História Meu professor de matemática - PARK JIMIN - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink
Personagens Jennie, Jisoo, Lisa, Park Jimin (Jimin), Rosé
Tags Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 21
Palavras 1.722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


no capitulo anterior:

É A S/N, eu me desesperei, eu vou matar minha amiga? Quando tive noção do que estava acontecendo pisei com toda minha força no freio. Mass.... eu a matei? Meus olhos se fecharam e se recusavam a abrir, eu estava em choque. SE EU A MATEI NÃO VOU ME PERDOAR


...............

Capítulo 4 - Ele vai me bater?


No capitulo de hoje: 

P.O.V S/N

O carro parou, ele não me matou, eu não sabia no que pensar no momento, eu quase tinha me matado, foi como se o carro tivesse apenas encostado em mim. Eu me ajoelhei no chão e chorava de desespero, eu não acredito que iria fazer aquilo comigo, até que depois de um tempo ajoelhada no chão com várias pessoas olhando, eu vejo a porta do carro que quase me matou ser aberta, era Jisoo.

Jisoo: S/N VOCÊ TÁ BEM? - ela estava desesperada assim como eu

S/N: Estou sim - digo ainda ajoelhada tentando me acalmar

Jisoo: Venha, vamos para o meu carro - ela diz me levantando

P.O.V JISOO

Depois de entrarmos no carro eu parei no acostamento para que pudéssemos conversar sobre o que aconteceu, ela ia se matar?

Jisoo: O que você estava fazendo no meio da pista?

S/N: Eu não sei o que deu em mim

Jisoo: Você não tinha que estar na escola? Me explique tudo por favor?

S/N: Eu estava na sala com o professor Park, até que meu telefone começou a tocar, ele deixou eu atender, vi que era minha mãe. Quando atendi ela me disse coisas horríveis e também disse que eu teria que voltar pro Brasil, mas eu não quero, então ela me expulsou de casa. Eu sai da sala pra chorar, não queria chorar na frente do Park, aí eu vim parar aqui, e quando cheguei aqui algo me mandou eu me jogar na frente do carro.

Jisoo: Em primeiro lugar eu já peço desculpas por não saber dar conselhos... Sabe meus pais eram super bons comigo, mas um acidente tirou eles da minha vida, e por mais que você esteja passando uma dificuldade diferente da minha não significa que você tenha que se matar, poxa, agora você tem eu, a Lisa, a Jennie e a Rose, se algo acontecesse contigo ficariamos muito triste. E outra, eu quase te matei MISERICORDIA - disse desacreditada do que eu quase tinha feito e a mesma deu uma risada envergonhada.

S/N: Me desculpa

Jisoo: Não, sem issooo, não precisa de desculpas só me prometa que quando estiver triste não vai sair por aí correndo pra se jogar na frente dos carros, okay?

S/N: Okay - forçou um sorriso - Mas agora eu não sei o que fazer da minha vida, estou sem casa, minha vida já era ruim, agora piorou

Jisoo: Ah, não seja por isso, eu moro sozinha e adoraria se você fosse morar comigo.

S/N: Nãoo, não quero que fique se preocupando comigo, vou ser um encosto pra você.

Jisoo: Para de falar besteira! Eu quero, e ponto, você vai morar comigo.

S/N: Como já sei que não tenho escolha eu aceito, mas tenho que passar em casa pra pegar minhas coisas.

Jisoo: Certo

P.O.V S/N

Até o caminho da minha casa fomos conversando coisas aleatórias.

S/N: Jisoo, desculpe a pergunta, mas como você sobrevive, tipo, você disse que mora sozinha, você trabalha? Eu poderia te ajudar com essa parte...

Jisoo: Como eu disse antes, meus pais morreram, e eles me deixaram uma quantia gigantesca de herança, claro que se eu não cuidasse ela iria acabar um dia, então eu contratei algumas pessoas pra me ajudarem com isso. E não se preocupe com isso, você não vai trabalhar.

~QUEBRA DE TEMPO~

Já estavamos voltando da minha casa, meus pais estavam no trabalho, ainda bem nem precisei olhar na cara deles. Até que Jisoo me lembrou que eu tinha deixado minha mochila na escola. Fomos buscar e eu pedi para que ela pegasse, eu não queria voltar naquela escola por hoje. A escola estava quase fechando, provávelmente Park Jimin já tinha saído de lá faz tempo.

~quebra de tempo~

Acabei de tomar meu banho na minha nova casa que é a casa da Jisoo, coloquei meu pijama e estávamos em uma ligação com as meninas, contamos tudo que havia acontecido e elas ficaram em xoque, quem não ficaria? Eu realmente levei um baita esporro, principalmente da Jennie que é a mais bravinha, mas eu também entendo elas, o que eu fiz foi errado.

Rose: Mudando de assunto, vocês não sabem o que eu vi.

Lisa: Não mesmo né gata, tu ainda não contou

S/N: Você é tão boba Lisa kkkkk

Jennie: Deixa a menina contar genteee eoem

Jisoo: Fala logo Rose, para de fazer suspense

Rose: Então, fui no mercado agora pouco, porque minha mãe tinha me pedido pra comprar detergente, porque essa semana lá em casa quem lavou a louça foi eu, e eu gasto demais, ela sempre me xinga por iss.... - ela para de falar pois é interrompida por Jennie

Jennie: Rose, desculpa a sinceridade, mas você é pessíma pra contar as coisas, ninguém quer saber o motivo de você ter ido pro mercado, só conta a novidade por favor - diz com o mínimo de paciência e todas nós rimos.

Rose: Calma aí apressadinha, o detergente faz parte da história! Enfim, ao invés de comprar detergente eu comprei óleo, porque o detergente que a gente usa aqui em casa é amarelo ai eu confundi 

Jisoo: MANO, VOCÊ É MUITO BURRA CARA

S/N: QUEM CONFUNDE ÓLEO COM DETERGENTE

Lisa: ........... - ela não falava nada, tava quase morrendo engasgada com uma risada silenciosa, o que significava que estava ficando sem ar

Rose: Morre não Lisa ksksks, enfim....

Todas nós nos acalmamos para que Rose pudesse continuar sua emocionante história

Rose: Eu tive que voltar no mercado pra trocar o produto, quando eu estava voltando pra casa vi o Park e a Hyuna saindo da sorveteria que tem ali perto, eu vi eles dando um selinho e andando de mãos dadas.

Foi aí que contei para elas a cena que eu tinha visto na sala dele, eles provávelmente estão juntos... Terminamos de conversar e fomos dormir, já era tarde pra quem teria que acordar cedo,

~quebra de tempo~

Chegamos na escola comprimentamos as meninas e fomos pra sala, a primeira aula era de Educação Física.

Depois de 2 aulas cansativas tivemos o horário do intervalo. Quando ia saindo da sala vi o senhor Park no corredor, ele me olhou com uma cara que me deu medo, um pressentimento ruim veio sobre mim naquele momento, ontem ele parecia estar com pena de mim, o que aconteceu? Bom, segui meu caminho até as meninas.

~quebra de tempo~ 

Depois do intervalo era aula do professor Park, só de pensar já tenho medo, o olhar dele ficou gravado na minha mente, com certeza terei pesadelos.

Jimin: Bom dia alunos - diz entrando na sala com um belo sorriso no rosto até chegar em mim.

A aula inteira ele fingiu que eu não estava ali, ele perguntava as respostas eu levantava a mão pra ele me escolher e ele escolhia que nem sequer tinha levantado a mão.

O SINAL TOCA ANUNCIANDO O HORÁRIO DA SAÍDA

Não sei se é a coisa certa a se fazer, mas eu tenho que peguntar a ele porque está me ignorando. Pedi as meninas que fossem embora, eu iria depois, antes vou conversar com Jimin.

S/N: Professsor Park posso conversar com o senhor? -  vou até ele que estava de graçinha com Hyuna. Como só estava eu, ele e Hyuna na sala eles nem disfarçavam que tinham um caso

Jimin: Hyuna, meu amor, só vou ter uma conversa com a S/N e já vamos embora tá bom? Me espere no pátio - diz  selando seus lábios.

Hyuna sai da sala e o clima tenso caí sobre mim, eu nunca ficava assim, isso é horrível de se sentir. Eu sentia que eu estava vunerável a qualquer coisa, se ele quisesse me bater é claro que conseguiria, ele é bem mais forte, porém eu tentei ficar plena né.

Jimin: O que quer falar? - me olhava com um olhar frio, o que me fazia tremer e até mesmo gaguejar ao tentar falar.

S/N: E-então, n-na verdade é que eu queria pedir desculpas por ter saído ontem daquele jeito sabe... - digo coçando a nuca e olhando pra baixo tentando desviar seu olhar sobre mim

Jimin: KKKKKK certo, agora já pode para de mentir e me fale a verdade. S/N, minha querida aluna S/N, você me acha com cara de trouxa? - diz apertando meu braço, eu não sabia o que falar então fiquei quieta e paralisada.

S/N:........

Jimin: Não vai falar nada? - a cada sílaba que o mesmo falava ia apertando meu braço gradativamente.

S/N: E-eu...... E-e............

Jimin: Você o que? CALE A SUA BOCA - eu estava apavorada seus olhos se mantinham fixos nos meus, não se separavam por nenhum mero segundo - Não diga mais nada, você é uma inútil! É isso que você é, se acha a mais corajosa mas não aguenta nada! Sempre viveu bem recebendo tudo de mão beijada, e agora, quando acontece algo que não queria que acontecesse você atua pra poder se livrar da situação, não sei como alguém consegue ser seu amigo, ninguém te quer do lado não garota, você não é confiavel - diz rindo da minha cara.

Depois de todas essas coisas que ele me disse eu o odiei mais, não sei o porque de me ofender de tal maneira, mas isso não me deixou triste me deixou com ódio, eu não ia chorar na frente dele pra demonstrar fraqueza, mas se eu chorasse seria por ódio.

Jimin: Por que está me olhando assim? KKKK tenho dó de seus pais por te terem como filha, você não merece o amor deles, merece morrer sozinha!

ELE FALOU DOS MEUS PAIS, ELE NÃO SABE DE NADA QUE ACONTECE NA MINHA CASA E FALOU DOS MEUS PAIS COMO SE ELES FOSSEM OS BONZINHOS. Eu disse a ele que da próxima vez que ele tocasse nesse assunto eu não me importaria com o fato de ele ser meu professor, e parece que essa próxima vez que eu disse chegou.... Vou ter de cumprir com minha promessa.

Ele só estava segurando um braço meu, então o outro estava livre. E eu realmente não sei de onde eu tirei tanta força mas consegui soltar meu braço que estava preso em suas mãos.... Jimin me olhou meio assustado com minha força inesperada. Meu medo havia ido embora e minha raiva tinha tomado conta de cada canto do meu corpo

 

..............


Notas Finais


Espero que tenham gostado do capitulo de hoje <3
NÃO SEJA UM LEITOR FANTASMA, ESCREVA NOS COMETÁRIOS SUA OPINIÃO SOBRE OS CAPITULOS...


Hoje quero recomendar outra música hahaha, ela é realmente muito boa e merece mais reconhecimento : LIT do grupo ONEUS. Se vocês nunca ouviram vão lá ouvir, tenho ctz que não vão se arrepender <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...