História Meu professor de matemática - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Personagens Originais, Rebekah Mikaelson, Stefan Salvatore
Tags Colegial, Damonsalvatore, Delena, Klausmikaelson, Romance
Visualizações 114
Palavras 1.364
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas!!
Eu sei o que estão pensando " nossa vc esta viva, ate que enfim postou"
Só tenho a pedir desculpas por quase três meses sem postar. Como eu disse estou no meu último ano e por causa dos estudos não pude esta postando.
Sem demais prolongas.....
Boa leitura.

Capítulo 20 - El baile parte I


La eme - Mexico

2 de agosto - 20: 15 pm



Pov: Dean

O prazo para a Gilbert pensar havia acabado, em meia hora eu já estaria voando para o Canadá com a intençao de resolver tudo sobre a volta da garota para a escola, não haveria perguntas nem questionários só a minha palavra e uma bela proposta de pagamento.

Subi as escadas e fui em direção ao quarto da garota, ela passou esses dias enfornada lá. Bati na porta e em poucos segundos a mesma abriu a porta fazendo um gesto com a mão para que eu entrasse e assim o fiz.

- sem rodeios apenas a resposta concreta. Falei sem paciência.

- eu aceito. Disse ela, e foi o suficiente para que um sorriso sarcástico surgisse em meu rosto.

- Estará em casa ainda essa semana.

Sai do quarto dela indo em dirão ao meu escritório,  peguei um passaporte na gaveta, peguei meu carro e sai em direção ao aeroporto afinal ainda tinha muitas coisas pra resolver....

Pov: Elena

Faz dois dias que o Dean viajou e estou apreencisa para voltar par "casa". Sam havia me garantido que assim que ele voltasse eu estaria livre para ir, ate brincou um pouco dizendo que eu iria sentir falta deles, sorri com o pensamento pois apesar de estar parcialmente sequestrada já não me sentia tão cativa desde os últimos meses e as vezes pegava pensando " será que me consideram de vedade? Porque me tratam tão bem?". A resposta provavelmente nunca irei saber ate porque não teria coragem de perguntar. Hoje é um dia um tanto especial para o pessoal aqui, a mansão nunca esteve tão movimentada como nos dois últimos dias... Por que ? Isso é fácil responder:

Basicicamente o  Sam vai dar uma festa, mas não qualquer festa. Um evento de caridade para crianças com câncer, onde arrecadaria milhões de dólares dos muitos ricos que estariam aqui. O evento seria televisionado em cinco emissoras de canal fechado, e garantiria que o que não importava o quanto iriam gastar aqui tudo seria reposto em dobro pela fama que ganhariam em ser figuras " caridosas".

- Elena? Esta pronta?. Era a voz do Brian atrás da porta de marfim prateada.

- só um minuto Brian. Falei pegando uma bolsa de mão e indo em direção a porta a abrindo.

- uau ! Esta muito bonita, olha só essa barriga.... Falou sorrindo abertamente.

Eu usava um vestido longo azul, tinha pedrarias cintilantes que desenhavam o pequeno decote e na perna um belo corte deixava aparente minha pele dourada. Havia deixado meus cabelos soltos e fiz uma maquiagem leve destacando apenas os olhos, Porem o toque mais perfeito era o arredondado em meu ventre, a joia mais preciosa que eu usaria naquela noite.

- obrigada, você também não esta nada mal bonitão. Falei num tom brincalhão,  rimos e ele estendeu o braço para mim e saímos andando.

Déssemos as escadas com calma, e dei graças por ainda faltar cerca de maia hora para os convidados chegarem. A decoração era perfeitamente linda, conseguiram recriar um perfeito cenário do século desenove.... Pera..

- Brian ? Por que a decoração esta desta forma. Ele levou a mão a cabeça me olhando com certo desconforto.

- nossa Elena me desculpa mesmo eu.... Ele êxitou e eu disse

- você o que ?

- Sam tinha mensionadoo algo sobre mudar o tema do evento, fiquei de te contar esse detalhe mas me passei com tantas coisas na cabeça. Disse ele triste baixando a cabeça, parecia sincero então resolvi deixar pra lá.

- ei grandão não fique assim, acidentes acontecem. Coloquei minha mão em seu ombro e continuei. - não se culpe.

- Ele havia me dito que seria melhor a festa de época... Parou um pouco e prosseguiu. - "nada melhor do que uma festa a fantasia ninguém se quer notaria que Elena existe, isso é o que queremos já que ela voltara pra casa logo"... Essas foram as palavras dele.

- Ai meu pai. Exclamei ao olhar novamente a decoração e ver que minhas roupas não chegaria aos pés desta festa .

- eu realmente sinto muito. Falou ele e eu ri

- senti nada, vai ter que dar uma de "agente missão impossivel" agora, preciso de um traje adequado.

Sai puchamdo Brian com toda força que me restava, mas o tronco de árvore a minha frente se recusava a andar mais rápido.

- ei pera onde esta indo? Perguntou ele franzindo o cenho.

- conseguir outro vestido ue. Respondi o largando e seguindo.

Ainda andando virei para trás como quem dizia " você não vem?" e ele começou a se mover num ritmo tão acelerado quanto o meu. Logo me alcançou o que admiti a mim mesma não ter sido muito difícil, Brian tinhas passadas largas e leves que muitas vezes cheganvam a silenciosas e precisas como de um predador...

Pov: Damon

- preparado? Perguntou Klaus através da escuta em meu ouvido.

- Sempre. Falei atónito olhando para aquela mansão .

Era três vezes maior do que a minha e sua decoração deixava a sensação de que estávamos em um tipo de castelo medieval, mas convenhamos que não tenho muito tempo para olhar decoraçoes. Observei algumas pessoas entrando, reconheci algumas que basicamente eram considerados muito importantes ou muito ricos, entregavam o convite na entrada além de terem seus nomes numa enorme lista, rodeie a casa com cuidado para não chamar atenção e vi três  garsons discutindo alguma coisa, encostei um pouco e me pus a ouvir a conversa....

- Sabia que não deveríamos confiar nessas empresas fajutas, onde esta aquele miserável. Fala o homem irritado o reconheci era o Chefe. Horloch, italiano renomado.

- Hora só não desconte em mim, afinal não tenho culpa. O mais novo coçou a cabeça e continuou. - ele é só mãos um garson normal, nada que não poderemos dar conta.

- Maldito Victor nem se quero sei qual aparência tem...

Era a única frase que eu precisava ouvir, tirei meu casaco e jóquei atrás de um grande arbusto, agradecendo por estar usando uma gravata muito semelhante a deles me aproximei correndo e com cara de desesperado.

- meus senhores mil perdoes.... Falei e fui enterronpido.

- esta maluco garoto, não tem noção de horários e onde esta o uniforme original, não precisamos mais de você vá embora. Disse o mais velho virando as costas.

- espere senhor.. Toquei em seu ombro e ele se virou com desgosto. - o que posso dizer, errei em me atrazar e tive problemas com o uniforme, rasgou agora pouco quando estava a caminho, mas por favor não me demita tenho mulher e filhos pra sustentar.

- Não ouviu o Chefe vá embora. Exclamou o mais novo com desdém e o chefe o tocou no ombro.

- espere Garcia... Engoliu o seco e continuou. - sei como ter filhos para sustentar e sei o que é ser dispensado sem dó, vamos garoto apresse o passo temos muito a fazer. Falou numa gargalhada.

Sorri para ele realmente agradecido e deslumbrado por um chefe renomado se compadecer de alguém consideravelmente menor na hierarquia da cozinha, ele era um bom home. Entrei juntamente com os outros dois ao qual o mais novo que parecia não ter ido com a minha cara me entregou uma bandeja de bebidas e empurrou-me para uma fila de garsons.

- como já ensaiamos todos já sabem seus postos e suas mesas, agora vão.... Pronunciou o chefe.

Um a um os homens a minha frente iam seguindo em direção a o grande salão, ao chegar a minha vez preparei o olhar para procurar por Elena... Porem consegui levar um grande bac quando avistei inúmeras pessoas mascaradas.

- Klaus. Sussurrei

- posso ver sua acinatura de calor dentro da mansão , no que quer que eu ajude. 

- estão todos mascarados, acione a Cameira em minha gravata e me ajude a procura-la.

- OK.

Segui servindo a mesas aleatórias sem me importar se pertenciam a outro garson ou não, a procurei em todos os canto e nada. Até ouvi um tilintar de uma taça de desmanchando nochao perto de mim. Rapidamente me abaixe para catar o vidro e secar o liquido que ensopada o chão, segui secando o chão e quando me levantei algo tombou em minhas costas quase me fazendo perder o egulibrio. Olhei para trás e quando cruzei com aqueles olhos incríveis.

- Elena. Sussurrei quase perdendo o fio do pensamento.....



                             Continua......





Notas Finais


Eia? O que acharam?
Preciso da opinião de vcs, pra saber se esta ficando legal ou não.
Farei de tudo para postar o proximo o quanto antes.
Até mais mi's amores
Bjoss da cah😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...