História Meu querido acidente - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bangtan Boys, Bts, Hoseok Alfa, Jikook, Jimin Ômega, Jin Ómega, Jungkook Alfa, Kookmin, Lemon, Mpreg, Namjin, Namjoon Alfa, Romance, Taegi, Taehyung Ômega, Taeseok, Taeyoonseok, Vhope, Yoongi Alfa, Yoonseok
Visualizações 2.101
Palavras 4.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello, meus amores. Como vão?
Espero que bem, mano eu não tô crendo! Já somos 1k, a minha ficha não caiu... Mano... Eu tô SURTANDO ainda.

Eu fiquei tão feliz quando eu vi 1.001, sim 1.001, eu não vi os 1.000 pq virou antes, isso que eu contei um a um.

@Kelmiin, você me acompanhou durante duas horas esperando chegar a 1k, vc me viu chorar, mas assim não conta pra ninguém, okay?

Agora, vou fazer uma coisinha, para sim, tem três pessoas que eu devo agradecer.

@Annywii minha 999, more eu surtei lindamente aqui tá legal? Obrigada de verdade por ter ajudado 💗

@Isazita, Unnie você foi a 1000, obrigada de verdade, surtei legal!

@Beatrixfairy 1001, moça vc me fez ter um ataque cardíaco.

Meus agradecimentos para geral fica pras notas finais, pq aí sim, vai ser gigantesco!

Capítulo 17 - Especial 1k - Os ursinhos


Fanfic / Fanfiction Meu querido acidente - Capítulo 17 - Especial 1k - Os ursinhos

Especial — Os ursinhos


— Mas por que esse cômodo? — Jungkook indagou confuso.


— Porque fica perto do nosso quarto. — O ômega respondeu como se fosse óbvio. — É grande, vai caber tudo bonitinho, já posso até imaginar, Kookie!


— Mas não vai estragar a surpresa? — Jungkook encarava o cômodo, tentando visualizar os lugares dos futuros móveis. — Se vamos decorar para gêmeos, vamos escolher em tons de rosa e azul, não?


— Pensei em vermelho e branco. — Jimin pareceu pensativo. — Apesar de que Rosa, azul e branco, ficaria muito fofo, mas muito clichê… nossa relação não é clichê, eles não foram feitos de uma forma comum.


— Até porque o senhor Park é uma raridade! — Jungkook comentou rindo, abraçando o ômega por trás. — Creme ficaria muito sem graça, não?


— É uma cor muito bonita, mas bom… Gostaria de algo mais vivo. Amarelo eu não quero, então o vermelho fica como opção.  


— Podíamos colocar vermelho e preto, o que acha? — Jungkook perguntou sugestivo, mas só a careta que o ômega fez, já foi resposta o suficiente.


— Quando eles crescerem, se quiserem, tudo bem, mas eles são bebês Jeon Jungkook! — Jimin falou revirando os olhos. — Eles não tem nem três meses direto.


— Eles não tem três meses, só conta a partir do dia que nasce.


— Engraçadinho! — Jimin saiu do cômodo, o qual atualmente era o de hóspedes, indo em direção ao seu quarto com o alfa. Pegando o Notebook, começando a pesquisar o que tanto queria. — Jungkook, eu sou a pessoa mais indecisa do mundo, me ajuda.


— Quanto drama, Park Jimin! — Jungkook falou, se sentando ao lado do ômega. — Talvez, podemos mesclar azul rosa e cinza.


— Tipo o nosso quarto quê é mesclado com branco e cinza? — Jimin perguntou e Jungkook apenas confirmou com a cabeça. — É uma boa ideia… mas aí não fica na cara que são um casal? A ideia era manter segredo até o chá…


— Bom, só a Sun e as duas outras empregadas vem aqui com frequência, nossos amigos quando vem não sobem ao andar de cima. Podemos autorizar só a Sun-Hi a entrar no quarto. — Sugeriu.


— É, pode ser. — Jimin falou começando a procurar lojas de bebê no Google. — Jungkookie…


— Hum? — O alfa a essa altura já estava deitado na cama, com o celular na mão.


— Olha que bonitinho! — Mostrou dois modelos de berços. — Qual você acha mais bonito?


— Jimin...— Jungkook suspirou, se sentou pegou o Notebook da mão do ômega e o desligou em seguida. Colocou de volta em seu devido lugar, deixando Jimin com um bico nos lábios. — Para, Jimin, são quase meia noite. Sei que amanhã é domingo, mas ainda temos seis meses para planejarmos o quarto deles.  


— Seis meses passa rápido.


— Jimin, nos casamos em duas semanas. Temos várias coisas para decidir ainda, meu anjo, passamos o dia fora resolvendo mil e uma coisas… eu não tô com cabeça para isso. — Jungkook suspirou. — Nós vamos sim, ver tudo isso, mas agora não, está bem?


— Okay, porém com uma condição. — Jimin engatinhou na cama até ficar próximo do alfa.


— Qual? — Jungkook rezou que não fosse nenhuma comida estranha. Rezou o “Pai nosso” até em latim, e ele nem sabia latim.


— Quero que você...— Jimin fez uma pausa, fazendo o alfa estar pronto pra levantar e ir atrás do que o loiro quisesse comer.— me dê um beijo.  


Jungkook riu soprado, aliviado. Jimin só fez um suspense, porque sabia que o alfa já estava esperando um desejo estranho seu.


— Você precisa pedir para me beijar agora? — Jungkook franziu as sobrancelhas, se aproximando do ômega, o puxando pela cintura para que ficasse em seu colo.


— Eu estou carente, dá logo o meu beijo. — Pediu manhoso. — Não se esqueça que eu tenho dois seres dentro de mim e foi você que fez eles!


— Ah, eu fiz sozinho? — Jungkook mantinha as sobrancelhas arqueadas e um sorrisinho de lado no rosto. — Eu não lembro de você reclamando enquanto gemia o meu nome.


— Quem foi que não tinha proteção? Quem foi que me deixou exitado? Quem foi que ejaculou dentro de mim? — Jimin tombou a cabeça para o lado, enquanto uma de suas mãos acaricavam os cabelos da nuca de Jungkook.


— Quem foi que me beijou?


—Quem foi que tirou — Jimin começou a puxar a camiseta branca que Jungkook estava usando para cima, na intenção de tirá-la. O alfa levantou os braços, deixando que Jimin fizesse o que queria. — o paletó, a camisa social e me deixou ver essa maravilha aqui? — Com a cabeça tombada para o lado, Jimin passava as mãos com cuidado pelo peitoral defino do alfa. — Não me culpe, foi você que tirou a minha sanidade.


— Somos os dois culpados.


Jungkook finalmente concedeu o desejo do ômega, o puxou pela nuca, começando um beijo calmo, não havia necessidade de pressa. Jimin agora estava com as mãos ao redor do pescoço de Jungkook, enquanto se deixava levar pelo beijo. Amava os beijar aquele alfa, cada beijo conseguia ser mais apaixonante para si. Gostava de como Jungkook quase nunca o deixava tomar o controle, sempre predominando e comandando o ósculo.


— Jimin, se arrepende? — O alfa acabou por soltar.


— Não. — Respondeu como se fosse a coisa mais óbvia do mundo. — Faria de novo, transaria no elevador de novo. Eu amo demais esses dois seres que estão aqui. — Pegou a mão do alfa e depositou em sua barriga por debaixo de sua blusa. — E eu amo você também, então não tenho do que me arrepender. Na verdade, eu me arrependo de não ter ido pro segundo round!


Jungkook gargalhou do que o ômega disse. Perdeu ate o equilíbrio, deixando Jimin cair de costas no colchão com ele por cima.


— Não daria tempo para o segundo round, amor! — Disse quando a risada cessou. — A gente se vestiu em dois minutos e uns três minutos depois o elevador abriu.


— Ah, mas ainda deu tempo para uns amassos bem intensos e uma conversinha sobre proteção. — O ômega lembrou.— Dava tempo para uma rapidinha.


— E  hoje? Dá tempo para uma rapidinha? — Jungkook indagou sugestivo.


— Tira logo a roupa e para de enrolar!


(...)

— Puta merda...— Jimin não conseguiu conter o palavrão que saiu de sua boca ao tentar se sentar. — Jungkook do céu…


— O que foi Jimin? — O alfa indagou sonolento.

— Seu bruto! — Bateu no braço do alfa. — Me lembre de nunca mais sugerir uma rapidinha, que durou boa parte da noite.


— Foram só quatro vezes Jimin… — Jungkook ainda estava grogue pelo sono, então sua voz soava rouca. — E não foi você que sofreu não, fui eu mesmo.


— Eu disse para você que aguentava, você que quis sair.


— Eu seria egoísta. Não queria te machucar, seu mal agradecido!


— Eu que sou arrombado e ele ainda me chama de mal agradecido...— Cruzou os braços resmungando, procurando se aproximar do alfa por conta do frio.


— Você que mandou ir forte e fundo, nem vem! — Abraço o corpo do loiro. — E você gostou que eu sei. Se quiser, nós podemos até mesmo repetir agora, uma rapidinha matinal!


— Jungkook, você deveria ter sido um Coelho na outra vida, só pode. — Jimin riu ao que o alfa já estava em cima de si.


— É que eu adoro acasalar com você! Precisamos procriar, amor.— O alfa disse fazendo com que Jimin sorrisse. — Se você visse a raba linda que tem, a meu amor você ia me entender!


— Engraçado que a sua raba é linda para caramba e eu não sinto vontade nenhuma de me enterrar nela! — O ômega cruzou os braços. — Talvez eu devesse tentar tirar a sua virgindade, o que acha?


— Jimin, me desculpe, mas não. Você não vai violar o meu corpinho. — O alfa disse convicto.— Pode tocar, mas nada de ir além de toques! 


— E nem quero, sai fora. Ser ativo dá trabalho demais!


— Opa, como assim? — Jungkook franziu o cenho. — Já foi ativo?


— Uma vez eu conheci uma beta, ela era bonitinha e tals, foi um tempo depois do meu namoro com Yoongi. Começamos a sair e bem, ela era muito legal, conheci ela em uma sessão de fotos e bem, beijos lá e beijos cá, paramos no apartamento dela e bem rolou… mais de uma vez...— As bochechas do loiro estavam vermelhas. — Eu até que gostei da experiência, ela voltou a me procurar e acabou que ficamos amigos, falo com ela até hoje.


— Eu não sabia que você era Bissexual Jimin, achava que da nossa relação só eu sentia atração pelos dois sexos. — Jungkook ficou pensativo. — Eu nunca dei pra ninguém, já fiquei com alfas, mas nunca cedi.


— A experiência foi boa, ela gostou, eu também, mas eu gosto mesmo é de estar por baixo. — Jimin foi sincero e ganhou um olhar malicioso do alfa. — O que foi?


— Vocês dois vão desculpar o Appa, mas eu vou amar o corpo do papai mais um pouquinho, okay? Se comportem! — Falou rente a barriga do ômega, voltando a ficar cara a cara com Jimin segundos depois, iniciando um beijo rápido.


— Ninfomaníaco...— Jimin soltou contra os lábios do alfa, arrancando risadas do alfa.


— A sua sorte é que eu não sou ninfomaníaco, porque aí sim, eu teria dó dessa bunda maravilhosa! — Jungkook falou deixando um tapa estalado nas nádegas de Jimin. — Eu me pergunto diariamente como é que você estava solteiro quando a gente se conheceu!


— Por que? — Jimin indagou curioso, enquanto recebia beijos molhados em seu pescoço.  


— Porque, Jimin… já se olhou no espelho? Você é um dos sete pecados capitais, meu Deus, eu aguento, vamos casar hoje mesmo.


— Como? — Jimin acabou por rir da expressão do alfa. — Jungkook, 'tá louco?


— Estou, louco para te fazer meu o mais rápido possível! — Jungkook parecia um louco mesmo, estava empolgado de uma forma diferente. — Vamos deixar o combinado de lado? Por favor, vai deixar…


— Não, só vai me marcar depois do casamento. Já disse! — Acariciou os cabelos do alfa. — Agora me faça seu logo, essa conversa de ativo, passivo, rapidinhas, bundas, você amando meu corpo e sei lá mais o que, me deixaram com um probleminha, resolva logo ele! — Exigiu, já sentindo sua lubrificação natural começar a deslizar por entre suas pernas.


— Seu desejo é uma ordem, Babe! — Jungkook olhou de forma maliciosa para o ômega, estava parecendo um predador, prestes a comer sua presa.


E era isso que ia acontecer mesmo, por isso não enrolou muito em marcar Jimin por inteiro. Era uma mania do alfa, adorava marcar o corpo de Jimin com a boca, não que Jimin fosse muito diferente, além de marcar com a boca o ômega adorava marcar com as unhas, as costas de Jungkook… Ah coitada, eram feitas de tela de pintura abstrata, nos tons de rosa e vermelho.


Jimin aproveitando que o alfa estava distraído demais na missão de marcar o seu corpo, levou a destra até o falo do alfa, começando um vai e vem lento, fazendo com que Jungkook soltasse um gemido baixo contra a sua pele.


Ah, Jimin de fato não queria enrolação, por mais que adorasse aqueles momentos íntimos, ele já tinha sido torturado demais na noite anterior, Jungkook teve seu ego levado as alturas quando ouvia o ômega pedir por si, repetidas vezes, Jimin nunca “odiou” tanto preliminares.


— Jungkookie...— Chamou manhoso a fim de conseguir o que queria mais rápido.— Você pode ir um pouquinho mais rápido? Por favor….


Jungkook deu um sorrisinho de lado levando o indicador até a entrada do ômega, porém sua mão foi segurada pela de Jimin.


— Eu quero você, Jungkookie! — Falou o apelido do alfa de forma arrastada. Jungkook olhou descrente para o loiro, não era ele que tinha acordado com dor?


Jungkook até pensou em prolongar aquilo, mas queria se aliviar logo e Jimin pedindo por si de forma tão manhosa era maravilhoso, por isso começou um beijo até que calmo para a situação, enquanto o penetrava. Esperaria um pouco antes de começar os movimentos, a última coisa que queria era machucar seu pequeno. Jimin por sua vez queria que o alfa começasse os movimentos logo, então ousou se mexer um pouco, fazendo Jungkook entender que sim, poderia começar e de preferência logo.


E foi o que o alfa fez, começou com movimentos calmos, estava querendo acabar com a sanidade de Jimin, e estava conseguindo. Estocava o menor de uma forma lenta, mas prazerosa por ser precisa. Jungkook na opinião de Jimin – na de todo mundo na verdade – era bem dotado e sabia muito bem como usar o que a mãe natureza havia dado a si.


— Jungkookie...— Gemeu arrastado, sabia que Jungkook adorava quando gemia seu nome. Pois toda vez que o fazia o alfa aumentava os movimentos, gemendo alto em seu ouvindo o causando espasmos.


O que deixava Jimin bobo era o cuidado que Jungkook tinha consigo. Mesmo ele falando que estava tudo bem, o alfa ainda sim era cuidadoso consigo. Só não era cuidadoso quando acertava sua próstata de forma agressiva. Jimin gemia mais alto e Jungkook adorava muito ouvir o ômega gritando por si.


Levou as mãos até o membro – que até então estava sendo esquecido – do ômega, começando a masturba-lo a medida que sentia que iria gozar, se tirou de dentro do ômega antes que o nó atasse e mesmo sentindo uma dor incomoda não parou os movimentos das mãos no falo de Jimin até que este gozasse.


Jimin ainda de olhos fechados acariciou os fios de cabelo do alfa, nessas horas ele odiava já estar de dois meses e meio, eram quase três meses e o ômega não podia receber o nó de seu alfa por conta disso. Queria que seus filhotes já tivessem nascido para que Jungkook não precisasse passar por aquela dor incômoda.


(...)

— Jimin, não precisa por um cachecol. — Sun-Hi revirou os olhos colocando o café na mesa. — Não tem nada demais em ter marcas do seu alfa no pescoço.


— Se você esconder eu vou ficar chateado com você Chim. —Jungkook fez bico. — Já me basta você ter me trocado por esse gato.


Jimin estava com Apolo em seu colo, enquanto tomava café.


— Você tem que parar de implicar com o meu gato. Ele chegou primeiro que você na minha vida. — Jimin olhou para a bola felpuda branca que dormia em seu colo. — Eu amo os dois.


— Você ama mais o Apolo que a mim, pode confessar! — Jungkook fingiu estar chateado.


— Jungkook, não foi com o Apolo que eu transei a noite passada e hoje de manhã, foi? É com o Apolo que eu vou casar daqui a duas semanas? — Jimin arqueou as sobrancelhas. — É do Apolo os bebês na minha barriga? Eu tenho cara de quem abusa dos filhos?


— Não… pera abusa dos filhos?


— Apolo é meu bebê, eu sou papai dele. Você é meu amor, eu sou seu ômega. — Deixou um selar nos lábios do alfa. — Já terminei, vou escovar os dentes para nós irmos.  


Jungkook assentiu, seguindo o Ômega, também já tinha terminado e faltava apenas escovar os dentes e pegar suas coisas coisas para irem.


(...)


Ao chegarem nas lojas de bebê Jimin ficou encantado com tudo, Jungkook também achou as coisas mais fofinhas do mundo. Tinha cada conjuntinho de roupinhas lindos, Jimin pirou. Mas você deve estar pensando, foi o Jimin que deu a Louca por conta de um  body? Por um jogo de cama?


Não.


— Jimin é do Iron man. Amor eu quero que nosso filho use isso, é lindo, lindo demais! — Jungkook estava Amando aquela sessão da loja. — Vamos levar!


— Jungkook… é...— Jimin só observava o Moreno pirar, pegando as coisas.


— Tá de brincadeira, olha amor! Essa cobertinha é linda! Tenho certeza que vai ficar lindo no quarto do bebê! — Pegou uma coberta de bebê que possuía o seu super herói favorito como estampa.


— Seu esposo está empolgado. — Uma moça que estava perto deles comentou com Jimin. — Meus parabéns.


— Obrigada. — Jimin sorriu simpático. — É sua filha? — Perguntou para a moça que carregava uma bebê dorminhoca. A mulher assentiu. — Muito linda.


— Obrigada e de quantos meses seu esposo está? Está no começo não? Não aparenta estar de muito tempo. — Jimin quis rir, e riu. Jungkook virou para trás no mesmo instante.


— Como? — Perguntou achando que tinha ouvido errado.


— Não se preocupe, é normal se empolgar assim quando estamos no período de gestação, no começo a animação é gigantesca mesmo. Você está no começo da gestação, certo? — Indagou curiosa, olhando para barriga de Jungkook tentando ver algum volume por ali.


Jimin então gargalhou. A cara que Jungkook havia feito deixaria qualquer um sem ar, pois a pessoa ia rir até não conseguir mais. Acontece que quem parecia a mãe, era realmente Jungkook, pois este se empolgou demais com aquela sessão.


— Moça, na verdade…— Jimin colocou a mão na barriga, tentando recuperar o fôlego. — Estou de onze semanas, acontece que o papai ali, se empolgou um pouco.


— Ah! — A moça acabou por rir. — Me desculpe, mas eu jurava que era ele o grávido. Se bem que você também quase não tem nada.


— É eu dou graças da Deus por isso, está ótimo não sentir dor nas costas. — Jimin murmurou.


A moça deu tchau indo para outra sessão. Jungkook ainda estava com uma carranca no rosto. Como ela achou que ele era o gestante? Jimin com aquela barriguinha linda não deixava claro quem era o ômega da relação?


— Oii filhotes. — Jimin tocou na barriga do alfa, fingindo conversar com a mesma. — Papai está cuidando bem de vocês?


— Jimin, você para! — Tirou as mãos do ômega de sua barriga. — O grávido é você!


— Mas fui eu que surtei? Não! — Abraçou o alfa. — Não fica bravo Kookie, a gente pode sim levar o cobertor, sim podemos levar o Body, mas vamos escolher outras coisas!


(...)

Eles ficaram um tempo naquela loja, acabaram por escolher apenas algumas coisas, e foram para outra. Haviam rodado no centro, e Jungkook surtava quando via algo do Homem de Ferro, Jimin não sabia se ele queria para o bebê ou para si mesmo.

Pararam para comer, Jimin estava morrendo de fome e disse que faria o que Jungkook quisesse, mas só se ele o desse comida e foi o que o alfa fez, deu o que ele queria. Estavam no shopping, esperando o pedido chegar.


— Você disse que me daria o que eu quisesse caso te trouxesse para comer. Pronto, eu trouxe.


— Okay me diga o que quer. — Jimin já esperava a coisa mais safada do mundo.


— Hoje eu que estou carente. — Respondeu. Jimin sorriu para si, se aproximando, puxando Jungkook pela nuca e o beijando. — Eu te amo. — Soltou quando findaram o ósculo, após deixar vários selinhos demorados nos lábios carnudos do ômega.


— Jungkook, eu choro fácil… eu tô sensível… não fala que me ama num tom baixinho e sincero, com a testa encostada na minha...— Jimin fungou, escondendo a cabeça na curvatura do pescoço de Jungkook. Estava chocando, malditos hormônios. — Desculpa…


— Não precisa pedir desculpas, se você estiver chorando de felicidade, não vai me incomodar bebê! — Deixou um selar no pescoço do ômega. — Mas eu te amo, Park Jimin!


— Eu te amo. — Respondeu. — Eu te amo demais Jungkook. — Jimin apertou o corpo do alfa contra o seu.


— Com licença. — Uma menina de aparentemente cinco anos, cutucou Jimin.


— Hum? — Jimin se virou para a menina, ela possuía os cabelos presos em um rabo de cavalo, vestida uma vestido azul e rosa é uma sapatilha. Tinha dois ursinhos na mão. Um vermelho e branco, outro azul escuro e branco. — Olá. — Jimin sorriu.


— Moço, porque você estava chorando? — Perguntou curiosa. Jungkook percebeu que a mãe da garota a olhava de longe, com uma expressão de dasacreditada. — Chorar, não é bom para quem está esperando um bebê.


Jungkook e Jimin arregalaram os olhos para a menininha, a barriga de Jimin nem grande estava.


— Mamãe disse que tem um bebê na sua barriga, é verdade? — Ela tombou a cabeça para o lado. — Disse que o outro moço bonito é o papai.


— Ah meu anjinho...— Jimin sorriu para garota. — Sim, ele é o papai dos bebês que estão na minha barriga.


— São mais de um?— Os olhinhos da menina brilharam. — Moço, eu posso sentir eles?


— Hyosun, deixe os moços em paz. — A mãe da menina se aproximou.


Hyosun, o nome que Jungkook e Jimin tinham escolhido para a menina que o ômega carregava. Sorriram um para o outro.


— Tudo bem, moça. — Jungkook disse sorrindo simpático. — Pode tocar sim, certo Jimin?


— Claro. Só que eles são novinhos demais para se mexer, então não vão mexer provavelmente, okay? — Jimin explicou a pequena colocou a mãozinha com todo cuidado do mundo, acariciando de leve.


— Mamãe é durinho...— Comentou tentando segurar os dois ursinhos na mão. — Moço, é menina ou menino?


— Os dois Princesa. — Foi Jungkook que respondeu. — É um menino e uma menina.


— Mamãe, mamãe!! São os dois. — A menina parecia fascinada com o fato de ser dois bebês e ainda ser um menino e uma menina.


— Sim. — A mulher riu da reação da filha.


— Moço, toma. — Ela estendeu os ursinhos na direção de Jimin e Jungkook. Os dois se entreolharam.


— Mas é seu princesa. — Jimin sorriu sem graça.


— Eu tenho bastante ursinhos moço. — Ela sorriu. — E eu quero que os bebês que estão na sua barriga tenham ursinhos, pega, é um presente.


Os olhos da mãe da menina brilharam, estava orgulhosa de sua pequena.


— Obrigada. — Jimin pegou os ursinhos ficando um pouco sem graça. — Você deu algum nome a eles?


— Oh sim, a vermelha é a Hyosun e o azul é o Junghyon. — Falou animado. — Hyosun foi em homenagem a ótima mamãe que eu sou!


— Certo! — Os dois riram.


— Pequena, para você! — Jungkook lembrou que tinha passado em uma loja de doces antes de irem comer. Pegou uma caixinha que possuíam nove bombons de chocolate branco e preto, enfeitada na cor dourada e preto. — Espero que goste de chocolate.


— Moço o senhor pergunta se macaco gosta de banana? — Ela indagou tombando a cabeça para o lado, pegando a caixinha. — Obrigada! — Subiu no sofá onde ambos estavam sentados, abraçou Jimin Primeiro, depois Jungkook, para então abraçar os dois ao mesmo tempo e deixar um beijinho na bochecha de cada um. — Não chore de novo moço, e cuide bem dos bebês. — Desceu e pegou na mão da mãe.


— Pode deixar pequena e foi um prazer te conhecer! — Jungkook respondeu.


— Se cuide, viu pequena? — Jimin recebeu uma confirmação com a cabeça. — Sua filha é um amor.


— Moço, não me deixe com vergonha! — Ela fez um biquinho. — Mamãe, vamos antes que o moço me deixe vermelhinha, como o papai faz contigo!


A mãe da menina foi sendo puxada pela filha, saiu acenando para os dois.


— É acho que agora sabemos o nome do menino também! — Jimin falou abraçando o corpo do alfa. — Que a nossa Hyosun seja como aquela.


— Que os nossos filhos sejam tão fofos quanto ela. Se ela continuar assim quando crescer, vai ter um grande coração. — Jungkook olhava para os dois ursinhos no colo do ômega.


— Ela já tem, Jungkook. — Sorriu bobo. — Ela deu dois ursinhos dela e eles parecem ser novinhos, tem até cheiro de novo! Sabe como é difícil uma criança fazer isso?


— Não, mas imagino! — Selou os lábios do ômega, para em seguida começar um beijo de verdade.















Notas Finais


Yaaa não acredito!!! Foi isso, eu estou nervoso com esse especial? Imagina, magina!

Gente, não tô sabendo lidar... Não tô crendo que MQA chegou a 1k, eu chorei? Chorei, pq foi uma emoção pra mim... Cara eu jamais pensei que Meu Querido acidente pudesse chegar tão longe é muito surresual pra mim...

A ideia surgiu tão aleatoriamente, tão do nada, estava eu cuidando dos meus primos (gêmeos) e me veio da ideia de fazer uma Mpreg e eu nem sabia o que fazer direito, e a idéia do elevador veio e nasceu MQA, foi uma ideia tão simples, uma coisa que eu escrevi somente para passar o tempo, a fanfic que eu escrevo com calma e que não tem um enredo todo complexo... Yaaa eu não tenho como não agradecer a cada um de vocês meus amores, simplesmente não consigo pensar em uma forma de agradecer a todos vocês da forma correta!

Obg a todos os chuchuzinhos que favotiraram, que comentam e que lêem a história. Vocês me deixam muito feliz, eu amo cada um de vocês!

Essa é provavelmente a última att de MQA desse ano, pois como eu disse tô meio enrolada, mas em janeiro tem att prometo!

Um feliz natal e feliz ano novo meus amores, a tia Kah ama vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...