1. Spirit Fanfics >
  2. Meu querido meio irmão. >
  3. Capítulo 5 - (primeiro beijo)

História Meu querido meio irmão. - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


hoje tem surpresa!!!

Capítulo 5 - Capítulo 5 - (primeiro beijo)


 

Duas semanas se passaram e conseguimos manter a paz, eu e Zed ficamos cada vez mais próximos. No que dois meio irmãos que não se conheciam podiam ficar próximos. Descobri que ele também tocava e cantava e me ajudou a ensaiar para o festival que está se aproximando. Passamos todos os pós jantar ensaiando no piano da sala e Nora e meu pai pareceram satisfeitos que não brigamos e nem nos estranhamos, a verdade é que eu sempre quis ter um irmão. 

Estávamos jantando quando Nora e meu pai anunciaram que tinham um comunicado a fazer. Gelei, nada podia estragar a paz que estávamos vivendo. 

“Vamos dar uma pequena festa aqui em casa no sábado. Para comemorar nossos 5 anos juntos.” Nora disse enquanto nos encarava. Olhei para o rosto de Zed e ele me olhou também, ambos buscando entender qual seria a reação do outro.

“Acho ótimo.” Disse por fim, deixando ambos mais relaxados. Então todos encararam Zed esperando pela resposta dele. 

“Estão esperando minha aprovação? Acho que não precisam disso, mas também acho ótimo.” Ele disse dando de ombros e nossos pais suspiraram de alívio. 

“Que bom que vocês estão confortável com virarmos definitivamente uma família. Pensei em aproveitarmos o feriado de 4 de julho e passarmos o fim de semana no chalé do vovô.” Meu pai sugeriu e Nora assentiu. 

“Claro, com uma condição.” Zed pediu e encarou Nora e meu pai. 

“Amy e eu cuidaremos da música da festa.” Eu gelei e Zed sorriu em resposta ao meu espanto. Música era sempre um problema pro meu pai. Há anos atrás ele teve uma banda, talvez por isso eu seja tão apaixonada por tudo que envolve esse mundo. Não sei como acabou, mas meu pai quis me manter longe desse mundo, o que obviamente não deu certo. 

“Acho uma ótima ideia, assim vocês convivem mais enquanto ensaiam. Vai ser lindo. Amy, precisamos ver os vestidos. Pensei que vocês poderiam convidar os amigos de vocês.” Nora sugeriu. Meu pai permaneceu calado. 

“Só tenho um amigo, Peter Scott.” Zed disse dando de ombros. 

“Eu também, só preciso chamar a Melanie.” Não fazia muita questão de chamar mais ninguém. 

“Porque não chama seu namorado, John Logan?” Zed perguntou com um tom carregado de ironia. Eu estava boquiaberta. Não acredito que ele tinha mencionado isso na frente do meu pai. 

“Você tem um namorado?” Meu pai esbravejou. 

“Não! John Logan não é meu namorado.” Disse entredentes. 

“Ele sabe disso?” Zed perguntou claramente me provocando. 

“Sabe. Claro que sabe.” 

“Porque o Zed acha que você tem um namorado? Posso saber?” Meu pai continuava inconformado. 

“Eu não sei, pergunta pra ele.” Digo brava. Zed cai na gargalhada. 

“Calma. Não sabia que você era tão ciumento, Derek. Só um garoto que é afim da Amy, mas ela não dá bola pra ele.” Ele disse em meio aos risos. 

Meu pai assente e terminamos o jantar. Depois que eles enfim sobem para o quarto, é a hora de ensaiar. 

“Por que foi dizer aquilo na mesa?” Questionou enquanto sentávamos lado a lado no piano. 

“Por que é a verdade e você sabe disso.” Ele disse dando de ombros e começou a tocar, o interrompo e digo irritada: 

“Não, eu não sei.” Minha voz sai mais brava do que eu pretendia. 

“Qual é, só você não percebe que o garoto é muito afim de você. Quase baba quando você passa, e fica te provocando pra arranjar papo.” Ele diz calmamente. 

“Isso não é verdade.” Digo na defensiva. Talvez fosse, Logan e eu quase engatamos em um namoro, mas ele era infantil demais e isso fez com que eu não quisesse mais nada com ele. Depois disso ele passou a me provocar e a zoar na frente de todos. 

“Ok. Vamos fingir que sim pra conseguirmos ensaiar.” Ele diz pedindo permissão para voltar a tocar. 

“O que você está pensando pra festa deles?” Pergunto a ele. 

“Algo bem meloso? Tipo, A thousand years?” Ele diz enquanto provavelmente pensa em outra coisa. 

“Ótimo, podíamos tocar também Yesterday. Meu pai ama os Beatles. Com certeza vai curtir.” Digo animada.  Zed concorda e começamos a ensaiar e depois de muito tentar adequar a música a nossas vozes, conseguimos. 

“Yesterday, love was such an easy game to play

Now I need a place to hide away

Oh, I believe in yesterday” Zed canta enquanto eu o encaro. Eu nunca tinha reparado o quanto ele se entrega quando está cantando. Meu olhos estão fixos nos movimentos que ele faz com a boca. Quando enfim termina a música e abre os olhos se da conta que eu sigo o encarando. Eu estava encantada pela forma que ele cantava. Sempre que me ajudava, evitava cantar, mas hoje ele se entregou completamente com a música. 

“Porque tá me olhando assim?” Ele questionou enquanto sorria. 

“Estou impressionada. Você canta muito bem, e estava tão envolvido na música. Lindo de se ver.” Minha voz estava carregada de admiração e eu não conseguia disfarçar isso. 

“Sinto a mesma coisa quando vejo você cantar.” Ele diz ainda sorrindo. Eu não sei quanto tempo passa, mas nós ainda estamos nos encarando e rindo um para o outro. Não sei como, mas Zed se aproxima ainda mais de mim e eu consigo sentir sua respiração no meu rosto. Seus olhos castanhos são alucinantes e o perfume está cada vez mais forte. O cheiro amadeirado é inebriante. 

Saímos desse transe quando meu celular toca me avisando que está na hora de dormir, e então percebo o que estávamos prestes a fazer. Digo que preciso dormir e saio correndo da sala. 

Se o meu celular não tocasse naquele momento, poderíamos ter nos beijado? Eu estava em choque, completamente desnorteada e custei a dormir. A próxima semana passou mais devagar do que eu gostaria, tentei evitar Zed e qualquer conversa sobre a noite passada, transferi os ensaios para depois da escola e trouxe Melanie a semana inteira para nos assistir e da uma nota. Obviamente não contei a ela que eu e meu meio irmão quase nos beijamos. Zed não parecia incomodado com o fato de eu estar mais distante, ele também estava. Evitou minhas caronas, e pressionou Nora para te dar logo um carro. E para completar a semana mais estranha que eu tivemos, quando cheguei da escola na quarta, Zed estava aos beijos com Samantha Smith no sofá. Desde que chegou eu não o tinha visto com ninguém, mas ouvi alguns comentários de algumas garotas que ele provavelmente tinha se envolvido, só que aparentemente ele fazia aquilo discretamente. 

Sábado chegou e a casa estava uma loucura, algumas amigas de Nora ajudaram a transformar a sala numa grande recepção, o jardim estava com algumas mesas. O meu vestido era rosa claro era longo e de alças bem soltinho, estava usando um salto pequeno dourado e meu cabelo estava preso num coque deixando algumas mechas soltas. Tive que caprichar na base no colo e no rosto porque eu tinha sardas por toda essa parte, mas já estava acostumada a tapa-las. Quase ninguém me via sem maquiagem. 

Nora estava linda e meu pai e ela pareciam tão felizes, que estavam todos muito felizes também. Zed estava de terno, e eu suspirei assim que o vi. Estava lindo. Para com isso, Amy. 

“O seu irmão está o maior gato.” Melanie disse aproximando com duas taças de champanhe, que viramos escondidas, é claro. 

“Ele não é meu irmão.” Digo na defensiva. Eu não parecia me importar com isso uma semana atrás. 

“Seu meio irmão, Amy.” Melanie se corrige. Você quase beijou seu meio irmão, Amy. Minha consciência me lembra. Pego a taça que Melanie e viro também, preciso de coragem para sentar no piano com Zed e começar a tocar. 

“Vamos começar.” Digo a Melanie e caminho para o piano. 

Zed e eu começamos a tocar e toda aflição que estava sentindo se vai junto com qualquer dúvida de que música é a minha vida. Ficamos ali por horas, sorrindo um para o outro. Todos batem palma quando decidimos fazer uma pausa, um amigo do meu pai decide ficar um pouco no piano. Ótimo, assim conseguimos descansar um pouco. 

“Vocês estavam maravilhosos!” Nora vibra. 

Algumas pessoas nos parabenizam e eu me afasto em busca de Melanie. 

“Gostou?” Pergunto sorridente pra ela. 

“Sim! Vocês foram incríveis, se eu não soubesse que são irmãos diriam que vocês são namorados. Combinou muito, amiga.” Ela diz empolgada. Sorrio nervosamente e digo que vou buscar uma bebida. 

Nos fundo enfim consigo respirar um pouco enquanto continuo tomando champanhe, precisei me esconder para que ninguém visse que eu estava bebendo. 

“Está se escondendo?” Zed se aproxima sorrindo. 

“Não. Por que eu me esconderia? Estou só tomando um ar.” Meu tom é tão nervoso que obviamente estou mentindo e ele consegue perceber. Zed continua me encarando e eu não consigo mais desviar o olhar. Estamos os dois se encarando enquanto ele aproxima ainda mais de mim. Você precisa evitar isso, Amy. Simplesmente não consigo sair daqui, estou presa no olhar castanho de Zed. 

“Está se escondendo de mim.” Ele está tão próximo que as palavras que eles diz poderiam ter saído da minha boca. Quando vi já estava presa nos lábios dele, sim estávamos nos beijando. O cheiro amadeirado era deliciosamente excitante e os lábios quentes dele pareciam ser algo que eu já estivesse acostumada. Era como se estivesse em casa, quando a língua dele pede passagem a sensação que eu tenho é que já tinha vivido aquele momento antes. Precisei buscar forças dentro de mim para empurrar Zed e interromper aquilo, minhas pernas tremiam e eu não sabia se ia conseguir sair dali. 

Quando enfim nos encaramos, olhei ao redor para ver se alguém tinha visto aquilo. Ninguém. Suspirei de alívio. Como continuaríamos a ser irmãos depois de ter nos beijados? Nossos olhares agora trocavam angústia. Eu estava perdida. Nós estávamos.

 

 


Notas Finais


eaiii?? O que acharam??? Me contem!!!
Bjssss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...