História Meu psiquiatra - Capítulo 104


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 106
Palavras 1.318
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpe os erros e uma boa leitura 📖💙

Capítulo 104 - Cento e três


Cento e três 103.

 

Chris narrando.

 

Depois que descobri que (S/N) e minha irmã, uma felicidade invadiu meu peito.

 

Sabe desde criança sempre quis um irmão ou uma irmã, mais nunca tive motivo simples meus pais não estavam mais juntos e minha mãe não quis mais engravidar. 

 

Vou para a sala do chefe quero sair mais cedo para resolver mais rápido possível este assunto.

 

Bato na porta do meu chefe esperando o mesmo responder para entrar - estava distraído até que ouvi a voz dele dizendo “Entre” - Entro dentro da sala.

 

Jackson — Chris o que lhe traz aqui? - Pergunta ele sorrindo - é bom e não é bom.

 

Chris — Senhor jackson queria saber se posso sair mais cedo? - Pergunto e ele me encara sério — E um assunto muito importante é preciso resolver antes do horário de visita da noite. - Falo e ele me encara mais ainda.

 

Jackson — O que houve Chris? - Pergunta cruzando os braços.

 

Chris — E isso que eu quero entender senhor, e o único que pode me dar estas resposta é meu pai - Falo de uma vez esperando que ele me entenda.

 

Jackson — Bom como vocês vez ontem umas horas a mais eu deixo você sair mais cedo, mais tem que voltar antes da hora da visita da noite - Fala ele sério.

 

Chris — Obrigada senhor, vou compensar estas horas, só preciso resolver este assunto antes da visita da noite

 

Jackson — Assim eu espero - Fala o mesmo sério, olho para ele e eu assenti com a cabeça confirmando.

 

Sai do sala dele e começo andar ate a saída da clínica, vou até o meu carro abro o mesmo respiro fundo antes de dar a partida, dou a partida e pego o rumo até a casa de meu pai.

 

Após alguns minutos chego na casa do meu pai, mais uma vez respiro fundo, estou ansioso nervoso “Céus! Eu tenho uma irmã” - vamos lá Chris vamos lá. 

 

Sai do carro e atravesso a rua, chego no portão dele e aperto a campainha logo a sombra do meu pai aparece.

 

— Filho? - Pergunta olhando para mim — Aconteceu algo? 

 

Chris — Meio que sim - Falo colocando as mãos no bolso. 

 

— Entre então - Fala sorrindo e abrindo espaço para eu passar.

 

Entremos em casa, olho para casa que havia tempo que não vinha.

 

— Faz tempo que não vem aqui - Fala meu pai.

 

Chris — Concordo, estava tendo muito trabalho mais logo logo minha nova paciente irá melhorar e terei mais tempo para vim aqui.

 

— Assim eu espero - Fala sorrindo — Então o que traz aqui? 

 

Chris — Me conte tudo sobre antes de eu nasce, por favor. 

 

— Por quê?

 

Chris — E importante meu pai - Falo sorrindo e ele respira fundo.

 

— Ok - Fala e continua — Antes de sua mãe descobrir que estava grávida a gente estava tentando problemas no relacionamento e decidimos terminar para nenhum dos dois fazerem besteira - Fala — Depois de alguns dias separado eu conheci uma menina como você sabe - Ele fala eu assenti confirmando — Eu me apaixone por ela apenas com os olhares que estava trocando, tomei vergonha na cara e a convidei para sair comigo e ela logo aceitou, depois de duas semanas saindo com ela sua mãe apareceu querendo falar comigo e dizendo que estava grávida eu fique super feliz, mais ou mesmo tempo não fiquei muito, estava construindo um novo relacionamento e depois de duas semanas minhas ex aparecer e fala que está grávida e um pouquinho estranho - Fala e eu sorrio, pois deve ser verdade — Fale que ia assumir e realmente assumi falei para minha namorada que falou que eu estava fazendo o certo - Fala e eu sorrio — Depois de dois anos e me casei com aquela mulher as vezes você ia na minha casa mais era poucas vezes - Assenti porque sei que é verdade — Aí tivemos uma filha, vocês se viram apenas três vezes, e você era pequeno e não vai se lembrar, depois de cinco anos eu e minha mulher tivemos problemas eu foi embora de casa e ela ficou com a menina.

 

Chris — Você nunca mais viu a menina?

 

— Sim, nunca mais vi minha filha nem sei como ela está - Fala ele.

 

Chris — E o resto?

 

— Que resto?

 

Chris — Da história não pode ser só isso, temos lei que você pode ver sua filha porque não foi para justiça. 

 

— Chris é complicado.

 

Chris — Se você visse ela explicaria o porque?

 

— Que pergunta é está Chris? 

 

Chris — Achei está foto em casa, dentro de umas caixas velha que o senhor deixou lá em casa - Falo e entrego a foto para ele e vejo lágrimas saindo.

 

— (S/N) 

 

Chris — Sei que é loucura e talvez você não acredite mais eu conheço minha irmã.

 

— Como assim?

 

Chris — Ela e minha nova paciente - Falo e ele arregala os olhos.

 

— Chris não brinque comigo meu filho.

 

Chris — Não estou brincando meu pai tudo que eu falei e verdade. 

 

— Por que ela está internada?

 

Chris — Ela matou o padrasto dela e depois matou o dono de uma clínica - O mesmo arregala os olhos novamente. 

 

— Deus! 

 

Chris — Foi por legítima defesa, ela era estuprada pelo o padrasto e o dono da clínica quase a matou.

 

— Céus! Se eu não tivesse deixado minha pequena ela não estaria assim.

 

Chris — Ela quer te ver que te conhecer, mais agora quero saber de você?

 

— E claro que eu quero é preciso vê-la - Fala o mesmo desesperado.

 

Chris — No horário da visita da noite você pode ir lá, e contou o motivo que você foi embora, porque eu sei que você teve outro motivo.

 

— Realmente tive 

 

Chris — Me conte - Ele respira fundo e começa a me contar tudo, cada palavra que ele falava eu ficava com a boca e os olhos arregalados. — Meu Deus!

 

— Por isso que a deixei mais eu nunca quis. - Fala com lágrimas saindo de seus olhos sem parar. 

 

Chris — Ela vai entender meu pai - Falo colocando minhas mãos em seu ombro  

 

— Espero que me entenda e me perdoe.

 

Chris — E eu também.

 

```Passando o tempo ```

 

Eu e meu pai ficamos conversando até a hora de irmos à clínica, ele está nervoso por enfim revela depois de tanto anos.

 

— Tenho medo dela nunca me perdoar.

 

Chris — Eu acho que ela vai meu pai, respire fundo - Falo e ele assenti com a cabeça — Vou colocar uma musica para ver se você relaxa tá? - Pergunto.

 

— Tá bom.

 

Ligo o rádio e estava tocando Say something do Justin Timberlake.

 

— Gosto desta música.

 

Chris — (S/N) também - Falo e meu pai sorri.

 

— Desde de quando era pequena eu sabia que ele iria adquirir isso de mim - Fala e eu do risada.

 

Chris — Fala isso porque puxei o lado da mamãe. - Falo com a sobrancelha arguida. 

 

— Talvez - Fala rindo. 

———————————————————

 

Depois de alguns minutos chegamos na clínica, desligo o carro e olho para o meu pai.

 

Chris — Chegou a hora pai.

 

— Eu sei - Fala o mesmo e vejo ele passando suas mãos em sua calça. — Não me lembro de suar tanto como estou agora - Sorriu. — Vamos?

 

Chris — Vamos.

 

Saímos do quarto e já coloco meu jaleco branco, pois terei que cumprir meu horário.

 

Chris — Irei levá-lo até o quarto dela ta bom?

 

— Não irá conversar com seu chefe?

 

Chris — E vou mais depois, vamos - Puxo ele é começo a andar pelos os corredores. — Toma a chave. - Ele pega a chave de minha mão.

 

— Estou com medo.

 

Chris — Eu sei, mais se o senhor não se sente preparado nós podemos voltar depois outro dia outra hora, ela só quer que você venha no seu tempo.

 

— Eu quero vê-la.

 

Chris — Então para com este medo e abra esta porta.

 

Ele coloca a chave na porta, e aos poucos foi abrindo, (S/N) esta deitando olhando para o todo meu pai respira fundo.

 

— (S/N) - E a chama.


Notas Finais


Até o próximo, espero que vocês gostem 🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...