História Meu Professor De Inglês (Yaoi,Yuri) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Yaoi
Visualizações 24
Palavras 2.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá

Nárnia me prendeu por um loooongo tempo...

Boa leitura 💕

Capítulo 25 - Capítulo 25'



                     *****


Bianka - Os meus peitos são muito mais chamativos que o seu.

Gabriela - Há! Cê tá brincando né, os meus é que são.

Bianka - Os seus são no mínimo bonitinhos.

Gabriela - Bonitinhos?

Bianka - Os caras do time de futebol que disseram.

Gabriela - Eles sempre dizem, depois que experimentam a ideia muda. Eu sou gostosa e vou deixar o professor tão caidinho que ele não vai nem perceber que elas saíram.

Giovanna - Vocês vão ficar discutindo quem é mais gostosa é sério? Em vez de ficarem ai vão logo distrair essa criatura antes que eu chute vocês daqui.

Gabriela - Ai ta bom sua grossa.

Bianka - Já estávamos indo que estresse.

Giovanna - Foi o que eu pensei.

Gabriela e Bianka foram até a mesa do professor e começaram a distrai-lo, mostravam os cortes escandalosos de suas camisas o deixando meio indeciso sem saber pra onde olhava, ele estava apaixonado mais quem resistiria a aquilo.

Giovanna - Ótimo ele ta bem distraído, agora pega a mão dela e sai correndo daqui pro banheiro ou seja lá pra onde quer que queira resolver isso. Não vai durar muito tempo vai.

Felipe - Sem frescura.

Eduarda - Ta bom ahn... Se ela não aceitar? Felipe - Você acha que eu fui falar com ela por que? Deixa de bobagem e vai logo, esse triângulo amoroso não funciona com vocês duas.

Eduarda - Ta bom, me desejem sorte.

Levantou da cadeira se escondendo entrevista as pessoas, pegou na mão da garota e foram até o banheiro trancando com a chave que haviam roubado a alguns anos.

Entraram e ficaram em silêncio, se olhavam sem dizer nada Eduarda então tomou a iniciativa de começar.

Eduarda - Olha só... Eu sei que é errado eu sair com ele e ele pensar ser um "possivel encontro" porque por algum motivo ele gosta de mim. Mais somos amigos há anos e nunca que eu imaginaria que ele fosse querer algo a mais, e terminar isso agora é meio...Assustador. Nós duas também somos amigas a muito tempo mais agora somos namoradas , e estamos sérias nisso,eu te amo e você me ama, sabe que não precisa ter ciúmes porque eu só tenho olhos pra você e mais ninguém. Amo você e o meu corpo todo reage a isso, amo deis da primeira vez que nos falamos, a primeira vez que alguém me notou. O William...foi sim uma parte muito importante na minha vida , sim já gostei dele , mais você é... Você, não tem mais ninguém no mundo que me faça sentir o que eu sinto por você. Acho seus ciúmes adoravelmente fofo e sexy, agradeço por sentir isso por mim. Mais sabe que tenho razão em dizer que não precisa sentir isso por mim e pelo William, somos amigos e nada além disso. Agora será que posso ter minha namorada de volta?

Luana - Ele flertou com você... Sabia disso? Bem na minha frente na hora que eu cheguei - apertou os lábios enciumada.

Eduarda - Eu nem percebi - murmurou se aproximando e roçando o nariz no dela - Na hora que apareceu na minha frente qualquer coisa que ele falasse não tinha muito importância, eu só tinha olhos pra você. Quer dizer tenho só olhos pra você Há muuuito tempo. - sorriu tocando seus lábios com o dela, enquanto suas mãos percorriam sua nuca.

Luana arfou e correspondeu ao beijo sem pensar duas vezes, não se importava se alguém entraria no banheiro e as pegassem, apenas marcava seu território como uma Fera. As mãos apertaram a cintura da morena, que gemeu baixinho.

Aproveitaram o beijo mais gostoso do mundo nos braços uma da outra antes de voltarem a realidade.

(...)

Eduarda - Não sei se consigo andar. - Pensou alto

Luana - Ótimo - destrancou a porta - Da próxima vez que alguém der em cima de você, vai ter consequências ainda mais prazerosas.

Eduarda - Nem brinca com isso, um beijinho seu e já me deixou toda derretida - Riu nervosa.

Luana - Te espero na aula - Sorriu e fechou a porta deixando-a sozinha

Eduarda - Aprendi a lição, nunca deixar minha namorada com ciúmes... Ou deixar ela com ciúmes só pra saber o que pode acontecer. Esquece essa ideia você tá no meio de uma escola sua depravada. Ela ta me deixando maluca, maluquinha de amor.

*****

Giovanna - Cadê a outra? Não voltaram a se falar?

Luana - Ainda ta no banheiro um pouquinho desorientada, daqui a pouco ela aparece.

Gabriela - To vendo que a reconciliação foi boa.

Luana - Boa até demais, ela não resiste aao meu charme e eu não resisto ao meu anjinho.

Tessa - Tão mais pra anjinhas depravadas.

Luana - A gente só se beijou, que mente poluída a de vocês.

Felipe - Nunca se sabe o que uma mulher com ciúmes pode fazer não é? - Levou uma cotovelada de Gabriela - Ai!

Bianka - Oia lá a outra depravada, ta meio molinha

.Você acabou com ela garota, um beijinho e ta toda derretida.

Eduarda - Em minha defesa, ela beija gostoso de mais pra resistir. - Sentou meio tonta ainda pelo ocorrido de minutos atrás - Perguntaram da gente?

Gabriela - Não, o professor seu admirador secreto, não parou de olhar pros nossos amigos aqui. Na verdade o meu chamou mais  atenção do que o dela, sem querer me gabar.

Bianka - Que mentirosa, ele não tirava os olhos dos meus por um minuto.

Giovanna - Alguém pega uma faca e me mata, nunca pedi nada.

Tessa - Sou amiga de um grupo formado por pessoas dramáticas, não sei de pediria coisa melhor. - Ironizou.

Luana - Ta sentindo as pernas? - sussurrou no ouvido de Eduarda que arrepiou dos pés a cabeça pelo tom usado.

Eduarda - Cala boca. - Sentiu uma mão por baixo da mesa tocar suas coxas bem perto daquele lugar, fazendo círculos a deixando meio...excitada - Eu juro que te mato quando chegar em casa sua Vaca.

Luana - Quer o meu leitinho quer? - Provocou

Eduarda - Pelo amor de Deus eu já entendi, nunca aceitar convite de pessoas que gostam de mim ou melhor De Ninguém. Agora para de provocar, eu não to nem um pouco afim de me excitar no meio da aula. Eu pretendia, Ainda pretendo ,terminar esse trabalho.

Luana - Você sabe que eu não vou parar não é meu amor - Beijou seu rosto - Se você pedir com jeitinho talvez eu pare, mas isso não vai acontecer. Te provocar é tão mais legal que esse trabalho chato.

Eduarda - Vai se fuder.

Luana - Que grossa. - mordeu o lábio inferior provocando

Felipe - Vocês chegam a ser mais gays que eu.

Eduarda - Tava ouvindo?

Felipe - A briguinha sobre os peitos ta chata, vocês discutindo é mais engraçado.

Eduarda - Não deveria ter saído da minha cama hoje.

Luana - Eu estava nela hoje de manhã não se esqueça.

Eduarda - Queria Estar Na Minha Cama Sozinha.

Luana - Fica fofa quando ta com raiva.

Eduarda - Vou ficar mais ainda se não me deixar estudar, e você Felipe para de ouvir as conversas alheias principalmente as vergonhosas das suas melhores amigas pervertidas.

Felipe - Pra que tanto estresse,credo.

Eduarda - Vou virar Budista..

*****

Terminará a aula de Biologia e Felipe andava distraído pelos corredores alheio a qualquer movimento a sua volta (precisamente pensando em seu amor).Não tinham muitas pessoas no corredor então não havia risco de cair ou esbarrar em alguém já que estava andando sem rumo a sua próxima aula, se assustou ao sentir alguém o puxar pelo pulso pra um quartinho que reconheceu ser usado pelo fachineiro , foi prensado na porta por um corpo forte que ainda não havia visto o rosto pela pouca luminosidade no cômodo, na hora que iria tentar gritar por ajuda reconheceu Marcos que ria da sua cara de desespero.

Felipe - Não acredito que você fez isso, eu to quase morrendo do coração, sabe o que é querer chorar por ser supostamente sequestrado por estar distraído? Não faz mais isso!! - Desferiu tapas em Marcos que ainda ria do seu desespero - Como conseguiu entrar aqui?

Marcos - O zelador me deu a chave e me desculpa por isso.

Felipe - Assim tão fácil?

Marcos - Quer dizer que não queria me ver? -fingiu estar triste.

Felipe - Claro que queria só fiquei assustado. - Abraçou Marcos logo sendo correspondido, inspirando o perfume no seu pescoço.

Marcos - Então será que posso beijar o meu namorado? - abraçou sua cintura e aproximou seus rostos.

Felipe - Nem precisa perguntar.

O beijo começou lento e carinhoso ,felipe acariciando a nuca do outro que arrasa com o carinho, e com o fogo que tinham logo aumentaram a intensidade do beijo com muitas mordidas provocativas nos lábios e uma dança de línguas interminável, mãos bobas já faziam parte do combo em todos os lugares,os momentos da noite vieram e ficaram ainda mais necessitados em tirarem suas roupas, Marcos desabotuou suas calças dando mais espaço para que apertasse sua bunda por dentro da calça roçando seus membros em busca de alívio.

Felipe - Isso ta m-muito bom... Ahh.. Mas eu sei que tem alguma coisa pra me contar - Pararam o beijo e Marcos o olhou parando de marcar seu pescoço - eu te conheço a bastante tempo pra saber que ta me escondendendo algo. Tem um ruguinha de preocupação bem aqui  - Tocou o dedo na sua testa - Me conta vai, prometo não pirar nem nada.

Marcos - Eu te amo mas essa mania de me conhecer tão bem as vezes me irrita - Lhe deu um selinho - Tem certeza que quer saber? Porque assim que eu te contar eu sei que vai querer me matar ou pior.

Felipe - Não sou tão agressivo, prometo - Enlaçou os braços em volta do pescoço de Marcos novamente.

Marcos - Ta bom... Preparado? - Felipe assentiu - Eu vou falar de uma vez porque essa sua carinha linda e tranquila tá me assustando...- Suspirou - A Carol vai.. Trabalhar aqui - Falou rápido esperando qualquer reação - Não vai falar nada?

Felipe - Não - falou indiferente - Eu só queria saber porque aquela...Vaquinha, vadia,rouba namorado,desgraçada veio fazer aqui. Acho que veio pedir suas migalhas,Se ela acha que pode te tirar de mim ou pensar,Ah se ela ta enganada e Ai dela tentar - Falou calmo assustando Marcos por ainda não ter levado um tapa - Vai me contar como soube ou vai ficar ai me encarando como se eu tivesse matado alguém?

Marcos - V-vou vou contar sim só to achando você um pouco... Talvez muito calmo falando tudo isso.

Felipe - E Por que não estaria? Não é como se eu fosse esfolar você vivo e arrancar a garganta dela - sorriu malévolo - Conta.

Marcos - Eu conto se parar de sorrir desse jeito.

Felipe - Não posso neme um puquinho ser malévolo- Sussurrou mais pra si mesmo.

Marcos - Aconteceu hoje de manhã quando minha aula com vocês havia acabado.

ƒℓαѕнвα¢к On/Off.. MARCOS POVhttps://www.instagram.com/p/B4apDbCH7EH/?igshid=1ccf0i4rhaqgw

A minha aula havia terminado ,que fora muito divertida,e eu não estava mais do que satisfeito com meus alunos terem aprendido o conteúdo de um jeito simples. Claro que me vía apreciando meu namorado, que agora poderia chamar de meu, que ria a todo instante e me deixava anestesiado por isso.

Quando saia da sala de aula ouvi uma voz me chamar virei-me rapidamente e avistei o Diretor e uma mulher que eu conhecia tão bem que sentia ancia por ter se quer pensado em casar com ela algum dia. Continuei com minha postura firme e séria e esperei os dois se aproximarem.

Diretor - Marcos meu amigo porque não me contou que estava noivo, meus parabéns.

Marcos - Noivo?

Diretor - Sim,sua Noiva veio aqui ocupar uma vaga de professora que estava desocupada e em meio a conversa da entrevista descobri que ela era sua noiva e fiquei muito feliz. Então resolvi mostrar-lhe sua sala para que os dois fizessem um tour pela Escola.

Carol - Pensei que já tivesse contado meu amor.

Marcos - Ai Carol, eu já te disse que nosso noivado acabou a muito tempo. Não acredito que veio até o meu trabalho me importunar com suas asneiras de querer voltar, então eu acho que não preciso contar que já fui noivo.

Diretor - Me desculpe eu não sabia, me perdoem pelo meu erro. Ireí eu mesmo fazer o tour.

Carol - Não precisa pedir perdão, nós estamos noivos sim apenas tivemos uma briguinha sem importância, podemos resolver.

Marcos - Não podemos porque já acabou entende isso, você ser professora aqui não vai mudar nossa relação, eu estou com outra pessoa e espero que me deixe em paz pra que eu ame quem eu realmente quero. E por favor respeite a minha privacidade dentro do meu trabalho. Com licença senhor - Sai o mais rápido que podia.

ƒℓαѕнвα¢к σƒƒ/ση

Marcos - Depois disso eu vim pra cá, dai falei com um cara que me deu a chave daqui.

Felipe - Tudo bem.

Marcos - Tudo bem? Ficou maluco, quem bateu na sua cabeça?

Felipe - Eu não vou perder minha classe por causa de uma vagaba como ela, sou bom demais pra isso.

Marcos - Eu te amo tanto por ser compreensivo, o que me da medo é o que você vai fazer com essa informação.

Felipe - Eu não posso bater nela,arrancar o cabelo sedoso dela,cortar aqueles cílios postiços horríveis que ela usa com a mão. Claro eu falo por mim, já as minhas amigas... É outro departamento amorzinho. Marcos - Você é mal - Aproximou seu rosto do dele e olhava em seus olhos com paixão.

Felipe - Eu não sou assim, ela me deixa assim. E não é de um jeito bom - acabou com a distância entre eles e apenas encostou seu nariz com o dele - Acho que não suportaria se você me largasse por ela, que do nada se arrepender-se de tudo, se arrepender da gente - Olhou em seus com lágrimas já aparentes - Eu posso estar me Alto sabotando mais... Eu não sei.

Marcos - Olha só... Eu te amo, sempre amei e já te disse isso várias vezes. E esse amor que eu sinto por você é intenso e verdadeiro, eu acho que sou maluco as vezes por pensar tanto em você, cada minuto e segundo do meu dia. Quando vou dormir até quando vou acordar é você 100%, o meu mundo seria extremamente sem graça sem você - disse fazendo Felipe rir envergonhado - Você é meu mundo e agora que eu tenho você só pra mim eu não vou te deixar tão fácil se é isso que você tá pensando.

Felipe não esperou Marcos terminar de falar e o beijou , acariciar seus fios puxando-o ainda mais para perto. Encerrou o beijo dando selinhos curtos e saiu da sala se despedindo com um aceno.

Felipe - Eu vou matar aquela VACA - Pensou alto enquanto voltava pra sua sala. 








"CONTINUA...."


Notas Finais


O Hiatos provavelmente acabou 👀❤
Desculpem os erros de português kkk


Até a próxima 💩💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...