1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Querido Psicopata >
  3. Mistérios

História Meu Querido Psicopata - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


♥♥♥


Surpresa Espero que gostem.

Capítulo 8 - Mistérios


Lia Narrando

Já faz 4 horas que ele está desmaiado. aparentemente O ferimento era Superficial, mas não deixava de ser sério ou menos preocupante.                                 Ele tem delirado fortemente desde que desmaiou ,falando nomes de pessoas ou coisas como - Me perdoem não Fujam- ou- Por favor me perdoe não vá para ela. Não estava entendendo nada, mas não podia deixar ele daquele jeito.

Algo em mim ficava Agoniado e preocupado com sua Vida, não sei que sentimento é esse...por isso estava tão preocupada ele não parava de Sangrar. desdo seu desmaio eu venho subindo e descendo as escadas como uma louca tentando controlar o sangram então com panos molhados, com água quente....não tem funcionado muito bem.

Respirei fundo buscando, calma.

- Calma Lia...Você já lidou com coisas mais graves do que uma simples perfuração- Respirei fundo novamente, e como um Clik veio a minha mente algo que queria evitar. Retirar o Blesão que ele vestia.

 Suspirei novamente, um pouco corada.

- Certo....provavelmente o corte e bem profundo pois mesmo com meu toque por cima da Roupa ele tem gemido e se contorcido, ah eu preciso ver quão fundo éo Ferimento- Com as bochechas queimando de vergonha, retirei o Blusão que revelou....um Abdômen muito bem definido.

- Meu deus - Perdi o foco por alguns segundos, Porque ? Simples....ele tinha um belo corpo bem definido...seu corpo era Branco mais não pálido,tambem era Exótico tinha várias manchinhas Brancas Espalhadas pelo seu corpo, Parecia que Tinham colado vários papéis em seu eu corpo em diferentes Lugares.

"Foca Lia Foca!!!"

Bom a Perfuração estava um pouco abaixo do abdômen uns... 2 dedos.o corte era fundo e pelo que Vejo....tinha algo dentro do Ferimento,  oque o perfurou ainda estava dentro dele.

Subi correndo pro andar de cima. Pegando uma tolhas Limpas e secas, aágua morna, um Kit de Costura, uma Faça em Brasa e por último um Litro de Vodka. Desci o mais rápido possível, me ajoelhei ao seu lado e começei comecei a limpar o perdimento com a água quente e os panos, Joguei um pouco de Vodka pra estancar o Sanguê, e Bebi um pouco (Porque fazer isso 100% Sóbria eu não ia). aos Poucos fui criando coragem....Depois de uns Nove goles de Vodka,  consegui perfurar ele com a faca em brasa.

Ele gemeu de dor e se contorceu,  um pouco mas eu consegui retirar oque tinha lhe perfurado. Um pedaço de vidro de tamanho mediano. 

Soltei o fôlego aliviada.

- Ufa - Pausei Soluçando - Eu....con...consegui !-Comemorei, falando meio embolado. -Agora só falto costurar.

Costurei seu ferimento, como mandam as Regras de Cirurgia de um NÃO médico. 

- Nossa ele é tão quentinho- Disse sentindo o cansaço me tomar- Tãão macio....e confortável - Fui me ajeitando em seu peito e sem perceber acabei dormindo em seu peito.

Jeff Narrando.

Acordo em um sobre salto, meu corpo dói e sinto um grade peso no meu peito, e uma certa ardência no Abdômen. 

-Nossa tô todo quebrado !-Reclamo tentando me levantar...mas meu corpo protesta, e uma certa Coisinha inconveniente também.  

Ela dormia tão tranquilamente.....nem parecia a garota assustada que conheci.voltei a me deitar e começei a sentir um certo frio, percebi que estava sem o meu Blusa de a frio e que boa parte do meu corpo estava úmida. Com forme eu fui passando a mão pelo meu abdômen senti um ferimento que ardeu muito com meu toque (elê estava costurado).

Vih que daquele colchão velho eu não levantaria tão cedo. Então decidi voltar pra posição inicial. A Pirralha voltou a sê ajeitar em meu peito, sem a menor vergonha ou medo.

Um sorriso involuntário apareceu em meu rosto (sem que eu percebe se).

- Bonequinha insolente - Disse ficando meio sonolento

A dormesi

□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□□☆

Sonho

(Lia Narrando)

- Lia! Lia acorde....Vamos filha acorde - Ouvi a Voz doce de minha mãe, sentia seu toque suave sobre minha cabeça 

- Mamãe ? - Perguntei ainda sonolenta 

- Acorde meu amor, ele está tocando pra você- Ela retira algumas mechas de cabelo do meu rosto.

- Quem mamãe ?

Ela soltou uma leve risada.

- Abra os olho meu amor.

Fui abrindo os olhos vagarosamente. Me deparando com um Sol forte de Verão num campo de margaridas, nós estávamos na sombra de uma Macieira.

Mamãe usava um vestido Flórido de tom verde, com um chapéu grande de Palha com uma fita vermelha amarrada nele. Ventava um pouco e isso fazia seu cabelo flutuar. Ela estava tão bonita, sua pele estava corada e uma Maquiagem suave lhe dava um Ar mais jovial.

- Não é hora de me Admirar Lia - Disse sem me olhar, ela estava focada em algo ao longe...bem no Horizonte.- Ande vamos escute.

Me levantei saindo de seu toque Suave e de seu colo confortável.

Olhei pra onde ela olhava mais tudo oque eu via era o campo de Margaridas, tudo oque eu ouvia era o Barulhinho dos galhos sendo Chacoalhados pelo vento.

 - Não escuto nada....- Disse voltando minha atenção ra ela.

- Escute com o coração..ele está toca para você, sinta a voz que te chama....

Me concentrei mais um pouco tentando ler o ambiente, a música que o ambiente tocava.....e só assim eu consegui ouvir.

- Isso éo toque de um Piano ?- Penso alto.

- Sim, ele realmente tem um dom não é mesmo.....um dom dado por Deus !- Fala sorrindo.

- Sim é uma bela melódia,  quem está tocando

- [***] - Vejo ela balbuciar algo mas não escuto 

- Eu...não ouvi mãe

Ela riu um pouco.

- Bom acho que você terá que descobri o nome do seu [***] por si própria- Ela Pausou e dessa vez me olhou - hora de acordar, ele irá contar pra você!!

- Mas você não me disse o nome de quem está tocando !!

Falei vendo ela se levantar e começar a ir embora.

- O nome dele é [***], me desculpe filha mais pra tudo sair como tem que ser você deverá fazer essa descoberta, mas não se preocupe eu estarei sempre  perto de você.....lhe protegendo desse escuridão que você carrega e dá escuridão que você vai Enfrentar

- Mamãe espera... MAMÃE !!- Gritei sentido um aperto forte no peito- Por favor não me deixe.....eu não vou aguentar - Sussurei começando a chorar.

- Você é mais forte do que parece.....nos acreditamos em você !!- Disse ao longe quase desaparecendo no horizonte.

- Nós ?- Foi quando outra figura apareceu abraçando minha mãe por trás. 

- Sim ovelinha NÓS - Disse meu país.

- NÓS TE AMAMOS !!!- Falaram em unísolo sorrindo.

- Eu tambem.....amo

Acordei.

◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆◆

- Vocês....Ahn?- acordei me deparando com a realidade - Foi tudo um sonho.

Lágrimas quentes rolaram pelo meu rosto. Deixando um caminho brilhante pelas minhas Bochechas levemente rosadas.

Foi quando eu ouvi.....

- A Música, ela é real - Sorri me levantando, foi como na última vez em que eu escutei uma Melodia nessa casa.fui aos poucos me deixando seduzir pelo som dela que foi me Guiando pela casa, me Livrando do medo, receio e ansiedade, eu só sentia a paz ea tranquilidade da música.  Assim que cheguei na escada pro andar dos Quartos. Mesmo com medo de ver oque vih da última vez, me sentia tentada a escutar ela sentir a mais, ouvi lá melhor.

Se eu tinha alguma dúvida, todas foram esquecidas assim que eu reconheci a música. Era uma das músicas que meu país tocava pra mim.

Sem perceber fui cantando ela até chegar a porta, a mesma porta do quarto em que eu achei o diário,  a mesma porta que vih meu carcereiro ser Lançado por uma força sobrenatural. 

" Eu não consigo tenho que ver"

Assim que abri a porta a música parou e meu carcereiro se voltou pra mim com um ar um pouco menos " Mortal" ?.

- Hum achei que tinha te avisado sobre este andar- Pausou se ajeitando no Divã- Não deveria estar aqui Bonequinha. 

- É que eu ouvi a Música e não consegui Resistir.....tinha que ver com meus próprios olhos sê realmente alguém a tocava- Pauso percebe do oque ele disse- Bonequinha ?

- Sim Bonequinha... Você é fraca, Ingênua, Submissa, Manipulável achei que essas qualidades - Falou com sarcasmo- Se encaixavam bem com o Apelido ah quase me esquecendo....Você tem a Beleza pura e delicada de uma Boneca de porcelana....

- Não sou Frágil muito menos Fraca, nunca série sua Submissa !- Cuspi as palavras morrendo de ódio.

-Você não tem que querer algo...ou se o pôr ao que eu quero - Pausou vinda em minha direção. Me deixando encurralada na parede- no final eu vou ter tudo oque eu quero.....e você não poderá protestar contra a MINHA Vontade.

Ele passou a costa de sua mão em meu rosto, acariciando de leve como se eu fosse frágil ao toque humano. Tirei sua mão rapidamente do meu rosto éo Imputando pra longe (Tentando).Quando olhei, ele não tinha se movido um MILÍMETRO. Me encarava com uma Energia mortal, e sua postura era intimidadora. 

- Você vai aprender a me respeitar Bonequinha, você não sabe do que eu sou capaz pra conseguir oque eu quero....mas já que insiste vou Lhe dar uma pequena à mostra de que não estou Blefando! 

Ele agarrou meu pulso e me arrastou (Literalmente) até minha Masmorra,me prendeu nas algemas que ficavam nas paredes, com os braços pra cima eu estava imobilizada, e pó ficar prendeu minhas pernas com pesos, não conseguiria dar mais de 2 passos.

- Oque pensa que está fazendo? - Rosnei

- Estou te dando uma pequena amostra de que aqui quem manda sou EU e se EU quiser, você usa até coleira entendeu....isso vai te ensinas a ser uma "Boa menina" - Disse e saiu gargalhando da masmorra me deixando presa lá dentro.

- Mas que merda.....está tudo se Repetindo.

10 DIAS DEPOIS.

(Narradora Narrando)

Lia estava esgotada, sem comida ou Bebida, ele tinha  a abandonado sem a menor noção de quantos dias duraria seu castigo, ela já delirava de fome via vultos e as Alucinações estavam cada vez mais fortes e intensas. 

Ela não suportaria por mais 17 dias, mas Lia era orgulhosa demais pra pedir perdão.  Ela preferia a morte a ter que se Rebaixar a um Humano Psicopata como Jeff. A quem ela xingava todas as noites de todos os nomes que ela conhecia.

Aos poucos as Alucinações começaram a aparecer era sem assim, começavam quando o sol ia se por.....dando lugar pra noite, pra noite sem lua sem luz, só escuridão do mar azul do céu sem vida. 

Todo o inferno se repetia dia após dia, relembrando a Lia que sua vida não Mudará nem um Pouco.....ela fugiu de um Carcereiro, e foi pra outro.

Qual será o pior ?



Notas Finais


Ití malia ♥ sim eu estava muito Romantiquinha Escrevendo esse Capítulo☆

Obg por ler até aqui !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...