História Meu Professor de filosofia - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 4


Nos íamos voltar de táxi, então eles deram o dinheiro pra gente. Nós pegamos uma mesa e ficamos sentadas mesmo. As pessoas dançavam em volta de suas mesas e nós só bebíamos enquanto esperávamos nosso amigo.

Mais ou menos 30 minutos depois o Luis chegou e nós ficamos conversando de boa. Ficamos conversando por um tempo e bebendo.

- Gente. - Mha falou chamando nossa atenção. - eu acho que o João, o nosso professor de filosofia tá aqui.

Puta que pariu só pode ser perseguição agora. Aonde eu tô ele aparece.

- Onde? - tentei resistir a essa pergunta, mas não consegui. Merda. Que efeito ele tem sobre mim?

- Bem ali. - ela apontou discretamente para a mesa do lado da mesa que estava que estava atrás da nossa. Como eu tava de costas, tive que me virar pra olhar, ele me viu e levantou as sobrancelhas, meio que me cumprimentando. Ainda bem que nem Mharessa e o Luis perceberam isso.

- É foda encontrar um professor numa festa viu. - Luis falou e nós concordamos. A gente se levantou e começou a dançar. Eu tentava não olhar, mas não consegui controlar a vontade que pulsava no meu corpo.

- Eu vou no banheiro viu. - falei e saí sem nem ao menos esperar que Mharessa falasse que queria ir. Fui andando e quando entrei passei uma água no meu pescoço pra ver se melhorava a sensação que eu tinha dentro de mim. Não adiantou muita coisa, então fiquei uns minutos enrolando e dps sai.

- Sabe Larissa, às vezes eu acho que o destino torce pra que a gente fique juntos. - João falou perto do meu ouvido me dando um susto.

- Caralho! - coloquei a mão no meu peito, que batia acelerado. - Quer me matar de susto é? - perguntei meio sem reação. Ele estava bem próximo a mim.

- Desculpa, não era essa a intenção. - ele falou sorrindo.

-Tudo bem.

- Então.... como vocês conseguiram entrar aqui? Que eu saiba só entra maior de idade. - ele fez cara de curioso e eu me segurei para não beija-lo.

- Normalmente eles não pedem identidade quando acham que a pessoa é de maior, mas de qualquer jeito, a gente tem uma falsa pra prevenir.

- Ah, entendi.

- Érrr... eu tenho que ir. - falei começando a andar mas ele me segurou pelo braço.

- Espera.... eu queria falar contigo. - ele disse um pouco nervoso. - Eu sei que é meio estranho isso que tá acontecendo entre a gente, mas sei lá Larissa, vc é diferente, e eu queria de verdade que a gente se conhecesse melhor, eu não paro de pensar em você, nos nossos beijos. - Quando ele disse isso, meu coração quase explodiu de felicidade.

- Eu te entendo, mas é porque.... é difícil.- falei o contrário de tudo que eu queria dizer naquele momento. Por mim eu me jogava nos braços dele e não saía nunca mais.

- É, eu sei! - Ele falou, saindo.

- Espera! - falei finalmente deixando meus instintos me guiarem. Ele me olhou e eu não disse nada. Eu só não queria que ele saísse chateado comigo ou algo do tipo.

- Eu não vou conseguir passar muito tempo perto de você sem te beijar. - Ele falou se aproximando com um sorriso sacana no rosto.

- Que bom, porque eu também não! - E assim que eu terminei de dizer isso, nossas bocas se uniram como dois imãs.

Suas mãos já seguravam minha cintura com força. Nossas línguas se moviam em perfeita sincronia. Às vezes, ele dava leves mordidas em meus lábios, me deixando louca.

Logo fui empurrada até a parede. Minhas mãos bagunçam o cabelo dele, que parecia gostar e apertava cada vez mais minha cintura. Logo ele separou nossas bocas e distribuiu beijos pelo meu pescoço e colo, arrepiando todas as partes do meu corpo. Logo voltamos a nos beijar.

- Okay. - falei me afastando dele. - eu preciso voltar eles vão começar a sentir minha falta. - disse e ele respirou fundo.

- Tudo bem, mas vc tem que me prometer uma coisa. - Fiquei com vontade de dizer que prometia qualquer coisa que ele quisesse, mas ia ficar meio estranho então...

- O que?

- Que nós vamos nos ver novamente, amanhã. - Ele falou.

- Não sei não João. - falei me fazendo de difícil.

- Me passa seu número, amanhã a gente combina alguma coisa. - Ele falou e eu concordei. Dei meu número para ele e logo voltei para a mesa, pisando em nuvens de felicidade.

"Seus olhos castanhos escuros, me encaravam e faziam meu estômago revirar de felicidade, como se tivessem borboletas fazendo uma festa lá dentro. Seu topete era tão macio, o deixava ainda mais atraente. Sua boca levemente vermelha encostava no meu pescoço, me deixando arrepiada. Minhas mãos passeavam pelo seu abdômen definido. Na verdade, eu gostava de tudo nele até os mínimos detalhes, como as covinhas que apareciam em seu rosto quando ria.." Acordei com Mharessa se levantando da cama e na verdade fazendo um barulho enorme enquanto se espreguiçava.

Abri os olhos lentamente e tudo que tinha acontecido na noite anterior havia voltado na minha mente, se transformando rapidamente em um sorriso de orelha a orelha. Nunca pensei que fosse ficar tão contente, mesmo me metendo numa confusão sem tamanho, como essa.

- Lari... - Mharessa me chamou.

- Oi. - me desfiz dos meus pensamentos e olho para ela.

- Você ficou com algum cara ontem? - ela perguntou fazendo instantaneamente meu sorriso sair do meu rosto e meu coração acelerar.

Eu me sentia muito mal em esconder isso da minha amiga, mas eu realmente não queria contar para ninguém tudo que tinha acontecido, pelo menos não por enquanto.

- Porquê? - perguntei me segurando para não gaguejar ou parecer minimamente nervosa. Eu vou contar para ela, mas não precisa ser agora, não desse jeito.

- Você demorou tanto pra voltar do banheiro que eu estranhei. Só não perguntei nada porque talvez você ficasse desconfortável em falar disso na frente do Luis. Ela disse me fazendo ficar mais aliviada. Pelo menos ela não estava desconfiada de nada.

Nós conversamos mais algumas besteiras, mas resolvemos ir comer logo. Eram tipo, 9:40 da manhã, então para não perder o almoço, tomamos o café da manhã. Me arrumei e me despedi da minha amiga, o que eu mais queria era ir para casa e ficar esperando alguma notícia do meu professor gato. Quando cheguei conversei um pouco com a minha mãe mas logo fui para meu quarto. Tomei um banho relaxante e vesti uma camisola confortável.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...