História Meu Querido Subordinado... •Yaoi,Lemon• - Capítulo 28


Escrita por: ~ e ~P-Kan

Postado
Categorias Ao no Exorcist
Personagens Amaimon, Arthur Auguste Angel, Konekomaru Miwa, Mephisto Pheles, Renzo Shima, Rin Okumura, Ryuji "Bon" Suguro, Shiemi Moriyama, Yukio Okumura
Tags Ao No Exorcist, Hentai, Lemon, Yaoi
Visualizações 721
Palavras 1.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drabs, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, Lírica, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei?...

Kkk eu sei que sim...mais o que posso fazer?...
Bom lhes trago outro EP e uma notícia.
Minha antiga fanfic voltou a vida...
Vamos ler com os olhos e aproveitar aquela delícia...

Cara!...eu tenho demência simplesmente não sei rimar kkk
Mais falando do que realmente importa vcs conhecem "Incesto Explícito"?...
Se não clica aqui 👇
https://spiritfanfics.com/historia/incesto-explicito-yaoi-lemon-10297033
E se sim mais ainda não foi ler clique aqui...👇
https://spiritfanfics.com/historia/incesto-explicito-yaoi-lemon-10297033
Espero que gostem e um bjão da Kan pro cês.♥.

Capítulo 28 - O Direito De Todos.


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Subordinado... •Yaoi,Lemon• - Capítulo 28 - O Direito De Todos.

POV'S Rarim on


— Então me diga onde você estava indo?...


— Annie me ligou sabia...


— Annie?...


— Não se faça de desentendido...quando pretendia me contar que você tem um filho?...— Surio pegunta já se sentando na cama do hospital. 


— O-olha sobre esse garoto eu...


— Você não tem certeza?...


— Eu fiz o teste...e Juzou é mesmo meu filho,mais...


— Mais o que???...como pretende me explicar isso?,como pretendes explicar isso pro Rin??...ou pro Kin para a sua família Rarim!...você mentiu para todos! 


— Não foi bem assim...meu irmão sabe sobre a existência de Juzou...


— Ahn...ele sabe?,que interessante mais e eu?...com tantos anos juntos,você simplesmente me escondeu isso... 


— E-eu pretendia te contar...


— Quando?...no dia em que ele morresse?,o garoto chega a ser mais velho que Rin!!...e esses anos todos eu achando que você estava sendo fiel a mim... 


— Qual a moral que você  tem para falar de mim??...estávamos traindo a sua mulher juntos!!.


— Ela está morta!.


— E pelo menos meu filho é meu!!.— grito e assim logo o maior deposita um tapa em meu rosto. 


— Nunca mais repita isso!.— ele grita. 


— Sem problemas!...— falo já saindo de seu quarto. 


Dessa vez mesmo tendo conciência do que fiz,Surio não tem o direito de me tratar assim!.Todos temos segredos,mesmo que um filho não seja algo do qual eu devesse esconder,mais a culpa não é minha!.


Pelo menos não toda. 


                     ☆☆☆


— Alô?...


— Como conseguiu meu número?...


— Ficou gravado a última vez em que você me ligou...


— O que quer?...


— Vamos nos encontrar...


— Então...você está disposto a aceitar minha proposta?...


— Apenas nos veremos,amanhã na cafeteria do nosso...


— Do nosso primeiro beijo...


— Eu sempre detestei aquele parque...


— Você ainda mente muito mal Rarim...mesmo conseguindo esconder Juzou de todos por tanto tempo...


— Não foi por minha culpa...


— E em quem você acha que eles irão acreditar?,em você...ou na mãe do garoto?... 


— Aquilo foi um erro...


— Esta falando de seu filho?...dele ter nascido?...


— Não!!,estou falando de eu cair na sua história de garotinha inocente já que você não passa de uma vadia...


— O que vai adiantar você tentar me atacar verbalmente?...sabe o que quero,e então apenas faça...você já não tem muita coisa a perder mesmo...


— Vá pro inferno!. 


                     ☆☆☆


— Rin!!!...— Bato na porta pela terceira vez.


— Rarim?...


— Por que demorou tanto?...— o pergunto já entrando.


— O que faz aqui?...


— Vim te buscar...iremos dar um passeio.— falo pegando rápido um casaco seu e assim seguindo até a porta da casa até parar por dar de cara com ninguém menos,ninguém mais que Surio. 


— Olha...não pensei que te veria tão cedo...está tentando sequestrar meu filho?...— ele pergunta em um tom vantajoso e assim logo o encaro e então o respondo. 


— Não é da sua conta...


— Suba Rin...


— Mas senhor...— teima o menor. 


— Agora!.— fala Surio firme e então Rin o obedece. 


— Você é um idiota...usando nossa briga para me afastar de Rin!. 


— Nossa briga?...não,estou usando o único motivo óbvio que tenho para te afastar dele...se eu já fiquei assim imagine como Rin irá ficar ao descobrir sobre o seu segredo...


— Meu filho não é segredo nenhum!...


— Mesmo?...e então por que deixou que eu descobrisse por seu ex mulher??...


— Foi um mal entendido...Annie jamais ligaria para você se soubesse qual éra meu verdadeiro número. 


— Não importa...até por que,se você escondeu de mim a quase 19 anos em que tinha um filho...o que mais não esconderia...


— Rarim...você...— sua voz sai quase que sem querer.


— O-o que está fazendo aqui??...seu pai não mandou que subisse??.— grito.


— Você tem um filho?!?...— Rin me pergunta assustado enquanto caminhava rapidamente em minha direção.


— Rin...


— Você tem mesmo um filho Rarim!?...— ele pergunta já dando leves socos em meu peito enquanto parecia quere gritar e chorar ao mesmo tempo.— Você tem um filho e escondeu isso de mim?!?.


— Calma Rin...— diz Surio.


— Calma??...como você pode pedir para que eu tenha calma?!...— Rin fala irritado enquanto encarava o maior,mais ainda sim continuava a me bater com seus punhos fechados.


Por mais que meu peito não estivesse doendo por fora,com toda a certeza estava se despedaçando por dentro.


Logo seguro seus pulsos e assim dou um abraço no menor.


—  Não faça isso Rin...


— Você mentiu pra mim!!!.— grita Rin.


— Ele mentiu para todos...


— Cala a boca Surio!...


— O que foi?...— o maior diz sério,não possuindo quaisquer outra expressão que não fosse a de desprezo.— Está com vergonha do que fez?...passar 19 anos da sua vida mentindo para sua família e seus amigos?...bateu a culpa?.


— Cala a boca Surio!!!.— grito mais uma vez.


— P-por que mentiu para mim Rarim?...— pergunta Rin completamente abalado enquanto ainda me abraçava.


— Eu não tive escolha bebê...


— Por que?!?.


— É complicado...eu não posso te explicar agora...quando vim aqui,foi para que pudéssemos sair eu ia te contar...


— Você iá me contar?...você iá me contar?!?...você mentiu para mim desde o dia em que eu nasci...e como fica as suas promessas e como eu fico??...como vamos poder morar juntos se você mente para mim oppa!!.


Ao fim de sua frase Surio simplesmente se irrita e assim segue em nossa direção furioso,o maior taca Rin no chão o fazendo se afastar de meu corpo e então grita me encarando sério.


— Que tipo de relações vocês dois possuem??...morar juntos,que merda é essa??...


— Surio não é nada disso o que você está pensando.— digo tentanto me explicar.


— V-você...— o maior não consegue terminar sua frase por que logo o mesmo cai no chão.


— Surio?...— pergunto já me abaixando para juntar o maior.


— Senhor?...Rarim o que aconteceu?!?...


— Ele desmaiou...


                      ☆☆☆


— O senhor Surio desmaiou por conta do impacto que o acidente o causou...— diz o médico. 


Logo assim em que Surio caiu sobre o chão da sala,eu o trouxe para o quarto,liguei para o médico da família e enquanto o mesmo não chegava eu fui explicando a Rin sobre tudo da noite passada e o acidente que seu pai havia sofrido,e então logo a confusão de meu filho foi esquecida.Mas temo que seja temporário. 


— E ele vai ficar bem doutor?...— pergunta Rin agitado mais logo se acalma por receber a seguinte notícia. 


— Surio é um homen forte,vocês não precisam se preocupar tanto...eu o dei um remédio que terá de ser dado as seis de todas as tardes por duas semanas,e por conta disso alguém terá que ficar de olho em Surio por causa dos horários...talvez o remédio tenha alguns efeitos colaterais mais não é nada muito grave,incluem como febre alta que pode ser resolvida por um banho morno,tontura que com um suco natural de laranja ou com qualquer outra fruta ácida possa se passar mais caso persista vocês deveram dalo esse segundo remédio.— diz o doutor logo me entregando outra caixa com comprimidos.— E fraqueza em seus membros como pernas e braços e assim o recomendo repouso...


— Obrigado senhor...— falo e assim logo ambos já seguimos até as escadas. 


Logo o médico da família vai embora e assim então entro no quarto do qual estavam Rin e Surio. 


— Ouviu o que o médico disse...não é nada muito grave...temos apenas que cuidar dele. 


— Me...desculpa.— diz Rin já se afastando da cama da qual Surio estava dormindo e assim logo vindo até meu encontro. 


— Tudo bem...apenas esqueça. 


— Todos têm o direito de guardar seus segredos e eu não tinha o direito de te julgar...


— Rin...Juzou nunca foi um segredo meu,até por que ele é meu filho...apenas não contei antes por que não tinha importância...


— Tudo bem...eu vou voltar para meu quarto...preciso descançar. 


— Certo...e eu vou ficar para cuidar do seu pai. 


O menor apenas acente e assim logo sai do cômodo.Sigo para perto de Surio que ainda estava dormindo e assim logo coloco as costas de minha mão em sua testa para ver se o maior estava com febre.


Sorrio ao perceber que por enquanto estava tudo bem e assim em seguida caminho até o banheiro de seu quarto para tomar um banho.


Após lavar meu corpo enrolo o mesmo na toalha e vou em direção ao guarda roupa de Surio,logo vestindo um cueca sua já que todas as minha roupas já foram levadas para minha casa.


— Está tão quente...— digo a mim mesmo e assim logo volto a encarar o rosto de Surio que por incrível que pareça ainda estava dormindo.


Me aproximo novamente de sua cama e assim pela segunda vez vou a medir sua temperatura com minha mão até me assustar ao escutá-lo falar.


— Não me toque...— ele diz sério e assim logo vai a abrir seus olhos devagar.


— Que bom que acordou...— o digo logo o lançando um sorriso de conforto.


— Por que está aqui...


— Eu preciso cuidar de você...


— Eu não quero...


—  Foram as ordens do seu médico Surio...


— Não me importo...saia.


— Não irei.


— Saia Rarim!!.


— Eu já disse que não!.— o falo firme e assim o maior tenta se levantar.— Não se mexa...


— S-se...você não sair...eu irei...fazer com que saia.— ele diz pausadamente.


É bem provável que seja pela dor em seus membros.


— Surio não faça muito esforço...você acabou de sofrer um acidente!.


— E-eu não irei permitir de que um traíra como você permaneça em minha casa!.


— Surio por favor pare...— falo logo já o empurrando de leve para que o mesmo se deitasse.— Antes de me expulsar do quarto me deixa te explicar...


— Eu não quero as suas explicações...como posso saber se estará falando a verdade!?...— o maior diz grosso mas já mais calmo,enquanto permanescia deitado.


— Eu nunca menti pra você!!.— o digo alto.


— Rarim!!...


— Em momento algum eu disse que não tinha um filho!...


— Mas você me escondeu isso!...essa também é uma forma de mentir!...— ele grita.


— Eu te imploro...me deixa te explicar...não posso sair sabendo que você está com raiva de mim por causa de um mal entendido...


— É melhor então que seja rápido...mas antes de me dizer sobre seu filho...me explique que palhaçada é essa de Rin e você irem morar juntos!...por acaso...vocês possuem algum tipo de relação amorosa?.


POV'S Rarim off

POV'S Rin on


Depois de tudo o que houve,ficar sabendo de tudo pelos outros,me deixa tão frustado!.


Rarim não tinha o direito de mentir para mim!,mesmo que seja seu filho,ele deveria ter consideração por nossa família,sei que ele não nos deve nada,mais isso está realmente me magoando,por saber que ele não confia o suficiente em mim e em meu Pai,que é seu melhor amigo!.


Caminho até o banheiro de meu quarto e assim logo tomo um banho rápido.Estou simplesmente exausto.


Mas parando para pensar...o jeito em que Surio agiu por saber de que eu e Rarim tínhamos planos de irmos morar juntos,não foi bem uma atitude de amigo...parecia mais como se ele estivesse com ciúmes do meu Rarim.


Após meu banho vou até meu guarda roupa e assim coloco apenas uma cueca box preta e sigo para minha cama,pego meu celular e em seguida começo a mexer no mesmo.Por que eu não consigo parar de pensar no que aconteceu mais cedo?.Rarim já desculpou-se mais ainda sim,sinto que ele não deve meu perdão.


Ao não se passar muito tempo me levanto da cama por escutar alguns bagulhos estranhos.


— Será que está vindo do quarto de Surio?...


Coloco meu roupão que estava pendurado no cabideiro perto da janela até perceber de que o barulho estava vindo da rua.


— O que é isso?...


Havia algo atingindo minha janela e então vou a me afastar da mesma devagar até me assustar ao ver um corpo adentrando meu quarto.


— Yukio?...




                CONTINUA...


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
qualquer dúvida só perguntar que responderei com prazer...obg leitores do meu ♥...um Bjão da Kan pro cês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...