História Meu "Querido" Esposo!!! - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Fukigen na Mononokean
Personagens Hanae Ashiya, Haruitsuki Abeno, Koura, Personagens Originais, Yahiko, Zenko Fujiwara
Tags Alfa, Ashiya X Abeno, Lemon, Ômega, Omegaverse, Romance
Visualizações 19
Palavras 1.067
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Famí­lia, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nem demorei u.u

A segunda parte tbm está na msm pegada de good vibe \o/

Boa leitura e feliz dia das crianças!

Capítulo 15 - Meu "querido" esposo! - Segunda Parte


Fanfic / Fanfiction Meu "Querido" Esposo!!! - Capítulo 15 - Meu "querido" esposo! - Segunda Parte

Capítulo XII - continuação

Após o retorno, trocaram as vestes cerimoniais por fraques brancos combinando. Tudo estava perfeito, boa música, boa comida, pessoas felizes onde quer que visse, bem... nem todos, já que Gyōsei permanecia olhando o jovem casal de longe. Hanae já estava preparado caso este tentasse algo contra seu esposo, jamais permitiria que ele encostasse em um fio de cabelo se quer de seu Abeno-san, aliás, não permitiria que nenhuma outra pessoa o fizesse, o protegeria sempre.

- Não precisa encara-lo tanto, ele só está com dor de cotovelos. – sorria, talvez meio bêbado, Rippō, passando um braço por cima do ombro do jovem alfa. - Saiba que não só o rei Tatsuma o ameaçou de exilio, como eu e Shihō estamos de olho nele, fique tranquilo e aproveite a festa. – estendeu uma taça para o jovem com um conteúdo um tanto duvidoso.

Hanae não queria fazer desfeita, mas precisava ainda assim ficar alerta, estava a todo momento seguindo o ômega com os olhos em um misto de preocupação e desejo, este último no entanto era longe de ser sexual, não que não o cobiçasse assim, porém precisava ainda se aproximar dele, necessitava de coragem para o fazê-lo, talvez um pouco de álcool não fosse assim tão mal.

- Obrigado! – agradeceu enquanto provava algo doce que agradou seu paladar. – É bom!

- Oh, então beba mais príncipe! – o alfa de cabelo azul claro mostrou a garrava que segurava na outra mão, enchendo o copo do jovem em seguida. - É assim que se faz! – elogiou quando viu o rapaz beber de forma rápida. Shihō havia comentado com o amigo – não por maldade – sobre como o Ashiya tinha pouca resistência a bebidas alcoólicas, e Rippō achava que seria “divertido” ver o desempenho que Hanae teria.

 

[...]

 

O ômega estava inquieto; cumpria seu papel de anfitrião perfeitamente, entretanto sentia o olhar do marido sobre si, sabia que ele o seguia – sem se aproximar – durante toda a noite, queria ir lá falar com o alfa, mas estava inseguro, não saberia “puxar assunto”, talvez seja melhor esperar até estarmos a sós, pensou resignado; nem havia contado ao outro que eles morariam em uma ala afastada do palácio principal.

A casa era reservada aos recém-casados, eles deveriam viver nela até conceber um herdeiro, era a tradição. O loiro agradeceu mentalmente por esta peculiaridade de seu país, assim teria oportunidades para aprofundar sua relação, esperava ter coragem para isso, mas achava que com o passar dos dias as coisas iriam entrando no devido lugar, e caso algo desse errado, sempre poderia usar seus feromônios como atrativo e definitivamente faria o alfa o marcar no seu próximo calor.

Não saberia como seduzi-lo, e mesmo que soube-se sua personalidade jamais o permitiria fazer algo tão vergonhoso, também não pularia simplesmente em seu pescoço, ou talvez isso fosse uma excelente ideia, divagava entre agir ou provocar de alguma forma a ação do outro quando uma agitação começou.

Uma linda surpresa foi preparada para os noivos, lanternas foram acesas e lançadas ao céu como sinal de boa sorte ao casal, todos estavam maravilhados e entretidos quando viu Ashiya vir em passos firmes em sua direção, sua expressão era séria e com certeza Haruitsuki imaginou que algo havia acontecido, pedia aos deuses que nada desse errado em seu casamento, no entanto jamais esperou por algo assim.

~~Minutos antes~~

Shihō apareceu já retirando o copo da mão do mais novo, olhou feio para o amigo que apenas levantou os braços como se dissesse que não tinha culpa alguma.

- Você não deveria ter bebido, Hanae-kun! – falou preocupado com o alfa mais novo que já demostrava sinais de embriaguez.

- Eu estou bem, Shihō-san, estou perfeitamente bem. – sorriu para ele, mas estava claro que não era verdade.

- Não te contei aquilo para que pudesse brincar com ele! – repreendeu a Rippō, era seu amigo, entretanto as vezes passava dos limites.

- Você que não sabe se divertir, estamos em uma festa, qual o problema do noivo aproveitar um pouco? – rebateu como se não fosse nada. Nesse instante as lanternas foram lançadas.

- Não se faça de bobo... – eles começaram a discutir, mas tudo que Hanae viu foi um lindo ômega loiro olhando maravilhado para o céu. Saiu sem pensar duas vezes em sua direção.

Segurou sem avisos Haruitsuki pelos braços e o beijou, mergulhou naquela sensação, sua cabeça não funcionava direito, sentia-se a liberdade do álcool o atingir e não pararia por nada aquele osculo, assustou-se quando Abeno alisou seus lábios com a ponta da língua e isso o fez abrir a boca.

A princípio, o jovem de olhos dourados espantou-se com a repentina aproximação, sentiu o cheiro de álcool que emanava do outro, mas não conseguiu se conter, o rosto vermelho de Hanae era mais que atrativo além de este estar realizando um desejo seu, o alfa era visivelmente inexperiente, por isso pediu passagem com a língua e quando o moreno em um susto afastou os lábios era sua oportunidade. Foi voraz, o desejava tanto, aproveitaria que todos estavam distraídos e se entregaria a aquele ato publicamente indecoroso, saciaria a sua sede de Ashiya.

O jovem alfa por outro lado, sentia-se como se algo estivesse acendendo dentro de si, rodeou a cintura do ômega com o braço o apertando com força em seu corpo, era completamente diferente do primeiro beijo que tiveram, era completamente diferente do sexo que tiveram, era uma sensação única, finalmente sentia o gosto de Abeno-san, e era doce, bem mais doce que a bebida que provara antes, era inebriante e completamente viciante. Segurou com a mão livre o cabelo dourado da nuca de seu esposo, colando mais seus corpos, como se ainda fosse possível, o engoliria ali se deixassem.

Somente algumas pessoas presenciaram o ato, dois alfas que pararam de discutir quando sentiram falta do alfa mais novo, uma Zenko que cobriu o rosto de Yahiko – ele era novo demais para ver aquilo – e chamou  discretamente a atenção da mãe ao seu lado quando viu de longe o acontecido, e uma certa rainha loira que já até planejava como iria implicar com o irmão mais novo depois. Essas pessoas que com certeza estavam achando tudo muito curioso, engraçado ou até mesmo lindo, também viram quando o casal se separou do beijo e o rapaz moreno arrastou pelo braço para longe da festa o loiro. Certamente a noite estava apenas começando para aqueles dois.


Notas Finais


Não sou muito boa em escrever lemon, então não garanto nada, vou tentar ler o capítulo de sexo anterior deles e ver se mandei muito mal, tentar fazer algo melhor para vcs.

Bjs, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...