História Meu querido príncipe ( Imagine Park Chanyeol Exo) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol
Visualizações 70
Palavras 987
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura ❣

Capítulo 5 - Uma noite maluca


Fanfic / Fanfiction Meu querido príncipe ( Imagine Park Chanyeol Exo) - Capítulo 5 - Uma noite maluca

- Alteza... Ah, quero dizer, Ana. Como seu reino conseguiu mudar a coloração do meu cabelo ? - Perguntou 

- O meu "reino" ele é bem atualizado, Príncipe Park Chanyeol. - Respondi 

Estávamos em um ônibus voltando para minha casa.

- O que significa, atualizado é algum tipo de magia ? - Perguntou novamente 

- Aqui, não se usa magia. Aqui é um mundo caótico e cruel.

- Isso é muito profundo - Chanyeol disse

 Fiquei calada por alguns segundos até uma dúvida martelar minha cabeça.

- Por que eu ? - Perguntei fitando Chanyeol 

- Por que, o que ? - Me respondeu fazendo outra pergunta 

- Por que o seu "reino" me escolheu? - Perguntei

- Eu não sei... - Respondeu tão confuso quanto eu.

- Isso é...  - Antes que eu terminasse de falar

O ônibus de repente frieou me jogando para cima de Chanyeol e fazendo com que nós dois caíssemos no chão do ônibus. Eu podia sentir a respiração de Chanyeol... Até sair do transe e me levantar de cima de Chanyeol. Todas as pessoas nos encaravam. Chanyeol logo em um salto se levantou e ficou tão envergonhado como eu.

- Por que você não se segurou seu idiota? - Perguntei

- Eu ? Você quem caiu por cima de mim! - Retrucou

- A então eu que sou a culpada? - Perguntei ironicamente 

- Sim... Você! - Falou

- ARGH! Você, você é um estúpido! 

- Crianças, poderiam sair do ônibus porfavor, acho que já chegaram em seu destino. - A voz do motorista foi ouvida e então saímos.

Cheguei em casa e chanyeol me seguia. Ele parecia triste. Calma Ana, você não tem culpa se chanyeol é um matuto. Respira fundo e o trate com carinho, e salve o reino dele. Por que eu estou falando sozinha. Ok. Me virei para ele.

- Park Chanyeol, acho que devemos continuar com nossa missão, não acha? - Perguntei

- Com certeza Senhorita Ana - Se curvou - Para onde iremos agora ? - Perguntou.

- Onde com certeza você conquistará sua princesa.... Em uma balada.

[...]

Para um Príncipe se séculos passados, Park Chanyeol estava mais para um Bad Boy do século vinte e um. Eu realmente sou uma ótima estilista. Já chanyeol não achava isso.

- Por que eu tenho de vestir essas coisas inapropriadas? - Perguntou 

- Chanyeol, uma princesa não se interessaria por um cara que do nada brotasse em uma balada fantasiado de príncipe.

- Mas você sabe que eu sou um.

- Sei disso, entretanto outras pessoas não sabem disso.

- Eu deveria vestir meus trajes... - Resmungou 

Apenas sorri e continue a passar o delineador.

Fazia meses que eu não pisava o pé em uma balada. Aquilo tudo sempre me deixava cansada, e era um porre acorda no dia seguinte com uma baita de uma ressaca. Chanyeol não parava de me fitar e por um instante senti seu olhar sobre minhas pernas, que estavam a amostra. 

- Atrevido - Susurrei.

Chanyeol pareu ouvir e então ficou todo desconcertado. Ri fraco e enfim estava pronta. Sorri para o espelho e sai do quarto. 

- Você está exageradamente pintada - Me encarava com o cenho franzido.

Bufei irritada pegando meu casaco e saindo. Ele me seguia. 

Depois de minutos saímos do táxi e por fim já estávamos de frente a balada, onde eu já fui várias vezes. Era estranho levar um alguém estranho para uma balada que para ele era estranho. Isso ficou confuso. Chanyeol observava as luzes da cidade e então eu puxei sua mão o fazendo entrar. Passamos pelos seguranças e logo estávamos dentro do estabelecimento. As luzes piscavam freneticamente, as mesmas tinham cores variadas e fortes, junto com a música alta.

Olhei para Chanyeol que estavam muitíssimo confuso e perdido. Puxei mais uma vez a mão dele e o levei até o barzinho.

- Duas vodkas, porfavor - Pedi ao Barman

- Isso é muito estranho, eu não consigo ouvir nada! - Falou um tanto quanto alto.

- Isso é uma balada, você irá adorar - Respondi e ele balançou a cabeça negativamente.

Logo o Barman me deu os dois copos de vodka. Entreguei a chanyeol.

- Toma! - Ofereci

- O que é isto ? - perguntou confuso e fitando o líquido no copo.

- Bebe, você vai gostar! - Sorri - Agora tem que ser tudo de uma vez.

Ele assentiu receoso e logo bebeu, cuspindo em seguida. Não consegui evitar e então rir alto.

- Que tipo de bebida é esta ? - perguntou 

- Meu Deus Park - Continuei rindo e tomei um gole. - Vem!

Puxei ele para a pista de dança. Ele ficou estático o que arrancou mais risadas minhas. Foi então que eu o incentivei a dançar. E do nada, uma mulher agarrou chanyeol, creio eu que ela já estava bebada, e começou a beija-lo. Fiquei surpresa, foi tudo tão rápido. Mas, não durou muito tempo pois ele empurrou a guria e limpou sua boca.

- Isso é admissível senhorita! Eu não aceito isso de forma alguma!

Puxei o ombro dele e susurrei em seu ouvido.

- É assim que as pessoas se conhecem aqui... Vai enfrente! - Ele me olhou com os olhos esbugalhados enquanto a garota olhava para gente.

E repentinamente puxou a mesma para um beijo. Abri a boca incrédula e observei os dois. Logo eles pararam e ela puxou chanyeol para o primeiro andar da balada. Onde haviam quartos para... Vocês sabem. Chanyeol subia as escadas confuso, enquanto a garota puxava o pulso dele. Fui até eles pois não senti chanyeol seguro o suficiente.

- Chanyeol! - O chamei.

Ele se virou rapidamente soltando a mão dela e vindo em minha direção.

- Senhorita Ana... Para onde ela está me levando? - perguntou 

- Chanyeol... É um pouco estranho de explica... Você vai transar com ela - Respondi rapidamente sentindo minhas bochechas queimaram de tenta vergonha.

- Ah... Ah... Que dizer que... - Engoliu seco - Eu vou fazer amor com ela ? - perguntou e eu assenti - É que... eu nunca... Você sabe.

- Isso é sério? - perguntei e ele assentiu 

- Eu nunca...Transei


Notas Finais


Espero que tenham gostado 💚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...