História Meu Querido (John) Jeon Jungkook - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 98
Palavras 1.011
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente
EU ODEIO CHUVA
Mentira, eu gosto, mas ela estragou minha internet
Fiquei impossibilitada de postar, mas já tava com o capítulo pronto <3
Amo vocês

Capítulo 10 - Eu tenho um encontro?


Apesar de eu, In Soo Ah, ser uma pessoa extremamente romântica e com a mente muito fértil, ter um encontro com Jungkook nunca se passou pela minha cabeça. Quer dizer, metade do que aconteceu nunca passou pela minha cabeça. Primeiro, eu jamais pensei que Jimin, amigo dele fosse estudar comigo. Depois, eu nem imaginei que eu e ele fôssemos nos dar tão bem a ponto de virarmos amigos. E eu nunca poderia imaginar que Jungkook, em carne e osso — não o da minha doce ilusão — admitiria que me procurava toda vez que ia na biblioteca ou que ele me chamaria para tomar um sorvete. 

Eu ainda estava muito chocada quando senti um impacto no meu braço esquerdo.

— In Soo Ah! — Taehyung gritou, chamando minha atenção pela vigésima vez.

— Desculpa, Tae — murmurei, esfregando meu rosto.

— Você não disse uma palavra desde que chegou.

— Taehyung — ele me olhou. Eu só falava o nome dele daquela forma quando algo sério acontecia. — Eu acho que tenho um encontro.

— Encontro? Com quem?

— Jeon Jungkook.

Acho que ele ficou tão chocado quanto eu, porque seus olhos se abriram até quase saírem do lugar. Eu nem sabia o que eu estava fazendo nem como eu consegui chegar aqui após sair da casa do Jimin. Na verdade, tudo após o convite do Jungkook para tomar sorvete na segunda era apenas um borrão. 

— Como isso aconteceu? Onde vocês se encontraram?

— Ele mora com o Jimin e o Suga — murmurei.

— Suga? — ele pareceu se lembrar do apelido e balançou a cabeça. — E como assim ele mora com eles?

— Lembra que eles disseram que dividiam o apartamento com outras duas pessoas? Eles, Namjoon e Jungkook.

— Ele estava lá quando você foi fazer o trabalho? — o tom de voz do meu amigo era calmo e me acalmou um pouco.

Expliquei como tudo aconteceu, sendo repreendida quando me perdia contando detalhes desnecessários. Taetae sempre foi o melhor ouvinte, ficando quieto quando eu estava falando e reagia de acordo com meus sentimentos. Ele sempre foi um ótimo amigo, tão bom quanto Hoseok, que por acaso, havia ido embora assim que eu disse que o outro estaria aqui.

— Tae... — chamei e vi que ele me encarou. — Você e o Hobi brigaram?

— O quê? Por quê?

— Ele estava comigo quando saí do apartamento e quando eu disse que você estava aqui, ele disse que precisava ir para casa.

— Ah...

O encarei. Eu sabia que alguma coisa havia acontecido e apesar de pensar que não deveria me meter, me meti mesmo.

Foda-se, eles são meus amigos.

— Caralho, Taetae. Você está agindo como se eu não fosse mais sua melhor amiga — resmunguei, fazendo biquinho. — Nem me conta nada.

— Soo Ah...

— Eu sempre te conto tudo! Eu não sou mais sua melhor amiga? Eu não mereço mais saber seus segredos e—

— Ok, ok! — ele me interrompeu, erguendo as mãos num gesto de rendição. Antes de voltar a falar, ele suspirou. — Eu e o Hoseok... Nós... É complicado. A gente... Fica, às vezes, mas eu acho que ele está querendo algo sério e isso não está nos meus planos, Soo Ah.

— Tae... Você sabe da paixão que ele tem por você, não sabe?

— Eu sei. Eu... Você sabe o porquê da minha repulsa à relacionamentos — ele disse, passando os dedos pelos cabelos acinzentados. — Por mais que eu... Curta esse lance entre nós dois, não quero magoar ele!

— Você já está fazendo isso!

Não pude evitar. Eu só queria que eles se acertassem e que o Tae perdesse esse medo de relacionamentos, que, por mais que eu soubesse o motivo, me parecia um tanto exagerado. O acinzentado apenas balançou a cabeça e se afundou ainda mais no sofá.

A casa de Taehyung era um pouco maior do que a minha e ele tinha o melhor sofá do mundo. Que coisa fofa pra caralho! Eu adorava me jogar ali e sentir meu corpo ser envolvido pela fofura. 

— Se você não gosta do Hobi, você— fui interrompida novamente.

— Eu gosto dele.  

Não sei se fiquei mais chocada pelo fato dele ter admitido que gostava do outro ou se foi pela forma que ele disse. Ele não enrolou ou tentou negar. Ele disse na lata.

— Eu gosto dele, Soo Ah — ele repetiu. — Eu gosto como nunca gostei de outra pessoa.

— Mas...

— Mas eu não vou magoar ele ou me magoar tentando algo que nunca vai dar certo.

— Eu desisto, Tae — resmunguei. — Vocês dois que se acertem!

Apesar da nossa pequena discussão, de alguma forma, voltamos para o assunto Jungkook. E eu não pude evitar de falar em como ele era lindo. Os cabelos escuros caindo sobre os olhos, a boca rosinha e tão chamativa, o olhar que devora almas e aquele corpo que eu precisava na minha cama, urgentemente. Meu amigo riu e pegou um saco de salgados, me oferecendo em seguida.

— Você já tinha fogo no rabo antes mesmo de conhecer esse cara, depois dele, meu Deus, ninguém te segura.

Isso eu não podia negar. Eu já era uma tarada pervertida antes de conhecer Jeon, depois dele, eu nem consigo descrever o que minha mente safada havia se tornado. Eu tenho certeza que eu já havia praticado todas as posições do Kama Sutra em minha mente e até inventado novas, tudo com Jungkook sendo a estrela principal. Toda vez que eu pensava nele, minha mente virava uma bagunça.

Eu não pensava somente coisas pervertidas, juro. Havia momentos em que eu imaginava nós dois, deitados em uma cama, assistindo filmes na Netflix e comendo chocolate, revivendo alguma cena clichê de algum filme de romance. Ou nós dois em um encontro em que tudo dava "errado" e no final, eu ganhava um beijo debaixo da chuva.    

Infelizmente, tudo fazia parte da minha imaginação e não aconteceriam, pelo menos, não com Jungkook.

— Você vai conseguir falar com ele quando estiver no encontro?

— Claro que eu... Espera. Isso é um encontro? — eu perguntei, finalmente sentindo a ficha cair. — Eu tenho um encontro?

Taehyung riu enquanto comia alguma guloseima. E eu? Bem, eu estava surtando porque minha ficha caiu.

Eu vou ter um encontro com o fucking Jeon Jungkook!


Notas Finais


Esse capítulo ficou meio bosta, mas foi de coração
Vocês querem um POV de algum outro personagem? Gostei de fazer um POV do Jungkook, mas queria fazer de algum outro
Fiquei indecisa agr JSHSKJSHDKAJDK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...