História Meu querido fantasma- Park Jimin - Capítulo 22


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, EXO, Liam Payne, Louis Tomlinson, Lu Han, One Direction
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Harry Styles, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Kris Wu, Lay, Liam Payne, Louis Tomlinson, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun, Seungri, Suho, T.O.P, Taeyang, Tao, Xiumin, Zayn Malik
Tags Bts, Park Jimin, Romance
Visualizações 33
Palavras 1.438
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 22 - Aula de artes


Jimin.....

Jin- Jimin- Disse me empurrando com tanta força que cai da cama.

- Ta doido jin?.

Jin- Eu acho q você é quem ta, esqueceu do castigo com a senhora P.?

-Ah mds- Falei levantando do chão, arrumando Ninha cama de qualquer jeito, eu tava fazendo as coisas tao rápido que nem me recordo de ter tirado a roupa de dormir pra tomar banho. Quando cheguei na sala da senhora P. a mesma estava sentada em dua mesa, conferindo mais papeis eu queria saber como alguém morta, que é diretora de yn colégio cheio de mortos, tem tanto papel pra olhar.

Senhora P.- Você está exatamente 10 minutos atrasado. Não vai inventar nenhuma desculpa?.

- Não, eu só me atrás ei por que perdi a hora- Disse botando o bule com chá em cima da mesma da mesma, e logo em seguida sentei no meu lugar, uma pequena mesma no canto da sala.

Senhora P.- Q diabo é isso?- Disse apontando pro bule.

- Ah é um chá, eu fiz como sei lá modo de pedir desculpas pelo atraso, sei lá.- A mesma olhou pra mim por uns segundos, e logo em seguida abriu o bule

Senhora P.-Agradeço pelo chá, mas isso não muda nada. Você pode...quer saber pode ir, não tem mais nada que você consiga fazer aqui. Saia daqui.- Disse voltando a olhar seus papéis.

Agora não me resta fazer nada, nem a chata da senhora P. Quer acabar com a minha vida, no fundo eu queria ficar mais tempo lá, sei lá pelo menos eu tinha uma distração.

Jin- O que faz aqui? Vai logo pra sala da senhora P. antes que ela te mate

- Calma, eu já fui pra sala dela.

Jin- Qual foi a bronca?.

- Nenhuma, ela nai disse .nada dms e depois disse que eu não precisava ir mais, que não tinha nais nada que eu podesse fazer lá.

Jin- Isso sim é uma boa notícia- Falou me abraçando e rindo.- Agora vamos então.

- Pra onde?

Jin- Voce tem aula de historia e eu de artes.

- Eu vou com você pra de artes.

Jin- Você?- Disse confuso mas depois ficou quieto, foi como se ele não quisesse discordar.

Senhora P.......

As vezes ter uma vida horrível e em seguida ter que passar a eternidade com garotos que te odeiam, faz você ser una pessoa escura, sombria, sem vida, sem alma, sem uma felicidade, minha vida não era um exemplo de felicidade, poucas lembranças felizes eu tenho, e uma das poucas felicidades que tenho foi tirada de mim, por ela, ela que me arrastou pra esse lugar onde tenho que viver pra sempre com meus pecados, minhas tristezas, e meus poucos sonhos, ela a morte, ela que me condena a viver mas não do jeito que eu queria, ela que se aliou a minha infelicidade e me deu un castigo, castigo o qual corroe as minhas esperanças de um dia ser feliz, na verdade de un dia conhecer algo que desconheço, a felicidade.

Jackson- Você me chamou senhora P.?- Disse entrando.

- É chamei, eu queria te pedir um grande favor Jackson. Quero que você fique no pé dos nossos sete problemáticos, eu to achando estranho e impossível que eles, principalmente o Jimin esteja obedientes por nada e além deles estarem quietos.

Jackson- Eu também achei estranho, mas eu fiquei no pé deles, discretamente claro, e fiz umas perguntas como quem não quer nada ao Namjoon, e parece que... que eles não estão fazendo nada, só estão sendo eles mesmo, só que os de antes, no caso, os vivos, e isso ta levando a felicidade e "vida" pra todos.

- Pelo amor Jackson, para de ser burro, você acha que eles iriam mudar do dia pra noite, principalmente o Jimin, eles não podem ser felizes, pq isso é impossível aqui, principalmente pra eles, que amam tanto o mundo e a vida.

Jackson- Mas...

- Mas nada- Disse interrompendo o mesmo- Agora vá fazer o que te mandei, agora- Falei olhando o mesmo se retirar devagar.

Impossível, é impossível que eles não estejam fazendo nada, ah mas eu deveria ter deixado o jimin aqui poe mais tempo, eu só facilitei as coisas pra eles.

(Quebra de tempo)

Me expliquem, como COMO eu posso ter tantos problemas ate na minha morte, na morte deveríamos ter paz, mas nãooo alem de cuidar de adolescente fantasmas, agora eu vou ter que substituir a professora de artes, eu só me perguto oq uma professora morta, que mora num mundo ee mortos e ensina a mortos, tem pra fazer de tao importante, mas tudo bem tudo ia da certo pra mim, era sl uma aula de artes, era só botar todo mundo pra pinta, eu achava isso atexque vi o jimin sentado numa cadeira ao lado do jin, porque? Logo comigo, porque?.

- Fiquem sabendo que eu não vou tolerar conversar paralela, piadas ridículas, e falta de talento, creio eu que quem esta nessa aula é porque tem pelo menos 1℅ de talento. Então vamos começar.

......- Era só o que faltava- Disse alguém.

- Quem não quiser ficar a porta é serventia.- Disse sentando e pegando a lista pra fazer a chamada, ate que percebi que o nome de um tal de jimin não estava- Engraçado... Parece que temos um aulono novo assistindo a essa aula, Jimin seja bem vindo, espero que tenha talento.

Jimin- Eu acho que tenho.

Jin- Sem querer ser intrometido, o que a senhora ta fazendo aqui?.

- Isso não interessa, mas como sou educada ao contrário de vocês, eu to substituído a professora.

Jimin- Que diabos uma morta tem pra fazer?- Falou rindo.

- Park jimin, nem bem começamos a aula e você já quebrou uma regra, é proibido fazer piadas.

Jimin- O que você entende de arte?.- Perguntou o mesmo olhando pra mim, ah esse garoto ama me irritar ama.- Eu não to quebrando nenhuma regra perguntando isso, né.

- Eu entendo de arte bem mais do que un garoto ridículo e mal educado igual a você.- Falei respirando fundo- Park jimin já que novo nessa aula, e parece estar aqui só pra provocar e atrapalhar aula, e pelo histórico da sua família ja sabemos que talento e entendendimento de artes você não tem, mas já que está aqui, venha aqui na frente e mostre a todos o que você acha que sabe fazer.

Jimin- Claro- Disse levantando, que ousadia, como esse garoto me irrita.

Jimin.....

Eu sabia que era uma péssima ideia vim pra essa aula, mas se a senhora P. acha que eu vou demostrar medo ou quqkuer coisa que deixe ela feliz, a mesma está muito mais muito enganada.

- O que você quer que eu faça?.

Senhora P.- Sei la, dizem que arte é sentimento não é mesmo, então faça algo que goste ou sei lá te deixe feliz, se é que tem algo que te deixe feliz Seja rápido- Falou se sentando no meu lugar e me deixando na frente da sala só com uma grande tela em brando.- E vocês vão desenhar também.

Eu pensei e pensei ate que decidi o que eu podia fazer, então peguei o lapis e as tintas e comecei a desenhar, eu queria fazer uma coisa rápida, mas que me trouxesse alguma lembrança, enquamdo eu desenhava as pessoas não paravam de olhar pra mim, eu acho que eles deviam estar achando que eu tava fazendo algo para tirar sarro da senhora P.( Já que a tela tava virada pra mim e eles não conseguiam vê), depois de uns minutos quase no final da aula, eu já havia terminado e tava dando só alguns detalhes, enauaneo a senhora P. Via os outros desenhos dos alunos e só falava " Ruim" " ridículo " " péssimo".

Senhora P.- Seu tempo já acabou, se você não acabou então não acaba mai....

- Eu já terminei. Tava só dado alguns detalhes.

Senhora P.- Então mostre- Disse se levantando e me olhando. Então eu virei a tela, mostrando uma pintura onde eu fiz o jardim da mansão no por do sol, assim como eu via todos os dias junto a algumas pessoas do colégio que também amavam vê o maravilhoso por do sol, eu nao retratei so o por do sol, eu fiz um jogo de cores que nem sabia que conseguia, para sei la da uma vida, representar a vida. Por uns segundos ninguém falou nada, eles só ficaram olhando e depois começaram a falar algumas coisas baixinho.

Senhora P.- Calem a boca- Falou se aproximando do meu desenho e lendo uma frase que eu havia colocado no quadro " Para minha mãe, uma pessoa cheia de vida e sonhos ", e logo em seguida ela me olhou como se sei lá procirrase algo

- O desenho ta bom?- Perguntei tirando a mesma da transe. Mas antes que ela respondesse o sinal tocou e a mesma saiu da sala.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...