História Meu professor de matemática - PARK JIMIN - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Stray Kids, TWICE
Personagens Bang Chan, Dahyun, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé
Tags Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Stray Kids
Visualizações 266
Palavras 781
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


no capitulo anterior:

Chegamos na Coréia e Leslie já ligou pra minha mãe. Nos sentamos em um banco até que eu vejo um homem vindo em minha direção em passos lentos, mas aquilo me assustava, o que ia acontecer ali?

............................

Capítulo 33 - Uma parte do crânio para remover


no capitulo de hoje:

P.O.V LESLIE

Estávamos esperando o motorista chegar, até que vejo um cara vindo em nossa direção, mais precisamente na direção da S/N, ele a olhava com um olhar muito estranho, aquilo estava me dando medo, ele ainda estava longe até que eu vi ele colocar a mão na cintura para pegar uma arma. Só eu vi, a S/N não estáva olhando no momento, eu me desesperei, algo iria acontecer com ela.

Leslie: S/N, precisamos ir - pego em seu pulso e começo a andar rápido.

S/N: O que foi? - ela também estava assustada.

O cara nos seguiu e estava nos olhando de longe. Em alguns momentos eu tinha contato visual com ele e via ele rindo do meu medo, tipo aqueles psicopatas.

Leslie: Vamos perto daqueles seguranças - me refiro a 3 seguranças mais próximos de nós.

S/N: Você tá bem? - vejo a mesma ficar com a respiração forte - Você também viu um cara estranho aqui?

Quando eu olho em direção ao homem ele estava sacando a arma.

Leslie: S/N ABAIXA - já estava chorando.

Quando S/N tentou correr o mesmo atirou nela. ela caiu rápidamente, o barulho de seu corpo no chão será inesquecivel pra mim. Os seguranças foram atrás do cara e algumas pessoas vieram ver como ela estava, eu não fiz diferente, me aproximei e vi seu sangue escorrer pelo chão, mas ela não estáva desmaida, estáva urrando de dor.

Leslie: Me desculpa - falo me abaixando do seu lado e começo a chorar.

S/N: Você não tem culpa,- fala com dificuldade ainda derramando lágrimas dos olhos.

Parei para prestar a atenção e pelo o que vi a bala que a atingiu entrou pela parte de trás e saiu pela parte frontal de sua cabeça, percorrendo o lado esquerdo de seu cérebro. As chances de ela sobreviver são muito pouca, ela levou um tiro na cabeça, NA CABEÇA.

Leslie: Aguente firme S/N, estou ligando pra emergência.

~quebra de tempo~

A ambulância acabou de chegar para levar S/N pro médico. Ela ficou acordada o tempo todo, só estava fraca, eles não me deixaram entrar na ambulância, então terei que ficar aqui no aeroporto até o motorista chegar e eu o explicar tudo.

~quebra de tempo~

Vejo o possivel motorista vindo até mim.

Motorista: Onde está a S/N?

Leslie: .....explico tudo o que acontece.....

~quebra de tempo~

Ele me levou até o hospital onde ele estáva me deixou lá e voltou para a casa dos pai dela para os trazerem aqui.

Dr: Responsável por S/N?

Leslie: Sou amiga dela, os pais dela ainda não chegaram - falo me levantando

Dr: Pode ser você mesmo - assinto para que o mesmo começasse a falar sobre o caso de minha amiga.

Dr: Ela está em um caso muito crítico, mas tem chances de sobrevivencia, a bala atingiu o lado esquerdo do cérebro dela, e não atingiu um parte de "alto valor" nem os principais vasos sanguíneos. Mas estamos acreditando que tudo dará certo pois ela nos respondia mesmo depois da lesão, isso é um ótimo sinal para sua recuperação, mostra que ela pode ser capaz de compreender e processar a linguagem. Tudo isso ajudou ela a sobreviver, outro fator também foi a velocidade em que a bala a atingiu, uma bala com uma velocidade mais alta poderia causar mais danos. Faremos uma cirurgia para remover uma parte de seu crânio, para permitir que o cérebro inche sem se tornar comprimido, e teremos que ficar de olho para ver se a bala não levou nenhuma bactéria.

Ele se retira e eu espero os pais dela chegarem.

~ quebra de tempo~

Eles chegam acomanhados de mais um casal. A mãe de S/N estáva chorando muito, quando me viu veio correndo me abraçar. Cumprimentei todos que estáva realmente muito mal.

XXX: Como agora não poderemo visitá-la vamos ver como está o Jimin - ah sim, esse outro casal são os pais do Jimin, então ele também está nesse hospital...

~quebra de tempo~

Já contei a eles (pais da S/N) tudo o que o médico me disse, eles me disseram para ir para a casa deles onde eu e S/N já estariamos se isso não tivesse acontecido.

P.O.V MOK ( PAI DA S/N)

A amiga de S/N já saiu daqui e agora estamos esperando a cirurgia de S/N acabar e podemos vê-la.

~quebra de tempo~

Dr: A cirurgia foi um sucesso, S/N está muito bem, mas ainda está dormindo.

Yun: Podemos ir até o quarto?

Dr: Sim, me acompanhe por favor 

~quebra de tempo~

Yun foi pra casa mas eu vou passar a noite aqui com S/N, possivelmente ela só acorda amanhã.

~3 DIAS DEPOIS~

.....................

 


Notas Finais


DESCULPEM QUALQUER ERROOOOOOOO

ADD AOS FAVORITOS E ME SIGA PARA NÃO PERDER AS OUTRA FICS.

obrigada e j-hope brigadaaa <333

beiJINhossssss <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...