História Meu querido otário - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Jikook, Namjin, Vhope
Visualizações 16
Palavras 1.755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


🌸oi

Capítulo 6 - Voltas na vida e bolinhos grudentos


Meu Querido Otário 

Capítulo VI

~

ㅡ Min. Yoon. Gi.

ㅡ Kim. Tae. Hyung.

Os rapazes se encaravam do lado de fora do apartamento, o contato visual mais parecia uma ponte de concreto em que nenhum dos dois atravessava, ousando pois assim, desviar o olhar.

ㅡ Faz muito tempo...ㅡ Yoongi comentou, por fim, sorrindo miúdo.

ㅡ Faz. ㅡ Taehyung concordou, finalmente encarando algo que não fosse o outro homem, em melhor escolha, o chão. ㅡ Entre... eu não quero ter que dar satisfação alguma aos vizinhos. ㅡ O Kim abriu a porta e indicou que o Min entrasse.

ㅡ Verdade, eu encontrei com um cara na portaria, e ele foi falando até o quarto andar... ele parecia estrangeiro e falava pelos cotovelos.

ㅡ É um conhecido meu. O nome dele é Charlie, ele é sim de outro país. Ele é divertido.

ㅡ Não vi nada de divertido nele, Taehyung, sinceramente. Hmm... então essa é sua casa.ㅡ Yoongi olhou por alguns cantos dos apartamentos. ㅡ É bonita, juro, e parece ser... aconchegante, é sua cara.

ㅡ Seokjin também mora aqui.ㅡ Taehyung rebateu ao mesmo tempo que se sentava no sofá, sendo imitado pelo outro.

ㅡ Ah, claro... como pude esquecer do Seokjin.

ㅡ Você pareceu bem a vontade com ele aquele dia. ㅡ O Kim retrucou.

ㅡ Eu não os reconheci de início, mas depois tive que concordar que o Seokjin estava fazendo algo bom, apesar de tudo. Além disso, eu não conhecia Seokjin lembra? Só sabia seu nome.

ㅡ Não entendi...

ㅡ Não tem problema, mas enfim... eu acho que já perdoei Seokjin.ㅡ Yoongi bocejou encarando o teto.

ㅡ Yoongi, já fazem quase dez anos. Seokjin não teve culpa de nada.

ㅡ Você está agindo como eu imaginei. ㅡ O mais velho riu sem graça.ㅡ Mas não tem problema, Seokjin aquele dia foi bem agradável. De qualquer modo, sinto que compartilhamos da mesma ideia naquele dia.

ㅡ Mas que ideia?? Estou confuso.

ㅡ Você continua adorável... você não me recoheceu?

ㅡ Depois que se apresentou, eu não tive dúvidas, mas como apresentou não ter se lembrado de mim, fiquei na minha. Eu não queria falar muito naquele dia também.

ㅡ Por causa de Hoseok? ㅡ Yoongi sorriu travesso.

ㅡ Ah, cala a boca. Então... que estranho tudo isso.

ㅡ Muito né...

O silêncio se fez presente, e em consequência as lembranças vieram a tona, memórias guardadas com carinho no coração.

ㅡ Senti sua falta, TaeTae. ㅡ Yoongi sussurrou sem encarar o outro.

ㅡ Eu também...

ㅡ Eu esperei você voltar por um mês inteirinho, sabe? Todo os dias eu me sentava na porta de casa e esperava você voltar. Você prometeu que ia voltar, Taehyung, e eu acreditava que você cumpriria sua promessa.

ㅡ Eu voltei. ㅡ O Kim ousou tocar no outro depois de tanto tempo, tocou gentilmente suas mãos e as segurou, sentindo a mesma maciez de antes. Segurou-se para não chorar.ㅡ Mais ou menos uns seis meses depois eu voltei... era seu aniversário, eu lembro bem, e você estava se divertindo com outros garotos, e do outro lado da rua eu vi o quanto estava feliz e naquele momento eu percebi que se eu fosse lá você iria chorar como da primeira vez e nunca quis isso, eu deixei seu presente na porta enquanto vocês brincavam no quintal de trás, e voltei para casa.

ㅡ Eu me senti esquecido... Mas... você continua bonito, e fofo, claro. ㅡ Muito bonito, poderia ressaltar, mas preferiu guardar aquela observação apenas para si, pelo menos por enquanto.

~

Seokjin estava vestido da maneira mais confortável possível, e no entanto, se sentia sufocado, incomodado. Mas a causa não era nem de longe suas roupas, e sim, o grande nervosismo que corria juntamente de seu sangue pelas veias, sendo assim cada poro seu transpirava em um mix de inquietação, ansiedade, vergonha e medo.

ㅡ Está tudo bem? ㅡ O outro Kim o encarou um tanto preocupado. O lugar que andavam nada mais era do que algumas ruas enfeitadas e preparadas para um festival de música popular que sempre acontecia naquela época. Por isso, entre os postes e barracas haviam luzinhas e bandeirinhas, confeitos e brilho, e até mesmo flores na ornamentação alegre. Nas barracas de comida havia caldos e doces e em outras alguns brindes e presentes podiam ser adquiridos de forma barata.

No meio da comemoração, montado próximo da praça, um palco também enfeitado onde pessoas já se apresentavam.

ㅡ S-sim... Não se preocupe.

ㅡ Você... está gostando? ㅡ O mais novo quis saber ansioso, se houvesse algo que fosse desagradável ao rapaz, o levaria para qualquer outro lugar que enchesse seus olhos do brilho alegre que tanto amava ver.

Seokjin demorou alguns segundos, mas por fim respondeu murcho que sim, estava gostando. Namjoon sorriu com aquilo, e por um momento Seokjin sentiu-se confiante para despejar todo aquele balde de informações no mesmo.

.

" ㅡ Está decidido? ㅡ Taehyung o ajudava com o cabelo e resolveu perguntar só mais uma vez. Só mais uma décima vez.

ㅡ Sim, já disse que sim. ㅡ Seokjin rebateu mesmo sem ter certeza alguma.

ㅡ Para alguém que estava irredutível a essa idéia, de contar pro outro, você está bem calmo. E bem tranquilo. Além de confiante.ㅡ Jimin observou o óbvio. ㅡ Acha que ele vai aceitar de boa?

ㅡ Espero que sim. Mas se ele não aceitar, eu me viro. Só que não me venha ele depois arrependido quando eu tiver dado a volta na vida, igual a Stephanny Crossfox, porque ai meu bem, eu que não vou querer.

ㅡ Duvi...duvido muito.ㅡ Taehyung conseguiu falar depois de ter explodido em risadas junto de Jimin. Seokjin era de outro planeta, não havia explicação para tamanha comparação, deveras hilariante, valeria alguma ressalta.


.

O encontro corria de forma tranquila, como qualquer outro casal que estava ali presente, os rapazes se divertiam e sorriam bobos em meio aos beijinhos que trocavam, porém, as coisas começaram à tomar o rumo que Seokjin ficava nervoso só de pensar, quando Namjoon estendeu em sua direção um espetinho de carnes bem temperadas com sal e pimenta, em outra circunstância ele teria adorado, mas naquele momento só conseguiu se sentir enjoado e obrigado a recorrer ao alívio que encontrou num beco próximo.

ㅡ Seok... você está bem? ㅡ O Kim mais novo jogou os espetinhos em qualquer canto e o enlaçou pelo meio, o auxiliando a se estabilizar. ㅡ Senta aqui, deve ser melhor. ㅡ Seokjin sequer reclamou, sentou-se no chão imundo daquele beco, com as costas apoiada na parede fria e com a garganta levemente ardida pelo vômito recente.

ㅡ Eu... eu...

ㅡ Shii... calma... mas o que te deu hein, meu Seok está doente? Você adora carne... ㅡ O mais jovem se sentou ao seu lado e puxou seu corpo de modo que a cabeça turbulenta de Seokjin encontrasse um alívio momentâneo em seu ombro. E abusando da boa vontade alheia, Seokjin permitiu-se chorar. ㅡ Ei ei, não chora amorzinho, está tudo bem... é normal um mal-estar... não chora Seok, você fica feio quando chora, fica com um cabeção inchado.

ㅡ Namjoon....me desculpe. ㅡ O jovem enfermeiro tentou se levantar porém foi impedido. ㅡ O quê?! Me deixe ir, eu preciso ir... por favor...

ㅡ Não Seokjin, já tem um tempo em que você está estranho... eu quero saber o motivo. Você não confia em mim?

ㅡ Confio... ㅡ Respondeu muxoxo.

ㅡ Então, olha eu te amo. Eu sei que eu não demonstro, tão pouco falo isso ou deixo claro, mas eu amo. Amo tanto que dói... e o que mais dói é te ver assim. Eu sei que sou péssimo nessas coisas, eu não sou sequer romântico, e nem sei ser. Mas eu imploro que por favor, se sinta confortável para me contar tudo o que quiser, e quando quiser. Eu vou ficar aqui te esperando se sentir pronto pra isso e enquanto não chega a hora, eu vou ficar aqui, te dando todo o apoio do mundo.

Seok não poderia crer naquelas palavras, a beleza da frase que acabara de ouvir só lhe dava mais vontade de chorar. Não era possível.

ㅡ Você vai... você vai me odiar. ㅡ Seokjin soltou nervoso. Talvez aquela fosse a hora de fato. Tinha que arriscar e contar a verdade.

ㅡ Eu nunca te odiaria eu...

ㅡ Eu vou ter um bebê.ㅡ Seokjin soltou e sem esperar resposta queria sumir.

ㅡ O quê?

~

Taehyung estava preocupado, desde o dia anterior que não tinha notícias de Seokjin, tão pouco tinha de Namjoon.

Deixou recados, já que nenhum dos dois atendia o celular e tentou falar com Jimin e Jungkook mas nenhum dos dois sabia de nada, e bom, ambos surtaram e foram juntos para a casa dos Kim antes do trabalho.

Jungkook chegara ao ponto de soltar que " Namjoon teria descoberto a gravidez, matado Seokjin e dado cabo do corpo de ambos, do enfermeiro e do bebê", tal coisa só fez Jimin chorar por meia hora e Taehyung bater no mais novo com um chinelo.

Mesmo contrariado, Taehyung acompanhou o Park para o trabalho e Jungkook seguiu para uma loja onde trabalhava; vendiam desde discos antigos aos albuns mais modernos. Curiosamente o lucro que o único vendedor tirava do lugar era bom, e o suficiente para pagar parte da mensalidade que a bolsa não cobria de uma faculdade que cursava, educação física.

ㅡ Não deveria ligar para sua mãe? ㅡ Jimin perguntou roendo as unhas.

ㅡ Deus me livre, espero não precisar. Seokjin que me apareça logo. ㅡ A idéia de meter a mãe do rapaz no meio da confusão assustava Taehyung, embora a amasse não poderia negar que ela... intensa nas emoções. 

~

Hoseok encarou o prédio com certa dúvida. Era uma construções bonita e organizada mas já estava acostumado ao escritório antigo. Se perguntava se a variedade do lugar daria certo mas tentou seguir o conselho de sua avó, " não julgar pelas aparências".

Era hora do almoço e ao contrário do que o advogado Jung pensava, tudo estava correndo extremamente bem.

As novas acomodações eram confortáveis, e pode notar que em cada andar havia um pequeno hall com um balcão, uma recepção de fato, o que ajudava na organização dos andares e oposto aos seus pensamentos, o andar abaixo do seu era calmo, as vezes o silêncio era quebrado por alguma risada ou o arrastar de algum móvel, e apenas isso.

O rapaz havia pego o elevador para ir em busca de algum restaurante próximo, e estava tão absorto em seu celular que nem reparou no rapaz de cabelos vermelhos que entrara no andar abaixo do seu. So deu por fé de sua presença, quando segundos depois, uma caixa de bolinhos grudenos caiu em seus sapatos lustrados.


Notas Finais


espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...