História Meu querido chefe - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Seventeen
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Junghan "Jeonghan", Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Seungcheol "S.Coups"
Tags Drama, Fantasia, Jeongcheol, Jikook, Kookmin, Magia, Namjin, Romance, Seventeen, Vkook, Yoonmin
Visualizações 366
Palavras 1.724
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, LGBT, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura, bebês ~

Capítulo 25 - Chapter twenty-five


Fanfic / Fanfiction Meu querido chefe - Capítulo 25 - Chapter twenty-five

POV Park Jimin : 

Três meses depois...


Tudo voltava a se encaixar...


Respiração regulando...


Pulsação também...


Levemente meus olhos se abrem dando de encontro a uma luz branca na qual me cegou no mesmo instante. Aos poucos minha visão foi se acostumando com o branco do lugar, que eu julguei ser um quarto de hospital.

Mas por que eu estou aqui? E ainda por cima em uma maca ligado por milhares de fios em meu corpo? E por que Jeon Jungkook se encontra no mesmo estado que eu ao meu lado?

Ok, tudo está bem confuso por aqui.

- Jimin? Oh, nem acredito que finalmente você acordou! Enfermeira, enfermeira! - Um rapaz loiro e alto que eu tentava a todo custo lembrar quem era, gritava desesperado pela porta do quarto como se o mundo fosse acabar no segundo seguinte.

- Diga senhor Taehyung. - Uma senhora que julguei ser uma das enfermeiras, adentrou o quarto com uma expressão de desespero em seu rosto - Não posso acreditar, um dos pacientes conseguiu finalmente acordar!

- Eu estou há tanto tempo assim desacordado? - Senti minha garganta doer com o simples ato de falar poucas palavras, minha garganta parecia extremamente seca e minha cabeça latejava com uma possível enxaqueca.

- Sim, muito tempo. - Afirmou o rapaz que agora me recordava vagamente após ouvir seu nome.

- Você é o rapaz que eu encontrei na piscina do hotel em Miami, certo? - Vi ele assentir lentamente sobre a minha pergunta - Queria entender o que faz aqui, mas antes de tudo me diga o porquê, e a quanto tempo eu estou desacordado?

- Você está nessa maca a exatos três meses. - Senti minha mente se perder no meio de tal informação, como assim três meses? - E isso tudo resultou de... Uma virose! Sim, uma virose que atacou boa parte de Miami, inclusive a parte em que vocês estavam. Eu consegui me livrar por um milagre, mas já vocês e o pai de Jungkook... Não tiveram a mesma sorte.

- O pai do Jungkook também está doente? 

- Na verdade ele não sobreviveu a virose, e morreu há algum tempo atrás. - Tae parecia inquieto e um pouco desconfortável com tal assunto - O importante é que vocês estão bem, eu não cheguei a te falar no dia até porque eu não te conhecia, mas sou o melhor amigo de Jungkook. 

- Ah, que coincidência... - Olhei para o lado encontrando Jungkook repousando tranquilamente - Acha que tem chances dele acordar? 

- Eu tenho certeza que ele irá, só precisamos ter paciência. - Tae me deu um abraço apertado que de certa forma me tranquilizou.

No fim, nós torciamos internamente para que aquilo se tornasse real.


-------------------------x---------------------------


Foram necessárias exatas duas semanas para que tudo se acertasse. Jungkook também acordou, recebemos alta e agora voltavamos aos poucos a nossa vida normal.

Eu ainda não estava 100% bem para voltar a minha rotina no trabalho, mas uma estranha confiança parecia gritar dentro de mim, pedindo para continuar a trabalhar na empresa de Jungkook.

Falando nele... Não nos encontramos mais desde que recebemos alta do hospital. Tae vinha me visitar quase todos os dias e me dava algumas notícias sobre ele, mas nada além disso.

Inclusive, Taehyung fez com que eu conhecesse amigos dele muito simpáticos por sinal, que passaram a me perturbar junto a ele. Poderia até dizer que agora eu tinha... Amigos? 

- Yoongi, será que você pode passar o balde de pipoca? - E cá estavam eles, os amigos de Tae — que agora também são meus — brigando por pipoca enquanto tentamos assistir a um filme qualquer.

 - Calma J-Hope, tenha paciência que eu já te passo. - Yoongi e J-Hope são irmãos, o que faz com que as brigas se multipliquem mais ainda no nosso bonde.

- Nam, já disse que nada de beijo agora! Eu quero assistir o filme. - E lá vem o outro barraqueiro do grupo, vulgo, Jin.

- Aish Jin, só um beijinho não vai te matar. - E esse é Namjoon, namorado de Jin, são os outros dois que vivem se matando mas no fundo se amam infinitamente. 

- Aish digo eu! Por que Taehyung tinha que sair e me deixar aqui sozinho com vocês? Eu vou surtar! Vou dar uns bons tapas nele quando ele voltar. - Vi que Yoongi logo me lançou um olhar de raiva.

- Eii, você não vai bater no meu namorado, te enxerga Park Jimin! - Ah, esqueci de mencionar que Yoongi e Taehyung namoram. Sim galera, o pessoal aqui curte trocar saliva.

- Quem vê assim nem pensa que até ontem Min Yoongi e Kim Taehyung se odiavam... Ai, por que me beliscou Jin? - J-Hope parecia tão confuso quanto eu.

- Porque as vezes você fala de mais, Hobi. - Jin lançou um sorriso forçado para o ruivo que pareceu entender o recado.

Ouvimos um barulho na porta, e logo Taehyung apareceu na sala com um acompanhante em seu lado.

- Então galera, esse é Jeon Jungkook, o amigo que eu tanto falava para vocês. - Tae veio arrastando Jungkook que parecia estar imóvel e complemente perdido em meus olhos.

Não vou julgar, eu também estava preso nos dele.

- Olha o famoso Jungkook... Confesso que no começo sentia até um certo ciúme do tanto que Taehyung falava de você. Mas depois descobri que você tinha um lance com o Jimin e fiquei mais tranquilo em relação a isso. - Yoongi disparou a falar me deixando com um verdadeiro "O" em minha boca.

- Min Yoongi! O que eu já disse sobre você expôr a vida das pessoas? - Taehyung foi ao encontro do namorado colocando a mão sobre a boca dele. 

- Ok, será que podemos apenas assistir o filme? Eu agradeceria. - Sentei sobre o sofá disposto a não falar mais sequer um "ai". Com certeza seria muito melhor assim, quem sabe um dia eu resolva falar com Jeon Jungkook sobre a confusão que está em minha mente.


---------------------------x--------------------------


POV Jeon Jungkook : 

Tudo parecia estar passando muito rápido nos últimos dias. Notícias atrás de notícias, perca, papeladas de empresas, doenças, novas amizades... Tudo isso de uma só vez. Como se já não fosse o suficiente, passei a ter sonhos frequentes todas as noites sobre o mesmo assunto.

É como se eu sonhasse com um mundo cheio de magia e coisas diferentes. O pior de tudo foi ver que todos meus novos amigos também participavam desse mundo, até meu pai estava lá, e pra variar ele era o vilão da história.

Resolvi relatar sobre esses sonhos a Taehyung, que disse que deveria ser apenas delírios meus por conta de tantos remédios que eu andava tomando.

Mas aquilo tudo para mim parecia ser tão real, que chegava a me assustar de certa maneira. Resolvi deixar esse assunto de lado e voltar minha atenção para os assuntos da empresa, agora sem meu pai no comando, eu era oficialmente dono de todo seu legado, então não posso parar no ponto, preciso voltar a rotina.

Seria incrivelmente bom se eu tivesse um secretário para me ajudar nesse exato momento...

- Licença, posso entrar. - Jimin em minha porta? Seria os anjos atendendo ao meu pedido?

- Claro que pode.

- Desculpa chegar sem avisar, mas é que Taehyung disse que você estava precisando muito de ajuda aqui para organizar as coisas, e eu já podia subir direto para te ajudar. - Desde que Taehyung veio trabalhar como meu sócio na filial de Seul, eu não sei se minha vida evoluiu ou ficou ainda mais bagunçada, porque pense em um menino impulsivo? Multiplique por trezentos mil e tente chegar próximo a Kim Taehyung.

- Então isso significa que você aceita seu emprego de volta? - Olhei para o rapaz em minha frente e notei como suas bochechas estavam coradas, provavelmente sentindo vergonha por toda a situação.

- Claro que aceito, não se pode negar um bom emprego, ainda mais tendo um chefe como você... - Vi um sorriso sacana tomar conta de seu rosto.

- Aaah Park Jimin, como eu senti sua falta! - Dei uma pausa enquanto admirava o moreno em minha frente, impecável como sempre - Bom, por enquanto tome essas pastas e organize a documentação por datas das mais antigas para as mais recentes.

- Ok chefe. - Ele pegou as pastas sobre a mesa e saiu com seu típico rebolado enquanto anda, rumo a porta do meu escritório.

- Jimin, aceita sair para... Sei lá, jantarmos nesse final de semana? - Questionei o rapaz com medo de receber um grande "não" na minha cara.

- Aceito sim, mas dessa vez eu escolho como será o nosso encontro. - Ele me lançou uma piscadela antes de finalmente sair da sala.

Pera aí, ele disse encontro? O que fizeram com Park Jimin e sua timidez? Porque definitivamente ela não estava presente aqui.

- Pensando muito no seu grande amor que está de volta? - Taehyung entrou no meu escritório de repente, me dando um leve susto.

- Aish, me deixa Taehyung! - Voltei a organizar as papeladas sobre a mesa ignorando a risada estridente de Kim Taehyung que soou logo em seguida pelo escritório.

- Mas é sério agora, eu ando com a ideia de escrever sobre alguma história... Diferente sabe? E tive a ideia de me inspirar na história dos sonhos que você vem tendo ultimamente, o que acha disso? - Tae e seus surtos de escritor.

Ele já chegou a publicar dois livros, um deles se tornou até que um grande sucesso, mas nada que envolvesse magia ou coisas do tipo. Na real eram sempre romances bem clichês por sinal.

- Olha, e você acha que isso vai dar certo? É algo bem diferente do seu ambiente de escrita. - Olhei para Taehyung que parecia estar com o pensamento já tendo várias ideias do que escrever. 

- Uma coisa que eu aprendi de um tempo para cá, é que devemos arriscar. E eu já estou bem empolgado para essa história, já tenho até um nome para esse mundo fictício. - Tae estava com seu enorme sorriso quadrado sobre o rosto.

- E qual será o nome desse mundo, querido escritor Kim Taehyung? - Ele pareceu pensar por alguns segundos, até o momento em que ele deu um leve pulo indicando que tinha tido alguma ideia.

- Aurendáya! O nome desse nosso mundo fictício, será Aurendáya.

Aurendáya... Esse nome não me é estranho. Até que Taehyung está sendo criativo, pode ser que isso realmente dê certo.

- Ok Tae, então escreva sobre Aurendáya, alguma coisa me diz que eu vou amar essa história...



Notas Finais


Sim galerinha, acho que deu pra perceber que Jimin e Jungkook esqueceram de tudo sobre Aurendáya ( e que inclusive, não fazem mais parte de lá pois perderam os poderes ).
POR FAVOR, NÃO ME BATAM SKSKKS
Enfim, provavelmente o próximo capítulo terá o famoso lemon — que inclusive eu sou péssima para escrever — e eu espero que fique algo bacaninha, de verdade.
Ah, e só mais uma coisa, teremos no máximo só mais três capítulos, então vamos preparar os lencinhos :'(

Até o próximo capítulo, bebês 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...