1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Professor e Eu (Kakairu) Kakashi e Iruka >
  3. Domingo de estudos. Pt1

História Meu Professor e Eu (Kakairu) Kakashi e Iruka - Capítulo 4



Notas do Autor


Boa Leitura ❤❤❤

Capítulo 4 - Domingo de estudos. Pt1


O segui até o carro, e tentei conversar um pouco com ele. Não queria que ficasse um clima pesado ou estranho.


– Você ainda se lembra do caminho...?


– Ah, sim eu me lembro. 


Ele se senta no seu banco e se vira para a paisagem da janela provavelmente entrando no seu próprio mundo de pensamentos. Sem ter o que dizer, me permito esquecer um pouco do que aconteceu, e presto atenção na música que tocava no rádio: "Stereo Hearts" Começo a cantarolar baixo. Não me lembro da última vez que tive tempo para ouvir música que fosse apenas para relaxar e sinto o olhar do platinado sobre mim enquanto o mesmo sorria em minha direção ainda que não pudesse ver seu rosto por conta da mascara que usava aquilo era certamente um sorriso, sinto minhas bochechas ficarem vermelhas enquanto o mesmo me olhava.


– Por favor continue, você canta bem.


Mesmo com vergonha eu tentei, mas comecei a dar risada, era impossível fazer aquilo agora que sei que ele está ouvindo.


– Me desculpe - falo rindo -


O mesmo ri se virando para a janela quando e me surpreendo ao ouvi-lo começar a cantar. Ele era o pior professor há 3 dias, e agora praticamente salvou minha vida e está cantando enquanto me leva pra casa, isso é sério? Ri ainda mais da situação, e logo o acompanhei. Assim que a musica acabou o mesmo se vira para mim.


– Você é engraçado, Umino.


– Digamos que você também não é uma pessoa tão chata como aparenta ser. -Falo dando risada. Gostei por ele ter me achado engraçado... Talvez eu precise de uns amigos.


O mesmo ri.


– Me sinto ofendido agora, eu aparento ser tão chato assim? Eu só sou assim normalmente com meus alunos... É sempre bom ter um professor que pega no seu pé, te faz ficar motivado.


– Eu sou seu aluno, então posso dizer que sim. Motivado à dormir ou à viajar em pensamentos aleatórios, só se for. -Falo revirando os olhos com um pingo de deboche.


– Bom... Acho que isso me faz um dos piores professores da Faculdade. Estou disposto a carregar esse título se for pra atrapalhar a vida de alguns pra ser bem sincero.


–Em questão de "personalidade" sim, mas você é um bom professor, tem algumas aulas que não dá pra entender quase nada. - dou risada - Qual sua motivação para estragar a vida das pessoas?


– Acho que eu não tenho uma motivação... A vida apenas me fez ficar mais rígido.


–Ah, a vida... Mas ainda não entendo o porquê de querer atrapalhar os outros. 


Suspirei ao ver que havíamos chegado em minha casa. É apenas uma manhã, mas muitas coisas aconteceram... Minha vida está mesmo um loucura. 


– Espero conseguir colocar pelo menos o WhatsApp no notebook -dei risada. -Muito obrigado pelo o que você fez por mim hoje, nem sei como agradecer... Mas se você souber me diga, por favor! -Ri mais uma vez.


– Ah, Umino - me viro ao ouvi-lo me chamar - Você é um aluno esforçado, Iruka não é o melhor e provavelmente não vai vir a ser. Mas admiro sua persistência deve ser difícil estudar trabalhar e ter um filho é por isso que a maioria desiste. E eu já disse, você não precisa me agradecer não deixaria você lá praticamente morrendo apenas se cuide, Umino eu duvido muito que seja a última vez que aquele cara te perturbe. Boa sorte.


Fiquei tenso ao ouvir aquilo. Mas sei que é verdade... Tenho medo de que ele tente fazer algo como invadir minha casa quando o Naruto estiver. 


– Bom, até domingo. -Falo abrindo um sorriso falso e logo saio do carro.


A verdade é que estou com medo. Ele já fez isso com meu rosto, poderá fazer algo pior. Entro em casa e me olho no espelho. Tomara que essa marca suma... Não quero ter esses pensamentos sempre que me olhar no espelho. Respiro fundo ao ouvir batidas na porta provavelmente eram Minato e Naruto... Esperava que nenhum dos dois reparasse muito na cicatriz que tinha abro a porta pegando o loirinho no colo.


- Papai eu tenho tanta coisa pra te contar, foi muito divertido! Mas eu senti muita sua falta. - O coloco no chão novamente depois dar uns beijinhos em seu rosto. - Tchau papai Minato.- ele dá um abraço em Minato antes de sair correndo novamente pra dentro de casa.


Me viro para Minato que me entrega a mochila dele.


– E aí... deu muito trabalho? -Perguntei rindo. –Eu ia te ligar, mas eu celular quebrou.


– É o Naruto né? Um pouco de bagunça ele faz sim, mas nada de mais. Queria poder te ajudar com o celular e até perguntaria oque  aconteceu para ele quebrar mas já estou atrasado para o meu trabalho, tchau e espero que consiga logo um celular novo e desculpe por não poder ajudar eu sei como um celular faz falta.


–É, é o Naruto. -Falei sorrindo olhando em direção ao quarto. –Não, tudo bem. Já consegui colocar pelo menos o WhatsApp no notebook. Até a próxima. 


Depois de Minato sair, vou até o Naruto o pegando em meus braços e o enchendo de beijinhos. Ficamos conversando por um tempo, e ele me contou sobre seu irmão Menma e tudo de legal que fizeram juntos. Nesse tempo ele não perguntou a marca em meu rosto, e espero que continue assim.


– Naru, lembra quando eu disse que preciso estudar pra conseguir um emprego melhor e comprar coisinhas pra você? -Ele afirma. – Então, meu professor virá aqui no domingo, eu sei que você gosta de brincar, mas por favor não faça muito barulho, está bem?


Domingo


Eram 9 da manhã quando acordei com Naruto vendo televisão. Faço meu café da manhã e depois vou até meu notebook olhar qual horário Kakashi escolheu, mas ele não havia respondido às mensagens. Como caralhos ele marca de ir à casa de alguém sem dizer o horário??! Isso significa que ele pode chegar a qualquer momento. Como não trabalhei essa semana, tive tempo de sobra para arrumar a casa e lavar as roupas. Mas não é nada fácil conviver com uma criança como Naruto, e sempre preciso estar fazendo algo. Eu havia deixado um pote de sucrilhos com leite para Naruto na mesinha que tinha na sala para ele tomar como café da manhã enquanto assistir à algum desenho irritante. 


Vou escovar meus dentes, quando escuto um barulho na sala, mas ignoro. Péssima escolha... quando volto lá estava meu pequeno todo lambuzado brincando com o seu café da manhã que agora estava no chão.


–Naruto! Falei pra tomar cuidado! -Suspirei ao ver que o mesmo me olhou apreensivo. –Vamos, agora você terá que tomar banho. Como conseguiu molhar até seu cabelo com o leite?! 


Levo ele para tomar banho, e depois coloco outra roupinha nele. Agora era um neném cheiroso. 


Começo a passar pano na sala, quando ouço batidas na porta. 


–NARUTO, JÁ FALEI PARA NÃO VIR AQUI QUANDO ESTOU PASSANDO, PANO! 


Vou até a porta, olho pelo olho mágico, e lá estava meu professor. Custava ter respondido a mensagem?! 


Prendo meu cabelo mais forte e abro a porta.


⋇⋆✦⋆⋇ 


Se levantou fazendo suas higienes logo quando estava amanhecendo e saiu pra correr fazia tempo desde de que fazia aquilo, ao voltar pra casa pegou seu celular vendo as mensagens do mesmo o Umino pergunta que horas chegaria a sua casa desligou o celular sem responder o mesmo e foi tomar mais um banho após a sua corrida e se vestiu com algo mais simples para que mesmo que sujasse não fosse algo muito importante como seu último terno. E saiu de sua casa em direção ao mercado, comprou dois biscoitos e uma barra de chocolate era aquilo que crianças gostavam certo? Não sabia como era o filho do mesmo mas apenas pelas as marquinhas de mãos avermelhadas na frente da casa sabia que era uma criança no mínimo difícil. Assim que acabou suas pequenas compras foi novamente para o seu carro e assim que chegou a casa do Umino bateu em sua porta esperando para ser atendido esperava que não demorasse muito.


Entro na casa do mesmo sem responder seu bom dia vendo que o mesmo passava pano na casa, pelos gritos que havia ouvido havia sido a criança volto a olhar para o mesmo que ainda tinha o sorriso um pouco desconfortável em seu rosto, a cicatriz ainda parecia estar melhorando. 


– Você demorou, eu estava quase indo embora. Eu trouxe isso para o seu... 


– Papai você não me contou q era amigo de um velho! Olha o cabelo branco dele - o loirinho diz rindo enquanto me olhava -


– Naruto, o que eu te falei sobre respeito?! - Iruka grita para o mesmo -


Me viro ao ouvir o pequeno loiro gritando, sua tese estava certa no mínimo difícil se abaixou para ficar do tamanho do mesmo.


– Então você é o Naruto? Sabe eu tinha trago uns biscoitos para você mas já que eu sou um velho acho que terei que comer sozinho... Você sabe como é né prioridade aos mais velhos.


- biscoitos? Esquece você não é velho não seu cabelo é estiloso mas eu não entenderia. Cadê meus biscoitos? - ele me dá um sorriso angelical - E desde quando você é amigo do meu pai não lembro de você!


– Eu vou te dar os biscoitos com uma condição, aonde fica o seu quarto? – o pequeno apontou para o local – Fique lá bem quietinho assista seus desenhos ou seja lá o que você faça e só venha atrapalhar a mim e seu pai se for muitoooo importante. Consegue fazer isso, criança? Se você conseguir eu prometo que virei aqui novamente com mais biscoitos para você. E eu não sou amigo do seu pai sou professor do seu pai.


- Oque eu não faço por biscoitos - reviro os olhos e vou em direção ao meu quarto - tinha que ser professor, sempre chatos e rabugentos - ele fala baixo mas consigo ouvir o mesmo reclamando enquanto andava em direção ao quarto.


– Então - digo arrumando minha roupa novamente - Problema 1 resolvido, então aonde podemos estudar? Separou seus livros do primeiro semestre? Eu espero que sim.


– Você não devia dizer que trará mais biscoitos, depois sou eu à quem ele cobra. Pelo menos garantiu nosso sossego. - Ele fecha a porta. –Eu teria feito isso antes se você tivesse avisado que horas viria. E aliás, estou terminando de passar pano, sente-se aí que já venho, não quero marcas de sapatos no meu chão! -Ele fala apontando para mesa com uma cadeira que ficava virada para parede.


Vou até a mesa há qual o mesmo havia apontado e me sento sem questiona-lo era sua casa no final das contas, a casa não era uma das mais luxuosas e nem das maiores mas definitivamente era bem aconchegante, haviam desenhos colados na geladeira alguns com apenas Iruka e seu filho e outros com um outro cara e uma mulher ruiva. Suspirou para ver se o Umino já havia terminado e pegou seu livro o abrindo na última página que havia lido para passar o tempo enquanto o mesmo acabava de arrumar as coisas. O mesmo não demora muito para acabar e voltar com seus livros.


– Páginas 63 e 64 copiar texto, página 66 exercícios depois vamos ler as quatro páginas sucessíveis e vamos discutir sobre o assunto dos exercícios. Não sei se teremos de fazer o teste avaliativo hoje.  Alguma duvida?– disse sem tirar os olhos do meu livro chegava a melhor parte –


Eu que estava olhando as três formiguinhas andando pela minha parede desperto ao ouvir ele perguntar se eu tinha alguma dúvida.


–Hum?! Ah, não nenhuma. -Olho para as formiguinhas mais uma vez antes de abrir meu livro nas páginas em que ele tinha dito. Copiar texto... Me sinto no primário novamente. 


Ao longo das atividades faço algumas perguntas, nas quais ele responde sem ânimo algum. 


Solto meu cabelo e deito meu rosto no caderno. Aquilo era um saco! Em pleno domingo... Mas não posso reclamar. Fiquei parado a semana toda, e isso irá me ajudar muito. Faço as atividades coçando minha cicatriz e cabeça vez ou outra. Aquilo me ajudava a pensar de certa forma.


Desvio o olhar do meu livro por alguns segundos ao vê-lo desprender o cabelo, e volto rapidamente a minha leitura antes que ele perceba suspiro ele parecia ter dificuldade em se concentrar me viro vendo o mesmo deitado em seu caderno enquanto faz os trabalhos, fecho meu livro em suspiro. 


– Umino foco, por favor. Consegue ver porque está de recuperação? Em minhas aulas você está sempre assim avoado. Continue eu vou lhe ajudar. – me levanto colocando a minha cadeira ao seu lado e deixo um dos meus braços em cima de seus ombros para que pudesse ter mais visão do seu trabalho e do que ele fazia –


– Não estou avoado, isso me ajuda a pensar. -Sim, eu estava avoado, mas não precisava admitir aquilo. – Esse negócio aqui, isso não entra na minha cabeça! - ele tira meu braço de seus ombros- 


 –Acredite se quiser, mas o último que fez isso levou uma mordida na canela de um certo loirinho. - o mesmo se levanta -  Preciso mastigar algo. Quer alguma coisa? Chá, café, água... Devo ter algum tipo de biscoito por aqui... Também tem pão.


Suspirou olhando para o caderno do mesmo antes de responder e corrigiu rapidamente em sua mente, seria mais difícil do que imaginava, provavelmente não acabariam em um único Domingo. 


– Café sem açúcar, por favor – disse e viu o Umino se virar para preparar o café – Estou sem fome então não precisa de nada... Sinceramente como você passou nas outras matérias, Umino? O que você faz para se focar e estudar? Porque nossos estudos não darão certo dessa maneira.


– Quer adoçante? Ou você o toma puro? - Ele pergunta começando a preparar - Eu não sei, mas costumo demorar algumas horas...Mas coisas como mastigar esse salgadinho ou rabiscar meu caderno me ajudam a pensar um pouco.. .As vezes choro, mas costuma dar certo no final. Acho que só não sou bom nessa matéria


Enquanto o mesmo estava na cozinha vejo o loirinho sair do quarto vindo em minha direção.


 – Eu sei que eu prometi não sair do meu quarto e tal mas - entrego pra ele um desenho - olha eu fiz você ninja, é um agradecimento por estar ajudando meu papai - ele me dá um sorriso antes de voltar pro quarto.


Pego o desenho do mesmo para uma criança desenhando ele desenhava muito bem, dobro o papel colocando entre as páginas do meu livro para que pudesse arrumar um local em casa para pendurar seu desenho como uma recordação


Notas Finais


Oioioi gente um dos autores dessa fanfic é o @Mikke___ e recentemente ele começou uma fanfic de NaruSasu vão lá dar uma olhadinha 😁

https://www.spiritfanfiction.com/historia/amigos-que-se-beijam--sasunaru--narusasu-22442796

Espero que tenham gostado até o próximo capítulo ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...