bom trabalho! -Ele fala. Todo mundo rir.

-Aff! -Reclamo.

-Você também fez um bom trabalho. -Ele bate na minha cabeça, (igual fazemos com crianças) me consolando sarcástico, como sempre.

-Continuando... -Diz o diretor. -Como de costume vocês terão uma pequena viagem em comemoração. Vejo vocês amanhã aqui às 7:00. Tenham uma boa tarde.

Todo mundo grita, bate palmas.

•••

Não faz nem meia hora que chegamos e geral ja tá na praia. Dessa vez não foi acampamento. É uma casa de praia da Gizele. Vim à força praticamente.

-Noah! -Gizele grita, para Nichollas que estava saindo da casa. -Vamos! A água tá maravilhosa.

Ele sorrir e vai. (Aff! Que idiota! Ele não percebe que eu não quero que ele ande com ela?). Vou atrás deles.

Júlia segura meu braço.

-Você não sabe nadar. 

-Não me importo. -Com raiva, puxo meu braço e vou indo. Seguindo eles.

Nichollas é o homem mais bonito daqui. Agora ele tá com o abdomen um pouco mais definido. Mesmo ele tando com uma camiseta, dá pra perceber. Gizele tá um arraso no biquini fio dental dela, sua bunda é enorme e sem nenhuma celulite (Como isso é possível?). Seus peitões aparecendo por completo (o biquini só tampa os mamilos.), barriguinha tanquinho. Eles dois estão sorrindo juntos. Eu sei que não posso mandar nas amizades dele, que ele tem total direito de ser amigo de quem eu não gosto, e que se eu reclamar estarei sendo possessiva. Mas NÃO DÁ! Eles combinam mais. Eu sou uma tábua, o biquini nem faz diferença. Não atraio tantos olhares (só dos "virgões"), e ela... ela é linda. Ele é lindo. Dois lindos juntos. Eu não sirvo pra ele. Ela é perfeita pra ele.

Fico observando eles de longe. Eles são perfeitos uma para o outro... ela é legal, engraçada, experiente. Tudo que eu não sou. Ele com certeza acha ela melhor. E ele tem razão, ela é melhor. Começo a chorar. Ainda bem que tô longe de todo mundo. Pera.... eu tô longe de todo mundo! (Meu Deus! Eu não sinto mais a profundidade!) Tento alcançar o chão, mas a água cobre minha cabeça. (E... eu tô no fundo! EU TÔ NO FUNDO DO MAR!). O desespero começa a tomar conta de mim. 

-SOCOR... -Engulo água antes de conseguir completar a frase. -Al...ALGUÉM.... SOCOR....-Engulo muita água.

Desisto de tentar falar. Tento boiar. Não consigo. As ondas tão me levando mais pra longe. Mais pro fundo. (O engraçado é que ninguém sentiu minha falta ainda. Tá todo mundo rindo. Se eu morresse aqui, alguém iria perceber?). Perco as esperanças de alguém conseguir me escutar. Já estou sem força pra lutar, nunca fui muito fã de água. Meu corpo afunda. Deixo ele ir. Minha respiração... já era. Consigo ver o escuro do mar. Parece o céu quando está de noite. Lembro do abraço da minha mãe (Queria tanto ele agora!), lembro do sorriso do meu pai (Não vou nem conseguir me despedir), lembro do beijo..., do amor..., do sexo de Nicholas.... (Foi bom enquanto durou, meu idiota.). É tão triste, mas não consigo chorar, porque estou no fundo. Consigo ver uma mão tentando me puxar, é minha imaginação. Fecho os olhos e espero a morte vir. Nunca achei que morreria tão cedo.



Notas Finais


:')


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...