1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Querido Sugar Daddy >
  3. Resquício de Esperança

História Meu Querido Sugar Daddy - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura.


(Créditos ao Artista)

Capítulo 15 - Resquício de Esperança


Fanfic / Fanfiction Meu Querido Sugar Daddy - Capítulo 15 - Resquício de Esperança

Saga nem conseguiu dormir direito, sua consciência pesava muito, ter falado daquele jeito com Lucy não foi certo. Ele ligou para ela duas vezes antes de voltar para o quarto, mas ela não atendeu. No dia seguinte, ele tentou de novo e nada de Lucy atender, mandou mensagem e ela nem visualizou, então ele entendeu que ela precisava de um tempo, estava chateada. Depois ele tentaria conversar com ela novamente.

Lucy chegou na faculdade atordoada e foi falar com Louise assim que avistou a moça.

  — Não quero mais.

  — Não quer mais o que, Lucy?

  — Ser sugar baby. Você tinha razão, esse negócio não é pra mim.

Louise olhou bem para Lucy e depois balançou a cabeça de forma negativa.

  — Eu não acredito! Você se apaixonou pelo coroa, garota eu te avisei pra tomar cuidado com isso.

Lucy ficou desconcertada.

  — C-claro que não, eu só despertei para a verdade, eu não quero ficar do lado de uma pessoa por interesse.

  — Lucy, não adianta mentir pra mim, está estampado na sua cara. Eu confesso que estou surpresa, não achei que seria tão rápido.

  — Eu não estou apaixonada e preciso que me tire desse negócio.

  — Tá legal, se é isso que você quer, eu vou falar com o administrador depois da aula, até lá você pode pensar melhor.

  — Não vou voltar atrás.

Louise sorri com desdém e diz:

  — Sei...

Lucy entrou na sala de aula e encontrou mais uma vez um bombom sobre a mesa. Ela estava tão angustiada que o comeu para tentar acalmar a frustração.

Saga estava analisando uma papelada com sua secretária quando o telefone toca, ele sabia de quem se tratava, era o administrador da agência. Ele pede licença a ela e assim que a secretária sai, ele atende. O administrador disse que Lucy pediu para sair da agência e por isso ele queria saber o que aconteceu, se estava tudo bem para o geminiano que ela saísse. Ele respondeu que ela não fez nada de errado, só não deu certo e que ele poderia liberá-la do compromisso. Assim que desligou o celular, Saga sentiu um vazio, pois ele realmente estava gostando de Lucy. Uma pena mal terem começado e já ter acabado. Depois ele pensou melhor, e chegou à conclusão de que talvez isso tenha sido um sinal de que esse negócio de ter alguém por fora não é uma boa alternativa, e que o destino dele é se afundar junto com Lorena.

Lucy chegou em casa arrasada, não era mais uma sugar baby e não o veria mais. No momento que Louise disse a ela que não tinha mais nenhum vínculo com Saga, bateu um arrependimento, mas ela não queria voltar atrás, pois ficou muito chateada com o jeito que ele falou com ela. Eles mal se conheciam e a pobre garota ficou imaginando mil coisas boas, porém caiu de seus sonhos, não devia ter criado expectativa tão cedo.

Quase duas semanas se passaram e nem sinal de Lucy. Saga não conseguia parar de pensar nela, sonhava com a moça, ficava pensando o tempo todo nos momentos que passaram juntos, que foram poucos, porém tão especiais que ficaram guardados com ele. Da mesma forma, pensava em tudo que não teve oportunidade de dividir com ela.

No fim de semana, seu filho estava em casa e Saga se esforçou ao máximo para passar uma boa impressão, pois não queria que ele desconfiasse e começasse a fazer perguntas. O filho estava com um problema e disse ao pai que não estava conseguindo ter o resultado do que tinha planejado e estava colocando em prática. Saga o aconselhou mais uma vez, não queria que o filho desistisse, então deu mais algumas dicas, no entanto, não estava em condições de ajudar muito, mas não quis deixar o filho na mão. No domingo, Saga e o filho saíram para beber junto com Shion. O geminiano se sentiu melhor, ficar longe de Lorena amenizava um pouco sua angústia, mas gostaria mesmo de ter saído para encontrar com Lucy.

A vontade de ficar com a moça falava mais alto, a ponto de contratar um detetive para descobrir onde ela morava. Saga se encontrou com um homem de confiança e passou os dados que ele tinha sobre Lucy. Não demorou nem uma semana para o homem descobrir onde ela morava, e assim que teve uma oportunidade, ele foi atrás dela. Em uma quarta-feira, Saga saiu do trabalho direto para o bairro de Lucy, ele passava com o carro bem devagar para achar o endereço quando de repente a vê caminhando na calçada, segurando uma sacola de compras. Ele estaciona o carro e anda até ela, quando Lucy o vê se aproximando, fica estática.

  — Precisamos conversar, Lucy. — Disse Saga, com uma expressão de cachorro que caiu da mudança.

  — Não temos mais nada pra conversar, eu não quero mais saber de você.

As palavras dela o machucaram, mas Saga não desistiu.

  — Está magoada, eu entendo e por isso estou aqui. Me perdoe, Lucy, eu fui um idiota, não deveria ter te tratado daquele jeito, fiquei com ciúmes...

Saga estava com os olhos cheios de lágrimas e tremia muito, Lucy sentiu seu coração apertar.

  — Saga...

  — Deixa eu terminar por favor... Eu sei que sou velho, um velho que não se enxerga e agi como se você fosse propriedade minha. Errei com você, Lucy, nem devia ter vindo até aqui, mas eu não paro de pensar em você... Eu sou casado, minha vida é um inferno, eu deveria me separar, sei disso, mas não é tão simples. Você é a melhor coisa que me aconteceu, eu não quero ficar sem você, Lucy.

Ela já estava comovida, mas precisava ser firme, não queria ser enganada de novo.

  — Eu não sou um salva-vidas, Saga.

  — Eu sei, e não quero que fique pensando isso. Sabe, eu compreendi quando você não quis mais ser uma baby, e é até melhor porque não combina com você, mas todo esse tempo longe me deixou maluco. Lucy, não fiquei longe de mim, fica comigo.

  — Eu não combino mesmo como sugar baby e muito menos como amante, eu não posso ficar com uma pessoa comprometida. Eu já sofri muito, Saga, se você gosta mesmo de mim, me deixe em paz.

  — Eu posso te deixar em paz, mas saiba que você não vai sair tão cedo da minha cabeça, talvez nunca saia.

Lucy não estava aguentando, se ficasse ali acabaria pulando nos braços dele. Ela respira fundo e diz:

  — Espero que consiga resolver seus problemas, Saga. Adeus. 

Ela se vira para ir embora e começa a andar sentindo as pernas fracas, olha para trás rapidamente e o vê indo em direção ao carro. Lucy sente seu coração ser esmagado, não admitiu para Louise, mas realmente estava apaixonada. Por um momento, pensou que iria morrer de tanta saudade que estava da voz dele. Saga dá uma última olhada e então vê Lucy abrindo os braços para ele como um sinal de que ela o queria. Ele corre até ela, a abraça e em seguida beija Lucy, que quase desmaia. Como sonhou com aquele beijo, com aquelas mãos tocando-a, aqueles braços apertando-a. Saga segura com cuidado a face dela, acaricia e diz:

  — Me aceita na sua vida?

  — Sim, se eu deixar você ir embora, vou me arrepender mais do que me envolver com você sendo comprometido.

  — Quanto a isso precisamos conversar, mas por hora me deixe te beijar de novo.

  — Sim, mas não aqui. — Disse Lucy toda apaixonada.

Ela pega na mão dele e entram juntos no prédio, ela não queria que as pessoas vissem e ficassem fazendo fofoca.
 


Notas Finais


Saga cometeu um erro e foi muito homem em assumir o que fez e pedir perdão, Lucy se manteve firme até onde conseguiu, mas o sentimento falou mais alto e agora não tem mais volta, enfim agora eles precisam resolver como vai ser daqui por diante.


Beijos💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...