1. Spirit Fanfics >
  2. Meu querido kookie -One Shot Jikook >
  3. The plane-Jikook One Shot

História Meu querido kookie -One Shot Jikook - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Como prometido o mais rápido possível trouxe uma one shot de respeito pra vcs espero q gostem
Parceria: @junghoskye

Capítulo 2 - The plane-Jikook One Shot


Fanfic / Fanfiction Meu querido kookie -One Shot Jikook - Capítulo 2 - The plane-Jikook One Shot

The Plan — jikook.

Jimin on

Era pra ser só mais um dia normal, mas não... um ser chamado Jeon Jungkook é o culpado, eu acho que a cada dia que passa eu me apaixono mais por esse homem, é claro que ninguém sabe, apesar de que eu sou gay, mas os meus amigos não devem suspeitar.

— Bom gente, vamos que temos que ensaiar pro novo Comeback. — Namjoon fala, descendo as escadas.

Éramos famosos mundialmente, então ai havia outro motivo para eu não me assumir gay. Claro que algumas fãs não tem nada contra, e até mesmo apoia a gente com outros membros, mas nem todas são assim e eu não podia decepciona-las.

— Ah não cara, eu quero dormir. — Yoongi reclamou, manhoso.

— Ah não vai não, mais não vai mesmo garoto. Tu passou 14 horas dormindo! 14 hrs! — Jin gritou, levantando ele do sofá.

— Eu vou indo logo porque sempre que isso acontece eu me fodo. — Taehyung falou, apontando para o mini-combate que Yoongi e Jin travavam.

— Tamo junto, até. — Hoseok disse, o seguindo.

— Não! Vai todo mundo junto! — Jin às vezes era dramático. Ele sempre fazia a gente andar junto, desde o dia que a gente esqueceu o Hobi sem querer num posto.

— Então esperem o Jungkook, porque ele ainda não acordou. — entrei na conversa pela primeira vez naquele dia.

— Pra quê que tu fosse falar, o Jk se fudeu agora. — Namjoon reclamou baixinho olhando pro Jin. Fudeu!

— Mas aquele moleque acorda agora nem que seja debaixo do cacete. — Jin foi em direção às escadas. Deus proteja Jeon Jungkook, porque é hoje que ele toma no cú.

— Jin, espera! — dito, vendo o Jeon descer as escadas.

— Que barulheira todinha é essa? — falou, coçando os olhinhos.

Puta que pariu, como aquele homem podia ser tão lindo só de pijama, cara amassada e pantufa?

— Acontece que vossa bela adormecida, tem 15 minutos pra se arrumar, porque nós temos que ir a empresa ensaiar a música nova e estamos atrasados por sua culpa. — Jin reclamou, irônico.

— Credo, é TPM? Eu tenho um remédio muito bom chamado Rola do Namjoon, já ouviu? — Jungkook falou, eu cobri a boca para não rir, enquanto o Jin e o Nam ficavam mais vermelhos que tomates.

— Ah, seu pirralho filho da... — antes que eu assimilase o resto da frase, o Jungkook correu e o Jin foi atrás.

— Meudeus Nam, vai lá se não o Jin vai matar o Jungkook. — disse ainda sentado, Namjoon correu atrás deles.

— Namoral! — Namjoon gritou segurando o Jin. — Amor, calma pela fé, e tu Jk para de provocar e vai tomar banho ou a gente se atrasa.

— Não sei se vocês perceberam, mas o Yoongi, o Tae e o Hobi já foram. — avisei.

— Não vi mesmo não, devem tá se pegando aqueles três, pra onde um vai o outro segue. — Nam disse ainda segurando o Jin. — Jin vai beber água vai.

— Tá bom. — deu um beijo no Nam e foi pra cozinha.

Diferente de mim, o Nam e o Jin tinham um caso e eram assumidos — só pro grupo, é claro — e bom, foi mais fácil pra eles porque gostavam um do outro. Já pra mim era meio difícil, porque o homem que eu gostava era hetero.

— Jungkookie, tá esperando o que? Vai tomar banho! — falei.

— Só se você me der banho. — falou, piscando pra mim. Foda-se, eu quero.

— Ah! De novo tu e tuas palhaçadas sem graça, Jungkook. — revirei os olhos.

— Tá bom, tô indo tomar banho. — gritou, subindo as escadas.

O Jungkook sempre foi dessas brincadeirinhas sem graça, mal sabe ele que eu gosto, que queria dar banho naquele corpão gostoso dele... Ai calma, Jimin, é só um homem.

Um homem um caralho, aquilo era um deus.

Depois dele tomar banho e se arrumar, nós quatro fomos pra empresa e começamos os ensaios, os meninos ficaram muito preocupados comigo porque eu não tava no meu melhor dia e errava quase tudo, mas não é minha culpa e sim do Jungkook ninguém manda ele ser tão lindo, ele tava me desconcentrando.

— Nossa Jiminie, você tá péssimo hoje. O que deu em você? — Tae perguntou, quando eu errei o mesmo passo pela décima vez.

— Pois é cara, isso não é normal. — Hobi concordou, levantando a camisa por conta do suor. Quase que o Taehyung e o Yoongi caem pra trás. Será que eles tão realmente se pegando?

— Me desculpa gente, eu não tô no meu melhor dia, vou respirar um pouco de ar. — falei.

Pior decisão da minha vida quandk eu cheguei lá fora, me deparei com o Jk beijando uma garota no terraço. Não esperei nada mais acontecer, fui correndo até o estúdio, peguei tudo que era meu e fui pra casa, não podia passar nem mais um minuto naquele lugar. Cheguei e fui direto pro meu quarto chorar que era o que eu mais fazia.

— Meudeus, como você pôde achar que ele um dia ia te querer, seu burro? — falei, me batendo.

— Você é o oposto dele! — resmunguei baixinho, e depois deitei, voltando a chorar.

Namjoon on

Eu e os meninos percebemos o Jimin meio estranho essa semana, eu até iria perguntar se não soubesse. Eu e o Jin escutamos ele chorar outro dia, íamos perguntar o que tinha acontecido, mas escutamos ele falar tudo que precisávamos saber

Ele soluçava e socava a parede e em meio aos socos, e soluços e as lágrimas dos seus olhos, conseguimos ouvir.

“Ah seu burro esquece ele, o Jungkook não é homem pro seu nível.”

Então, depois disso eu e o Jin começamos a nos preocupar com o Jimin e resolvemos "ajudar".

Contamos ao resto dos meninos o nosso plano — exceto ao Jk e ao Jimin, é claro — pedimos a ajuda deles e eles disseram que tentariam. Só que pelo sumiso inoportuno do Jimin, creio que ele não está no seu melhor dia.

— Cadê o Jimin? — pergunto, quando olho ao redor e não encontro sua cabeleira loira em lugar nenhum.

— Não sei, ele falou que ia sair pra respirar e não voltou mais. — Yoongi respondeu, simplista.

— Foi mesmo. — Taehyung concordou, dando um gole na garrafa de água mineral que estava em sua mão.

— Estranho... — Hoseok ditou. A verdade era que o Hobi era medroso, tudo para ele era assustador ou estranho.

— Tá, vamos que já estamos indo pra casa. — chamei.

Recebi um coro de: "ok, estamos indo" antes de ir embora.

Os meninos chegaram em casa preocupados com o porquê do Jimin ter sumido. Mas como nós não valemos nada, decidimos que se tinha uma hora boa para colocar o nosso plano em prática, a hora era agora.

— Então quem vai falar com o Jimin? — Jin perguntou.

— Eu vou tomar banho. — respondi de imediato, tentando me safar.

— Eu vou dormir. — Yoongi falou, logo se deitando no colo do Hoseok.

— Eu... E-er. — Taehyung gaguejava, se enrolando. — Vou procurar meu gatinho perdido. — disse finalmente. Ele eu não poderia culpar, realmente o coitado tinha perdido o gatinho.

— Eu tenho que ver a questão da playlist da BigHit. — o Hoseok ditou. — Além do mais, — apontou pro Yoongi. — ele mataria vocês se me fizessem levantar e tirassem o travesseiro dele.

— Jungkook. — Jin chamou.

Jungkook fea um murmúrio com a boca, indicando que o ouviu.

— Você pode ir ver como o Jimin está? — perguntou, fingindo preocupação. O Jin parecia um ator.

— Ah, posso. Vou ir ver ele

— Caralho, a gente é foda, batam aqui! — falou levantando a mão quando o Jk foi embora. Todos nós demos um high-five.

Se não for agora, não é mais nunca.

Jimin on

Eu estava chorando já fazia um bom tempo. Estava de bruços na minha cama, com a cabeça afundada no travesseiro macio, — que a essa hora, já deve estar encharcado de lágrimas — até que ouço batidas na porta.

— Entra. — respondi, choroso. Enxugando as lágrimas que ainda escorriam pela minha bochecha.

— Jimin-hyung? — ouvi a voz do Jungkook. — Você tava chorando, Jiminie? — perguntou, preocupado.

— Eu estou bem, Jungkook. — respondi grosso. Ele era a pior pessoa que eu podia ver agora.

— Minnie se você estivesse bem, não estaria chorando. — falou, colocando a mão em minha bochecha. — o que aconteceu, Minnie? Me diz.

— Olha Jungkook, quer saber mesmo? Então lá vai, eu gosto de um homem! Isso mesmo sou gay, mas esse não é o motivo do meu choro, o motivo é que ele é hétero e tá pouco se fudendo pra mim. — respondi apressado. — Ah e o nome dele, é Jeon Jungkook. — nem acreditei que aquilo saiu dos meus lábios, fiquei tão envergonhado por ter me exposto que me deitei de novo na cama, enfiando mais uma vez a cabeça no travesseiro.

— E-Eu? — falou, embasbacado.

— Aí meu Deus, Jungkook você é idiota, é? Eu vi você e aquela menina se beijando e aquilo foi de partir o coração, me entende? — chorei de novo, só de lembrar daquele cena, me dá vontade de vomitar.

— Meu deus, você tá chorando por ciúme. — ele me olhou e... riu? Ele tava tirando sarro da minha dor?

— Do que você tá rindo, Jk? Não tem graça! — gritei, irritado.

— Jimin eu tô rindo porque você viu tudo errado, meu anjo. Aquilo foi um mal entendido, Jimin. — Tentou explicar. — Eu te amo mais do que tudo nesse mundo. Aquela garota era a Lisa, do Blackpink, eu perguntei se ela podia me ajudar a saber se eu era só gay ou se eu era bi, e ela topou. Mas eu tinha que beijar ela pra saber se eu gostava ou não, e não, eu não gostei porque o único beijo que eu queria, era o seu! — ele me disse. Puta que pariu, agora que eu choro mesmo!

— O-o meu? — perguntei. Eu gaguejava e apontava para mi mesmo.

— Sim, Jimin. O seu. — me respondeu.

Jungkook se aproximou mais de mim e começamos com um beijo calmo. Jungkook me deitou na cama e ficou por cima de mim, mas sem nunca quebrar o nosso beijo. Com o tempo, o beijo calmo se transformou em algo selvagem, como se nós fôssemos dois animais que necessitavam avidamente um do outro para sobriviver. Jungkook não tinha pena de mim, e eu podia sentir minha pele sendo sugada ao extremo, era uma prazer imenso e amanhã provavelmente, a marca também seria.

— Kookie, eu quero você. — implorei, minha voz tinha ficado mais manhosa, era envolta em um desejo quente, desejo de ter ele.

— Já que você pediu. — ele respondeu, dando um giro, fazendo eu ficar por cima.

Eu comecei a tirar a roupa dele. Desde a camisa preta que me impedia de ver seu lindo abdômen, até a calça que cobria suas pernas lindas, tanto que só sobrou a cueca. Eu vi a marca, seu pau já estava meio duro só de me ver tirando sua roupas, imagine como ficaria se eu rebolasse? Bem, Jungkook merece uma punição por ter me feito esperar tanto por ele.

Sentei bem em cima de sua cueca, era prazeroso sentir aquele volume ali, bem no meio da minha bunda. Então comecei a rebolar e eu juro por deus, todos os passos que eu errei no estúdio, ali eu tinha certeza que estava acertando. Jungkook colocou a mão na bainha da minha camisa, a tirando e como eu já estava sem calças, bem, ele não teve muito trabalho. Suas palmas apertaram meu quadril, me pressionando na sua ereção. Gemi baixinho.

— Você acha certo me provocar? — perguntou em um timbre rouco, seus olhos transbordavam luxúria e eu estava doido para ver ele assim. Desejando, me desejando.

— Talvez. — respondi mordendo os lábios, arteiro.

Jungkook novamente inverteu as posições passeando a mão por todo o meu corpo. Ele deslizava elas pela minha bunda e subia para minhas cochas, seus dedos apertavam minha cintura, como se ele tivesse medo que eu fugisse, ou simplesmente queria ter certeza que aquilo era real. Gemi quando mais uma vez, sua língua se encontrou a pele — já marcada — do meu pescoço.

— Kookie, posso te chupar? — perguntei, usando minha melhor voz inocente. Ele levantou a cabeça.

— Nossa, cadê aquele Jiminie Fofo? — perguntou sorrindo de lado.

— Foi embora no momento que você me beijou. — respondi, me direcionando a sua cueca.

Retirei sua cueca com os dentes, seu corpo cheirava a colônia masculina e só me dava mais vontade de sentar nele, de quicar e fazer o que mais tenha no Kama Sutra com esse homem. Quando abaixei suficientemente sua cueca, me perguntei como, em nome de G-dragon, aquilo caberia na minha boca, mas eu descobriria um jeito.

Meus lábios salivavam para chupa-lo, então não esperei nem mais um segundo. Quando encostei minha boca na cabecinha dele, ele fechou os olhos e soltou um som de prazer, aquilo só me deixou mais ainda animado, então eu me aventurei mais, sentindo meus dentinhos tortos rasparem nas veias puladas do pau do mais novo.

Ele agarrou meus cabelos, enfiando mais fundo. Meus olhos encheram de água pela mini falta de ar, mas voltei ao meu trabalho, pouco importava o oxigênio se eu podia sentir o pau dele batendo na minha garganta e sua mãos passeando pelos meus cabelos.

— Hum... Jimin-ah — ele gemeu quando enfiei tudo o que conseguia na boca, mesmo que só tenha sido pouco mais que a metade. — Jimin eu vou-ah — tentou falar. Mas desistiu quando eu comecei a masturba-lo.

— Goza pro seu Jiminie. — falei e ele me obedeceu.

Ele se desfez na minha mão, então a levei a boca para provar o gosto daquele homem, e deus! Nunca pensei que porra fosse boa, mas a dele eu tomaria por anos.

Tentei me levantar, mas fôra em vão, um par de mãos fortes seguraram minha bunda e me trouxeram de volta para baixo, fazendo eu sentar em seu colo. Ele já estava ficando duro de novo, meu deus, eu amo esse homem.

— Agora eu vou te foder. — ele disse, seus olhos jabuticabas pareciam totalmente negros de desejo agora.

— Me fode logo, Jungkook. — pedi, necessitado

Jungkook me suspendeu só pra me derrubar na cama de novo. Ele olhou oara minha cueca, única peça que agora cobria meu corpo, e simplesmente a rasgou, como se tirá-la fosse perda de tempo. Então ele me beijou, era possessivo e feroz, e acima de tudo, cheio de paixão. Beijar Jungkook era melhor que dançar, e olha que eu amava dançar.

Então eu senti. Era como me tivessem me rasgando, doía muito, muito mesmo. Mas o que eu esperava, eu não tinha feito a chuca e ele não tinha me lubrificado, mas por algum motivo, eu gostei da dor.

Querido diário, transei com Jeon Jungkook e me descobri masoquista. Até que é um bom título.

Ele começou a se movimentar, até que nosso ritmo fosse coordenado e eu começasse a gemer mais e mais alto. Ele dava tapas na minha bunda, me chupava, mordiscava, beijava, eram tantas emoções que eu não consegui aguentar.

— Jungk-ah! Eu vou-ah — antes mesmo que eu terminasse de avisá-lo, senti o gozo no meu abdômen.

Jungkook ainda não havia gozado e continuou os movimentos, prolongando o meu prazer. Até que ele mesmo gozou, me deu um beijo e caiu ao meu lado na cama.

— Se eu soubesse que você era tão bom, eu nunca teria esperado tanto tempo, mas valeu a pena. — falei, olhando para ele.

— Jimin, eu te amo tanto. — ele me disse, sorrindo.

— Eu também te amo. — admiti. — Mas, Kookie a gente tem que tomar banho.

— Segundo round?

— Talvez, se eu conseguir andar até o banheiro. — respondi, minhas pernas bambeavam auando eu tentava levantar, isso fez ele rir um pouco e vim me ajudar.

— Por que você me provoca se mal consegue focar em pé? — respondeu, risonho. Me pegando no colo e me levando ao banheiro.

Sim, nos transamos de novo no banho. E sim, isso piorou minha situação no quesito andar, mas já não importava, ele me amava e eu amava ele, isso bastava para mim. Dormi de conchinha com ele, pensando em como eu amava o outro garoto de Busan ao meu lado.

Eu ainda estava dormindo tranquilamente quando escutei um grito.

— Namjoon vem aqui agora e chama os meninos! — pelo timbre, só podia ser o Jin e a voz era tão alta que parecia até que ele estava falando da minha porta.

— Chegamos, o que foi? — quando ouvi a voz do Namjoon, percebi que realmente, eles estavam todos parados em frente a minha porta!

— Conseguimos

— O quê? — parecia o Hobi.

— Só pode ter sido algo muito bom pra me tirar do meu sono . — esse eu não tinha dúvidas que era o Yoongi.

— Tá, olhem. — escutei o Jin falar e depois ouvi o som da porta abrindo.

— Meu deus, o que vocês estão fazendo aqui? — perguntei. Eles armaram isso?

— Misericórdia, Jimin, cobre isso. — Namjoon faliu, enquanto os meninos cobriam os olhos

— Seus bestas, eu já botei a cueca. — falei. — Amor, acorda. — sacudi o Jungkook.

— Hm... Jiminie, amanhã eu te como de novo, mas hoje me deixa dormir. — falou, fiquei vermelho como um tomate e bati no braço dele, fazendo ele abrir os olhos.

— Jungkook, cala a porra da boca

— Sabia! Nós somos fodas, batam aqui. — Jin falou, levantando a mão para dar um high-five.

— Oh caralho, cala a boca! — Yoongi reclamou. Quer dizer que eles realmente planejaram isso?

— Perai... Vocês armaram isso? — perguntei, desconfiado.

— Claro que não! — falaram em coro, eles eram uns pestinhas.

— Não acredito que vocês fizeram isso. — Jungkook falou sorrindo.

— Pelo visto você gostou muito, não foi? — O Tae falou, fazendo uma cara maliciosa.

— Taehyung, corre. — avisou, levantando em seguida e correndo atrás dele.

•Uma mês depois•

Eu estava de novo dormindo de conchinha com meu namorado, quando me subiu uma ânsia de vômito e eu fui obrigado a correr para o banheiro

— Jiminie, você tá bem? — perguntou, se escorando na porta do banheiro.

— Tô sim, Kookie. Foi só um mal estar. — respondeu, se levantando.

— Jimin, eu tô preocupado. Vamos no médico, por favor. — ele implorou.

— Você sabe que se formos, os meninos vão querer ir também e pelo visto, o Jin e o Nam devem estar bem cansados, porque eu escutei os gemidos daqui. — falei.

— Jimin nos vamos ao médico e pronto. — ele falou. — Oh Jin! — gritou, correndo.

— Que gritaria é essa, Jungkook? Tô cansado. — ouvi ele reclamando.

— É eu sei, escutei teus gemidos.

— Me respeita, menino.

— Tá, o Jimin precisa ir pro hospital.

— Já tô chamando os meninos. — avisou.

Depois de todos se arrumarem, fomos para um hospital particular — afinal, ainda éramos famosos. Depois de fazer a bateria de exames que me passaram, sentei e esperei.

— Será que é Corona vírus? — Taehyung perguntou.

— Deve ser dengue. — Hoseok chutou. Que insensível, discutindo minha doença aqui na minha frente.

— Que nada, isso é gripe. — Yoongi falou.

— Que não seja AIDS, porque o tanto que esse menino já deve ter dado. — Namjoon falou. Como assim, mano? Eu era virgem!

— Dá pra cala a boca? — perguntei.

— Pois é, Namjoon. E o tanto que você já comeu? O mais possível de ter AIDS aqui é você! — Jungkook disse.

— Meu querido, deixe eu lhe dizer que não só como, mas sou comido também.

— Kim Namjoon que porra é essa? Dá pra calar a boca? — Jin reclamou.

— Er... Park Jimin? — escutei o médico. Meu deus a quanto tempo ele tá aqui?

— Meu deus, coitado do médico escutando a bosta que vocês tão falando. — Jungkook disse.

— Afinal de contas, o que eu tenho, doutor? — perguntei, antes que a gente começasse uma nova discussão.

— Bom Sr. Park, graças aos exames constatamos que você tem uma doença rara onde a sua produção interna ocorreu para ser de uma mulher enquanto você era menino, o senhor por acaso já sangrou pelo menos uma vez nas partes íntimas?

— Sim... Uma vez, quando eu tinha dezoito anos.

— Pois é, isso ocorreu porque você tem útero, mas só não mestruou por seu nível alto de testosterona. — explicou.

— Quer dizer que internamente meus órgãos são IGUAL de uma mulher? — perguntei.

— Agora tudo faz sentido, Jimin era gay até demais. — Taehyung falou, mas levou um beliscão de Jin para calar a boca.

— Sim, agora quanto os enjôos, só me resta lhe dá os parabéns. Você está grávida, senhor Park!

— E-eu vou ser "mãe"? — perguntei, desacreditado.

— Eu vou ser Pai? AH EU VOU SER PAI! — Jungkook gritava animado.

— Chupem, seus caralhos! Eu juntei esse casal, eu fiz eles transarem, eu que criei, eu vou ser avô! — Jin começou a gritar no meio do hospital. Nós o encaramos. — Desculpa, me animei demais.

— Jungkook, você vai ser pai. — chorei, vendo que ele também já derramava algumas lágrimas.

— Eu vou ser pai da menina ou menino mas lindos desse mundo. — Jungkook disse, alisando minha barriga, que até agora, ainda era chapada, mas que daqui a alguns meses iria parecer um balão.

— Eu te amo muito, Jeon. — falei

— Eu te amo mais, Park. — me disse.

FIM


Notas Finais


Obg gente por lerem espero q tenham gostado vai ter bônus Ss com parceria dela @junghoskye Dnd kkkkk bjs até o bônus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...