História Meu Querido Professor - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Debrah, Iris, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Nina, Peggy, Priya, Rosalya, Violette
Tags Castiel Kentin
Visualizações 149
Palavras 1.981
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oioi

Capítulo 6 - Eu quero você


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Professor - Capítulo 6 - Eu quero você

" Alguém abre a porta"

Me assusto e empurro o Castiel, saio correndo rapidamente para o banheiro da enfermaria fechando a porta. Tenho dificuldades para respirar e tento acalmar meu coração acelerado ,  é escuto vozes  ah sim que a pessoa que entrou se pronuncia:

— Gatinho, você estava demorando então vim atrás de você, cadê a Alice? — pergunta cínica reconheço a voz,; e a  da Debrah.

— H-hum ela foi para a diretoria para ir embora ... — Castiel falou  tentando controlar sua respiração forte

— Ah, pelo menos ela não vai mais te incomodar né, admita ela é um pé no saco ela nem presta atenção nas minhas aulas — fico indignada pelo o que ela fala deu vontade de bater nela até sair sangue daquela cara dela

— Debrah vai pra sua sala já te falei que sua turma tá te esperando — ele fala grosso e escuto um suspiro da Diabrah 

— Eu vou mais antes quero um beijo — escuto estaladas e suspiros fortes olho pelo buraco da porta e vejo ele é ela se beijando. Fico um tanto indignada e  abro a porta bruscamente pouco me importando do que ela ia achar.

Passo por eles que estão assustados é abro a porta da enfermaria e a fecho com uma força que quase quebra o vidro da mesma. Saio pisando forte e esbarro em alguém, porque inferno eu sempre esbarro em alguma pessoa

— Desculpa — falo seca me levantando

— Me desculpa eu, deixa eu te ajudar — ele pega minha mão com delicadeza e me ajuda.

Levanto a cabeça pra ver quem é, pelo menino ser literalmente mais alto que eu  e vejo o menino loiro que esbarrou comigo no primeiro dia na faculdade, ele sorri pra mim fazendo seus dentes branquinhos aparecerem. Ele é muito bonito sua fisionomia me lembra alguém.

— Ah é você, e a segunda fez que nos esbarramos não é mesmo — ele arruma os cabelos ainda sorrindo.

— E verdade — sorrio um pouco envergonhada — Ah da última vez não me apresentei me chamo Alice mais pode me chamar de Ali — sorrio

— Me chamo Nathaniel, a propósito porque você está no corredor em momento de aula - ele fala me encarando

— Eu não tava me sentindo bem, então queria ir a secretária e avisar que vou embora — falo me lembrando da cena alguns minutos atrás e meus olhos enchem de água.

— Eii, O que foi? - ele passa a mão na minha bochecha

— Nada não —sorrio falsamente — Bom eu tenho que ir até mais Nathaniel — saio em direção a saída sem passar na secretária só queria ir pra casa.

Chego em casa e subo as escadas vou em direção ao meu quarto largando a mochila em algum canto, vou até o banheiro, e ligo a banheira. Tiro minha roupa fazendo um coque mal feito e a banheira enche logo em seguida. Entro na banheira e penso no que aconteceu, me lembro de cada toque do Castiel suas mordidas, seus chupões, o beijo quente faz meu corpo estremecer é o coração acelerar. 

— Ele é um cafajeste filho da mãe, como tem coragem de me beijar e depois meter a língua naquela mulher - falo alto encarando o teto, suspiro e vejo meus dedos enrugarem  me levanto da banheira e me enrolo na toalha.

Coloco um short curto, uma blusa larga e solto meus cabelos, desço as escadas e preparo um macarrão instantâneo. Assim que termino lavo a louça, e subo de volta para o quarto, deito na cama e retiro meu iPhone do carregador para conferir as mensagens vejo um número desconhecido que me mandou mensagem, abro a mensagem

Número desconhecido :  Olá garotinha

Eu: Quem é você?

Número desconhecido :  A pessoa que vai te mostrar o inferno emoji com carinha de lua 

Eu: Olha eu não tô brincando se não falar quem você é vou te bloquear agora

Número Desconhecido : So eu o Castiel, Esqueceu tão rápido de suas palavras Ali

Ao ver aquela mensagem meu corpo gelou, como Castiel pegou meu número, por qual razão o meu professor está falando comigo. Fiquei paralisada e desliguei o celular tentando entender o que tava acontecendo mais uma mensagem chegou

Número desconhecido :  Que foi garotinha, o gato comeu sua língua

Eu : O que você quer Castiel, como achou meu número? É pq tá falando comigo?

Número desconhecido : Não te interessa como eu peguei.

Eu: Vai se ferrar, então

Clico no contato e quando vou apertar a opção "bloquear" outra mensagem chega, aquilo já tava me tirando do sério

Número desconhecido : Você vai me pagar por ter me deixado excitado...

Meu corpo estremece, e não tenho mais dúvidas e bloqueio ele logo em seguida, mais por algum motivo não consigo apagar o número, desligo meu celular é vou dormir.

           Sábado - 19:50 P.M

Depois do ocorrido entre eu e o Professor, passaram 2 dias e nesses dois dias ele faltou, passou pela minha cabeça que talvez ele não queria me ver por conta do que eu falei. Aish não sei por que tô pensando nele, ele, eu deveria estar feliz isso sim . Volto minha atenção pro meu trabalho

Depois de uns minutos eu termino e guardo minhas coisas no armário pegando um livro para ler. Começo a ler quando meu celular toca, bufo e me levanto pra ver quem era odeio quando eu estou lendo e me interrompem, pego meu celular é atendo sem ver o número

- Alô - falo num tô de desânimo

- Está de mal humor garotinha? - fala rindo

- Quem é? - falo meio receosa, mais a voz me parece familiar

- Sou eu Castiel, quero te ver me encontre as 21:00 no Formose's o bar que abriu recentemente perto da faculdade, te aguardo lá 

       Chamada encerrada

Meu coração começará a bater rápido, e fico sem reação, minhas pernas ficam bambas e eu me apoio na mesinha, como assim ele quer me ver, engulo seco e fico assim alguns minutos. Volto do mundo da lua e fico pensando se vou ou não, o que será que ele quer comigo, aquele idiota só pode ter bipolaridade, primeiro ele me beija, e beija a outra lá, depois fica 2 dias sem ir pra faculdade e agora me liga pra querer me ver.

Fico pensando sobre o que fazer e decido ligar para Rosa, Ligo pra ela e ela atende logo em seguida. 

Conto a ela o que aconteceu e ela quase surta e começa a gritar no telefone, não sei como o namorado aguenta ela, tem que ter muito amor mesmo. Ela me aconselha a ir e falar a real pra ele, é que eu não queria mais que ele me importunasse. Depois de muita insistência ela me convence - Rosalya consegue te manipular Duma maneira assustadora -  Decido ir,  a Íris não tá em casa mesmo, ela foi pra casa do Lysandre e provavelmente chegará só de madrugada.

Olho pro relógio e vejo que são 20:20 saio em disparada para o banheiro, tomo um banho rápido e me enrolo na toalha, vou ao meu guarda-roupa procurar alguma roupa

Coloco uma saia  branca curta, uma blusa cinza, uma bota cinza escura, é uma meia-calça  cor pele. Solto meus cabelos e apenas com as pontas onduladas  pelo babylis , passo uma sombra bege com um tom marrom, um delineado , batom cor vinho e um rímel. Passo meu perfume é pego minha bolsa.

Desço as escadas, me olho no espelho do corredor realmente até que eu não tô tão feia.  Não sei nem por que me arrumei tanto, enfim vou ir logo não quero demorar pra chegar. Desligo as luzes, pego minhas chaves meu celular é tranco a casa.

Peço um táxi que não demora muito pra chegar, e logo dou o endereço do local, após alguns minutos chegamos ao local, desço e pago o táxi. Sinto um frio na barriga, abro minha bolsa vejo que são 21:00 em ponto, pego uma bala sabor morango e coloco na boca, Força Alice você consegue.

Entro no bar onde a música está muito alta , e todos os olhares são virados a mim, vários homens começam a me comer com os olhos e fazem sinal pra mim. Olho ao redor e não vejo Castiel acho que eu cheguei cedo demais ou ele está me trollando se ele tiver feito isso o destino dele vai ser debaixo de uma cova. Fui ao balcão onde estavam servindo bebidas  me sentei em um dos bancos pedindo um Absinto vendo as pessoas dançarem no meio da pista animadas. Logo a bebida esverdeada chega, e  tomo de uma vez  sentido o álcool queimar minha garganta. Um homem loiro com um aspecto mais velho em torno de uns 24 anos, vestido em um terno amarrotado, com cheiro insuportável de álcool, se aproxima de mim:

— Oi gatinha, por que tão sozinha? Hm!. Uma mulher linda que nem você deveria estar acompanhanda — ele sorri e eu apenas ignoro pedindo mais uma dose

— Meu nome é Dake e o seu? 

— Alice — falo totalmente desinteressada bebendo um pouco da minha bebida

— Que nome belo assim como você, que tal dar uma volta comigo meu carro tá ali de fora — ele fala se aproxima para colocar a mão na minha cintura. 

— Se você não percebeu cara, eu não tô interessada no seu carro muito menos em você então faça o favor de me deixar em paz e vai dar chaveco em outras mulheres não em mim ok?! — afasto suas mãos viro meu copo de bebida e desço da cadeira logo em seguida para me retirar de lá, e ele segura meu braço

— Vamos não dá uma de difícil gatinha, vamos vai ser divertido, vem logo e para de marra — ele aperta meu braço tentando me puxar

— Ela já falou pra você deixar ela em paz não escutou — um homem fala e logo eu reconheço a voz ,é o Castiel

— Sai da minha frente babaca, você não é nada dela — o homem o qual se chama Dake aperta um pouco mais meu braço fazendo eu soltar um gemido de dor 

O Castiel se irrita e dá um soco no olho do Dake e puxa meu braço pra fora do bar só vejo o tal Dake chama lo de desgraçado após temos saídos de lá. Fomos pra fora do bar:

— Dá pra você soltar meu pulso, tá machucando — ele larga e me olha de cima abaixo mordendo os lábios e eu fico extremamente desconfortável.

— O que você quer Castiel, sério você me liga fala pra mim vir aqui, arma esse showzinho todo, e ainda por cima é meu professor. Me diz vai , o que você quer? ? — falo irritada e nossos olhares se encontram

- Quero me desculpar pelo o que aconteceu na enfermaria - ele fala coçando a nuca e arrumando os óculos

- Tudo bem você só sabe pedir desculpas mesmo porra Castiel se você gosta daquele projetinho lá não fica me beijando você machuca as pessoas assim, só me esquece tá , eu sou aluna e você professor então dá um tempo — falo com a voz fraca —Finge que nada acontec.... — ele me cala com um beijo calmo e sincero, eu apenas deixo acontecer, ele desce as mãos pra minha cintura e susurro no meu ouvido : " Eu quero você " fazendo eu me arrepiar, minhas pernas ficam bambas novamente só não perco o equilíbrio por conta de suas mãos em minha cintura.

Em seguida ele me puxa até o carro dele, o carro dele é uma Lamborghini preta com vidro escuro fumê. Paro no meio da calçada e cruzo os braços. 

— Tenho que ir pra casa já tá tard- — ele me puxa novamente, abre a porta do carro e me coloca lá dentro, dando a volta no mesmo e entrand.o

— Aonde vamos — pergunto receosa desviando a atenção para os detalhes do carro que pareciam mais interessantes, do que meu constrangimento.

— Pra minha casa 

— O que você disse??


Continua.....







Notas Finais


Look da Ali
http://wheretoget.it/link/4195705#

Ois kookies cap tá grande desculpe rs

Análise do capítulo

ESSA DEBRAH E MESMO UMA PUT* NÉ

HUMM SERIA UM #NATHICE, SEI NÃO EM ,NATHANIEL E ALI SERÁ?

ÍRIS FOI PARA CASA DE LYSANDRE IMAGINEM PRA QUE KKK

UM FORA COM CLASSE EM DAKE, A ALI E DAS MINHAS

DAKE E UM FDP QUEM NEM A DEBRAH, SERÁ QUE ELE VAI SE VINGAR?


HMM ALI VAI PRA CASA DO CASTIEL KKK JÁ AVISEI QUE ISSO VAI DAR MERDA

até o próximo capítulo um kiss
fui!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...